Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

O Dia das Bruxas (Halloween): Uma Celebração Maligna

Você está aqui

O Dia das Bruxas (Halloween)

Uma Celebração Maligna

O Dia das Bruxas (Halloween): Uma Celebração Maligna O que há de estranho no Halloween ou Dia das Bruxas? Os pais vestem seus filhos como monstros, vampiros, demônios, bruxas e fantasmas e incentiva-os a abordar pessoas desconhecidas para pedir-lhes doces e outras guloseimas. As pessoas decoram suas casas com imagens de gatos pretos, fantasmas, duendes e abóboras esculpidas e, às vezes, transformam seus quintais em falsos cemitérios. Os adultos também se vestem com fantasias estranhas e bizarras e vão às festas em locais decorados como masmorras ou criptas.

Por que esses costumes bizarros são tão populares? Por que alguém iria comemorar um feriado que exalta coisas mórbidas e macabras? Onde se originaram esses estranhos costumes?

Tal como acontece com o Natal e o Domingo de Páscoa, podemos traçar as raízes do Halloween (Dia das Bruxas) no distante passado do paganismo. A Enciclopédia da Religião diz: “Dia das Bruxas, Halloween ou Véspera do Dia de Todos os Santos [Hallows], é uma festa comemorada em 31 de Outubro, na noite anterior à festa cristã de Todos os Santos (Dia de Todos os Santos). Halloween é o nome para véspera de Samhain [pronunciado sou-en], uma celebração que marca o início do inverno, bem como o primeiro dia do Ano Novo dentro da antiga cultura celta das ilhas britânicas. A época de Samhain consistia da véspera da festa e também do seu próprio dia (31 de Outubro e 1 de Novembro)” (1987, pág. 176, “Halloween”).

Além do Halloween, os celtas observavam muitos outros feriados, incluindo o solstício de inverno (mais tarde transformado em Natal), os rituais de fertilidade da primavera (reintroduzidos como Domingo de Páscoa) e o Primeiro de Maio como um festival da colheita.

Quanto ao Halloween A Enciclopédia da Religião continua: “Nesta ocasião, acreditava-se que ocorria uma reunião de forças sobrenaturais como em nenhum outro período do ano. A véspera e o dia de Samhain eram caracterizados por um tempo em que se quebravam as barreiras entre o mundo humano e o sobrenatural. As entidades sobrenaturais, tais como as almas dos mortos, então poderiam visitar os habitantes terrestres, e os seres humanos teriam a oportunidade de penetrar nos domínios dos deuses e das criaturas sobrenaturais.

“Grandiosas ofertas e sacrifícios de animais, de plantas e, provavelmente, de seres humanos eram feitas para apaziguar os poderes sobrenaturais que controlavam a fertilidade da terra . . . Samhain reconhecia todo o espectro de forças sobrenaturais que vagavam pela Terra durante esse período” (págs. 176-177).

Neste feriado “grandes fogueiras eram acesas em colinas para afugentar os maus espíritos . . . As almas dos mortos visitariam suas casas neste dia e o festival de outono adquiria um significado sinistro, com fantasmas, bruxas, duendes, gatos pretos, fadas e demônios de todos os tipos perambulando por toda parte. Era o tempo de aplacar os poderes sobrenaturais que controlam os processos da natureza. Além disso, o Halloween foi idealizado para ser o tempo mais favorável para as adivinhações sobre o casamento, a sorte, a saúde e a morte. E era o único dia em que se invocava a ajuda do diabo para tais fins” (Enciclopédia Britânica, 15ª edição, Macropédia, Vol. 4, pág. 862, “Halloween”).

Antigos costumes ainda praticados hoje em dia

Assim como o Natal e o Domingo de Páscoa, os líderes da igreja adotaram esta antiga celebração para servir a seus próprios objetivos. “Samhain continuou sendo um festival popular entre os povos celtas durante a cristianização da Grã-Bretanha. A Igreja britânica tentou desviar o interesse nesses costumes pagãos acrescentando uma comemoração cristã ao calendário na mesma data do Samhain. O festival cristão, a Festa de Todos os Santos, comemora os santos conhecidos e desconhecidos da religião cristã, assim como no Samhain também se reconhecia e se prestava homenagem às deidades celtas” (A Enciclopédia da Religião, pág. 177, “Halloween”).

