Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

O Ladrão na Cruz

O Ladrão na Cruz

A colocação da vírgula depois de “digo” e antes de “hoje” certamente parece indicar isso. No entanto, observe como um significado completamente diferente é transmitido se a vírgula é colocada depois de “hoje” e não antes: “Em verdade, eu te digo hoje, estarás comigo no Paraíso.”

Os textos originais da Bíblia não usam pontuação

Primeiro, precisamos entender que os textos originais da Bíblia (do grego para o Novo Testamento e hebraico e aramaico para o Antigo Testamento) não usam nenhuma pontuação.

Como o Dr. E.W. Bullinger explica no apêndice A Bíblia Companheira [The Companion Bible]: “Nenhuma de nossas marcas modernas de pontuação aparecem [nos textos bíblicos] até o século IX . . . A pontuação de todas as edições modernas do texto grego, e de todas as versões feitas a partir dele, repousa inteiramente na autoridade humana, e não tem qualquer peso para determinar ou até mesmo influenciar a interpretação de uma única passagem” (1990, Anexo 94, p. 136, grifos do autor).

Na maioria dos casos, os tradutores e os editores da Bíblia têm feito um trabalho admirável usando a pontuação para esclarecer o sentido das Escrituras. Mas este é um caso em que o seu viés doutrinário tem, lamentavelmente, obscurecido o significado das palavras de Cristo. Ao colocar uma vírgula antes do “hoje” na declaração de Cristo ao moribundo, em vez de depois, eles têm feito Jesus dizer algo que Ele nunca teve a intenção.

Sabemos disso porque a Bíblia diz claramente que o próprio Jesus não foi para o paraíso ou o céu no dia em que morreu! Em vez disso, Ele morreu e foi colocado na sepultura. Observe a declaração do apóstolo Paulo em 1 Coríntios 15:3-4 1 Coríntios 15:3-4 [3] Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras; [4] que foi sepultado; que foi ressuscitado ao terceiro dia, segundo as Escrituras;
Almeida Atualizada×
: “Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras”.

Observe o que Cristo disse a Maria logo depois de ter sido ressuscitado: “Não me detenhas, porque ainda não subi para Meu Pai” (João 20:17 João 20:17Disse-lhe Jesus: Deixa de me tocar, porque ainda não subi ao Pai; mas vai a meus irmãos e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus.
Almeida Atualizada×
). Um total de três dias depois de Sua morte, o próprio Jesus disse claramente que ainda não havia subido ao céu.

De maneira clara, Jesus já havia dito que estaria no túmulo por três dias e três noites (Mateus 12:40 Mateus 12:40pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre do grande peixe, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra.
Almeida Atualizada×
). As Escrituras não dizem que Seu corpo ficou enterrado enquanto Sua alma foi para outro lugar. Jesus morreu e foi sepultado. Ele apenas foi para o túmulo. Portanto, ao morrer, o criminoso não poderia ter ido com Jesus para o céu naquele dia, porque o próprio Jesus não foi para lá nessa ocasião.

Se Jesus não estava dizendo àquele homem que ele estaria no céu ou no paraíso naquele dia, então o que Ele estava lhe dizendo?

O Reino Futuro e paraíso na Terra

Um princípio fundamental para o correto estudo da Bíblia é verificar cuidadosamente o contexto. Observe o texto específico do pedido do homem: “Jesus, lembra-te de mim quando vieres no Teu reino” (Lucas 23:42 Lucas 23:42Então disse: Jesus, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino.
Almeida Atualizada×
, ARA). Observe que o ladrão não expressou nenhuma expectativa de imediatamente ir para o céu com Jesus no momento em que morresse.

