Ajuda para hoje, esperança para amanhã 

A Semente de Mostarda: Uma Declaração de Fé

Você está aqui

A Semente de Mostarda: Uma Declaração de Fé

Login or Create an Account

With a UCG.org account you will be able to save items to read and study later!

Sign In | Sign Up

×

Alguns anos atrás, eu recebi de presente uma semente de mostarda. A semente está em um pequeno receptáculo, e eu posso fixá-lo na lapela de minha jaqueta ou casaco esportivo. Muitas pessoas me perguntam: “O que é isso?”

Dizer que isso é uma semente de mostarda me dá a oportunidade de relacioná-la com a breve parábola de Jesus Cristo, onde Ele usou uma semente de mostarda para explicar sobre o Reino de Deus. (Mateus registra Jesus usando o termo “reino dos céus” como um eufemismo para “reino de Deus” porque os judeus religiosos daquela época não falavam o nome de Deus pela reverência e para não transgredir o Terceiro Mandamento, que proíbe tomar o nome de Deus em vão).

Aqui está o que Jesus falou nessa breve parábola, registrada em Mateus 13:31-32 Mateus 13:31-32 31 Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O reino dos céus é semelhante a um grão de mostarda que um homem tomou, e semeou no seu campo; 32 o qual é realmente a menor de todas as sementes; mas, depois de ter crescido, é a maior das hortaliças, e faz-se árvore, de sorte que vêm as aves do céu, e se aninham nos seus ramos.
Almeida Atualizada×
: “Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O reino dos céus é semelhante a um grão de mostarda que um homem tomou, e semeou no seu campo; o qual é realmente a menor de todas as sementes; mas, depois de ter crescido, é a maior das hortaliças, e faz-se árvore, de sorte que vêm as aves do céu, e se aninham nos seus ramos”.

A parábola é curta, e o uso de uma semente de mostarda mostrou-se adequado à brevidade de Seu ponto de vista. Mas a mensagem, como de costume, é muito profunda e inspiradora. Vamos examinar o que podemos aprender dessa parábola.

Começar pequeno em meio às adversidades

O contexto dessa parábola de Mateus 13 segue a linha da longa parábola do semeador e a parábola do joio semeado pelo inimigo entre as boas sementes do campo. As parábolas anteriores desse capítulo enfocam nos resultados da semeadura da semente do evangelho ou boa nova do Reino através da pregação da palavra. Algumas sementes caem em terreno rochoso e não brotam, outras caem em terras quase férteis e crescem por pouco tempo, mas secam no calor do dia. Outras sementes caem num terreno fértil e produz muitos frutos.

A parábola do joio mostra a oposição ferrenha de Satanás, o diabo, ao propósito de Deus de “trazer muitos filhos para a glória” (Hebreus 2:10 Hebreus 2:10Porque convinha que aquele, para quem são todas as coisas, e por meio de quem tudo existe, em trazendo muitos filhos � glória, aperfeiçoasse pelos sofrimentos o autor da salvação deles.
Almeida Atualizada×
). Mas o plano de Deus nunca será frustrado. Nessa colheita Deus vai separar o joio da boa semente. Seu propósito permanecerá inabalável.

Agora, com a parábola da semente de mostarda, Cristo acrescenta outra dimensão na compreensão de Seu ensinamento sobre o Reino. Nesta era, o Reino começa pequeno, tendo muito pouca importância para o mundo, mas seu poder é sólido e duradouro, e ele se tornará algo grandioso.

Outra lição sobre pequenos começos

Na época que os judeus retornaram para reconstruir Jerusalém e o templo, Deus enviou o profeta Zacarias para incentivar o povo a agir em prol dessa importante tarefa. Eles haviam interrompido o trabalho de reconstrução do templo, que era o propósito de seu retorno do cativeiro babilônico.

O pequeno grupo de judeus era apenas uma fração de seu antigo Estado antes do cativeiro. Depois de anos na Babilônia, eles estavam desmoralizados, sem fé e desanimados, ademais, a presença de Deus entre eles era fraca. Eles começaram o trabalho de reconstrução, mas deixaram a oposição dos povos vizinhos interromper o projeto. Deus enviou os profetas Ageu e Zacarias para animá-los a renovar seus esforços.

