Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

Por que o Dízimo no Mundo de Hoje?

Você está aqui

Por que o Dízimo no Mundo de Hoje?

Hoje vivemos em um mundo que clama por respostas aos problemas profundos e muitas vezes intratáveis. A nossa era é egoísta e materialista, que precisa desesperadamente de rumo espiritual. A maioria das pessoas, no entanto, despende quase todos os seus recursos físicos com a aquisição de bens materiais e serviços, buscando melhorar sua vida e sua família.

No entanto, Deus pede uma abordagem diferente àqueles que Ele está chamando. Ele nos pede que reconheçamos a importância dos valores e necessidades espirituais, bem como as necessidades físicas. Deus quer nos transmitir um conhecimento espiritual inestimável nesse mundo enganado e em trevas.

O propósito da Igreja hoje em dia

Deus está trabalhando no Seu plano maravilhoso no qual toda a humanidade terá a oportunidade de receber a vida eterna depois da morte. Somente os ensinamentos e valores espirituais de Deus podem preencher o vazio espiritual e emocional doloroso que assola a humanidade hoje em dia.

Jesus Cristo comissionou a Seus servos para levar o evangelho ao mundo inteiro, para alcançar todas as nações com as verdades maravilhosas que Ele revelou e para instruir aqueles que foram chamados por Deus a Seu caminho de vida (Mateus 24:14 Mateus 24:14E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.
Almeida Atualizada×
, 28:18-20). Portanto, Sua Igreja ainda tem um enorme trabalho a realizar.

Ao longo do século passado os meios de comunicação―publicações, rádio, televisão e, mais recentemente, a internet―têm desempenhado papéis importantes na capacidade da Igreja de prosseguir a sua missão de pregar o evangelho. A Igreja tem sido confrontada com a questão de como Deus quer que Sua obra seja financiada. Cuidadosa e conscientemente, examinando a Bíblia como um todo, encontramos evidências de que um método financeiro consistente é tratado nas páginas das Sagradas Escrituras. Esse método é o dízimo.

O que é o dízimo? A palavra dízimo vem de uma antiga palavra portuguesa que significa “a décima parte”. O dízimo, então, é apenas a prática de “separar a décima parte”, ou simplesmente devolver a Deus dez por cento de seu rendimento (ver Levítico 27:32 Levítico 27:32Quanto a todo dízimo do gado e do rebanho, de tudo o que passar debaixo da vara, esse dízimo será santo ao Senhor.
Almeida Atualizada×
). O dízimo é simplesmente uma forma de dar, que é uma prática piedosa (Mateus 19:21 Mateus 19:21Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, segue- me.
Almeida Atualizada×
).

Vamos abordar algumas questões importantes: Você deve dizimar individualmente? Qual é a base bíblica para essa prática? E, talvez mais importante, em que estado de espírito e atitude você deve dar o dízimo? Vamos agora examinar alguns textos chaves.

O dízimo é uma forma de adoração e demonstração de respeito a Deus: “honra ao senhor com os teus bens, e com a primeira parte de todos os teus ganhos; E se encherão os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares” (Provérbios 3:9-10 Provérbios 3:9-10 [9] Honra ao Senhor com os teus bens, e com as primícias de toda a tua renda; [10] assim se encherão de fartura os teus celeiros, e trasbordarão de mosto os teus lagares.
Almeida Atualizada×
, ACF).

Precisamos entender esta importante faceta do nosso relacionamento com Deus. Temos que nos perguntar se nossas ações refletem a seguinte atitude: “Eu darei a Deus meu coração, o meu louvor e minha gratidão, mas não Lhe darei apoio financeiro para a Sua obra”.

O dízimo na história bíblica

Antes de os israelitas entrarem na terra que Deus havia prometido lhes dar, Ele disse-lhes: “Também todas as dízimas do campo, da semente do campo, do fruto das árvores são do senhor; santas são ao senhor” (Levítico 27:30 Levítico 27:30Também todos os dízimos da terra, quer dos cereais, quer do fruto das árvores, pertencem ao senhor; santos são ao Senhor.
Almeida Atualizada×
, ênfase adicionada).

