Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

Provérbios e Educação Correta

Você está aqui

Provérbios e Educação Correta

É normal para a maioria das crianças crescerem assim, e posteriormente, adotarem os valores e princípios semelhantes aos de seus pais—isto é, se os pais fizerem um trabalho razoável ao educá-los. Às vezes, especialmente quando seus filhos são adolescentes, os pais podem sentir que não estão conseguindo educá-los. Eles podem perguntar a si próprios, se todos os seus esforços são em vão. Mas a experiência mostra que, se permanecerem persistindo na boa educação, eles acabarão chegando aos resultados desejados.

Alguns estudiosos da Bíblia dão uma explicação alternativa sobre o intuito desta frase “o caminho em que deve andar”, dizendo que refere-se à capacidade e ao potencial de cada criança. A raiz da palavra “caminho”, eles ressaltam, também tem a ver com a tendência [inclinação] de uma árvore, que pode quebrar-se ao se tentar desentortá-la. Eles também observam que a redação original hebraico refere-se ao “seu caminho”—o caminho da criança—ao invés de “o caminho” [de Deus].

Com isto em mente o versículo poderia ser traduzido assim: “Educa a criança de acordo com sua inclinação, e ainda quando for velho, não se desviará disso”. Em outras palavras, de acordo com essa explicação, os pais sábios deveriam reconhecer as aptidões e interesses de cada filho e treiná-lo para utilizar bem suas habilidades para alcançar seu potencial.

Se este for o significado pretendido, também apresenta outra abordagem válida. Os pais devem permitir que seus filhos desenvolvam seus talentos e habilidades naturais. Muitas vezes um pai ou uma mãe vai tentar forçar seus filhos a fazer as mesmas coisas que eles fizeram ou ser como eles são.

Às vezes os pais querem viver através de seus filhos empurrando-os para alcançarem o que os pais quiseram alcançar, mas não conseguiram. Precisamos reconhecer as distintas habilidades que Deus deu aos nossos filhos e, então, trabalhar para ajudá-los a alcançar seu próprio potencial.

Outros ainda entendem que essa tradução significa que se treinar a criança no seu próprio caminho—isto é, permitir continuamente a fazer o que quiser e sempre deixar que consiga o que deseja—ficará treinado no caminho errado de pensar e de viver pelo resto de sua vida. O versículo seria, então, um aviso aos pais contra os mimos e a falta de disciplina. Certamente, este conceito também é válido.