É possível que ele já soubesse algo sobre a natureza do Reino de Deus—que seria um reino literal a ser estabelecido na Terra, pelo Messias, que muitos judeus daquela época compreendiam. O próprio Jesus tinha dado anteriormente uma parábola inteira sobre isso porque “o povo pensava que o Reino de Deus ia se manifestar de imediato” (Lucas 19:11 Lucas 19:11Ouvindo eles isso, prosseguiu Jesus, e contou uma parábola, visto estar ele perto de Jerusalém, e pensarem eles que o reino de Deus se havia de manifestar imediatamente.
Almeida Atualizada×
, NVI). Jesus também ensinou a Seus discípulos a orarem assim: “Venha o teu reino” (Lucas 11:2 Lucas 11:2Ao que ele lhes disse: Quando orardes, dizei: Pai, santificado seja o teu nome; venha o teu reino;
Almeida Atualizada×
). Este Reino, como explicado em nosso livro gratuito O Evangelho do Reino de Deus, é o Reino que Jesus vai estabelecer na Terra quando voltar e não um lugar no céu para irmos quando morremos.

Observe também a resposta de Jesus ao homem, ao dizer:  “. . . estarás comigo no Paraíso”. Compreender a natureza do uso bíblico da palavra paraíso é crucial para entender essa passagem.

Aqui, a palavra grega traduzida como “paraíso”, paradeisos, significa um jardim fechado ou parque. Na Septuaginta, a tradução grega do Antigo Testamento, que era de uso comum na época de Cristo, esta mesma palavra foi usada em referência ao Jardim do Éden. Além de sua ocorrência em Lucas 23, a palavra é usada apenas duas outras vezes no Novo Testamento. Em ambos os casos, refere-se ao lugar da presença de Deus.

Em 2 Coríntios 12:2-4 2 Coríntios 12:2-4 [2] Conheço um homem em Cristo que há catorze anos (se no corpo não sei, se fora do corpo não sei; Deus o sabe) foi arrebatado até o terceiro céu. [3] Sim, conheço o tal homem (se no corpo, se fora do corpo, não sei: Deus o sabe), [4] que foi arrebatado ao paraíso, e ouviu palavras inefáveis, as quais não é lícito ao homem referir.
Almeida Atualizada×
, Paulo descreve uma visão na qual ele “foi arrebatado ao paraíso”. Paulo diz que este paraíso estava no “terceiro céu”—a morada de Deus.

Jesus nos diz que “a árvore da vida” está localizada “no meio do paraíso de Deus” (Apocalipse 2:7 Apocalipse 2:7Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz �s igrejas. Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no paraíso de Deus.
Almeida Atualizada×
). A passagem de Apocalipse 22:2 Apocalipse 22:2No meio da sua praça, e de ambos os lados do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês; e as folhas da árvore são para a cura das nações.
Almeida Atualizada×
explica que a árvore da vida estaria na Nova Jerusalém. Deus virá do céu com esta nova Jerusalém (Apocalipse 21:2-3 Apocalipse 21:2-3 [2] E vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que descia do céu da parte de Deus, adereçada como uma noiva ataviada para o seu noivo. [3] E ouvi uma grande voz, vinda do trono, que dizia: Eis que o tabernáculo de Deus está com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles.
Almeida Atualizada×
), após as ressurreições dos mortos, que se menciona em Apocalipse 20. Somente nesse momento é que os homens habitarão com Deus neste paraíso.

Além disso, a restauração da terra de Israel, que se realizará sob o futuro reinado de Cristo, é comparada, em Isaías 51:3 Isaías 51:3Porque o Senhor consolará a Sião; consolará a todos os seus lugares assolados, e fará o seu deserto como o Edem e a sua solidão como o jardim do Senhor; gozo e alegria se acharão nela, ação de graças, e voz de cântico.
Almeida Atualizada×
, ao Jardim do Éden—novamente, paradeisos na Septuaginta.

Juntando todas estas escrituras, podemos ver que o paraíso mencionado por Cristo, onde os homens vão habitar com Deus em Seu Reino, será trazido em um tempo futuro.

Como sabemos que isso era o que Cristo queria dizer? Uma vez mais, como mencionado acima, Jesus disse claramente que estaria morto e sepultado pelos próximos três dias e três noites, e depois Ele disse abertamente a Maria que ainda não tinha subido ao céu.

Alguns teólogos e denominações religiosas tentam redefinir o uso do paraíso de Cristo ao dizer que este se referia ao local onde os mortos justos foram antes de Jesus—uma espécie de “lugar de espera” temporária, perto do inferno porque o céu ainda não estava disponível para eles, até que Cristo subisse ao céu, depois de Sua morte, e abrisse o caminho para que eles O seguissem.