O que deu a Deus o direito de reclamar dez por cento de tudo o que é produzido da terra? Sua alegação era e ainda é baseada em uma simples verdade, muitas vezes negligenciada: Ele é dono de tudo!

Esta premissa fundamental é repetida na Bíblia. “Do senhor é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam” (Salmo 24:1; comparar Êxodo 19:5 Êxodo 19:5Agora, pois, se atentamente ouvirdes a minha voz e guardardes o meu pacto, então sereis a minha possessão peculiar dentre todos os povos, porque minha é toda a terra;
Almeida Atualizada×
; Jó 41:11 Jó 41:11Quem primeiro me deu a mim, para que eu haja de retribuir-lhe? Pois tudo quanto existe debaixo de todo céu é meu.
Almeida Atualizada×
). O dízimo é simplesmente uma medida divinamente ordenada, na qual Ele espera que possamos honrá-lO e reconhecê-lO como Aquele que nos dá tudo e, portanto, agora damos a Ele dez por cento de volta.

O primeiro relato na Bíblia dessa antiga prática se encontra em Gênesis 14:18-22 Gênesis 14:18-22 [18] Ora, Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; pois era sacerdote do Deus Altíssimo; [19] e abençoou a Abrão, dizendo: bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Criador dos céus e da terra! [20] E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos! E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo. [21] Então o rei de Sodoma disse a Abrão: Dá-me a mim as pessoas; e os bens toma-os para ti. [22] Abrão, porém, respondeu ao rei de Sodoma: Levanto minha mão ao Senhor, o Deus Altíssimo, o Criador dos céus e da terra,
Almeida Atualizada×
. Abraão, depois de derrotar quatro reis, deu o dízimo dos despojos da guerra a Melquisedeque, o sacerdote do Deus Altíssimo. Abraão, obviamente, entendia que o dízimo era uma forma adequada de honrar a Deus com nossos bens materiais.

Esse exemplo apresenta vários princípios importantes que podemos aplicar hoje. Abraão, cuja vida exemplar, de serviço e obediência a Deus, chegou a ser descrito por Deus como o pai da fé (Romanos 4:11 Romanos 4:11E recebeu o sinal da circuncisão, selo da justiça da fé que teve quando ainda não era circuncidado, para que fosse pai de todos os que crêem, estando eles na incircuncisão, a fim de que a justiça lhes seja imputada,
Almeida Atualizada×
), dizimou voluntariamente como um ato de grande humildade. Ele demonstrou respeito e reverência a Deus, e a Melquisedeque, que era tanto “rei de Salém” como “sacerdote do Deus Altíssimo” (Hebreus 7:1 Hebreus 7:1Porque este Melquisedeque, rei de Salém, sacerdote do Deus Altíssimo, que saiu ao encontro de Abraão quando este regressava da matança dos reis, e o abençoou,
Almeida Atualizada×
).

Na verdade, essa foi uma aparição de Jesus Cristo antes de Sua concepção e nascimento humano (ver nossos livros gratuitos Quem é Deus? e Jesus Cristo - A Verdadeira História). Ele ainda hoje permanece servindo nesse cargo real e sacerdotal (Hebreus 6:20 Hebreus 6:20aonde Jesus, como precursor, entrou por nós, feito sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.
Almeida Atualizada×
), portanto, dar o dízimo é mostrar-Lhe o respeito apropriado.