Muitas das antigas práticas do Halloween ainda são observadas atualmente. A brincadeira da maçã originalmente era uma forma de adivinhação (predizer a sorte) para saber sobre futuros casamentos. A primeira pessoa que mordesse a maçã acreditava-se ser a primeira a se casar no ano seguinte . . . O Jack Lanterna [a abóbora iluminada] . . . representava um vigilante da noite de Halloween ou um homem preso entre a terra e o mundo sobrenatural” (Durante o Ano Todo: As Festas e As Celebrações na Vida Norte-americana, Jack Santino, 1994, pág. 26).

A Bíblia condena o ocultismo

Embora alguns possam achar que o simbolismo demoníaco e a adivinhação associada ao Halloween sejam uma diversão inofensiva, a Bíblia revela a existência de espíritos malignos, liderados por Satanás, o diabo, a quem Deus responsabiliza pelo grande sofrimento e tristeza infligida à raça humana. Apocalipse 12:9 Apocalipse 12:9E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele.
Almeida Atualizada×
fala do “grande dragão, a antiga serpente, chamada o diabo e Satanás . . . que engana todo o mundo”.

O nome Satanás, dado a ele na Bíblia, significa adversário ou inimigo. O apóstolo João nos diz que “o mundo inteiro jaz no Maligno” (1 João 5:19 1 João 5:19Sabemos que somos de Deus, e que o mundo inteiro jaz no Maligno.
Almeida Atualizada×
, ARA). Satanás e os outros anjos caídos (demônios) tentam manter, a todo tempo, a humanidade espiritualmente cega, afastando-a para muito longe do seu incrível destino como parte da família de Deus.

Como um Pai amoroso, Deus nos ordena a evitar as coisas que possam nos prejudicar. Em relação ao mundo espiritual, veja o que Deus diz ao Seu povo: “Não vos virareis para os adivinhadores e encantadores; não os busqueis, contaminando-vos com eles. Eu sou o Senhor, vosso Deus” (Levítico 19:31 Levítico 19:31Não vos voltareis para os que consultam os mortos nem para os feiticeiros; não os busqueis para não ficardes contaminados por eles. Eu sou o Senhor vosso Deus.
Almeida Atualizada×
).

Além desse mandamento para se afastar das práticas que dizem respeito aos maus espíritos, Deus advertiu a Israel para que evitasse qualquer tipo de práticas de ocultismo: “Entre ti se não achará . . . nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador de encantamentos, nem quem consulte um espírito adivinhante, nem mágico, nem quem consulte os mortos, pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor” (Deuteronômio 18:10-12 Deuteronômio 18:10-12 [10] Não se achará no meio de ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, [11] nem encantador, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; [12] pois todo aquele que faz estas coisas é abominável ao Senhor, e é por causa destas abominações que o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti.
Almeida Atualizada×
).

Deus chamou o Seu povo a um nível diferente. Em vez de superstições e mitos, Deus nos diz para olhar para Ele em busca de bênçãos, de guia e do futuro.

As celebrações modernas do Halloween podem parecer bastante inofensivas, mas as implicações espirituais de brincar com o mundo espiritual são extremamente graves. A cartomancia, o tabuleiro de Ouija, a astrologia, o vodu, a clarividência, a magia negra e outros semelhantes podem ser relacionados ao ocultismo, às forças satânicas ou à adoração de fenômenos naturais, que são proibidas nas Escrituras.

Jesus Cristo nos diz que “o primeiro e grande mandamento” é amar o nosso Criador “de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento” (Mateus 22:37-38 Mateus 22:37-38 [37] Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. [38] Este é o grande e primeiro mandamento.
Almeida Atualizada×
). Somente Deus dá a vida e todas as coisas boas. Reconhecer falsos deuses, e imitar as práticas de adoração a eles, é uma atitude inaceitável e idólatra.