Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

O Espírito Santo: A Chave Para Uma Verdadeira Mudança de Vida

Você está aqui

O Espírito Santo: A Chave Para Uma Verdadeira Mudança de Vida

Sete semanas após a ressurreição de Jesus, Seus seguidores estavam juntos em Jerusalém em cumprimento da Festa anual de Pentecostes. E, de repente, o lugar onde estavam reunidos foi preenchido com o som de um vento forte. Algo que parecia línguas de fogo desceu sobre eles, então começaram a falar em diferentes idiomas. Dessa maneira, Deus anunciou o derramamento de Seu Espírito Santo, como os profetas haviam predito.

O Pentecostes é celebrado por muitas igrejas como uma lembrança do que aconteceu com esses primeiros cristãos quando Deus derramou Seu Espírito sobre eles.

O Novo Testamento está repleto de histórias maravilhosas sobre pessoas cujas vidas foram dramaticamente transformadas ao receberem o Espírito de Deus. Esse mesmo espírito milagroso e transformador de vidas está disponível hoje em dia. Ele não é um “espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação [duma mente sã]” (2 Timóteo 1:7 2 Timóteo 1:7Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação.
Almeida Atualizada×
).

Você caracterizaria sua vida dessa maneira? Ou você está cheio de medo? Você está experimentando esse poder espiritual e servindo aos outros com o amor divino? Será que você está sendo constantemente afligido por culpa, ódio, luxúria, inveja e vergonha? Ou você tem uma mente sã?

O que acontece hoje com as pessoas que recebem o Espírito Santo de Deus é o mesmo que aconteceu com os seguidores de Jesus naquele grande dia de Pentecostes?

O poder que os primeiros cristãos receberam naquele dia de Pentecostes é o mesmo poder que Deus deseja dar a você. Muitas passagens no Novo Testamento descrevem como o Espírito de Deus interage com os seres humanos. Nessas histórias, lemos sobre como o Espírito de Deus gerou mudanças dinâmicas na vida deles.

Mas isso não era apenas para aquela época. Na verdade, Deus quer desencadear essas mesmas mudanças em sua vida. Ele quer que você domine o medo e a ansiedade, substituindo o medo pelo poder espiritual, pelo amor altruísta e por uma mentalidade sã.

Vamos dar uma olhada em três aspectos dessa enorme mudança que o Espírito de Deus pode realizar em sua vida.

1. Deus, através de Seu Espírito, nos dá propósito, orientação e conforto, e isso resulta numa mente sã.

A mente humana, com toda a sua complexidade e habilidades, é incapaz de entender grandes verdades espirituais, a menos que Deus as revele para nós. Verdades espirituais como: Por que você nasceu? Deus tem um plano para sua vida? Como você pode conhecer a Deus? Como você pode encontrar a felicidade? Por que há tanto sofrimento no mundo?

Todos nós estamos buscando aqueles momentos de insight [perspicácia], quando experimentamos uma notável percepção espiritual da vida e da morte. Mas como podemos ter certeza que esses momentos não são apenas fruto de nossa imaginação ou respostas puramente emocionais?

Encontramos a resposta no Novo Testamento por meio do exemplo de Saulo de Tarso. Ele era respeitadíssimo na comunidade religiosa e tão zeloso da tradição judaica que chegou ao ponto de perseguir a Igreja cristã primitiva. Mas, um dia, Saulo foi literalmente derrubado e cegado por Jesus Cristo ressuscitado. Até esse momento, Saulo cria em Deus, mas rejeitava Jesus como Messias ou Cristo. Então, aqui houve um verdadeiro momento de insight que mudou sua vida para sempre.

Desde esse encontro, Saulo ficou cego por três dias até que Deus lhe enviou um mestre chamado Ananias. Deus devolveu a visão de Saulo, e ele foi batizado e recebeu o Espírito Santo. Então, Saulo ficou mais conhecido como o apóstolo Paulo, um dos maiores mestres e escritores da história cristã.

Quando lemos sobre a vida de Paulo, encontramos dois pontos importantes sobre seu grande momento de insight espiritual. Primeiro, quando Cristo se revelou a Paulo, a vida dele mudou radicalmente, trilhando uma nova direção que Deus lhe mostrava — e que ele escolheu seguir. Ele teve que desistir de seus sonhos e desejos, seu tempo e esforço de toda aquela vida, supostamente, dedicada a Deus. Em segundo lugar, ao ler os escritos de Paulo, você percebe que ele usa as Escrituras como a Palavra de Deus para definir qualquer mudança de caminho em sua vida.