Esse exemplo também demonstra a enorme integridade e caráter pessoal de Abraão. Ele optou por manter sua promessa a Deus ao invés de ceder à tentação de usar os despojos de sua vitória para si mesmo (Gênesis 14:22-23 Gênesis 14:22-23 [22] Abrão, porém, respondeu ao rei de Sodoma: Levanto minha mão ao Senhor, o Deus Altíssimo, o Criador dos céus e da terra, [23] jurando que não tomarei coisa alguma de tudo o que é teu, nem um fio, nem uma correia de sapato, para que não digas: Eu enriqueci a Abrão;
Almeida Atualizada×
). Abraão entendeu a premissa de dar o dízimo a Deus: Ele é Possuidor dos céus e da terra (versículo 19). Abraão reconheceu que foi abençoado pelo Deus Altíssimo, quem tornou possível a sua vitória e todas as bênçãos recebidas.

A falta de visão do ser humano

Nós, seres humanos, temos a tendência de pensar que tudo que possuímos é por causa de nossos próprios esforços. Ao identificar essa tendência em nós, Deus disse a Moisés que avisasse aos israelitas para que não pensassem dessa forma: “A minha força e a fortaleza de meu braço me adquiriram este poder”. Em vez disso deveriam lembrar que o “senhor, teu Deus, que ele é o que te dá força para adquirires poder” (Deuteronômio 8:17-18 Deuteronômio 8:17-18 [17] e digas no teu coração: A minha força, e a fortaleza da minha mão me adquiriram estas riquezas. [18] Antes te lembrarás do Senhor teu Deus, porque ele é o que te dá força para adquirires riquezas; a fim de confirmar o seu pacto, que jurou a teus pais, como hoje se vê.
Almeida Atualizada×
). Por isso, eles deviam servir a Deus “com alegria e bondade de coração, pela abundância de tudo” (Deuteronômio 28:47 Deuteronômio 28:47Por não haveres servido ao Senhor teu Deus com gosto e alegria de coração, por causa da abundância de tudo,
Almeida Atualizada×
).

O dízimo é, antes de tudo, um ato de reconhecimento de adoração a Deus como a fonte de nossa existência e providência, e de todas as bênçãos. Jacó, seguindo o exemplo de seu avô Abraão, reconheceu isso. Quando Deus lhe confirmou as promessas que fizera a Abraão, Jacó prometeu a Deus que “de tudo quanto me deres, certamente Te darei o dízimo” (Gênesis 28:20-22 Gênesis 28:20-22 [20] Fez também Jacó um voto, dizendo: Se Deus for comigo e me guardar neste caminho que vou seguindo, e me der pão para comer e vestes para vestir, [21] de modo que eu volte em paz � casa de meu pai, e se o Senhor for o meu Deus, [22] então esta pedra que tenho posto como coluna será casa de Deus; e de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo.
Almeida Atualizada×
).

A prática de dar o dízimo foi incorporada mais tarde na aliança com Israel como uma lei escrita e codificada. A tribo de Levi, que não recebeu uma herança de terra onde os levitas poderiam ter um rendimento (Números 18:23 Números 18:23Mas os levitas farão o serviço da tenda da revelação, e eles levarão sobre si a sua iniqüidade; pelas vossas gerações estatuto perpétuo será; e no meio dos filhos de Israel nenhuma herança terão.
Almeida Atualizada×
), foi escolhida para receber dízimo de Deus dos produtos agrícolas em troca de seu serviço eclesiástico para a nação. Os levitas, com base no que tinham recebido de dízimos do povo, por sua vez dizimaram à família sacerdotal de Arão (Números 18:26-28 Números 18:26-28 [26] Também falarás aos levitas, e lhes dirás: Quando dos filhos de Israel receberdes os dízimos, que deles vos tenho dado por herança, então desses dízimos fareis ao Senhor uma oferta alçada, o dízimo dos dízimos. [27] E computar-se-á a vossa oferta alçada, como o grão da eira, e como a plenitude do lagar. [28] Assim fareis ao Senhor uma oferta alçada de todos os vossos dízimos, que receberdes dos filhos de Israel; e desses dízimos dareis a oferta alçada do Senhor a Arão, o sacerdote.
Almeida Atualizada×
).

