Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

O Deus que se Tornou um Ser Humano

Você está aqui

O Deus que se Tornou um Ser Humano

Download (Baixar)
MP3 Audio (18.01 MB)

Download (Baixar)

O Deus que se Tornou um Ser Humano

MP3 Audio (18.01 MB)
×

“E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós” (João 1:14 João 1:14E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai.
Almeida Atualizada×
)

Como é que alguém que é espírito, tendo vivido toda a eternidade no passado, se torna humano? Foi Jesus um ser humano tal qual nós? E, quando foi um ser humano, era Ele ainda Deus?

Jesus foi profetizado ser “Deus connosco” (Mateus 1:23 Mateus 1:23Eis que a virgem conceberá e dará � luz um filho, o qual será chamado EMANUEL, que traduzido é: Deus conosco.
Almeida Atualizada×
). Jesus foi um ser humano e também era Deus. Nunca houve tempo algum em que Ele cessasse de ser o que sempre foi. A Sua identidade não mudou. Quando estava no ventre de Maria, Ele era Deus. Quando era bebé, deitado na manjedoura, Ele era Deus. Quando era jovem, crescendo em Nazaré, Ele era Deus. E quando estava morrendo, Ele era Deus.

Como um ser espiritual, antes do Seu nascimento humano, o seu conhecimento, poder e presença eram infinitos [Ele era omnisciente, omnipotente e omnipresente]. Como Deus Ele saberia tudo e tinha poder ilimitado para agir, em qualquer lado, sobre qualquer objecto. Mas como humano não poderia fazer todas as coisas. Ele seria limitado às normais capacidades que qualquer normal ser humano tem. Ele não poderia ser infinito e finito ao mesmo tempo.

Um corpo físico com limitações físicas

Quando Jesus se tornou carne, Ele ainda era Deus em termos da Sua identidade, mas renunciou tudo, pois Ele foi um ser humano em todo o sentido da palavra.

Jesus tinha um corpo físico. O Seu mais íntimo discípulo atesta que Ele era uma pessoa física: “O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que temos contemplado, e as nossas mãos tocaram da Palavra da vida — Porque a vida foi manifestada, e nós a vimos, e testificamos dela...” (1 João 1:1-2 1 João 1:1-2 [1] O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam, a respeito do Verbo da vida [2] (pois a vida foi manifestada, e nós a temos visto, e dela testificamos, e vos anunciamos a vida eterna, que estava com o Pai, e a nós foi manifestada);
Almeida Atualizada×
). João está estabelecendo a humanidade de Jesus Cristo quando diz que ouviram, viram e tocaram Jesus.

Ele tinha um corpo completamente humano. Nasceu, cresceu e desenvolveu-se como qualquer outra criança.

Jesus esteve sujeito às mesmas limitações físicas como qualquer outro ser humano, porque tinha um corpo com a mesma natureza. Sentiu fome quando jejuou (Mateus 4:2 Mateus 4:2E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome.
Almeida Atualizada×
) e sede (João 19:28 João 19:28Depois, sabendo Jesus que todas as coisas já estavam consumadas, para que se cumprisse a Escritura, disse: Tenho sede.
Almeida Atualizada×
). Sentiu cansaço numa longa caminhada (João 4:6 João 4:6achava-se ali o poço de Jacó. Jesus, pois, cansado da viagem, sentou-se assim junto do poço; era cerca da hora sexta.
Almeida Atualizada×
).

Jesus sofreu fisicamente e morreu. Hebreus 2:10 Hebreus 2:10Porque convinha que aquele, para quem são todas as coisas, e por meio de quem tudo existe, em trazendo muitos filhos � glória, aperfeiçoasse pelos sofrimentos o autor da salvação deles.
Almeida Atualizada×
(BLH) diz-nos que Ele foi feito “perfeito por meio do sofrimento”.  Fisiologicamente, Ele foi um ser humano sujeito à morte como nós somos. “E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que, pela morte, aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo” (Hebreus 2:14 Hebreus 2:14Portanto, visto como os filhos são participantes comuns de carne e sangue, também ele semelhantemente participou das mesmas coisas, para que pela morte derrotasse aquele que tinha o poder da morte, isto é, o Diabo;
Almeida Atualizada×
). Ele foi tornado carne “para que....experimentasse a morte” (versículo 9, NVI).