Preste atenção no que Paulo escreveu aos coríntios, combinando pensamentos de diferentes passagens das escrituras: “Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem são as que Deus preparou para os que O amam” (1 Coríntios 2:9 1 Coríntios 2:9Mas, como está escrito: As coisas que olhos não viram, nem ouvidos ouviram, nem penetraram o coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam.
Almeida Atualizada×
). Paulo está falando do que Deus fará em sua vida e também sobre o que Ele deseja dar a você futuramente em Seu Reino, algo que está além de nossa imaginação.

Precisamos dum momento de insight para entendermos o que Deus está fazendo. Mas de onde vêm essas ideias espirituais?

Observe o que Paulo escreve a seguir: “Mas Deus no-las revelou [Seus maravilhosos planos para o nosso futuro] pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus. Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão [pelo] o Espírito de Deus” (versículos 10-11).

Antes de sua conversão, Saulo tinha certeza absoluta de que tinha tudo elucidado. Ele possuía muito conhecimento bíblico. Mas sem o Espírito Santo, seu zelo estava equivocado e focado em perseguir os seguidores do próprio Messias que ele estava esperando.

Paulo continua: “Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente” (versículo 14). “Mas nós”, referindo-se àqueles que têm o Espírito de Deus vivendo neles, “temos a mente de Cristo” (versículo 16).

Nós não podemos conhecer Deus Pai ou Jesus Cristo por nossa própria conta, assim como também Saulo não podia. Deus deve se revelar para nós. E para isso, provavelmente, não será necessário ser atingido por uma cegueira física, como no caso especial de Saulo. Pelo contrário, Deus, através de Seu Espírito, pode revelar o entendimento e o poder de Sua palavra contida na Bíblia. Nesse livro impressionante, descobrimos a mente de Cristo.

O poder do Espírito Santo em nós é mais importante do que expressões externas como falar em línguas ou até milagres. Deus nos entrega o Seu Espírito para nos conceder a mente de Cristo, que nos conduz à Sua Palavra. Todos nós temos uma enorme necessidade do Espírito Santo para nos relacionar de forma correta com Deus, entender a Bíblia e seguir o caminho certo na vida. Pois, pouco benefício traz uma demonstração externa de espiritualidade se interiormente não estivermos nos tornando como Cristo.

Então, como a mente de Cristo pode se desenvolver em nós? Isso nos leva a um segundo aspecto da mudança que sofremos ao receber o Espírito de Deus.

2. O Espírito Santo transmite a nossos corações e mentes a própria natureza de Deus

Acabamos de ler que, através do Espírito de Deus, recebemos "a mente de Cristo". O que isso significa?

Sinceramente, todos nós somos seres humanos fracos e falíveis. Muitas vezes, perambulamos pela vida com uma vaga percepção de que, mesmo com todos os nossos sentimentos e esforços religiosos de adoração, nada mudou realmente em nosso ser interior. Talvez você descubra que ainda é a mesma pessoa que costumava ser. Contudo, é possível ter uma verdadeira mudança na vida.

O fato de ter a mente de Cristo se refere a uma mudança drástica em nosso ser interior. Também chamada de "a mente do Espírito" (Romanos 8:27 Romanos 8:27E aquele que esquadrinha os corações sabe qual é a intenção do Espírito: que ele, segundo a vontade de Deus, intercede pelos santos.
Almeida Atualizada×
, ARA), que advém através de Deus Pai e de Cristo vivendo em nós através desse Espírito.

O apóstolo Pedro aborda essa mudança em sua segunda epístola. Ele declara que Deus deu “Seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou por Sua glória e virtude” (2 Pedro 1:3 2 Pedro 1:3visto como o seu divino poder nos tem dado tudo o que diz respeito � vida e � piedade, pelo pleno conhecimento daquele que nos chamou por sua própria glória e virtude;
Almeida Atualizada×
)

Vamos nos deter um momento e pensar sobre isso. Pedro diz que, através do divino poder de Deus, os seguidores de Jesus Cristo recebem “tudo o que diz respeito à vida e piedade”.