Ao longo dos anos que se seguiram, o pagamento do dízimo foi descuidadamente negligenciado, trazendo consequências devastadoras. Nos dias de Neemias, todo o sistema de culto divino estava desfeito e arruinado. A adoração no templo e a observância do sábado foram seriamente comprometidas (Neemias 13). Porque não havia nenhum apoio financeiro aos levitas, por isso estes haviam retornado aos seus campos para conseguir seu sustento (versículo 10). Portanto, todo o sistema de adoração a Deus havia sido abandonado.

Neemias reconheceu que restaurar o dízimo era crucial para restabelecer o culto divino. Ele repreendeu veementemente a nação por falhar em dar o dízimo (versículos 11-12) e restaurou a prática do dízimo (Neemias 10:37-38 Neemias 10:37-38 [37] e as primícias da nossa mas, e as nossas ofertas alçadas, e o fruto de toda sorte de árvores, para as câmaras da casa de nosso Deus; e os dízimos da nossa terra aos levitas; pois eles, os levitas, recebem os dízimos em todas as cidades por onde temos lavoura. [38] E o sacerdote, filho de Arão, deve estar com os levitas quando estes receberem os dízimos; e os levitas devem trazer o dízimo dos dízimos � casa do nosso Deus, para as câmaras, dentro da tesouraria.
Almeida Atualizada×
; 12:44), que por sua vez permitiu que os levitas voltassem a realizar a obra de Deus, a qual eles a princípio haviam sido designados a executar (Números 18:21 Números 18:21Eis que aos filhos de Levi tenho dado todos os dízimos em Israel por herança, pelo serviço que prestam, o serviço da tenda da revelação.
Almeida Atualizada×
).

Hoje a prática do dízimo desempenha um papel vital no sistema geral de culto religioso na Igreja. Ele estimula a confiança em Deus. E serve de encorajamento para que avaliemos corretamente o uso de todos os nossos recursos materiais e, assim, garante uma abordagem mais equilibrada e adequada de nosso relacionamento com Deus. Negligenciar a prática do dízimo causa um impacto negativo no adequado sistema bíblico de adoração, trazendo consequências muito abrangentes tanto para nós quanto para a Igreja.

Malaquias 3:8-10 Malaquias 3:8-10 [8] Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas alçadas. [9] Vós sois amaldiçoados com a maldição; porque a mim me roubais, sim, vós, esta nação toda. [10] Trazei todos os dízimos � casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós tal bênção, que dela vos advenha a maior abastança.
Almeida Atualizada×
é outro exemplo de como Deus vê a negligência de pagar o dízimo diligentemente. Escrito próximo do tempo em que Neemias lutaria para acertar o caminho da nação de Judá, o contexto mostra que a advertência também tem uma aplicação nesses últimos tempos. Nessa passagem, Deus corrige veementemente a nação. Deixar de dar o dízimo, Ele diz ao povo, é o mesmo que roubar, e os desobedientes estão correndo o perigo de sofrer com graves consequências.

No entanto, Deus também promete que a obediência renovada em dar o dízimo trará bênçãos tão abundantes que “não haverá espaço suficiente para recebê-las”. Deus leva muito a sério Suas leis e Seus compromissos conosco e, claro, também os nossos compromissos com Ele.

O Dízimo no Novo Testamento

Quando chegamos ao Novo Testamento e à experiência da Igreja primitiva, devemos considerar alguns pontos importantes. Primeiro, o surgimento da Igreja não anunciou alguma mudança radical nas práticas da nação de Israel. Isto é corroborado pelo fato que só depois de muitas décadas, após a fundação da Igreja do Novo Testamento, é que o livro de Hebreus registra um esclarecimento do impacto que a nova administração espiritual de Cristo teve na Igreja e no sacerdócio existente. Mesmo aqui, neste esclarecimento, é evidente que a maioria das leis relativas a Israel não foram anuladas, mas às vezes sua aplicação se tornara diferente.