Este conceito, no entanto, é semelhante à mitologia grega pagã sobre a vida após a morte (chamado Campos Elísios, o setor do submundo grego para as pessoas boas) e não algo ensinado na Bíblia. A ideia de que os mortos justos da época do Antigo Testamento tenham ido para um lugar chamado “paraíso” e depois subido ao céu, após Jesus ter sido ressuscitado, é refutada pelas explícitas declarações do apóstolo Pedro em Atos 2:29 Atos 2:29Irmãos, seja-me permitido dizer-vos livremente acerca do patriarca Davi, que ele morreu e foi sepultado, e entre nós está até hoje a sua sepultura.
Almeida Atualizada×
e 34—quase dois meses depois da morte e ressurreição de Cristo— de que o rei Davi “morreu e foi sepultado” e que “Davi não subiu aos céus”.

Ao reunirmos as escrituras relevantes, aqui podemos ver a verdade sobre o assunto. O ladrão, diante da morte iminente, ao ser crucificado ao lado de Jesus (Lucas 23:39-41 Lucas 23:39-41 [39] Então um dos malfeitores que estavam pendurados, blasfemava dele, dizendo: Não és tu o Cristo? salva-te a ti mesmo e a nós. [40] Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Nem ao menos temes a Deus, estando na mesma condenação? [41] E nós, na verdade, com justiça; porque recebemos o que os nossos feitos merecem; mas este nenhum mal fez.
Almeida Atualizada×
), buscou conforto e segurança. Então, Jesus disse ao homem: “Em verdade vos digo hoje, estarás Comigo no paraíso”. O “paraíso” de que Jesus falou não era o céu, mas um mundo como um Éden, para onde o homem seria ressuscitado de acordo com o plano de Deus—como explicado na parte final deste livro.

A perda do idioma hebraico na tradução

Parte de sua resposta, “Em verdade vos digo hoje”, era uma “expressão idiomática hebraica comum na época . . . que era constantemente usada para enfatizar algo muito solene” (A Bíblia Companheira [The Bible Companion], Apêndice 173, p. 192). Exemplos desta frase em hebraico, formulada de forma muito semelhante à declaração de Cristo, podem ser encontrados em Deuteronômio 30:18 Deuteronômio 30:18declaro-te hoje que certamente perecerás; não prolongarás os dias na terra para entrar na qual estás passando o Jordão, a fim de a possuíres.
Almeida Atualizada×
(“eu te denuncio, hoje, que, certamente, perecerás”) e Atos 20:26 Atos 20:26Portanto, no dia de hoje, vos protesto que estou limpo do sangue de todos.
Almeida Atualizada×
(“Portanto, no dia de hoje, vos protesto que estou limpo do sangue de todos”).

Muitos séculos depois, quando os sinais de pontuação que vemos em nossas versões em português foram inseridos, o significado do que Jesus disse foi distorcido pela colocação errada da vírgula, e esta figura hebraica do discurso ficou obscurecida. Várias outras traduções da Bíblia e obras de referência, entre eles a tradução de Rotherham, o Diaglotão Enfático (The Emphatic Diaglott), O Novo Testamento Concordante Literal e O Léxico Crítico e Concordância do Novo Testamento em Inglês e Grego, reconhecem o idioma hebraico e colocam corretamente a vírgula depois da palavra “hoje” para se pontuar corretamente. A Tradução Trinitariana, em português, editada em 1883, pela “Trinitarian Bible Society” de Londres, traduz a mesma passagem: “Na verdade te digo hoje, que serás comigo no Paraíso”.

Em conclusão, Jesus nunca disse nem insinuou que o ladrão na cruz iria para o paraíso ou para o céu naquele mesmo dia. Cristo estava encorajando-o lhe assegurando solenemente que viria um tempo, no futuro, no Reino de Deus na Terra, quando ele seria ressuscitado e veria a Jesus novamente.

Este acontecimento dramático só pode ser adequadamente entendido quando compreendemos o tempo do plano de salvação de Deus e as ressurreições prometidas, que estão descritas na Bíblia. Tudo isso será trado com mais detalhes no próximo capítulo deste livro.