Pregando o evangelho e preparando um povo

A maior história do mundo

Você está aqui

A maior história do mundo

Download (Baixar)
MP3 Audio (48.11 MB)

Download (Baixar)

A maior história do mundo

MP3 Audio (48.11 MB)
×

Era uma vez dois Seres sozinhos, que tinham um grande senso e desejo de comunhão com os outros para que pudessem compartilhar alegria, felicidade, bondade e amor. Então Eles decidiram fazer um pacto de que dariam tudo para que isso acontecesse. E assim começou o maior plano da criação e salvação para a humanidade.

Transcrição

Bom dia, boa tarde,queridos irmãos! Aqui é Jorge de Campos.

Há muitos anos, era uma vez:

Haviam dois seres que estavam só os dois e tinham um grande desejo de ter convivência com outros iguais à eles para terem uma convivência social, demonstrar amor e gentileza uns para com os outros. Queriam compartilhar os momentos de alegria e de felicidade e queria ter a capacidade de dar e ajudar. E por isso, decidiram fazer pessoas (seres humanos) segundo sua semelhança e imagem. Isso é o que lemos em Gênesis capítulo1 versículos 26 e 27:

Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem [isto era o Pai e o que nessa altura era o Verbo, hoje em dia Jesus Cristo; conversaram entre si], conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes dommar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra.

Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.

Por isso vemos aqui, queridos irmãos que, estes dois seres decidiram criar seres humanos que ao fim de algum tempo de treino, dado o seu amadurecimento, pudesse ser filhos e filhas de Deus. Como lemos em Hebreus capítulo 2 versículo 10:

Porque convinha que aquele, por cuja causa e por quem todas as coisas existem, conduzindo muitos filhos à glória, aperfeiçoasse, por meio de sofrimentos, o Autor da salvação deles [Jesus Cristo].

O desejo de Deus Pai e de Jesus Cristo é de, o Pai ter muitos filhos e Jesus Cristo ter muitos irmãos na glória. E por isso, esses seres humanos tinham que aprender a pensar como estes dois seres pensam. Esta maneira de pensar para puderem ter o poder deles que eles vão dar a nós na quantidade que eles decidem dar. Por isso, decidiram criar os seres humanos como agentes livres – que pudessem escolher livremente pelo lívre arbítrio. Escolher a tomar nossas decisões para aprendermos através das nossas ações. Por isso que deram ao homem e mulher duas árvores, uma decisão, uma oportunidade de escolha; uma a árvore da vida e a outra a árvore do conhecimento do bem e do mal. Vamos se faz favor em Gênesis capítulo 2 versículos 16 e 17:

E o Senhor Deus lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comerás livremente,

Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás.

Por quê? Porque tinha dado ao homem e a mulher duas árvores, como lemos no versículo 9, a árvore da vida – do meio do jardim e a árvore do conhecimento do bem e do mal; duas árvores uma escolha.

A árvore da vida simbolizava o dom gratuíto do Espírito Santo de Deus; simbolizava o conhecimento espiritual que é revelado a nós por Deus do que é bom e do que é mau. Isto é, a única maneira que é possível de vivermos com felicidade através do poder de guia do Espírito Santo. Por outro lado, a outra árvore do bem e do mal simbolizava a capacidade do homem de desenvolver por si próprio o conhecimento do bem do mal baseado no raciocínio humano à parte de Deus usando lógica humana, decidindo o que parecer ser bom ou mau à parte da guia do Espírito Santo de Deus. E por isso, o resultado final disto, por não acreditarem que Deus é que nos revela e que nos diz correctamente o que é bom e mau para nós, quando as pessoas decidem por si próprias o que é bom e o que é mau, o resultado é a morte.

Eva escolheu no conhecimento não revelado por Deus e Adão simplesmente concordou com isso. Em Provérbios 14 versículo 12:

Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte.

Sim. Parecem certos. Nós com nosso raciocínio humano, e não há nada errado em usarmos o raciocínio huamano, mas quando é à parte de Deus, separado de Deus, este raciocínio humano,  esta lógica humana nos leva à conclusões erradas.

Dizemos: “olha! Sou adulto. Tenho o direito de decidir o que quero”. Sim! Deus nos dá a oportunidade de escolher mas diz: “Escolha o que é bom para o teu bem” isso foi o que Deus disse quando deu exatamente a Lei. Veja em Deuteronómio 5; tem a repetição dos 10 mandamentos e depois, o povo diz que sim, vamos obedecer a isto; vemos no versículo  29:

Quem dera que eles tivessem tal coração, que me temessem e guardassem em todo tempo todos os meus mandamentos [por quê razão?], para que bem lhes fosse a eles e a seus filhos, para sempre!