Em momentos sombrios de sua vida ou quando você se depara com a tentação de desobedecer a Deus e então surgem dúvidas, o Espírito de Deus lhe dará tudo o que você precisa nesta vida, e lhe dará a capacidade para superar o medo e substitui-lo pelo poder, pelo amor e por uma mente sã.

E de quem é essa mente sã divina que pode ser desenvolvida em você? Bem, Paulo já nos respondeu: é a mente de Jesus Cristo (ver também Filipenses 2:5 Filipenses 2:5Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus,
Almeida Atualizada×
).

E voltando a segunda epístola de Pedro, que diz: “...pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina” (2 Pedro 1:4 2 Pedro 1:4pelas quais ele nos tem dado as suas preciosas e grandíssimas promessas, para que por elas vos torneis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo.
Almeida Atualizada×
, grifo nosso). Como seria uma pessoa que se tornou participante da própria natureza de Deus?

Antes de tudo, o Espírito Santo não nos "possui" nem nos força a obedecer a Deus. Ele não remove nosso livre arbítrio ou nossa capacidade de fazer escolhas. Uma pessoa que tem o Espírito Santo habitando nela ainda pode pecar — e ainda faz isso algumas vezes. Isso pode ser um pouco decepcionante para um novo cristão. O Espírito de Deus não remove imediatamente nossa natureza humana corrupta, problemas emocionais, atração pelo pecado ou dificuldades da vida cotidiana. Antes, devemos desenvolver o caráter de Deus através do uso regular do Espírito Santo.

A vida cristã é uma jornada. Ao submeter-se à orientação do Espírito de Deus, uma pessoa experimentará ao longo da vida um processo de se tornar semelhante a Cristo. O encontro de Paulo com o Cristo vivo foi apenas um começo para ele. Ele passou o resto da vida tentando imitar a Cristo.

Devemos entender que a conversão momentânea não é suficiente. Considere esta analogia: Digamos que você vá a um show inspirador e tenha um desses momentos de insight. Agora a música é sua paixão e você volta para casa com a intenção de ser um músico virtuoso. Você começa a aprender, mas logo descobre que não tem talento ou persistência para dominar um instrumento. Você tenta de várias e diferentes maneiras, mas sem sucesso. Você se matricula em uma escola de música, mas apenas um mês depois desiste das aulas. Você sabe que não vai melhorar sem praticar todos os dias, mas se habitua a assistir a performances inspiradoras na Internet uma vez por semana.

Será que isso se parece um pouco com o seu estilo de vida cristã? Você descobriu Deus. Você quer um relacionamento com Ele. Você tenta e falha e, finalmente, decide ir à igreja uma vez por semana — mas não experimenta nenhuma real mudança em sua vida cotidiana.

Assim que Deus nos dá esse momento de insight, Ele também nos provê a capacidade necessária, como nessa metáfora, para ser capacitados através do Espírito Santo. Eu e você não podemos desenvolver a mente de Cristo por conta própria. Nós precisamos receber isso de Deus. E uma vez que Deus nos dá o dom do Espírito Santo, somos obrigados a praticar nossa vida cristã todos os dias, sendo guiados e transformados pelo Espírito.

É por isso que a ênfase na euforia de falar em línguas como prova da habitação do Espírito Santo na pessoa, como alguns argumentam, realmente é um conceito espiritual perigoso. O dom de línguas ou idiomas os seguidores de Jesus receberam no livro de Atos foi um sinal especial para trazer muitos para a Igreja em seus primeiros anos e para ajudar o evangelho a se espalhar além das fronteiras da Judéia. A verdadeira prova da presença do Espírito Santo é o fato de uma pessoa estar se tornando semelhante a Cristo.

Como observado anteriormente, Paulo disse a Timóteo que o Espírito entregue por Deus não é de temor, mas de poder, amor e de equilíbrio (2 Timóteo 1:7 2 Timóteo 1:7Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação.
Almeida Atualizada×
, NVI). Será que isso é evidente em sua vida? Eu perguntei isso desde o início, mas agora eu gostaria que você realmente olhasse para dentro de si, para seu ser interior e responda honestamente. Você está cheio de medo? Ou você está experimentando o poder espiritual e servindo aos outros com o amor de Deus? Será que você anda sempre afligido pela culpa, pelo ódio, pela luxúria, pela inveja e pela confusão? Ou você tem uma mente sã?