Jesus sofreu terrivelmente quando morreu, como é evidente nos relatos da crucifixão. Quando a lança foi projectada à Sua ilharga, água e sangue derramaram dEle. O Seu corpo era como o nosso. Não pode haver dúvida de que Ele sentiu sofrimento físico, tão genuinamente quanto nós, quando foi espancado e flagelado, quando a coroa de espinhos foi enfiada na Sua cabeça e quando os cravos foram espetados e pregados nos Seus pulsos e pés.

Jesus sentiu emoções humanas

Jesus também sentiu muitas das mesmas qualidades emocionais e intelectuais que nós sentimos. Ele pensou, considerou e sentiu toda a extensão das emoções humanas. Ele teve grande afeição pelo povo (João 11:5 João 11:5Ora, Jesus amava a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro.
Almeida Atualizada×
; 13:23; 19:26). Ele sentiu compaixão e piedade pelos famintos e pelos física e espiritualmente aflitos (Mateus 9:36 Mateus 9:36Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque andavam desgarradas e errantes, como ovelhas que não têm pastor.
Almeida Atualizada×
; 14:14; 15:32; 20:34).

Ele podia sentir-se angustiado e inquietado, como foi evidente para os Seus discípulos quando Ele percebeu o Seu eminente sofrimento e morte (Lucas 12:50 Lucas 12:50Há um batismo em que hei de ser batizado; e como me angustio até que venha a cumprir-se!
Almeida Atualizada×
; João 12:27 João 12:27Agora a minha alma está perturbada; e que direi eu? Pai, salva-me desta hora? Mas para isto vim a esta hora.
Almeida Atualizada×
). Ficou profundamente perturbado quando considerou que um dos Seus discípulos O iria trair (João 13:21 João 13:21Tendo Jesus dito isto, turbou-se em espírito, e declarou: Em verdade, em verdade vos digo que um de vós me há de trair.
Almeida Atualizada×
). Sentiu pesar e chorou no luto da família e amigos de Lázaro, quando Lázaro morreu (João 11:33-35 João 11:33-35 [33] Jesus, pois, quando a viu chorar, e chorarem também os judeus que com ela vinham, comoveu-se em espírito, e perturbou-se, [34] e perguntou: Onde o puseste? Responderam-lhe: Senhor, vem e vê. [35] Jesus chorou.
Almeida Atualizada×
).

Jesus ficou “profundamente entristecido e  angustiado” e não quis ficar a sós quando estava lutando com os Seus pensamentos e sentimentos mesmo antes de ser preso (Mateus 26:37-40 Mateus 26:37-40 [37] E levando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se. [38] Então lhes disse: A minha alma está triste até a morte; ficai aqui e vigiai comigo. [39] E adiantando-se um pouco, prostrou-se com o rosto em terra e orou, dizendo: Meu Pai, se é possível, passa de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres. [40] Voltando para os discípulos, achou-os dormindo; e disse a Pedro: Assim nem uma hora pudestes vigiar comigo?
Almeida Atualizada×
). Obviamente Jesus possuiu as mesmas faculdades humanas de sentir pena e angústia tão intensamente quanto nós sentimos.

Ele também sentiu alegria (João 15:11 João 15:11Estas coisas vos tenho dito, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo.
Almeida Atualizada×
; 17:13). Ele podia zangar-se e condoer-se com as atitudes das pessoas (Marcos 3:5 Marcos 3:5E olhando em redor para eles com indignação, condoendo-se da dureza dos seus corações, disse ao homem: Estende a tua mão. Ele estendeu, e lhe foi restabelecida.
Almeida Atualizada×
) e indignar-se com os Seus próprios discípulos (Marcos 10:14 Marcos 10:14Jesus, porém, vendo isto, indignou-se e disse-lhes: Deixai vir a mim as crianças, e não as impeçais, porque de tais é o reino de Deus.
Almeida Atualizada×
).

Capacidades intelectuais de Jesus

Não obstante, os Evangelhos revelam, claramente, que Jesus tinha conhecimento do passado, do presente e do futuro de um modo muito para além do que qualquer simples pessoa tem. O certo é que estas notáveis faculdades não foram coisas com Ele nascidas. Elas foram-Lhe dadas pelo Pai. Como Jesus, abertamente, disse “Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma” (João 5:30 João 5:30Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma; como ouço, assim julgo; e o meu juízo é justo, porque não procuro a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.
Almeida Atualizada×
)—isto é, nada de sobrenatural de Si mesmo. Aprofundaremos mais esta ideia quando abordarmos os feitos de Jesus.

