Os Exemplos Surpreendentes das Profecias Cumpridas



Bem-vindo à quinta lição da série "A Profecia Bíblica e Você". Com esta lição, esperamos abrir o apetite para um assunto não apenas emocionante, mas, espiritualmente, muito proveitoso. Ele irá fortalecer a sua fé em Deus e na Bíblia, como a infalível revelação de Deus!

Great wave in ocean
Fuente: Thinkstock

Na medida em que você aprende sobre o cumprimento detalhado de profecias bíblicas de eventos, que estão agora no passado, você começará a confiar e acreditar plenamente nas profecias de eventos futuros, que ainda vão ocorrer!

A missão dos profetas de Deus tinha mais a ver com a pregação do arrependimento e da obediência do que cerca da predição de eventos futuros. Eles definiam o bem e o mal e explicava os resultados. Mas o cumprimento de suas profecias é realmente inspirador.

Cada profecia cumprida exalta e glorifica a Deus! Ele é o todo-poderoso Criador do universo, que tem um plano mestre, que determina os eventos futuros e, em seguida, os faz acontecer — de forma detalhada e no tempo exato!

Todas as profecias são surpreendentes. Sem dúvida, somente Deus pode prever o futuro, porque só Ele tem o poder de fazer acontecer o que anuncia (Isaías 46:9-11).

A profecia bíblica começa com a história de Adão e Eva no Jardim do Éden.

No meio daquele belo jardim havia duas árvores. Deus tinha avisado ao primeiro casal humano que não comesse da árvore do conhecimento do bem e do mal. Mas o diabo, falando através de uma serpente, convenceu a Eva que Deus estava mentindo e que estava escondendo algumas coisas boas deles.

“É mentira!", contestou a serpente. "Vocês não morrem não! Deus sabe muito bem que se vocês comerem essa fruta, no mesmo instante vocês ficarão como Ele, pois os seus olhos se abrirão. Vocês vão ficar sabendo distinguir entre o bem e o mal!" (Gênesis 3:4-5, Bíblia Viva).

Eva acreditou nessa mentira. Ambos, ela e Adão, escolheram desobedecer a Seu Criador, então Deus tirou as bênçãos idílicas da vida no Jardim do Éden e, em seguida, sua oportunidade de participar da árvore que representa a vida eterna. Deus também predisse que eles — e, posteriormente, toda a humanidade — teriam muito mais dificuldades nesta vida em seus relacionamentos, na formação de família, na agricultura, em conseguir o sustento e muitos outros problemas relacionados (Gênesis 3:16-19, 22-24). Toda a humanidade compartilha dessas maldições, porque "todos pecaram" (Romanos 3:23).

Entretanto, no julgamento que Deus decretou para Satanás, Ele fez alusão ao Seu plano para a "restauração de todas as coisas" (Atos 3:19-21). Ele disse à serpente: "Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e a sua Descendência [Jesus Cristo]; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar" (Gênesis 3:15).

O ferimento no calcanhar da descendência da mulher era uma metáfora da crucificação e morte de Cristo, que não poderia ser retido por ela. Depois de três dias e três noites, Ele foi ressuscitado dentre os mortos. O sacrifício de Cristo abriu o caminho para remover as penalidades do pecado e depois, em Sua segunda vinda, Jesus vai retirar essas maldições da Terra.

Exemplos de profecias já cumpridas

Nenhum ser humano pode "ver" seu futuro. O melhor que alguém pode fazer a esse respeito é dar um palpite. Os profetas de Deus (às vezes, chamados de "videntes") podiam ver o futuro através das revelações divinas — por palavras ou visões. E eles retransmitiram essas revelações de Deus. Portanto, as profecias cumpridas provam a divindade suprema de Deus e a absoluta veracidade e validade da Bíblia.

As profecias bíblicas têm revelado os detalhes dos dois maiores eventos do mundo, um no passado e outro no futuro. Esses eventos são a primeira e a segunda vinda de Jesus Cristo! Em nisso vamos nos concentrar em futuras lições desta série.