Durante décadas, a Igreja foi considerada pelos gentios como meramente outra seita dos judeus, mas uma que acreditava na divindade de Jesus Cristo. A Igreja é o equivalente espiritual da Israel física e é até chamada de “o Israel de Deus” (Gálatas 6:16 Gálatas 6:16E a todos quantos andarem conforme esta norma, paz e misericórdia sejam sobre eles e sobre o Israel de Deus.
Almeida Atualizada×
). Devido à falta de obediência da Israel física, a oportunidade de salvação daquela época foi estendida para além desse povo e oferecida a outros—para aqueles que seriam chamados à Igreja dentre todas as nações (Mateus 21:43 Mateus 21:43Portanto eu vos digo que vos será tirado o reino de Deus, e será dado a um povo que dê os seus frutos.
Almeida Atualizada×
, 1 Pedro 2:9-10 1 Pedro 2:9-10 [9] Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; [10] vós que outrora nem éreis povo, e agora sois de Deus; vós que não tínheis alcançado misericórdia, e agora a tendes alcançado.
Almeida Atualizada×
). Essa nova nação espiritual daria a Deus a obediência desejada, através de um coração convertido.

Nenhuma ruptura drástica na aplicação dos princípios e leis do Antigo Testamento surgiu quando a Igreja começou. De fato, o Novo Testamento ainda não tinha sido escrito, e já se reconhecia que a Igreja tinha sido edificada “sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina” (Efésios 2:20 Efésios 2:20edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, sendo o próprio Cristo Jesus a principal pedra da esquina;
Almeida Atualizada×
).

Os ensinamentos e exemplos específicos do Antigo Testamento, como nos é dito, foram escritos para o benefício da Igreja do Novo Testamento (Romanos 15:4 Romanos 15:4Porquanto, tudo que dantes foi escrito, para nosso ensino foi escrito, para que, pela constância e pela consolação provenientes das Escrituras, tenhamos esperança.
Almeida Atualizada×
, 1 Coríntios 10:11 1 Coríntios 10:11Ora, tudo isto lhes acontecia como exemplo, e foi escrito para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos.
Almeida Atualizada×
)—de modo que devemos prestar muita atenção neles. Numa profecia acerca do periodo da segunda vinda de Cristo, somos advertidos: “Lembrai-vos da lei de Moisés, meu servo” (Malaquias 4:4 Malaquias 4:4Lembrai-vos da lei de Moisés, meu servo, a qual lhe mandei em Horebe para todo o Israel, a saber, estatutos e ordenanças.
Almeida Atualizada×
). Pois, foi o próprio Deus que deu a Sua lei a Israel através de Moisés. Essa lei e a aplicação adequada de seus princípios têm de continuar relevantes para os membros da Igreja de Deus.

A Instrução de Jesus Cristo e dos apóstolos

O próprio Jesus confirmou claramente a prática do dízimo. Ao repreender severamente os líderes religiosos hipócritas, Ele disse: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer essas coisas e não omitir aquelas” (Mateus 23:23 Mateus 23:23Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, e tendes omitido o que há de mais importante na lei, a saber, a justiça, a misericórdia e a fé; estas coisas, porém, devíeis fazer, sem omitir aquelas.
Almeida Atualizada×
). Conforme registrado aqui, apenas alguns dias antes de sua morte Cristo confirmou explicitamente que o dízimo, sem dúvida, deveria ser praticado, juntamente com a lealdade sincera aos “mais importantes” assuntos espirituais, que os escribas e fariseus estavam, obviamente, negligenciando.