Os mandamentos de Deus – os rincípios que Deus nos dá nestes dez mandamentos são simplesmente instruções de Deus, conhecimento revelado por Deus, que em nós entendido de uma maneira mais profunda e posta nos nossos corações e mentes pelo Espírito Santo e isso é para o nosso bem; através do Espírito Santo é a única maneira que nós podemos vir a ter paz, felicidade, harmonia. Por que sem o Espírito Santo, sem a guia do Espírito Santo, a humanidade é igoísta, destorcida, ansiosa. Por isso vemos que Adão representando a humanidade, sendo, digamos assim, o primeiro homem e o primeiro casal com Eva, separaram-se de Deus e Deus efectivamente disse o seguinte: tudo bem, vocês tomaram a decisão para vocês e para a humanidade; vocês rejeitam-me como fonte do conhecimento e da verdadeira fonte sabedoria, vocês estão a rejeitar o Espírito Santo que procede de mim como o dom gratuíto para que possam viver em paz, vocês decidiram o caminho de obter, de tirar, lutar, competir – ao fim de contas é o caminho de satanás; Deus efectivamente disse: estou a dar 6000 anos de vocês fazerem essa experiência. Vocês viverem dessa maneira. Pelos poucos que eu vou chamar e escolher para uma obra especial e preparatória para quando o Governo de Deus for estabelecido na terra, governando sobre os seres humanos; esses poucos que foram escolhidos e selecionados reinarão com o Verbo – com Jesus Cristo na terra.

Continuando neste raciocínio, a humanidade pode produzir a sua própria sabedoria, a sua própria ciência. A humanidade pode decidir por si própria o que é bom e o que é mau. Pode ter a sua própria educação; a sua maneira de fazer os seus negócios, o seu próprio sistema financeiro, os seus próprios sistemas avançados de fazer plantações agrícolas; o homem pode ter o seu próprio entretenimento com controlo dos pais; mas está cheio de violência, nudez e outras formas incorrectas. O homem pode escolher os seus próprios desportos cheios do espírito de competição; o homem pode desenvolver as suas próprias sociedades, os seus governos; o homem pode puxar pelos próprios direitos humanos, pelos direitos da mulher ou pelos direitos das mulheres emancipadas, seus próprios direitos para a criança; pensando que estão a seguir o caminho da paz mas através desse caminho, sem a guia do Espírito Santo de Deus – sem a direcção que Deus queria nos dar, sem a guia das instruções dos princípios de Deus; mas o homem seguindo por si próprio o que é bom e o que é mau, então, vocês vão ter que aprender da maneira difícil, batendo com a cabeça na parede até entenderem que o vosso caminho não funciona. Vocês vão tentar tudo debaixo do céu e debaixo do sol, não vão deixar nada que não tenha sido tentado para que o homem não diga: se tivêssemos tido tempo, teríamos resolvido todos os nossos problemas. Mas Deus nos está a dar 6000 anos que estão quase a terminar; por isso, a humanidade vai ter tempo para bagunçar tudo; a humanidade vai ter 6000 anos no seu caminho egocêntrico, no seu caminho de vaidade, de luxúria, de ganância e ciúme, inveja, competição, violencia, contenda, guerras, rebelia; a humanidade terá até mesmo a melhor tecnologia possível mas através disso tudo; a humanidade, nós – Deus está a dizer assim: a humanidade vai bagunçar tudo.

Deus está a dizer tabém: Eu vou ter que vos desacelerar, fazer com que andem um bocadinho devagarinho por isso vou ter que mandar um dilúvio para depois de 1500 anos começar isso de novo; vou depois de uns anos ter de confundir as línguas, para vocês andarem mais devagarinho; Por que? Porque senão deviam bagunçar tudo antes dos 6000 anos terminarem. Mas Deus está a dizer: “mas eu serei misericordioso” e Deus é misericordioso, permitirá a nós de nossa lire vontade, da nossa livre escolha escrever a história e provar sem sombra, sem qualquer dúvida que a nossa maneira de governo, as nossas formas de governar, desenvolvidos por nós próprios  - que é o caminho  da arrogância, arrogância de vida, de crer mais, o caminho da competição – só vai trazer mais a miséria, a infelicidade e, finalmente, a morte. Depois dos 6000 anos, é como se Deus estivesse a dizer, Eu vou intervir. E eu ressuscitarei àqueles poucos que foram chamados, escolhidos e fiéis. Estabelecerei o meu Governo na terra e isso vai resultar em paz e felicidade e eu vou restaurar todas as coisas e nós os seres humanos vamos apreciar o dom gratuíto da árvore da vida. Nós, então, vamos apreciar o dom gratuíto do poder do Espírito Santo. Nós vamos apreciar as bênçãos individual e nacionalmente de sabermos, de conhecermos e comermos do fruto desta árvore, isto é, de vivermos desta maneira que é o verdadeiro conhecimento espiritual do que é bom e do que é mau que nos é revelado pelo próprio Deus, simbolizando a árvore da vida. Então, apreciaremos o dom gratuíto do Poder do Espírito Santo que nos ajudará a fazer o que é certo (correcto) e virmos a ser o que realmente é ser felizes, contentes, alegres, satisfeito para além de qualquer medida ou entendimento do que seja possível.

