Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

Transformando A Sua Vida: O Processo de Conversão

Você está aqui

Índice

A palavra conversão é proferida muitas vezes nos círculos religiosos. Geralmente, as pessoas falam da sua “conversão” ou de como se “converteu”. O que significam estas palavras?

“Os que estão com ele, chamados, eleitos e fiéis” (Apocalipse 17:14).

“Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados” (Atos 3:19).

Responder a Deus não envolve apenas o arrependimento de nossos atos pecaminosos. Também envolve reconhecer que o nosso coração e a nossa mente foram corrompidos pelo mundo e pelo diabo, “o príncipe das potestades do ar” (Efésios 2:2).

Jesus diz claramente que o arrependimento inclui uma mudança de nossos pensamentos.

O arrependimento de obras mortas e a fé em Deus são mencionados em Hebreus 6:1 como parte do fundamento que, por fim, conduz à perfeição e a vida eterna. Jesus Cristo estabeleceu um padrão importante na sua pregação, quando Ele constantemente chamava os ouvintes a “se arrepender e crer” (Marcos 1:15).

“Todo aquele que pratica o pecado também transgride a lei, porque o pecado é a transgressão da lei” (1 João 3:4, ARA).

Quando Deus formou os primeiros seres humanos, nossos pais Adão e Eva, no Jardim do Éden, eles faziam parte de uma ordem criada que era “muito boa” (Gênesis 1:31).

Um dos princípios fundamentais da Bíblia nos ajuda a compreender porque Deus quer que deixemos de pecar e nos voltemos para Ele. Esse princípio básico é: Colhemos o que plantamos!

Jesus mostra claramente que a nossa obediência deve incluir a obediência aos Dez Mandamentos.

“Quem crer e for batizado será salvo” (Marcos 16:16).

Como explicam a maioria dos dicionários bíblicos, a palavra traduzida como “batismo” vem da palavra grega baptizo que quer dizer “mergulhar em” ou “imergir”—submergir completamente. A língua grega usa palavras diferentes para expressar aspergir ou derramar, e nunca nenhuma delas se refere ao batismo.

O batismo representa o compromisso mais importante que podemos fazer. Ele significa a nossa vontade de entregar, total e absolutamente, nossa vida ao nosso Criador—eliminando nosso ‘velho eu’ e saindo da sepultura da água para vivermos uma vida nova e transformada.

“Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis. Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus” (Romanos 8:13-14).

As Escrituras falam do Espírito Santo de várias maneiras, demonstrando que não é uma pessoa.

Muitas pessoas pensam que o Espírito Santo é uma pessoa e que juntamente com Deus, o Pai, e Jesus Cristo, o Filho, formam o que é conhecido como trindade.

“Pelo que, deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos até a perfeição” (Hebreus 6:1).

Em Efésios 2:8-9, Paulo explica que “pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie”.

A chave para resolver o problema da escravidão do pecado é a ajuda que recebemos através de Jesus Cristo. Jesus nasceu não só para tornar possível o perdão do passado, mas também para nos ajudar a vencer a força do pecado, dos maus hábitos arraigados que são tão difíceis de remover de nossas vidas.

Paulo censurou os cristãos de Corinto pelas suas atitudes e conduta imorais (1 Coríntios 3:1-4).

O apóstolo Paulo admoestou os membros numa das igrejas que ele iniciou, dizendo: “Não extingais o Espírito”

Deus está a par de tudo que falamos e fazemos. Nem mesmo um pardal cai por terra sem o Seu conhecimento (Mateus 10:29). Portanto, quando alguém ora a Deus, Ele está totalmente ciente das palavras que são proferidas. Mas Ele realmente considera todos os pedidos que Lhe dirigimos?