Em uma visão do templo, Zacarias viu lâmpadas, um vaso e oliveiras. Era uma visão que Deus queria transmitir ao líder da comunidade judaica, Zorobabel. A mensagem era de encorajamento e de que Deus estava com aquela incipiente comunidade e que o trabalho das pessoas seria bem-sucedido, mas que eles tinham que continuar trabalhando.

“Ele me respondeu, dizendo: Esta é a palavra do SENHOR a Zorobabel, dizendo: Não por força nem por poder, mas pelo Meu Espírito, diz o SENHOR dos exércitos. Quem és tu, ó monte grande? Diante de Zorobabel tornar-te-ás uma campina; e ele trará a pedra angular com aclamações: Graça, graça a ela… As mãos de Zorobabel têm lançado os alicerces desta casa; também as suas mãos a acabarão” (Zacarias 4:6-9 Zacarias 4:6-9 6 Ele me respondeu, dizendo: Esta é a palavra do Senhor a Zorobabel, dizendo: Não por força nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos exércitos. 7 Quem és tu, ó monte grande? Diante de Zorobabel tornar-te-ás uma campina; e ele trará a pedra angular com aclamações: Graça, graça a ela. 8 Ainda me veio a palavra do Senhor, dizendo: 9 As mãos de Zorobabel têm lançado os alicerces desta casa; também as suas mãos a acabarão; e saberás que o Senhor dos exercitos me enviou a vos.
Almeida Atualizada×
).

Deus realiza a Sua obra entre os homens pelo poder de Seu Espírito Santo. Nessa ocasião, os ex-exilados judeus tinham pouca força. A oposição e as críticas estavam impedindo-os de seguir em frente. Por isso, Deus estava dizendo aos líderes: Vocês começaram o trabalho; fiquem firmes e o terminarão. Estou com vocês, mas vocês precisam continuar trabalhando!

Então o profeta acrescenta outro pensamento de Deus: “Ora, quem despreza o dia das coisas pequenas? pois estes sete se alegrarão, vendo o prumo na mão de Zorobabel. São estes os sete olhos do SENHOR, que discorrem por toda a terra” (versículo 10, grifo nosso).

A mensagem para Zorobabel e para o povo era clara: Não se preocupem por ser um grupo pequeno e por sua posição insignificante . Esse pequeno posto avançado de judeus estava completamente à mercê do grande Império Persa e de seu rei, Ciro. Mas Deus moveu o coração de Ciro para que este permitisse que os judeus retornassem a Jerusalém. Deus era muito maior que o rei da Pérsia. Portanto, não havia necessidade de temer ao rei ou a qualquer outra fonte de oposição. Embora sendo um pequeno grupo, Deus estava com eles!

Nessa época, aqueles judeus eram o remanescente da nação de Israel que fizera a aliança com Deus. Israel tinha um propósito especial nas mãos de Deus, e apesar de a nação ter pecado e tropeçado, o propósito e o plano de Deus continuavam de pé. Naquele momento, era fundamental para o propósito de Deus que a nação fosse reconstituída e preservada. As profecias sobre o nascimento, a vida e a morte de Jesus, o Messias, ainda não tinham sido cumpridas. O propósito de Deus permaneceria firme. Embora, no momento, parecesse pequeno, Deus estava trabalhando ali!

Plantando a semente de mostarda em sua vida

Aqui há uma lição para nós. Quando Jesus ensinou que o Reino de Deus é como uma pequena semente de mostarda em crescimento, Ele estava mostrando que o poder de Deus pode fazer Sua obra por meio de qualquer instrumento que escolher. Muitas vezes, Ele obrará de uma maneira modesta, mas tudo isso é para Sua glória!

O apóstolo Paulo também escreveu: “Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não da nossa parte. Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desesperados” (2 Coríntios 4:7-8 2 Coríntios 4:7-8 7 Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não da nossa parte. 8 Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desesperados;
Almeida Atualizada×
).

Deus faz com que o poder do Espírito Santo opere a fé e a justiça em Seu povo escolhido. Esse é o grande poder pelo qual Ele ressuscitou Jesus dentre os mortos. Esse mesmo poder pode atuar em nós para que produzamos frutos para o Reino de Deus. Esse poder é grandioso e expressivo, mas que começa pequeno, como uma semente de mostarda.