A lição atual contém uma amostra muito pequena das centenas de outros eventos profetizados que já aconteceram.

► Deus previu um dilúvio catastrófico que destruiria toda a Terra?

"Viu o SENHOR que era grande a maldade do homem na terra, e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era má continuamente. Então arrependeu-se o SENHOR de haver feito o homem na terra, e isso lhe pesou no coração E disse o SENHOR: Destruirei da face da terra o homem que criei, tanto o homem como o animal, os répteis e as aves do céu; porque me arrependo de os haver feito. Noé, porém, achou graça aos olhos do SENHOR...

"Porque eis que Eu trago o dilúvio sobre a terra, para destruir, de debaixo do céu, toda a carne em que há espírito de vida; tudo o que há na terra expirará. Mas contigo estabelecerei o meu pacto; entrarás na arca, tu e contigo teus filhos, tua mulher e as mulheres de teus filhos" (Gênesis 6:5-8, 17-18).

Por causa da extrema maldade que afligia toda a Terra, Deus disse que um dilúvio universal iria destruir todos os seres humanos, exceto Noé e sua família. Deus chamou a Noé para construir uma arca e, ao mesmo tempo, para ser um "pregador da justiça", advertindo as pessoas para que se arrependessem de seus pecados (2 Pedro 2:5).

Em Gênesis 6:3 parece denotar que Deus anunciou Seu plano cento e vinte anos antes do dilúvio, significando que Noé teria todo esse tempo para avisar as pessoas. Esse é um exemplo notável de como Deus é misericordioso e "longânimo para convosco, não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se" (2 Pedro 3:9). E então, finalmente, veio o dilúvio.

A confirmação desse evento veio através de Jesus Cristo, dos profetas e dos apóstolos, pois todos estes se referiram a Noé e ao dilúvio como fatos da história. A abundante evidência geológica também testemunha um dilúvio mundial. Podemos aprender grandes lições espirituais dessa série de eventos, incluindo aquele que Jesus explicou em Mateus 24:37-39.

► Será que Deus previu grandes bênçãos para os descendentes de Abraão?

"Ora, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que Eu te mostrarei. Eu farei de ti uma grande nação; abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome; e tu, sê uma bênção. Abençoarei aos que te abençoarem, e amaldiçoarei àquele que te amaldiçoar; e em ti serão benditas todas as famílias da terra" (Gênesis 12:1-3).

"Ao que lhe veio a palavra do SENHOR, dizendo: Este [um servo nascido na casa de Abrão] não será o teu herdeiro; mas aquele que sair das tuas entranhas, esse será o teu herdeiro. Então o levou para fora, e disse: Olha agora para o céu, e conta as estrelas, se as podes contar; e acrescentou-lhe: Assim será a tua descendência" e disse-lhe: 'Assim será a tua descendência" (Gênesis 15:4-5).

"Quando Abrão tinha noventa e nove anos, apareceu-lhe o SENHOR e lhe disse: Eu sou o Deus Todo-Poderoso; anda em Minha presença, e sê perfeito; e firmarei o Meu pacto contigo, e sobremaneira te multiplicarei.

"Ao que Abrão se prostrou com o rosto em terra, e Deus falou-lhe, dizendo: Quanto a Mim, eis que o meu pacto é contigo, e serás pai de muitas nações.

"Far-te-ei frutificar sobremaneira, e de ti farei nações, e reis sairão de ti; estabelecerei o Meu pacto contigo e com a tua descendência depois de ti em suas gerações, como pacto perpétuo, para te ser por Deus a ti e à tua descendência depois de ti. Dar-te-ei a ti e à tua descendência depois de ti a terra de tuas peregrinações, toda a terra de Canaã, em perpétua possessão; e serei o Seu Deus" (Gênesis 17:1-8).