Mais uma vez, a morada do Espírito de Deus não remove instantaneamente os pensamentos, emoções e comportamentos disfuncionais de nossas vidas. Mas, à medida que a mente de Cristo vai se desenvolvendo em você, então você crescerá para superar essas falhas. Deus quer perdoá-lo e curá-lo dos seus pecados. E Ele ainda deseja substituir sua mente e coração corrompidos pelo fruto de Seu Espírito, que Paulo lista como “amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio” (Gálatas 5:22-23 Gálatas 5:22-23 [22] Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade. [23] a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei.
Almeida Atualizada×
, ARA)

O aspecto da grande mudança mencionada anteriormente, a guia do Espírito de Deus formando em nós uma mente sã, advém através desse segundo aspecto do Espírito, que substitui nossa natureza humana corrompida pela divina natureza de Deus. E isso também faz parte de um terceiro aspecto fundamental de nossa mudança espiritual — um íntimo laço familiar.

3. Pela habitação do Espírito Santo em nós, nos tornamos filhos de Deus

Voltando à história do apóstolo Paulo, pense no tipo de homem que ele era antes de ser chamado por Deus para ser cristão e apóstolo — quando ele era um fariseu religioso chamado Saulo. Saulo adorava e louvava a Deus. Ele sabia que Deus era o Criador e tentava viver de acordo com Suas leis. Mas, na verdade, ele não conseguia compreender Deus como um Pai e muito menos a natureza da família divina.

Em seu momento de insight, quando confrontado por Cristo, Saulo teve uma visão de Deus Pai e de Jesus Cristo. A habitação do Espírito Santo que se seguiu a esse momento deixou claro para ele a chocante realidade do amor de Deus por ele, que se assemelhava ao amor de um pai a um filho.

Observe o que Paulo escreveu aos cristãos de Roma: “Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. Pois vocês não receberam um espírito que os escravize para novamente temer, mas receberam o Espírito que os adota como filhos, por meio do qual clamamos: Aba, Pai” (Romanos 8:14-15 Romanos 8:14-15 [14] Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus. [15] Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes com temor, mas recebestes o espírito de adoção, pelo qual clamamos: Aba, Pai!
Almeida Atualizada×
, NVI).

Você entende o significado e o poder dessas palavras de Paulo?

Quando uma pessoa recebe a habitação do Espírito de Deus, ela literalmente se torna filho ou filha de Deus. Esse relacionamento nos permite chegar diante do incrível e todo-poderoso Criador do universo e clamar a Ele como uma criança diante de um pai amoroso.

Eu sei que nem todos podem estar familiarizados com o conceito de pai amoroso, dependendo de sua experiência pessoal passada. Mas Paulo nos diz que um relacionamento amoroso e atencioso entre pai e filho é o que podemos experimentar com Deus — independente do tipo de relacionamento que temos ou tivemos com nossos pais humanos. Ele diz que podemos clamar a Deus assim: "Aba, Pai!".

A palavra aramaica Aba expressa uma afetuosa intimidade e uma confiança de filho, juntamente com respeito — "Querido Pai", assim alguns traduzem essa frase. Podemos pensar nisso como uma criancinha que corre para sua mãe quando está machucada. Segundo Paulo, somente aqueles que são verdadeiramente “guiados pelo Espírito de Deus” podem experimentar essa intimidade com nosso Pai Celestial.

Certamente, ser um filho de Deus significa mais do que apenas ter a capacidade de se relacionar com Ele demonstrando o amor e a confiança de uma criança pequena em relação aos pais. Os filhos não ficam pequenos para sempre. E, depois de crescidos, se espera que continuem confiando e admirando seus pais. A maioria dos pais ainda tem muito amor pelos filhos crescidos, um amor que os motiva a fazer sacrifícios pelo contínuo bem-estar deles.

