Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

Porque os Teólogos não Podem Explicar a Doutrina da Trindade?

Você está aqui

Porque os Teólogos não Podem Explicar a Doutrina da Trindade?

A doutrina da trindade é a crença de que Deus existe em três pessoas distintas, mas iguais. O Espírito Santo realmente é uma terceira pessoa divina, juntamente com o Pai e Jesus?

Apesar destas suposições, a palavra trindade não aparece em nenhum lugar na Bíblia. Na verdade, ela só começou a ser usada comumente, como termo religioso, muitos séculos depois dos últimos livros da Bíblia serem escritos.

Observe esta afirmação no Novo Dicionário da Bíblia (New Bible Dictionary): “O termo ‘Trindade’ não se encontra na Bíblia. Ele foi usado pela primeira vez por Tertuliano no fim do segundo século, mas foi somente nos séculos IV e V que começou a ser explicado formalmente e a ter uso popular” (1996, “Trindade,” ênfase adicionada).

Este dicionário continua explicando que “a doutrina formal da trindade foi o resultado de várias tentativas inadequadas de explicar quem e o que realmente é o Deus dos cristãos . . . Para tratar esses problemas os doutores da Igreja se reuniram, em 325, no Concílio de Nicéia, para preparar uma definição bíblica ortodoxa referente à identidade divina”. Contudo, foi apenas em 381, “no Concílio de Constantinopla, que a divindade do Espírito foi afirmada” (ibidem).

Vemos, pois, que a doutrina da trindade foi formalizada muito tempo depois da morte dos apóstolos e da Bíblia ter sido concluída. E levou vários séculos até que outros teólogos explicassem o que acreditavam a respeito do Espírito Santo.

E as explicações dos teólogos sobre a doutrina da trindade não são nada claras. A.W.Tozer, no seu livro O Conhecimento do Sagrado (The Knowledge of the Holy) diz que a trindade é um “mistério incompreensível” e que as tentativas para entendê-la “continuarão sendo fúteis para sempre”. Ele admite que as igrejas, “sem pretender compreendê-la”, não obstante, continuam ensinando esta doutrina (1961, págs. 17-18).

O Dicionário Bíblico de Unger (Unger’s Bible Dictionary) no seu artigo sobre a trindade admite que o conceito trinitário é humanamente incompreensível: “Todos, que analisam ponderadamente este assunto, admitem que a revelação das Escrituras aqui nos conduzem à presença de um profundo mistério e que todas as tentativas humanas de explicá-lo são necessariamente imperfeitas” (1966, pág. 1118).

Porque até mesmo aqueles que acreditam no conceito do Espírito Santo como uma terceira pessoa de uma divindade supostamente trina, juntamente com Deus, o Pai e Jesus, o Filho, têm tanta dificuldade em explicar isso?

Simplesmente porque a Bíblia não ensina isso! Não podemos provar nada da Bíblia que não seja bíblico. A Bíblia é a nossa única fonte fiel de revelação divina e verdade, e o conceito da trindade simplesmente não faz parte da revelação de Deus à humanidade.

O Espírito Santo, ao contrário de ser uma terceira pessoa, é descrito na Bíblia como sendo o divino poder de Deus (ver “O Espírito Santo é uma Pessoa?”). Para saber muito mais sobre isso, você pode solicitar ou baixar uma cópia do nosso livro gratuito Deus é uma Trindade?