Como se manifesta que Jesus teve conhecimento para além das capacidades normais humanas? A primeira vez que observamos isto é quando Ele, com a idade de 12 anos, mostrou conhecimento muito para além da Sua idade nos debates no templo com os doutores da lei (Lucas 2:46-47 Lucas 2:46-47 [46] E aconteceu que, passados três dias, o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os, e interrogando-os. [47] E todos os que o ouviam se admiravam da sua inteligência e das suas respostas.
Almeida Atualizada×
).

Ele sabia os pensamentos tanto dos Seus amigos (Lucas 9:47 Lucas 9:47Mas Jesus, percebendo o pensamento de seus corações, tomou uma criança, pô-la junto de si,
Almeida Atualizada×
) assim como dos Seus inimigos (Mateus 9:4 Mateus 9:4Mas Jesus, conhecendo-lhes os pensamentos, disse: Por que pensais o mal em vossos corações?
Almeida Atualizada×
). Ele sabia que a mulher Samaritana teve cinco maridos e que na actualidade estava vivendo com um homem com quem não estava casada (João 4:18 João 4:18porque cinco maridos tiveste, e o que agora tens não é teu marido; isso disseste com verdade.
Almeida Atualizada×
). Ele sabia que Lázaro tinha morrido da sua doença conquanto Ele e os apóstolos estivessem a vários quilómetros de distância (João 11:1 João 11:1Ora, estava enfermo um homem chamado Lázaro, de Betânia, aldeia de Maria e de sua irmã Marta.
Almeida Atualizada×
, 11-14).

Ele sabia qual o discípulo que O ia trair, muito antes de Judas ter tomado a decisão de entregar Jesus aos que O queriam matar (João 6:70-71 João 6:70-71 [70] Respondeu-lhes Jesus: Não vos escolhi a vós os doze? Contudo um de vós é o diabo. [71] Referia-se a Judas, filho de Simão Iscariotes; porque era ele o que o havia de entregar, sendo um dos doze.
Almeida Atualizada×
). Ele disse a Pedro que ele O ia negar três vezes na noite em que Ele foi preso e que o galo cantaria após a terceira vez (Lucas 22:34 Lucas 22:34Tornou-lhe Jesus: Digo-te, Pedro, que não cantará hoje o galo antes que três vezes tenhas negado que me conheces.
Almeida Atualizada×
).

Mas também, nem sempre Ele sabia tudo. Existia conhecimento que Ele não tinha e por isso perguntava para poder saber. Ele perguntou ao Pai da criança que tinha o espírito mudo: “Quanto tempo há que lhe sucede isto?” (Marcos 9:21 Marcos 9:21E perguntou Jesus ao pai dele: Há quanto tempo sucede-lhe isto? Respondeu ele: Desde a infância;
Almeida Atualizada×
). Quando Jesus proferiu as fantásticas profecias sobre o fim da era e do Seu regresso, Ele deu a conhecer que não sabia do tempo exacto da Sua vinda. “Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos que estão no céu, nem o Filho, senão o Pai” (Marcos 13:32 Marcos 13:32Quanto, porém, ao dia e � hora, ninguém sabe, nem os anjos no céu nem o Filho, senão o Pai.
Almeida Atualizada×
)

Jesus aqui depende do Pai em mostrar-Lhe o tempo do Seu regresso. Isto ajuda-nos a entender que o Pai também Lhe deu o entendimento dos corações dos homens, acontecimentos proféticos e outras coisas que não Lhe tinham dito.

Jesus dependeu constantemente de Deus Pai para se orientar no que fazer, no que dizer e como responder, para ter discernimento dos corações dos homens e para mais o que quer que o Pai achasse necessário dar-Lhe. Ele confiou em Deus Pai Lhe dar ajuda para obedecer, para dar poder sobre os espíritos demoníacos e para Lhe dar força para resistir e vencer as tentações.