Esse poder de vida e fé está disponível para quem entender que não têm o verdadeiro poder de Deus dentro si. Pois, é preciso recebê-lo de Deus .

E quanto a você? Você ainda não chegou a esse ponto? A chave para viver por toda a palavra de Deus e enfrentar os desafios da vida com coragem e confiança é ter dentro de você o Espírito de Deus, o penhor da vida eterna, a vida no Reino vindouro.

Sinceramente, sem esse poder, nenhum de nós pode esperar ver o Reino de Deus. O Espírito de Deus deve fazer parte de nossa vida. Como uma semente de mostarda, esse Espírito deve ser plantado dentro de nós e começar a crescer para produzir crescimento espiritual.

Onde e como começar

Como começar? Deus prometeu o poder de afastar-se do pecado e obedecê-Lo em todo o âmbito da vida. Inicialmente, encontramos essa ordem do plano de Deus no sermão de Pedro, no dia de Pentecostes, onde Ele entregou a mensagem de convicção que leva à vida: “ Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para remissão de vossos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo ” (Atos 2:38 Atos 2:38Pedro então lhes respondeu: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para remissão de vossos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo.
Almeida Atualizada×
).

Você quer saber o que significa “arrepender-se”? Esta não é uma palavra que ouvimos com frequência. Ela significa parar de viver no caminho que traz dor, problemas, mágoas, frustações e tragédias, e que leva a vidas arrasadas e difíceis de reconstruir. Arrepender-se significa mudar o comportamento destrutivo e viciante que prejudica não somente sua própria vida como também aos entes queridos de sua família, que o amam e se importam com você.

O arrependimento no sentido bíblico significa olhar-se no espelho da perfeita lei da liberdade de Deus e perguntar a si mesmo se você é um ouvinte ou um praticante da Palavra de Deus (Tiago 1:22-25 Tiago 1:22-25 22 E sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos. 23 Pois se alguém é ouvinte da palavra e não cumpridor, é semelhante a um homem que contempla no espelho o seu rosto natural; 24 porque se contempla a si mesmo e vai-se, e logo se esquece de como era. 25 Entretanto aquele que atenta bem para a lei perfeita, a da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte esquecido, mas executor da obra, este será bem-aventurado no que fizer.
Almeida Atualizada×
). Significa fazer uma avaliação honesta de sua vida, mesmo que você pense que é um cristão e que conhece a Deus, e comparar isso com o padrão de justiça definido pela lei de Deus.

Será que isso poderá ajudá-lo a começar a entender o que estaria faltando em sua vida hoje? Se você tem procurado ser uma pessoa temerosa a Deus e tem se perguntando se há algo errado com você, então aprenda uma lição dessa parábola. O Reino de Deus é como um grão de mostarda. Ele tem o menor dos começos, mas também tem um grande poder e potencial. Não subestime o poder do Espírito de Deus!

Observe como Cristo respondeu à confusão de Seus discípulos quanto à falta de poder espiritual. Eles não conseguiram superar o poder sombrio do mundo demoníaco e foram até  Cristo para perguntar o que estavam fazendo de errado. A resposta de Jesus tem muito a ver com a nossa parábola. “E Jesus lhes disse: Por causa da vossa pequena fé; porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte [um obstáculo que bloqueia o que precisa ser feito]: Passa daqui para acolá—e há de passar; e nada vos será impossível. Mas esta casta de demônios não se expulsa senão pela oração e pelo jejum” [para estarmos próximo de Deus] (Mateus 17:20-21 Mateus 17:20-21 20 Disse-lhes ele: Por causa da vossa pouca fé; pois em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele há de passar; e nada vos será impossível. 21 [mas esta casta de demônios não se expulsa senão � força de oração e de jejum.]
Almeida Atualizada×
).

Nunca subestime o poder do Espírito de Deus para começar e terminar a Sua perfeita obra em você. Cristo está preparando lugares para Seus seguidores em Seu Reino vindouro. Atualmente, Ele está trabalhando dentro de Sua Igreja, um pequeno corpo de crentes (Lucas 12:32 Lucas 12:32Não temas, ó pequeno rebanho! porque a vosso Pai agradou dar-vos o reino.
Almeida Atualizada×
) — mas um corpo que, mais tarde, será visível e evidente quando os seguidores de Deus se transformarem e Seu Reino governar todas as nações.