Mas, queridos irmãos, Deus faz tudo em ordem. Deus não é um Deus de confusão, é Deus de ordem. Começou a trabalhar com o primeiro Adão – representando toda a humanidade e a sua decisão, a decisão de Adão, selou, decidiu para o resto da humanidade e adiante, os seus pensamentos, atitudes e desejos; mesmo que o homem se separou de Deus, Deus não se separou completamente do homem; então, aquele que era Deus, na forma de Deus, se esvaziou – Filipenses 2:5-7 Filipenses 2:5-7 [5] Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus, [6] o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar, [7] mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens;
Almeida Atualizada×
; e veio a ser um homem e morreu por nós, sem pecado – isto é, o segundo Adão para nos redimir e nos dar uma oportunidade de vivermos de novo e corrigirmos a vida antiga e vivermos de uma maneira diferente.

Queridos irmãos, o homem se separou de Deus pela sua própria decisão, pela sua própria escolha. Nós, homens e mulheres, temos rejeitado a Deus mas embora o homem e a mulher puseram a graça de Deus de lado, embora o homem e a mulher não tiveram a fé, não obedeceram a Deus, do que Deus disse que era verdade, nem com isso nos deixou. Assim vemos que Adão e Eva não acreditaram na palavra de Deus que é o simbolismo da árvore da vida e nós como verdadeiros filhos de Adão, a humanidade hoje em dia, não acreditamos em Deus, não obedecemos a Deus porque não acreditamos no que Deus diz, não temos fé e confiança no que ele diz para fazermos. Por isso, por não ser Deus que se separou do homem mas Deus tem estado a chamar uma aqui e outra acolá desta bagunça, tem chamado algumas pessoas deste mundão na esperança de que estes chamados venham a responder esta chamada. Aliás, até diz, muitos são chamados mas poucos respondem essa chamada. Mas a esperança é que estes chamados venham a responder a essa chamada de sua própria livre vontade para seguir a Deus. Por isso, quando somos chamados, temos a oportunidade de respondermos esta chamada livremente, respondemos a chamada de Deus.

Quantas pessoas que recebem a chamada para este reino, do reino de Deus, para virem a ser filhos e filhas de Deus no reino de Deus, para esta oportunidade nesta era e começam a entrar em contacto comigo e depois de um certo período de tempo ou não ouço mais deles ou dizem que não estão interessados ou simplesmente param de responder a chamada?

Se nós decidimos escolher e responder a chamada de Deus tendo a fé de acreditar no que Deus diz, tendo a confiança de que Deus não mente, é fiel; e tendo a fé de fazer o que Deus diz, então, porque estamos a responder esta chamada, somos escolhidos por Deus, selecionados por Deus. Deus nos chama mas a responsabilidade é nossa de respondermos esta chamada, de actuarmos e então, quando actuamos e respondemos esta chamada, então, somos selecionados por Deus. Mas, quando dizemos sim, eu quero te ajudar, a responsabilidade continua a ser nossa para mantermo-nos fiéis até ao fim, não desistir. Deixa-me dizer a você com certeza que vai haver muitas dificuldades na sua vida para desencorajar-te e desistires. Irmãos, tantos quantos estão a ouvir a minha voz hoje em dia, isso é verdade. Não pensem que é um caminho fácil. Sim, porque diz: “porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela.” Queridos irmãos vai haver muitas dificuldades.

Quando você decide seguir o caminho de Deus, lembra que estamos  a viver num mundo de satanás, e uma vez que ele vê que você quer seguir o caminho de Deus, então você está no alvo dele; ele vai seguir você e vai tentar esmagar você, tentar destruir você, vai tentar criar dificuldades em você, sem sua família, em seus filhos e filhas, seja o que for, para o desencorajar. Vai fazer com que familiares seus venham a desencorajar você; estes testes virão, essas lutas vão ser difíceis, dificílimas, digamos assim. Não vai ser fácil. Temos que ser fiéis até ao fim.