Às vezes Ele orava durante longo tempo (Lucas 5:16 Lucas 5:16Mas ele se retirava para os desertos, e ali orava.
Almeida Atualizada×
; Marcos 1:35 Marcos 1:35De madrugada, ainda bem escuro, levantou-se, saiu e foi a um lugar deserto, e ali orava.
Almeida Atualizada×
). Antes de escolher os doze apóstolos, Ele orou toda a noite (Lucas 6:12-16 Lucas 6:12-16 [12] Naqueles dias retirou-se para o monte a fim de orar; e passou a noite toda em oração a Deus. [13] Depois do amanhecer, chamou seus discípulos, e escolheu doze dentre eles, aos quais deu também o nome de apóstolos: [14] Simão, ao qual também chamou Pedro, e André, seu irmão; Tiago e João; Filipe e Bartolomeu; [15] Mateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, chamado Zelote; [16] Judas, filho de Tiago; e Judas Iscariotes, que veio a ser o traidor.
Almeida Atualizada×
). Na noite antes da Sua crucifixão, Ele orou repetidamente no Jardim de Getesêmane e o Pai enviou um anjo para O encorajar durante essa terrível prova (Lucas 22:41-44 Lucas 22:41-44 [41] E apartou-se deles cerca de um tiro de pedra; e pondo-se de joelhos, orava, [42] dizendo: Pai, se queres afasta de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua. [43] Então lhe apareceu um anjo do céu, que o confortava. [44] E, posto em agonia, orava mais intensamente; e o seu suor tornou-se como grandes gotas de sangue, que caíam sobre o chão.
Almeida Atualizada×
).

Hebreus 5:7 Hebreus 5:7O qual nos dias da sua carne, tendo oferecido, com grande clamor e lágrimas, orações e súplicas ao que podia livrar da morte, e tendo sido ouvido por causa da sua reverência,
Almeida Atualizada×
diz-nos: “O qual, nos dias da sua carne, oferecendo, com grande clamor e lágrimas, orações e súplicas ao que o podia livrar da morte, foi ouvido quanto ao que temia”. Como ser humano, Jesus confiou completamente no Pai para Lhe dar a força necessária para prevalecer contra as forças que tão ferventemente lutavam contra Ele.

Poderia Jesus pecar?

Isto põe-nos perante uma outra questão sobre a humanidade de Jesus. Seria possível para Jesus pecar? A Bíblia é muito clara dizendo que Jesus não pecou. Paulo diz que Jesus “não conheceu pecado (2 Coríntios 5:21 2 Coríntios 5:21Âquele que não conheceu pecado, Deus o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus.
Almeida Atualizada×
). João confirma que “nele não há pecado” (1 João 3:5 1 João 3:5E bem sabeis que ele se manifestou para tirar os pecados; e nele não há pecado.
Almeida Atualizada×
). Nenhum dos Seus inimigos podia acusá-Lo de pecar (João 8:46 João 8:46Quem dentre vós me convence de pecado? Se digo a verdade, por que não me credes?
Almeida Atualizada×
).

Mas poderia Ele ter pecado? Hebreus 4:15 Hebreus 4:15Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer- se das nossas fraquezas; porém um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado.
Almeida Atualizada×
diz-nos que “não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado”. Se não era possível Jesus pecar, foi então genuína a Sua tentação?

É mais apropriado dizer-se que conquanto Ele pudesse ter pecado, certamente Ele não o faria. Ele enfrentou verdadeiras lutas e tentações, mas recusou render-se à tentação de pecar.

Quando Ele foi tentado pelo demónio durante 40 dias (Lucas 4:1-2 Lucas 4:1-2 [1] Jesus, pois, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão; e era levado pelo Espírito no deserto, [2] durante quarenta dias, sendo tentado pelo Diabo. E naqueles dias não comeu coisa alguma; e terminados eles, teve fome.
Almeida Atualizada×
), foi isto realmente tentação ou meramente um exercício supérfluo? Dificilmente se pode dizer que as Suas “orações e súplicas, com grande clamor e lágrimas, dirigidas a quem O podia livrar da morte” não eram o resultado de sentir forte tentação.

Uma tal ocasião aconteceu quando Ele suplicava sob grande pressão imediatamente antes de ser preso: “posto em agonia, orava mais intensamente. E o seu suor tornou-se em grandes gotas de sangue, que corriam até ao chão” (Lucas 22:44 Lucas 22:44E, posto em agonia, orava mais intensamente; e o seu suor tornou-se como grandes gotas de sangue, que caíam sobre o chão.
Almeida Atualizada×
). Jesus então incitou os Seus discípulos: “Levantai-vos, e orai, para que não entreis em tentação” (versículo:46).

Para que Jesus soubesse perfeitamente como os seres humanos têm de lidar com o pecado, “...convinha que, em todas as coisas, se tornasse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote nas coisas referentes a Deus e para fazer propiciação pelos pecados do povo. Pois, naquilo que ele mesmo sofreu, tendo sido tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados” (Hebreus 2:17-18 Hebreus 2:17-18 [17] Pelo que convinha que em tudo fosse feito semelhante a seus irmãos, para se tornar um sumo sacerdote misericordioso e fiel nas coisas concernentes a Deus, a fim de fazer propiciação pelos pecados do povo. [18] Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados.
Almeida Atualizada×
, ARA).