"Então o anjo do SENHOR bradou a Abraão pela segunda vez desde o céu, e disse: Por mim mesmo jurei, diz o SENHOR, porquanto fizeste isto, e não Me negaste teu filho, o teu único filho, que deveras te abençoarei, e grandemente multiplicarei a tua descendência, como as estrelas do céu e como a areia que está na praia do mar; e a tua descendência possuirá a porta dos seus inimigos; e em tua descendência serão benditas todas as nações da terra; porquanto obedeceste à Minha voz" (Gênesis 22:15-18).

Deus predisse que Abraão teria um filho em sua velhice e seus descendentes seriam tão numerosos quanto às estrelas do céu e que ele iria "ser pai de muitas nações". O cumprimento dessas promessas feitas a Abraão, Isaque e Jacó é um assunto extenso e fascinante. Para saber mais sobre esse tema, você pode baixar ou solicitar o nosso guia de estudo bíblico gratuito Os Estados Unidos e a Inglaterra na Profecia Bíblica.

Deus também fez uma importante promessa espiritual a Abraão. Quando Deus disse em Gênesis 22:18 e 26:4 que "em tua descendência serão benditas todas as nações da Terra", Ele estava predizendo, principalmente, as bênçãos vindouras através de um descendente — a  "descendência", no singular, Jesus Cristo — que seria o "Salvador do mundo" (Gálatas 3:16; 1 João 4:14). Deus deu essa profecia quase mil e novecentos anos antes do nascimento de Jesus!

 Deus disse a Abraão que, ao longo de quatrocentos anos, seus descendentes seriam peregrinos e depois escravos em uma terra estrangeira e, em seguida, seriam libertados e sairiam "com muitos bens"?

"Então o SENHOR lhe disse: Saiba que os seus descendentes serão estrangeiros numa terra que não lhes pertencerá, onde também serão escravizados e oprimidos por quatrocentos anos. Mas Eu castigarei a nação a quem servirão como escravos e, depois de tudo, sairão com muitos bens" (Gênesis 15:13-14, NVI).

Essa surpreendente profecia, sem dúvida, desencadeou muitas questões na mente de Abraão: Por que e como eles se tornariam escravos? Como Deus iria libertá-los? Como eles conseguiriam sair da escravidão com muitos bens?

A profecia foi cumprida pelos descendentes de Abraão, que migraram para o Egito e, mais tarde, foram escravizados, e, eventualmente, libertados por Deus, sob a liderança de Moisés. A libertação dos israelitas é descrita no livro de Êxodo (ver principalmente Êxodo 3:20-22).

► Deus disse a Moisés que faria muitos milagres para tirar o povo de Israel do Egito e levá-lo para uma magnífica terra prometida?

"Então disse o SENHOR: Com efeito tenho visto a aflição do meu povo, que está no Egito, e tenho ouvido o seu clamor por causa dos seus exatores, porque conheço os seus sofrimentos; e desci para o livrar da mão dos egípcios, e para o fazer subir daquela terra para uma terra boa e espaçosa, para uma terra que mana leite e mel; para o lugar do cananeu, do heteu, do amorreu, do perizeu, do heveu e do jebuseu...

"Eu sei, porém, que o rei do Egito não vos deixará ir, a não ser por uma forte mão. Portanto estenderei a Minha mão, e ferirei o Egito com todas as Minhas maravilhas que farei no meio dele. Depois vos deixará ir" (Êxodo 3:7-8, 19-20).

"Depois disse o SENHOR a Moisés: vai a Faraó; porque tenho endurecido o seu coração, e o coração de seus servos, para manifestar estes Meus sinais no meio deles, e para que contes aos teus filhos, e aos filhos de teus filhos, as coisas que fiz no Egito, e os Meus sinais que operei entre eles; para que vós saibais que Eu sou o SENHOR" (Êxodo 10:1-2).

Sem dúvida, Deus fez tudo o que prometeu fazer! Ele esmagou o grande poder do Egito, libertou os israelitas e os conduziu para fora do Egito. Ele cuidou dos israelitas em um deserto desolador por quarenta anos e, em seguida, ajudou-os a conquistar a terra de Canaã. Esses eventos incríveis, espetaculares e milagrosos foram anunciados antes de acontecerem!