Se os filhos não crescessem, eles nunca teriam uma vida plena. Eles nunca poderiam seguir em frente neste mundo. E não é esse o objetivo de criá-los, protegê-los e alimentá-los enquanto os ensina e os ajuda a se preparar para a vida real? Eles precisam aprender a lidar com as dificuldades, a não ser egoístas e a tomar decisões sábias e morais. Os pais esperam que seus filhos se tornem adultos bem-sucedidos e que possam ter esse mesmo tipo de relacionamento com seus próprios filhos.

Essa dinâmica é análoga ao nosso relacionamento com Deus quando somos guiados pelo Seu Espírito.

Assim também nós começamos nossa vida cristã como criancinhas, precisando de Deus e correndo para Ele com todos os nossos problemas. Clamamos por Ele em nossos momentos de necessidade e Ele está ali para nos acolher.

Mas Ele não nos criou apenas para receber Seu amor. Nós fomos criados para crescer e aprender a amá-Lo em retribuição — e a amar os outros, que foram criados à Sua imagem. Jesus disse que o maior de todos os mandamentos é amar a Deus com todo o coração, alma e mente, enquanto o segundo é amar o próximo como a nós mesmos (Mateus 22:37-39 Mateus 22:37-39 [37] Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. [38] Este é o grande e primeiro mandamento. [39] E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.
Almeida Atualizada×
).

Quando somos guiados pelo Espírito de Deus, aprendemos a amar a Deus — o Pai e Jesus Cristo. O Espírito de Deus nos ajuda a crescer e alcançar a maturidade espiritual para que obedeçamos a Deus porque O amamos. Jesus disse a Seus seguidores: “Se Me amardes, guardareis os Meus mandamentos” (João 14:15 João 14:15Se me amardes, guardareis os meus mandamentos.
Almeida Atualizada×
). Amar a Deus significa obedecê-Lo!

E, por meio de Seus ensinamentos, também aprendemos a amar nosso próximo. Aprendemos a ter uma preocupação e uma vontade semelhantes às de Cristo para que todas as pessoas conheçam a Deus.

Agora vamos ponderar no que Paulo disse a seguir em Romanos 8: “O próprio Espírito testemunha ao nosso espírito que somos filhos de Deus. Se somos filhos, então somos herdeiros; herdeiros de Deus e coerdeiros com Cristo, se de fato participamos dos Seus sofrimentos, para que também participemos da Sua glória”(versículos 16-17, NVI).

Conseguiu entender isso? Paulo diz aqui que quando uma pessoa é guiada pelo Espírito de Deus ela se torna herdeira de tudo o que o Pai possui.

Pense sobre nisso por um instante. O que Deus não possui? O que está fora dessa promessa? Nada. Deus é dono de tudo! Esse é o maravilhoso futuro que Deus preparou para aqueles que recebem a habitação de Seu Espírito.

Mas, enquanto isso, aqui e agora, a vida pode ser muito complicada e difícil. Todos nós enfrentamos momentos em que parece não haver respostas para os problemas — quando você clama a Deus: "Aba, Pai!". E isso pode ser uma doença, uma catástrofe econômica ou a infidelidade de um cônjuge. E talvez nessa escuridão você não consiga nem orar, pois nenhuma palavra lhe vem à mente.

Busque encorajamento nas experiências de Paulo, que passou por dor, sofrimento, solidão e desespero. Leia um pouco mais do que ele escreveu em Romanos 8: “E o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos orar segundo a vontade de Deus, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos que não podem ser expressos em palavras” (versículo 26, Nova Versão Transformadora).

Através de Seu Espírito, Deus está intimamente em contato com seus pensamentos e suas emoções. Ele entende você melhor do que você mesmo. Ele pode guiá-lo quando não há esperança. Por meio de Seu Espírito, Ele lhe dará conforto mesmo quando isso pareça ser impossível de se alcançar. E quando a paz parecer impossível, Ele pode lhe dar uma paz que extrapola todo o entendimento (Filipenses 4:7 Filipenses 4:7e a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus.
Almeida Atualizada×
).

Saulo, o líder fariseu, praticava apenas sua religião. O apóstolo Paulo teve um relacionamento íntimo com Deus Pai e Jesus Cristo, através do Espírito de Deus. Ele e outros cristãos da Igreja do Novo Testamento tinham dentro deles o poder e a natureza de Deus para transformar suas vidas — o Espírito Santo, que os tornou filhos de Deus, e Deus, Seu amoroso Pai. E você também precisa desse poder em sua vida!