Como podia Ele servir para nosso exemplo se não fosse humano e por conseguinte não fosse tentado exactamente como nós somos? Esta é a razão pela qual Ele teve que ser tentado de igual modo como nós somos. Contudo Ele ainda foi mais além. Se uma pessoa se rende à tentação, não sente todo o poder dela, pois cede enquanto ainda tem mais para resistir. Somente o que prevalece com sucesso a uma tentação e se mantém impecável conhece toda a força dessa tentação.

Ele era realmente Deus?

Explicámos que Jesus era Deus como a Bíblia explicitamente diz (João 1:1 João 1:1No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
Almeida Atualizada×
). Então qual era a diferença na forma em que Ele era Deus, antes do Seu nascimento humano, e quando foi um ser humano?

Paulo dirige-se a esta mesma questão em Filipenses 2. Paulo diz-nos o que Jesus abandonou e o que Ele tomou para Si, quando “embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens” (versículos 6-7, NVI).

O versículo 8 diz-nos que “humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.” Foi executado como um criminoso.

Ao tornar a forma dum ser humano, Jesus renunciou o exercício dos Seus atributos inerentes que tinha quando estava com o Pai. Isto não quer dizer que os perdeu, mas que, para ser completamente humano, era necessário que voluntariamente renunciasse a faculdade própria de exercê-los. E tendo renunciado esses atributos, Ele não os possuíu em forma inerente enquanto foi um homem. Na verdade, como atrás referido, Jesus disse claramente que não tinha em Si mesmo a capacidade de fazer obras sobrenaturais: “Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma” (João 5:30 João 5:30Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma; como ouço, assim julgo; e o meu juízo é justo, porque não procuro a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.
Almeida Atualizada×
). Ele só podia exercer os atributos de divindade em submissão à vontade do Pai.

Jesus fez muitos actos maravilhosos, mas disse enfaticamente aos Seus discípulos que “As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras” (João 14:10 João 14:10Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo, não as digo por mim mesmo; mas o Pai, que permanece em mim, é quem faz as suas obras.
Almeida Atualizada×
). Uma e outra vez Ele disse que as obras que fazia eram do Pai e não dEle mesmo, e disse que elas eram prova de que tinha sido enviado pelo Pai (João 10:32 João 10:32Disse-lhes Jesus: Muitas obras boas da parte de meu Pai vos tenho mostrado; por qual destas obras ides apedrejar-me?
Almeida Atualizada×
, 37-38).

Enquanto em séculos anteriores Jesus teve autoridade para falar como o YHWH do Antigo Testamento, agora falava e actuava sob a autoridade de Deus e em completa dependência dEle. “Na verdade, na verdade vos digo que o Filho por si mesmo não pode fazer coisa alguma, se o não vir fazer o Pai; porque tudo quanto ele faz, o Filho o faz igualmente” (João 5:19 João 5:19Disse-lhes, pois, Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que o Filho de si mesmo nada pode fazer, senão o que vir o Pai fazer; porque tudo quanto ele faz, o Filho o faz igualmente.
Almeida Atualizada×
).

O que existiu com o Pai desde antes do princípio do universo, agora como ser humano, explica a relação: “. . .nada faço por mim mesmo; mas falo como meu Pai me ensinou” (João 8:28 João 8:28Prosseguiu, pois, Jesus: Quando tiverdes levantado o Filho do homem, então conhecereis que eu sou, e que nada faço de mim mesmo; mas como o Pai me ensinou, assim falo.
Almeida Atualizada×
).

A Salvação de Jesus

Jesus pôs o Seu inteiro futuro completamente nas mãos do Pai. Agora Aquele que existia por Si mesmo, não teria vida senão através do Pai (João 6:57 João 6:57Assim como o Pai, que vive, me enviou, e eu vivo pelo Pai, assim, quem de mim se alimenta, também viverá por mim.
Almeida Atualizada×
). Para Ele vir a ter a vida eterna novamente Ele teria de a obter como um ser humano, do mesmo modo que tu e eu podemos ter a salvação — através da submissão ao Pai e da ressurreição dentre os mortos.