Os israelitas apoiaram a tribo de Levi para realizar o serviço no templo, dando dízimos de Deus aos levitas. Esse apoio proporcionou os meios para Israel adorar a Deus e ser ensinada de acordo com a Sua vontade. Como, em todos os efeitos práticos, a mensagem de salvação de Deus já não era pregada pelo sacerdócio levítico, agora essa responsabilidade era da Igreja do Novo Testamento. Os seguidores da mensagem do evangelho deram uma ajuda monetária e outras a Jesus, aos seus discípulos e, posteriormente, a outros trabalhadores da Igreja para apoiá-los para a realização da obra que Cristo deu à Sua Igreja. Os exemplos de tal apoio, e seus princípios relacionados, encontram-se em passagens do Novo Testamento como Lucas 8:3 Lucas 8:3Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes, Susana, e muitas outras que os serviam com os seus bens.
Almeida Atualizada×
, 10:7-8, 2 Coríntios 11:7-9 2 Coríntios 11:7-9 [7] Pequei porventura, humilhando-me a mim mesmo, para que vós fôsseis exaltados, porque de graça vos anunciei o evangelho de Deus? [8] Outras igrejas despojei, recebendo delas salário, para vos servir; [9] e quando estava presente convosco, e tinha necessidade, a ninguém fui pesado; porque os irmãos, quando vieram da Macedônia, supriram a minha necessidade; e em tudo me guardei, e ainda me guardarei, de vos ser pesado.
Almeida Atualizada×
e Filipenses 4:14-18 Filipenses 4:14-18 [14] Todavia fizestes bem em tomar parte na minha aflição. [15] Também vós sabeis, ó filipenses, que, no princípio do evangelho, quando parti da Macedônia, nenhuma igreja comunicou comigo no sentido de dar e de receber, senão vós somente; [16] porque estando eu ainda em Tessalônica, não uma só vez, mas duas, mandastes suprir-me as necessidades. [17] Não que procure dádivas, mas procuro o fruto que cresça para a vossa conta. [18] Mas tenho tudo; tenho-o até em abundância; cheio estou, depois que recebi de Epafrodito o que da vossa parte me foi enviado, como cheiro suave, como sacrifício aceitável e aprazível a Deus.
Almeida Atualizada×
.

O livro de Hebreus descreve uma mudança na administração da Igreja do Novo Testamento―o templo espiritual de Deus (1 Coríntios 3:16 1 Coríntios 3:16Não sabeis vós que sois santuário de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?
Almeida Atualizada×
, Efésios 2:19-22 Efésios 2:19-22 [19] Assim, pois, não sois mais estrangeiros, nem forasteiros, antes sois concidadãos dos santos e membros da família de Deus, [20] edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, sendo o próprio Cristo Jesus a principal pedra da esquina; [21] no qual todo o edifício bem ajustado cresce para templo santo no Senhor, [22] no qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus no Espírito.
Almeida Atualizada×
)―substituindo o templo físico em sua importância. Agora, o dinheiro era entregue aos apóstolos do Novo Testamento (ver Atos 4:35-37 Atos 4:35-37 [35] E se repartia a qualquer um que tivesse necessidade. [36] então José, cognominado pelos apóstolos Barnabé (que quer dizer, filho de consolação), levita, natural de Chipre, [37] possuindo um campo, vendeu-o, trouxe o preço e o depositou aos pés dos apóstolos.
Almeida Atualizada×
).

O dízimo foi abolido no livro de Hebreus?

Hebreus 7 primeiro relata como Abraão deu o dízimo a Melquisedeque, rei de Salém e sacerdote de Deus. Novamente, este era Jesus Cristo pré-encarnado―como pode ser visto a partir de Sua descrição e de Seus títulos nessa passagem. Depois, com a criação de Israel como Seu povo, Deus estabeleceu um sacerdócio diferente, e os dízimos foram entregues aos descendentes de Levi, que serviram nesse novo sacerdócio (versículo 5). Com a mudança de administração, também foi mudado os destinatários dos dízimos. O livro de Hebreus demonstra como as práticas e os princípios relativos ao templo físico, sacrifícios e sacerdócio, agora, se aplicavam ao novo Sumo Sacerdote, Jesus Cristo (versículos 22-28).