Grande parte dos livros de Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio e Josué se dedicam a esses eventos e, frequentemente, são referidos em toda a Bíblia. Exatamente de acordo com Seu plano e propósito, Deus lançou mão de inúmeros milagres para mostrar que o grandioso poderio bélico de uma nação não é nada comparado ao Seu supremo poder.

► Deus predisse que o reino de Israel seria conquistado e seu povo seria deportado por causa de seus pecados?

"Ferirá o SENHOR a Israel, como se agita a cana nas águas; e arrancará a Israel desta boa terra que tinha dado a seus pais, e o espalhará para além do rio, porquanto fizeram os seus aserins, provocando o SENHOR à ira. E entregará Israel por causa dos pecados de Jeroboão, o qual pecou e fez pecar a Israel" (1 Reis 14:15-16).

Após a morte de Salomão, as dez tribos do norte de Israel se separaram de Judá, para formar o reino de Israel (Judá e Benjamin constituíram o reino do sul, ou seja, o reino de Judá). Jeroboão, rei de Israel, arrastou a nova nação para longe das leis de Deus, em direção à idolatria. Por isso, Deus inspirou ao profeta Aías a profetizar que Ele iria "arrancar Israel" e espalhar seu povo, “além do rio", isto é, ao nordeste do Eufrates. Na época, a Assíria estava aumentando seu poder bélico, e seria o instrumento de Deus para punir Israel.

Deus “advertiu a Israel e a Judá pelo ministério de todos os profetas e de todos os videntes, dizendo: Voltai de vossos maus caminhos" (2 Reis 17:13). Depois de os profetas de Deus terem advertido a Israel por cerca de duzentos anos, o rei da Assíria sitiou a capital de Israel, Samaria, durante três anos, e a conquistou em 722 a.C., e "levou Israel cativo para a Assíria", onde seus habitantes foram espalhados entre outras nações (2 Reis 17:5-7, 23).

A maior parte do mundo de hoje considera os israelitas levados cativos e seus descendentes como "as dez tribos perdidas". No entanto, eles não estão realmente "perdidos", e você pode aprender isso com o nosso guia de estudo bíblico gratuito Os Estados Unidos e a Inglaterra na Profecia Bíblica.

► Será que Deus predisse que o reino de Judá seria conquistado por Nabucodonosor e levado ao cativeiro na Babilônia por setenta anos por causa de seus pecados, mas que, em seguida, seria libertado para retornar à sua terra natal?

"Portanto assim diz o SENHOR dos exércitos: Visto que não escutastes as Minhas palavras eis que Eu enviarei, e tomarei a todas as famílias do Norte, diz o SENHOR, como também a Nabucodonosor, rei de Babilônia, Meu servo, e os trarei sobre esta terra, e sobre os seus moradores, e sobre todas estas nações em redor. e os destruirei totalmente, e farei que sejam objeto de espanto, e de assobio, e de perpétuo opróbrio.

"E farei cessar dentre eles a voz de gozo e a voz de alegria, a voz do noivo e a voz da noiva, o som das mós e a luz do candeeiro. E toda esta terra virá a ser uma desolação e um espanto; e estas nações servirão ao rei de Babilônia setenta anos.

"Acontecerá, porém, que quando se cumprirem os setenta anos, castigarei o rei de Babilônia, e esta nação, diz o SENHOR, castigando a sua iniquidade, e a terra dos caldeus; farei dela uma desolação perpetua" (Jeremias 25:8-12).

"Porque assim diz o SENHOR: Certamente que passados setenta anos em Babilônia, Eu vos visitarei, e cumprirei sobre vós a minha boa palavra, tornando a trazer-vos a este lugar" (Jeremias 29:10).