Deus está a permitir que o nosso carácter seja provado para realmente sejamos merecedores da glória e da autoridade que ele vai nos conceder como os líderes no mundo do amanhã. Como senhores debaixo do Senhor dos Senhores e como reis debaixo do Rei dos Reis.

Sim, desde os dias de Noé são poucos que responderam à chamada. Possivelmente Abraão, Seth, Metusalém, Noé … não são muitos mas poucos. Mil e quinhentos anos mas poucos. Talvez hajam mais que não sabemos … depois de Noé, o que vemos? Abraão, houve outros como Jó, mas houve Abraão que é o pai dos fiéis e a ele foram dadas as promessas. E haviam dois tipos de promessas dados à Abraão: umas nacionais e outras eram promessas da graça – espiritual. A promessa nacional é que seria que o povo estaria na terra prometida física e era por isso um povo físico; Deus haveria de trabalhar com eles e dar ao mundo inteiro essa responsabilidade de ser uma nação modelo e ajudar o mundo inteiro; depois, a outra parte da promessa através do descendente – que é Cristo, nos dá a vida eterna através da sua morte e redenção, podemos receber o Espírito Santo, ter a santificação no Espírito para, finalmente, através de nós, poder salvar (através de Cristo e nossa ajuda nós cristãos, uma vez transformados a seres espirituais no mundo do amanhã), Deus possa salvar o mundo inteiro.

E por isso, os israelitas tinham uma promessa nacional, uma promessa de obedecer e através disso, vocês podem ler em Hebreus, o “tabernáculo era uma metáfora, um simbolismo” simbolismo de coisas espirituais, as ofertas, por exemplo, apontavam para Jesus Cristo, deu por si próprio a sua vida e também, essas ofertas apontavam também à nossa responsabilidade de sermos um sacrifício, como lemos em Romanos 12:1-2 Romanos 12:1-2 [1] Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. [2] E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.
Almeida Atualizada×
. E além disso, no Antigo  Testamento, haviam os dias santos que eram um memorial dos dias de celebração de eventos futuros por acontecer. Como hoje temos memoriais de dias passados, esses são memoriais do futuro; hoje temos memoriais do passado e os outros são do futuro, para lá…depois destes eventos acontecerem, esses memoriais continuarão como memoriais do passado. Mas, entretanto, nesta era alguns dos memoriais representam coisas do passado e alguns desses memoriais representam sombras de coisas futuras, como lemos em Colossenses 2:16-17 Colossenses 2:16-17 [16] Ninguém, pois, vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa de dias de festa, ou de lua nova, ou de sábados, [17] que são sombras das coisas vindouras; mas o corpo é de Cristo.
Almeida Atualizada×
; por isso, se formos a ver estes festivais, temos primeiro a Páscoa.  Levíticos 23 versículos 5 a 8, diz assim:

No mês primeiro, aos catorze do mês, no crespúsculo da tarde, é a Páscoa do Senhor.

E aos quinze dias deste mês é a Festa dos Pães Asmos do Senhor; sete dias comereis pães asmos.

No primeiro dia, tereis santa convocação; nenhuma obra servil fareis;

Mas sete dias oferecereis oferta queimada ao Senhor; ao sétimo dia, haverá santa convocação; nenhuma obra servil fareis.

Nos versículos 9 a 12:

Disse mais o Senhor a Moisés:

Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando entrardes na terra, que vos dou, e segardes a sua messe, então, trareis um molho das primícias da vossa messe ao sacerdote;

Este moverá o molho perante o Senhor, para que sejais aceitos;

A oferta do molho movido é para nós sermos aceitos. Isso é feito no dia imediato ao sábado. Quer dizer, isso é feito no domingo, no primeiro dia da semana – que nós chamamos domingo. Onde se fazia o movimento do molho e essa oferta foi feita para que sejamos aceitos. Depois diz no versículo 14:

Não comereis pão, nem trigo torrado, nem espigas verdes, até ao dia em que trouxerdes a oferta ao vosso Deus; é estatuto perpétuo por vossas gerações, em todas as vossas moradas.

Por isso não era para comer trigo, nem espigas verdes … até ao dia em que trouxerem a oferta do molho movido. Ora, este ano, nós temos esta oferta, está claro que hoje em dia não ofertamos essa oferta, o simbolismo disto é interessante para a contagem porque depois temos que contar cinquenta dias, como lemos no versículo 15:

Contareis para vós outros desde o dia imediato ao sábado, desde o dia em que trouxerdes o molho da oferta movida; sete semanas inteiras serão.