Essa parte das Escrituras nem de longe afirma que o dízimo foi abolido, na verdade a sua dinâmica está voltada principalmente para apoiar o regresso de um sacerdócio “segundo a ordem de Melquisedeque” (versículos 15-17). Em todos os sentidos, esse sacerdócio de Jesus Cristo é muito superior ao sacerdócio de Levi. Então, se fez necessária uma “mudança da lei” (versículo 12) relativa ao sacerdócio, porque a lei que Deus deu através de Moisés a Israel não incluiu nenhuma instrução a respeito de um Sumo Sacerdote vindo de Judá (versículos 13-14).

Essa mudança da lei tinha a ver com uma mudança na administração. Isso significava que a administração do dízimo iria mudar com essa troca de sacerdócio―do sacerdócio de Levi para o sacerdócio de Melquisedeque (Cristo). Assim, os membros da Igreja hoje em dia continuam dando o dízimo, embora o sacerdócio levítico tenha acabado, tal como Abraão deu o dízimo a Melquisedeque antes do sacerdócio de Levi ser estabelecido.

Paulo baseou-se numa analogia para demonstrar que, como aqueles que ministravam no templo foram apoiados pelas ofertas dadas no templo, aqueles que ministravam na Igreja devem receber o apoio da Igreja. “Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho”, ele escreveu (1 Coríntios 9:13-14 1 Coríntios 9:13-14 [13] Não sabeis vós que os que administram o que é sagrado comem do que é do templo? E que os que servem ao altar, participam do altar? [14] Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho.
Almeida Atualizada×
).

Uma Questão de Fé

Quando você dá o dízimo você está alinhando suas atitudes e ações com os princípios universais originados em Deus, o Grande Doador (Mateus 10:8 Mateus 10:8Curai os enfermos, ressuscitai os mortos, limpai os leprosos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.
Almeida Atualizada×
; 19:21; 20:28, Lucas 6:38 Lucas 6:38Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando vos deitarão no regaço; porque com a mesma medida com que medis, vos medirão a vós.
Almeida Atualizada×
, 12:32; Atos 20:35 Atos 20:35Em tudo vos dei o exemplo de que assim trabalhando, é necessário socorrer os enfermos, recordando as palavras do Senhor Jesus, porquanto ele mesmo disse: Coisa mais bem-aventurada é dar do que receber.
Almeida Atualizada×
). O dízimo reflete a mesma natureza altruísta de nosso Criador e Provedor. Ele quer compartilhar sua própria atitude mental de dar alegremente e de boa vontade (2 Coríntios 9:6-8 2 Coríntios 9:6-8 [6] Mas digo isto: Aquele que semeia pouco, pouco também ceifará; e aquele que semeia em abundância, em abundância também ceifará, [7] Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, nem por constrangimento; porque Deus ama ao que dá com alegria. [8] E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda boa obra;
Almeida Atualizada×
). Através dos dízimos e ofertas, honramos a Deus, apoiando com meios materiais a pregação do evangelho. Jesus Cristo disse: “Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber” (Atos 20:35 Atos 20:35Em tudo vos dei o exemplo de que assim trabalhando, é necessário socorrer os enfermos, recordando as palavras do Senhor Jesus, porquanto ele mesmo disse: Coisa mais bem-aventurada é dar do que receber.
Almeida Atualizada×
).

Por isso, é importante observar que qualquer pessoa que der o dízimo deve fazer isso de boa vontade. Embora Deus compare a desobediência de dar o dízimo ao roubo (Malaquias 3:8-10 Malaquias 3:8-10 [8] Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas alçadas. [9] Vós sois amaldiçoados com a maldição; porque a mim me roubais, sim, vós, esta nação toda. [10] Trazei todos os dízimos � casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós tal bênção, que dela vos advenha a maior abastança.
Almeida Atualizada×
), Ele não obriga ninguém a fazer isso. Tal como acontece com toda a obediência às leis de Deus, o ato de darmos o dízimo ou não dependerá sempre de nossa própria decisão. A Igreja de hoje não está sob a administração levítica de Israel. Debaixo dessa adminstração o dízimo era relacionado com uma nação física.