De fato, essas surpreendentes e específicas profecias foram cumpridas com precisão. Por mais de trezentos anos, Deus enviou profetas para avisar ao reino de Judá sobre seus pecados, mas os avisos foram, em sua maioria, ignorados. O período de setenta anos refere-se a várias coisas: a duração de setenta anos do Império Babilônico, um cativeiro de setenta anos de Judá, antes que alguns voltassem, e um período de setenta anos sem um templo funcional em Jerusalém. Estes não são todos os mesmos setenta anos, mas muito se sobrepõem. 

A queda de Babilônia será abordada na última interrogante desta lição. O relato da libertação dos judeus cativos está descrito em 2 Crônicas 36:20-23.

► Será que Deus usou um sonho de Nabucodonosor para prever quatro grandes impérios consecutivos, seguido pelo estabelecimento do Reino de Deus na Terra?

"Este é o sonho; agora diremos ao rei a sua interpretação. Tu, ó rei, és rei de reis, a quem o Deus do céu tem dado o reino, o poder, a força e a glória; e em cuja mão ele entregou os filhos dos homens, onde quer que habitem, os animais do campo e as aves do céu, e te fez reinar sobre todos eles; tu és a cabeça de ouro.

"Depois de ti se levantará outro reino, inferior ao teu; e um terceiro reino, de bronze, o qual terá domínio sobre toda a terra. E haverá um quarto reino, forte como ferro, porquanto o ferro esmiúça e quebra tudo; como o ferro quebra todas as coisas, assim ele quebrantará e esmiuçará.

"Quanto ao que viste dos pés e dos dedos, em parte de barro de oleiro, e em parte de ferro, isso será um reino dividido; contudo haverá nele alguma coisa da firmeza do ferro, pois que viste o ferro misturado com barro de lodo. E como os dedos dos pés eram em parte de ferro e em parte de barro, assim por uma parte o reino será forte, e por outra será frágil. Quanto ao que viste do ferro misturado com barro de lodo, misturar-se-ão pelo casamento; mas não se ligarão um ao outro, assim como o ferro não se mistura com o barro.

"Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu suscitará um reino que não será jamais destruído; nem passará a soberania deste reino a outro povo; mas esmiuçará e consumirá todos esses reinos, e subsistirá para sempre. Porquanto viste que do monte foi cortada uma pedra, sem auxílio de mãos, e ela esmiuçou o ferro, o bronze, o barro, a prata e o ouro, o grande Deus faz saber ao rei o que há de suceder no futuro. Certo é o sonho, e fiel a sua interpretação" (Daniel 2:36-45).

Você pode ler todo o segundo capítulo do livro de Daniel para saber todo o contexto. Deus inspirou a Daniel a interpretar corretamente o sonho de Nabucodonosor acerca de uma grande imagem em forma humana, composta de diferentes metais. Daniel disse ao rei que ele era "a cabeça de ouro" (versículo 38), de modo que a Babilônia foi o primeiro império dessa série de reinos.

Então, durante o reinado do rei babilônio Belsazar, Daniel teve uma visão que revelava os próximos dois impérios mundiais, seriam o reino da "Média e da Pérsia" e logo seguido pelo reino da "Grécia", o qual seria dividido em quatro partes (Daniel 8:1-8, 20-22).

O próximo grande império da história seria o Império Romano, com seus sucessivos ressurgimentos. A maioria dos estudiosos da Bíblia concorda com a interpretação dessas quatro partes da imagem, as quais, ao se comparar com a história, se tornam bastante óbvias.

A parte realmente emocionante da profecia é que todos esses reinos humanos serão substituídos um dia, quando "o Deus do céu suscitar[á] um reino que não será jamais destruído" (Daniel 2:44-45). É incrível que nesse único capítulo, Deus tenha dado um esboço dos eventos dos próximos dois mil e quinhentos anos, ou talvez mais, até a segunda vinda de Cristo para estabelecer o Reino de Deus!

► Deus teria predito, com a antecedência de cento e cinquenta anos, que Babilônia seria a nação conquistadora, e que ela libertaria os judeus cativos e até mesmo iria permitir-lhes voltar para reconstruir Jerusalém e o templo?