Então temos que contar sete semanas a partir deste domingo, sete semanas inteiras; mas a partir de quando? A partir de quando trouxerdes a oferta do molho movido. Este ano particularmente, 2021, a Páscoa foi no sábado, a celebração da Páscoa foi ao pôr-do-sol de sexta-feira, na noite do sábado porque o dia começa na noite, e então, o primeiro dia de Pães Asmos foi no primeiro dia da semana, foi domingo, e aí diz que era para oferecer oferta do molho movido depois do sábado; então seria nesse domingo; isso lê-se em Josué 5 versículos 10 a 15:

Estando, pois, os filhos de Israel acampados em Gilgal, celebraram a Páscoa no dia catorze do mês, à tarde, nas campinas de Jericó.

Comeram do fruto da terra, no dia seguinte à Pascoa [lemos a pouco que não podiam comer até a oferta do molho movido. Quer dizer, a oferta do molho movido foi feita nesse domingo porque a Páscoa foi no sábado. Comeram no primeiro dia de Pães Asmos, nesse domingo, não podiam fazer a oferta do molho movido até depois do sábado]; pães asmos  e cereais tostados comeram nesse mesmo dia.

No dia imediato, depois que comeram do produto da terra, cessou o maná, e não o tiveram  mais os filhos de Israel; mas, naquele ano, comeram das novidades da terra de Canaã.

Por isso vemos aqui que Deus concordou com essa decisão, abençoou, porque depois disto, o maná cessou.

Por isso vemos queridos irmãos, que nesses dias santos, e hoje estamos perante um período deste dia de Pentecostes, este sábado que é o dia 15 de Maio do ano 2021, sábado e o dia seguinte, 16 de Maio é o dia de Pentecostes. Por isso, Pentecostes é uma contagem de cinquenta dias incluíndo o domingo durante os dias de Pães Asmos.

Voltando ao caso dos israelitas, vemos que estavam no Monte Sinai, estavam nesse período de Pentecostes e Deus lhes deu os dez mandamentos e depois vemos e podiamos perguntar se eles foram obedientes, se eles obedeceram? Não. Foram redondamente desobedientes. Vimos na história que eles falharam miseravelmente. Então, qual é o propósito de Israel? O propósito de Israel, sim, foram o povo escolhido por Deus; não foram escolhidos por serem o menino bonito do professor na escola – não! Para favores especiais – não! Foram escolhidos para um propósito especial para prepararem as nações para o estabelecimento do reino de Deus mas eles falharam nessa responsabilidade porque rejeitaram a obediência às leis de Deus porque não tinham o Espírito Santo de Deus. Por isso vê-se que falharam.

As pessoas dizem: a humanidade tem suficiente conhecimento e vai resolver seus problemas todos. Temos ciência e a ciência vai resolver os problemas todos. Não, não resolve. E Israel tinha essa sabedoria toda, os princípios de Deus, as leis de quarentena, leis de higiene e isso tudo e falharam, falharam… então, qual é a lição de Israel, irmãos? A lição de Israel é que a melhor educação possível acerca dos caminhos de Deus e das leis de Deus, a melhor educação possível acerca de pontos de saúde e do ambiente perfeito que Deus lhes deu … mas eles falharam e por isso a humanidade não pode dizer: se Deus estivesse dado a nós os seus mandamentos, Deus deu isso aos israelitas, um ambiente perfeito para obedecer e não fizeram; a humanidade não pode dizer se eu tivesse mais tempo – não estamos a resolver os nossos problemas. Por isso, não é uma questão de sabedoria, não é uma questão de tempo, não é uma questão de nada. A única questão, que nos ocorre, é que Deus provou que a humanidade sem o Espírito Santo de Deus vai fazer uma bagunça, vai estragar tudo. Por quê? Porque nós não podemos resolver todos os nossos problemas. Nós americanos estamos a fazer uma bagunça hoje em dia no mundo; temos outros países a levantar-se em guerras e os furores a aumentar em todo mundo porque está a ver uma fraqueza no governo americano e aqui nos EUA a coisa está a ficar terrível nestes últimos meses.

Queridos irmãos, nós os seres humanos não sabemos resolver os nossos próprios problemas. Veja me Isaías 64 versículo 6:

Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças, como trapo da imundícia; todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades, como um vento, nos arrebatam.

Queridos irmãos, este mundo não tem solução. A única solução é a vinda de Cristo. A única solução não é outro presidente, não é outro governo, não é outro partido não é nada disso. A única solução para este mundo é a vinda de Cristo. Porque tudo que vamos fazer vai ser uma porcaria. Vai ser uma bagunça. Vamos estragar tudo. Mas as pessoas dizem que há aí cristãos que são umas boas pessoas. Sim! São muito boas pessoas e vai receber recompensa pelas suas boas obras mas, queridos irmãos, o amor de Deus é derramado em nossos corações pelo Espírito Santo de Deus. Leiam em Romanos capítulo 5 versículo 5:

Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado.