Hebreus 5:9 Hebreus 5:9e, tendo sido aperfeiçoado, veio a ser autor de eterna salvação para todos os que lhe obedecem,
Almeida Atualizada×
diz que Jesus “tornou-se o Autor da salvação eterna” quando passou pelo processo da salvação como um ser humano — com uma excepção. Jesus não teve de se arrepender do pecado, pois teve de se manter sem pecado. E “embora sendo Filho, aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu” (versículo 8, ARA)

Ele sempre foi obediente. Contudo a Sua obediência e carácter foram provados e fortalecidos através de dificuldades e provas. “E, tendo sido aperfeiçoado, tornou-se o Autor da salvação eterna para todos os que Lhe obedecem” (versículo 9, ARA). Ele já era perfeito antes do Seu nascimento humano. Agora fez-se perfeito como um ser humano. Foi “declarado Filho de Deus … pela ressurreição dos mortos” (Romanos 1:4 Romanos 1:4e que com poder foi declarado Filho de Deus segundo o espírito de santidade, pela ressurreição dentre os mortos - Jesus Cristo nosso Senhor,
Almeida Atualizada×
), contudo, Ele já era o Filho de Deus em virtude de quem era (versículo 3).

Torna-se claro “que foi preciso que Jesus se tornasse em tudo igual aos Seus irmãos” (Hebreus 2:17 Hebreus 2:17Pelo que convinha que em tudo fosse feito semelhante a seus irmãos, para se tornar um sumo sacerdote misericordioso e fiel nas coisas concernentes a Deus, a fim de fazer propiciação pelos pecados do povo.
Almeida Atualizada×
, BLH).

O sacrifício enorme que Jesus fez torna-se difícil para nós de compreender quando nos apercebemos da posição em que Ele voluntariamente se colocou. A Sua própria existência estava em risco. Se Jesus tivesse pecado, então quem se sacrificaria por Ele? Se Ele tivesse escolhido pecar, uma só vez que fosse, Ele teria incorrido na pena de morte — morte para sempre. Assim o haveria requerido a própria lei que Ele próprio proclamou, como Deus, no monte de Sinai.

Podia Deus Morrer?

Algumas pessoas não gostam de contemplar a possibilidade de, quando se fala de Deus, Ele poder morrer. Como é que Deus podia deixar de existir? Como um ser espiritual infinito, imortal, não podia. Mas se Ele se ofereceu para se tornar um ser humano e possuir todos os atributos e a existência física da natureza humana, então Ele podia morrer. E com efeito Ele morreu — e quando morreu Ele estava realmente morto. Se Ele não tivesse realmente morrido, da mesma forma que qualquer um de nós morre se alguém nos matasse, então, a Sua vida não poderia ser uma substituição autêntica — a Sua vida pela nossa.

Teria sido uma fantasia, uma ilusão. Jesus não só morreu, como também podia ter sofrido a morte da qual não há ressurreição — a de um pecador sem redenção.

A Sua salvação foi através do Pai em quem Ele tinha completa confiança. Essa relação era tal que só podia ser descrita como de uma esperança e confiança completa, absoluta e ilimitada no Seu Pai (João 8:29 João 8:29E aquele que me enviou está comigo; não me tem deixado só; porque faço sempre o que é do seu agrado.
Almeida Atualizada×
). Jesus submeteu a Sua vontade a Seu Pai (João 6:38 João 6:38Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.
Almeida Atualizada×
). Como ser humano não pediu nemhuma glória (João 17:5 João 17:5Agora, pois, glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que eu tinha contigo antes que o mundo existisse.
Almeida Atualizada×
). Foi obediente até à Sua própria morte (Filipenses 2:8 Filipenses 2:8e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz.
Almeida Atualizada×
).

Ele pôs a Sua salvação na mesma base que a nossa. Nós temos um precursor, um exemplo, um autor de salvação, um capitão da salvação. Quem Ele viria a ser na eternidade, estava em risco durante os Seus poucos anos na terra (Filipenses 2:8-11 Filipenses 2:8-11 [8] e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz. [9] Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome que é sobre todo nome; [10] para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, [11] e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.
Almeida Atualizada×
).

Houve alguma vez alguma dúvida no resultado? Nenhuma — não porque Ele não pudesse falhar, mas porque Ele e o Pai sabiam o que cada um podia fazer e o que fariam. O poder de Deus é o maior poder que há, e a fé de Jesus foi absoluta. É pela mesma fé que nós somos salvos (Gálatas 2:20 Gálatas 2:20Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé no filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.
Almeida Atualizada×
).