Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

Introdução

Introdução

A conversão, no contexto religioso, refere-se geralmente à mudança de uma crença para outra, ou passar de descrente para crente. Mas a conversão é simplesmente isso?

Há quem considere que a conversão signifique qualquer mudança drástica para melhor, que alguém escolhe fazer por seu próprio esforço e sua própria vontade, às vezes, dando a impressão errada de que tal mudança autoinduzida venha de Deus. Contudo, isso simplesmente não é verdade. De fato, alguém pode mudar sem a intervenção de Deus—mas isso não é a mesma coisa que a conversão descrita na Bíblia.

Até mesmo pessoas irreligiosas sabem que a conversão—por causa da simples definição da palavra no dicionário—se refere a uma mudança. Se alguma coisa é convertida, ela é mudada de algum modo.

O conceito bíblico da conversão certamente envolve mudança. Por exemplo, as Escrituras relatam que Paulo e Barnabé, ao viajarem para Jerusalém, quando “passaram pela Fenícia e por Samaria, contando a conversão dos gentios, e davam grande alegria a todos os irmãos” (Atos 15:3 Atos 15:3Eles, pois, sendo acompanhados pela igreja por um trecho do caminho, passavam pela Fenícia e por Samária, contando a conversão dos gentios; e davam grande alegria a todos os irmãos.
Almeida Atualizada×
, grifo nosso ao longo do livro).

Mas se uma pessoa se converte—é mudadado que é, e para o que é mudada?

Na Bíblia, a conversão é representada como um processo transformador da vida com características miraculosas—um processo impossível de se realizar sem a intervenção e participação direta e ativa de Deus. Com efeito, Ele é quem inicia o processo de conversão. Ele é quem abre a mente daqueles a quem está chamando ou convidando a se converter para que possam começar a compreender as Escrituras com uma clareza e profundidade que jamais conseguiriam por si mesmos.

Este processo maravilhoso e miraculoso geralmente começa quando os indivíduos que são chamados por Deus ouvem ou leem Sua verdade explicada corretamente por Seus servos. Então, o nosso Criador começa a abrir a mente deles para que compreendam o verdadeiro evangelho de Jesus Cristo.

Então, a Palavra de Deus começa a fazer sentido para eles. Justamente, como uma pintura começa a aparecer quando se junta as peças do quebra-cabeça, assim também aqueles que Deus convida a se converter começam a compreender as Sagradas Escrituras. Este é o milagre do chamado de Deus.

O que se segue depende da escolha que fazem quando ouvem ou leem a verdade de Deus. Eles podem responder a Deus e pedir a Sua ajuda para praticarem o que aprendem. Ou podem virar as costas ao entendimento da verdade que receberam.

Embora Deus não force ninguém a fazer a escolha correta, claramente Ele encoraja o ser humano a “escolher a a vida” (Deuteronômio 30:19 Deuteronômio 30:19O céu e a terra tomo hoje por testemunhas contra ti de que te pus diante de ti a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência,
Almeida Atualizada×
). Como veremos em breve, as consequências da escolha são enormes.

Neste livro examinaremos os ensinamentos da Bíblia sobre a conversão. Ao contrário do que muitos pensam não se trata apenas de um acontecimento momentâneo e único. Em vez disso, as Escrituras revelam que a conversão é um processo.

Este processo começa pelo chamado de Deus seguido pelos passos essenciais do arrependimento, do batismo, e do recebimento do Espírito Santo —finalmente culminando com a vinda de Jesus Cristo, quando os mortos em Cristo vão ressuscitar para a imortalidade e vão receber a vida eterna. Esta é a suprema transformação, sendo transformados de seres mortais para seres imortais!

Comecemos nosso estudo—diretamente da Palavra de Deus—de entendimento desta maravilhosa transformação chamada conversão.