Mas, queridos irmãos, o problema é que temos um problema no coração. Pois, vimos a pouco em Deuteronómio 5, que Deus diz “Ó se tivessem esse coração de seguir os meus mandamentos para que o bem fosse para eles!” temos um problema no coração. O nosso coração precisa ser reparado. Os nossos pensamentos precisam ser corrigidos. E, essa maneira de reparar e corrigir o nosso coração e os nossos pensamentos é o Espírito Santo de Deus. Quando temos o Espírito Santo de Deus temos um fruto que se lê em Gálatas capítulo 5 versículos 22 e 23:

Mas o fruto do Espírito Santo é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.

A lei é lei de amor. E estes princípios é amor, alegria, paz, longanimidade, é exactamente o que a lei é. Por isso, não há lei contra isso.

O problema que existe hoje em dia, é o que vemos aqui em Mateus 7versículo 15:

Acautelai-vs dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores.

Cuidado com estes falsos pastores. Com estes falsos monistros falsos cristãos que se apresentam disfarçados em ovelhas mas por dentro são lobos roubados.

Jesus Cristo não está a brincar com as palavras. Também não quero brincar com as palavras. Cuidado com estes pastores! Se chamam de pastores, se apresentam como pastores em igrejas, em rádios … pastores que só querem roubar, só querem ganhar. Versículos 16-20:

Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura,  uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos?

Assim, toda árvore boa produz bons frutos, porém a árvore má produz frutos maus.

Não pode a árvore boa produzir frutos maus, nem a árvore má produzir frutos bons.

Toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo.

Simbolicamente, toda pessoa, todo pastor, todo ministro que andam aí disfarçados em ovelhas mas por dentro são lobos roubadores, diz aqui “são lançados ao fogo”. Ao gheena=fogo, que é a segunda morte. Precisamos de ter cuidado, irmãos!

Assim, pois, pelos seus frutos os conhecereis.

Ó! Disfarçados em ovelhas parecem muito boas pessoas. “Ó dá o teu coração a Jesus”, “ó precisamos de ser boas pessoas”; sim. Mas precisamos ter cuidado, irmãos.

Continuando a ler no versículo 21:

Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai [e a vontade do Pai são os dez mandamentos, não é?], que está nos céus.

Muitos [grandes ministros a pregar na rádio, na televisão, nas igrejas … cheias de doçura…], naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres?

[o quê Jesus vai lhes dizer explicitamente?] … nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade. Por que? Porque não obedecem. Obedecer é obedecer a Deus. Significa que tem que ter estas características do fruto do Espírito Santo de Deus que é o verdadeiro amor, a verdadeira alegria, a verdadeira paz, a verdadeira paciência, verdadeira longanimidade, verdadeira bondade. Ser fiel, ser manso e ter domínio próprio. Temos isto, irmãos? Sim, sei que as vezes não somos maduros. Por exemplo um pêssego: embora não seja maduro, comê-lo não sabe bem mas ainda é um pêssego. Nós, talvez não não sejamos maduros mas temos que estar a desenvolver estas características, estes atributos do fruto do Espírito Santo de Deus para chegarmos a um ponto em que estamos maduros, ser um fruto que sabe bem.

Queridos irmãos, aos israelitas foram dadas as leis de Deus; aos judeus, hoje em dia, lembrem-se que os judeus eram uma das doze tribos de Israel, eles não têm acesso ao Espírito Santo de Deus; não têm o poder para agradar a Deus. Sim, têm a lei mas não têm o poder para obedecer porque rejeitaram a árvore da vida. Rejeitaram também o Salvador – o Filho de Deus que esteve com eles. Por isso, os judeus nos ensinam uma lição, irmãos, que nós vamos falhar sem o Espírito Santo de Deus, sem o Poder de Deus. Só Deus através do seu Espírito e pela redenção de Jesus Cristo no seu sangue, de nos enviar o Espírito Santo; só Deus é que pode quebrar este ciclo vicioso; por nos chamar pela sua misericordia, nos justificar pela fé de Jesus Cristo e então, precisamos ter fé viva. Isto é, praticar. Em Tiago capítulo 2 versículo 17:

Assim, também a fé, se não tiver obras, por si só está morta.

Por isso não é só fé. Não somos salvos somente pela fé, precisamos ter obras. Veja o versículo 24:

Verificais que uma pessoa é justificada por obras e não por fé somente.