Hoje a Igreja é um organismo espiritual, uma comunidade sem fronteiras de crentes espalhados por muitas nações. Agora, como foi no caso de Abraão, nenhuma penalidade é legalmente imposta, se não pagar o dízimo. Em vez disso, a negligência em dar o dízimo incorre suas próprias penalidades. Primeiro, diminui-se o nosso potencial de serviço eficaz e de administração responsável perante os olhos de Deus (Lucas 16:10 Lucas 16:10Quem é fiel no pouco, também é fiel no muito; quem é injusto no pouco, também é injusto no muito.
Almeida Atualizada×
). Depois nós perdemos ambas as bênçãos físicas e espirituais que Deus promete a quem dar de boa vontade (Lucas 6:38 Lucas 6:38Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando vos deitarão no regaço; porque com a mesma medida com que medis, vos medirão a vós.
Almeida Atualizada×
). Além disso, podemos também trazer sobre nós uma maldição (Malaquias 3:8-10 Malaquias 3:8-10 [8] Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas alçadas. [9] Vós sois amaldiçoados com a maldição; porque a mim me roubais, sim, vós, esta nação toda. [10] Trazei todos os dízimos � casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós tal bênção, que dela vos advenha a maior abastança.
Almeida Atualizada×
).

Tomar a decisão de dar o dízimo é uma questão de fé. Para a maioria de nós tão-somente as necessidades da vida consomem quase todo o nosso rendimento. Além da fé sobre o dízimo―e dessa maneira apoiando a obra de Deus de pregação do evangelho e sustento da Igreja―devemos lembrar que o dízimo é uma obrigação bíblica que nenhum daqueles que são chamados por Deus pode se dar ao luxo de negligenciar. Mas Deus certamente vai abençoar aqueles cuja fé é ativamente endossada pelas boas obras. Assim, eles vão ser participantes ativos no empreendimento mais importante da Terra, que está proclamando a boa nova do Reino de Deus para esse mundo caótico e cansado de guerra.

O dízimo é um princípio universal que não se restringe a uma aliança particular com Deus. O dízimo diz respeito a cada uma das administrações mais importantes que Deus estabelece, conforme Ele tem trabalhado com as pessoas ao longo dos séculos. O dízimo se aplica a todas as pessoas de hoje. Deus define os princípios de como devemos adorá-Lo e honrá-Lo com uma parcela do rendimento que Ele nos dá, sendo claramente parte da Sua adoração ordenada.

Aprofundando nosso relacionamento com Deus

Nossa fé no dízimo está fundamentada na compreensão de que Deus é dono de tudo, até de nós mesmos, e quer que O reconheçamos como nosso Criador e o grande Doador de todas as coisas boas.

Ao devolver a Deus um décimo de nosso rendimento, passamos a ter uma relação especial com o nosso Criador e Dono. Nós nos dedicamos a servi-Lo e a apoiar financeiramente a comissão de Cristo para pregar o evangelho e sustentar a Igreja. Em troca Deus promete nos abençoar. O dízimo, então, é uma questão intimamente pessoal entre você e Deus―uma forma de demonstrar a profundidade de seu compromisso e relacionamento com Ele.

Deus planejou a prática do dízimo para que possamos aprender a dar de nossos bens para promover Seus interesses na Terra. Através do dízimo nós agradecemos a Deus de uma maneira pequena, mas tangível, pela abundância de bens que Ele nos permite usar em nosso benefício físico. Por fim, aprendemos a nos tornar, como Ele, um doador do que temos em benefício dos outros.

Então, vemos o dízimo como o oposto de um enfoque egoísta da vida. Deus está preparado para apoiar este enfoque generoso, por Sua vez, nos abençoando de várias maneiras. Ele convida a todos para considerar Sua promessa: “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós uma bênção tal, que dela vos advenha a maior abastança” 
(Malaquias 3:10 Malaquias 3:10Trazei todos os dízimos � casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós tal bênção, que dela vos advenha a maior abastança.
Almeida Atualizada×
).