“Sou Eu que confirmo a palavra do Meu servo, e cumpro o conselho dos Meus mensageiros; que digo de Jerusalém: Ela será habitada; e das cidades de Judá: Elas serão edificadas, e Eu levantarei as suas ruínas; que digo ao abismo: Seca-te, eu secarei os teus rios; que digo de Ciro: Ele é Meu pastor, e cumprira tudo o que me apraz; de modo que ele também diga de Jerusalém: Ela será edificada, e o fundamento do templo será lançado" (Isaías 44:26- 28).

“Assim diz o SENHOR ao Seu ungido, a Ciro, a quem tomo pela mão direita, para abater nações diante de sua face, e descingir os lombos dos reis; para abrir diante dele as portas, e as portas não se fecharão; Eu irei adiante de ti, e tornarei planos os lugares escabrosos; quebrarei as portas de bronze, e despedaçarei os ferrolhos de ferro. Dar-te-ei os tesouros das trevas, e as riquezas encobertas, para que saibas que Eu sou o SENHOR, o Deus de Israel, que te chamo pelo teu nome.

"Por amor de Meu servo Jacó, e de Israel, Meu escolhido, Eu te chamo pelo teu nome; ponho-te o teu sobrenome, ainda que não Me conheças. Eu sou o SENHOR, e não há outro; fora de mim não há Deus; Eu te cinjo, ainda que tu não me conheças. Para que se saiba desde o nascente do sol, e desde o poente, que fora de Mim não há outro; Eu sou o SENHOR, e não há outro" (Isaías 45:1-6).

"Eu o despertei em justiça, e todos os seus caminhos endireitarei; ele edificará a Minha cidade, e libertará os Meus cativos, não por preço nem por presentes, diz o SENHOR dos exércitos" (versículo 13).

Isaías registra Deus predizendo a reconstrução de Jerusalém e do templo antes mesmo de que fossem destruídos! Ele predisse a libertação dos cativos judeus antes que fossem levados para o cativeiro! Ele predisse o nome de Ciro, muito antes de ele ter nascido!

O próprio Deus disse: "Eu secarei os teus rios" (Isaías 44:27), uma profecia da estratégia de   Ciro, que desviaria as águas do Eufrates para que seus soldados pudesse percorrer o leito do rio até a cidade da Babilônia, e conquistá-la. Deus mesmo predisse que alguém iria abrir as "portas" defronte ao rio naquela noite (45:1). Parte do cumprimento dessas profecias divinas diz respeito ao edito de Ciro para reconstruir o templo de Deus (ver Esdras 1:1-4).

O tema dos capítulos 40 a 48 de Isaías é a previsão do futuro como uma grande prova do poder único e supremo de Deus. As profecias detalhadas sobre Ciro mostram como Deus tem o domínio absoluto sobre Sua criação! Deus resume isso bem na profecia de Ciro em Isaías 46:11 (que também fala em um duplo sentido da futura vinda de Cristo): "Sim, Eu o disse, e Eu o cumprirei; formei esse propósito, e também o executarei".

Pratique Agora

Anote três lições espirituais que tenha aprendido com essas profecias e seu cumprimento. Como resultado, esta lição irá ter um efeito ainda mais intenso em você e será uma bênção mais duradoura em sua vida. Nós também o encorajamos a ler o nosso guia de estudo bíblico gratuito A Bíblia Merece Confiança? Você pode baixá-lo ou solicitá-lo pelo site portugues.ucg.org.

Guias de estudo

A Bíblia Merece Confiança?

A Bíblia Merece Confiança?

A Bíblia é muito citada, mas pouco entendida ou acreditada. A Bíblia pode suportar o escrutínio de suas aparentes contradições? Você acredita na Bíblia?

Mais Informação

Mais de...

 


X
You may login with either your assigned username or your e-mail address.
The password field is case sensitive.
Loading