Queridos irmãos, conforme nos submetemos a Deus em fé viva, em fé de completa confiança, conforme nos arrependemos e nos submetemos a Deus e pedimos a Deus pela sua ajuda, então, Ele nos dá o dom gratuíto da sua ajuda – o Espírito Santo. E conforme obedecemos a ele, ele nos dá mais do seu Espírito Santo; então, isto se torna um ciclo virtuoso. Actos 5 versículo 32:

Ora, nós somos testemunhas destes fatos, e bem assim o Espírito Santo, que Deus outorgou aos que lhe obedecem.

Nós temos que manter a condição de estarmos continuamente a encher-nos do Espírito Santo de Deus. Como? Mantendo-nos mais perto de Deus através da oração, do estudo bíblico, jejum pessoal e através da meditação e obediência agradando a Deus.

Mas o homem com a mente carnal, inclinado para as coisas da carne não consegue fazer isto. Porque a mente carnal é inimiga de Deus e não pode observar a lei de Deus, tal como no Antigo Testamento, a lei foi dada no Novo Testamento no dia de Pentecostes e no dia de Pentecostes Deus deu a igreja o poder para escrever a lei de Deus no nosso coração e na nossa mente. Por isso lê-se em Atos 1 versículos 4, 6 – 8:

E, comendo com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, a qual, disse ele, de mim ouvistes.

Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.

O poder de Deus é a verdadeira força que nos ajuda a obedecer a Deus, isto é, ter o coração e a natureza de Deus, a natureza divina e esta força do Espírito Santo éo que nos ajuda a ter uma vida que realmente é uma vida que conta, uma vida que finalmente será uma vida eterna como filhos e filhas de Deus no Reino de Deus. Por quê? Porque Deus nos dá o seu Espírito nos nossos corações e Deus é amor. Veja em I João capítulo 5 versículos 1 a 3:

Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus; e todo aquele que ama ao que o gerou também ama ao que dele é nascido.

Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus: quando amamos a Deus e praticamos os seus mandamentos.

Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos [entendem, entendem irmãos? Pensem bem!]; ora, os seus mandamentos não são penosos,

O amor de Deus é guardar os mandamentos de Deus. É o amor de Deus e Deus é o amor. E nós devemos seguir a Deus, devemos ter confiança; esse é o poder que deve estar em nós e conosco.

Queridos irmãos, jovens, juventude! Este poder está conosco antes de sermos baptizados e está dentro de nós depois de sermos baptizados. Este poder está convosco irmãos e está com a juventude, os vossos filhos.

Queridos irmãos, a nossa responsabilidade é de responder esta chamada. Porque Deus nos ajuda a entender as suas coisas, como lemos em I Coríntios 2 versículos 9 - , vejemos aí:

Mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.

Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus.

Porque qual dos homens sabem as coisas do homem, senão o seu próprio espírito, que nele está? Assim, também as coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus.

Você não entende as coisas de Deus a não ser que o Espírito de Deus esteja a trabalhar consigo. Você não entende a verdade a não ser que o Espírito de Deus esteja a trabalhar com a sua mente. Você está a entender o que eu estou a dizer ou não? Se está a entender o que eu estou a dizer quer dizer que o Espírito de Deus está a trabalhar consigo; quer dizer, você está a ser chamado. Não venha dizer: olha, não sei se estou a ser chamado… está a entender? Se está a entender está a ser chamado. O Espírito de Deus está consigo. Está a abrir a sua mente para entender, para compreender. Agora, a sua responsabilidade é responder a sua chamada. É actuar. É mudar o velho eu, o homem da ira, o homem da zanga que fica zangado com tudo – tem que parar isso e ficar calmo. Tem que perdoar. Aquele que não perdoa (setenta vezes sete) perdoar, aquele que tem este ódio na mente e que pensa que todas as pessoas são más, são isto e aquilo, tem que tirar isto da mente; tem que desenfectar este veneno que está na sua mente. Por isso é que diz: benignidade, bondade, fidelidade, misericórdia, são parte dos atributos do Espírito Santo de Deus.

Queridos irmãos, o Espírito de Deus é a voz de Deus. Porque você precisa ouvir. Você precisa de se arrepender. Por exemplo: seja por exemplo um jovem, um jovem que quer uma bicicleta. Sempre desejou ter uma bicicleta. O pai e a mãe decidiram poupar dinheiro então deram ao jovem esta bicicleta que ele tanto queria e o jovem está muito contente mas o pai e a mãe dizem: cuidado! Não vá nesta estrada, não vá ao passeio, pois, senão, podes ter um acidente e magoares-te. Achas que os pais querem que o filho lhes pague a bicicleta de volta? Não! Os pais querem eu o filho use a bicicleta da maneira correcta. Ora, se o pai vê o filho a usar a biciclita da maneira incorrecta, indo à estrada e coisas assim, o pai vai dizer: cuidado! Não quero que te magoes ou que magoes as outras pessoas. Por quê que o pai diz isto? Porque ama o filho. Com Deus é a mesma coisa. Nos dá as suas leis para que? Para o nosso bem. Porque nos ama. Quando nós desobedecemos, Deus fica magoado, fica triste, diz: não faças isto!

Por isso, queridos irmãos, temos que ouvir o que Deus está a dizer. Não devemos frustar ou desanimar o Pai, Deus. Sim, o Pai quer que nós sejamos como ele e queridos irmãos, ele quer nos dar todo poder do mundo e todo poder do mundo, do universo, no novo mundo e novo universo, na nova terra tem coisas fantásticas para nós e nós nem começamos a entender.

Queridos irmãos, no ano de 2002, houve um homem sul-africano cujo nome é Mark Tchaterwolf que se tornou o primeiro sul-africano, aliás, o primeiro africano ou um dos primeiros no universo, digamos assim, a viajar no espaço como um turista. Pagou 200.000,00$ para ser este turista no espaço e ele disse que foi uma experiência maravilhosa. Valeu apenas cada cêntimo que ele pagou pela viagem. Foi lindo, lindíssimo!

Ele disse, em 2017, quinze anos depois da sua viagem como turista, “o mundo é muito pequeno” ele viu o planeta terra – essa pequena e linda esfera, porque estava no espaço e disse: o mundo é muito pequeno e muito frágil e que é muito muito visível do espaço.

Você vê toda bagunça que estamos fazendo na espaço-nave que todos nós compartilhamos é catastroficamente visível?

Queridos irmãos, Mark reconheceu que este mundo é lindíssimo mas que nós estamos a estragá-lo e antes de estragá-lo completamente Jesus Cristo vai intervir e parar para que nós não venhámos destruir o mundo. Graças à Deus! Graças à Deus!

Mas imagine que Deus vai dar a você a possibilidade, para lá do mundo de amanhã, de viajar com Jesus Cristo e com outras pessoas à outros planetas, a outros universos, como ser espiritual e ver a beleza deste universo e construir ainda coisas mais lindíssimas.

Queridos irmãos, que oportunidade gloriosa é que nós temos! Leiam comigo, se faz favor, Romanos 8 versículo 23:

E não somente ela, mas também nós, que teos as primícias do Espírito, igualmente gememos em nosso íntimo, aguardando a [filiação] de filhos, a redenção do nosso corpo.

Queridos irmãos, nós esperamos, a nossa maravilhosa esperança é de ter uma vida espiritual para lá deste mundo físico. Neste mundo físico nem chegamos de cheirar, de entender, uma coisa espiritual fantástica e nós vamos ter a oportunidade de virmos a ser filhos e filhas de Deus no Reino de Deus para entendermos estas coisas espirituais e termos a grandeza e a glória. Por que? Porque o desenho, esta história que disse no princípio destes dois seres no início querem com que nós venhámos a ser filhos; venhámos a ter, a herdar todas as coisas. Porque diz que carne e sangue não pode herdar o reino de Deus mas vamos herdar isto tudo.

Voltando em Romanos 8 versículo 14:

Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus.

Querido irmão, se você está a ser guiado pelo Espírito de Deus, se você está a responder a esta guia, está a responder … viremos a ser finalmente, na ressurreição, sermos transformados a seres espirituais, quando vencermos até ao fim, seremos realmente, filhos e filhas de Deus no Reino de Deus. Versículos 15 a 17:

Porque não recebeste o espírito  de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizads, mas recebestes o espírito de [filiação], baseados no qual clamamos: Aba, Pai.

O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.

Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo; se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados.

Herdeiros de quem? De Deus. Queridos irmãos, entendemos isto? Entendemos o facto de sermos herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo? Se com Cristo sofremos (vamos ter dificuldades dneste mundo, vamos sofrer)também com ele seremos glorificados.

Queridos irmãos, nós precisamos entender este poder que Deus nos está a dar pelo seu Espírito que é o simbolismo, o significado deste dia de Pentecostes. Ninguém mais entende isto: os judeus não entendem, s católicos não entendem, os protestantes não entendem, os evangélicos não entendem … mas só entendem aqueles que guardam os mandamentos de Deus e os dias santos de Deus que apontam para o Plano de Salvação.

Queridos irmãos, esta é a maior história do mundo e não é uma fábula. É verdade, é verdade! E por isso irmãos, temos que escolher, de tomar, de comer do fruto da árvore da vida.