Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

O Crescimento para Alcançar a Maturidade Espiritual

Você está aqui

O Crescimento para Alcançar a Maturidade Espiritual

A Bíblia nos ensina que o Espírito Santo é o poder de Deus que pode transformar a nossa vida e nos ajudar a compreender corretamente o propósito e a vontade de Deus para nós.

Paulo escreveu: “Cresçamos em tudo até alcançarmos a altura espiritual de Cristo, que é a cabeça” (Efésios 4:15 Efésios 4:15antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo,
Almeida Atualizada×
, BLH). E também disse: “Irmãos, não sejais meninos no juízo; na malícia, sim, sede crianças; quanto ao juízo, sede homen samadurecidos” (1 Coríntios 14:20 1 Coríntios 14:20Irmãos, não sejais meninos no entendimento; na malícia, contudo, sede criancinhas, mas adultos no entendimento.
Almeida Atualizada×
, ARA).

Este processo de crescimento tem a ver com o domínio dos apetites da carne, substituindo-os pelo caráter de Cristo. Por onde começamos?

João diz-nos: “Todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática de pecado; pois o que permanece nele é a divina semente; ora, esse não pode viver pecando, porque é nascido de Deus” (1 João 3:9 1 João 3:9Aquele que é nascido de Deus não peca habitualmente; porque a semente de Deus permanece nele, e não pode continuar no pecado, porque é nascido de Deus.
Almeida Atualizada×
, ARA). O cristão convertido não peca habitualmente. Afinal de contas, ele deve estar determinado a se afastar do pecado.

O sentido aqui não é que um cristão nunca vai pecar (1 João 1:8 1 João 1:8Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós.
Almeida Atualizada×
), pois ainda somos seres humanos falíveis e ainda podemos ser influenciados pela nossa natureza e pelo mundo degenerado em que vivemos. Em vez disso, o sentido é que um cristão não deve deixar o pecado fazer parte de sua prática cotidiana.

Observe esta tradução parafrase de 1 João 3:9 1 João 3:9Aquele que é nascido de Deus não peca habitualmente; porque a semente de Deus permanece nele, e não pode continuar no pecado, porque é nascido de Deus.
Almeida Atualizada×
: “Os que foram concebidos e trazidos à vida por Deus não fazem do pecado uma prática. Como poderiam? A semente de Deus está no íntimo do seu ser, fazendo deles o que são. Não é da natureza dos nascidos de Deus praticar e ostentar o pecado” (A Mensagem).

Um cristão verdadeiramente convertido vai tropeçar e pecar às vezes, mas sua vida será uma luta ferrenha para evitar o pecado. Isso envolverá o aprendizado não apenas de resistir à tentação, mas também de fugir das circunstâncias em que se poderia ser tentado a transgredir (1 Coríntios 6:18 1 Coríntios 6:18Fugi da prostituição. Qualquer outro pecado que o homem comete, é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo.
Almeida Atualizada×
).

Em Efésios 4 Paulo apresenta uma fórmula prática para vencer o pecado. Ele ilustra o método com vários exemplos, de forma a podermos entender claramente o que isso envolve. Quando examinamos esses versículos notamos três passos que precisamos tomar para passar de uma vida pecaminosa para outra que represente apropriadamente a obra de Deus  conosco e em nós.

Esta é a instrução de Paulo relativa à superação de nossa tendência ao pecado: “Vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; E vos renoveis no espírito da vossa mente; E vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade.” (Efésios 4:22-24 Efésios 4:22-24 [22] a despojar-vos, quanto ao procedimento anterior, do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; [23] a vos renovar no espírito da vossa mente; [24] e a vos revestir do novo homem, que segundo Deus foi criado em verdadeira justiça e santidade.
Almeida Atualizada×
, ACF).

Despojar-se do antigo eu

O primeiro passo, diz Paulo, é se “despojar do velho homem”. Para fazermos isto temos que entender que o velho homem é a nossa natureza egoísta e carnal, a qual é hostil a Deus (Romanos 8:7 Romanos 8:7Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita � lei de Deus, nem em verdade o pode ser;
Almeida Atualizada×
).

O “antigo eu” a que Paulo se refere constitui-se de nossa mente não convertida e dos atos pecaminosos que daí procede. Como abordado anteriormente, o nosso “antigo eu” deve ser submetido a uma morte simbólica e ser sepultado pelas águas do batismo (Romanos 6:1-4 Romanos 6:1-4 [1] Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que abunde a graça? [2] De modo nenhum. Nós, que já morremos para o pecado, como viveremos ainda nele? [3] Ou, porventura, ignorais que todos quantos fomos batizados em Cristo Jesus fomos batizados na sua morte? [4] Fomos, pois, sepultados com ele pelo batismo na morte, para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.
Almeida Atualizada×
).

Com o passar do tempo, Deus milagrosamente muda o que há de pior em nós com o poder transformador do Seu Espírito. Ele pode nos libertar dos inúmeros pecados que nos aprisionam—pecados que pensávamos que jamais poderíamos vencer. Assim, podemos ser libertados das amarras que nos enlaçaram e nos fizeram escravos por tanto tempo.

Com a ajuda de Deus somos libertados progressivamente de um caminho de vida errado, o qual Paulo chama de servidão (Romanos 6:16 Romanos 6:16Não sabeis que daquele a quem vos apresentais como servos para lhe obedecer, sois servos desse mesmo a quem obedeceis, seja do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça?
Almeida Atualizada×
). Para nos livrarmos da escravidão, Paulo nos diz: “Matem os desejos deste mundo que agem em vocês, isto é, a imoralidade sexual, a indecência, as paixões más, os maus desejos e a cobiça, porque a cobiça é um tipo de idolatria” (Colossenses 3:5 Colossenses 3:5Exterminai, pois, as vossas inclinações carnais; a prostituição, a impureza, a paixão, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria;
Almeida Atualizada×
, BLH).

À medida que estudamos a Palavra de Deus, mesmo depois de batizados e convertidos, continuamos a ver revelados detalhes de nossa natureza humana. As Escrituras nos ajudam a identificar as mudanças que ainda precisamos fazer. A Palavra de Deus, se a permitirmos, corta e penetra o âmago do nosso ser “e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração” (Hebreus 4:12 Hebreus 4:12Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.
Almeida Atualizada×
).

A Palavra de Deus nos auxilia a identificar os nossas atos e pensamentos errados (ver “Porque o Estudo da Bíblia é Necessário para o Crescimento Espiritual”). Então, podemos nos afastar disso e ter pensamentos puros e fazer boas obras. Mas não podemos fazer isso sozinho!

Precisamos despertar o dom do Espírito de Deus em nós (2 Timóteo 1:6 2 Timóteo 1:6Por esta razão te lembro que despertes o dom de Deus, que há em ti pela imposição das minhas mãos.
Almeida Atualizada×
). Este Espírito pode nos renovar diariamente e dar forças à nossa nova natureza para termos sucesso na luta contra o pecado (2 Coríntios 4:16 2 Coríntios 4:16Por isso não desfalecemos; mas ainda que o nosso homem exterior se esteja consumindo, o interior, contudo, se renova de dia em dia.
Almeida Atualizada×
). Com a ajuda do Seu Espírito podemos “mortificar as obras do corpo” (Romanos 8:13 Romanos 8:13porque se viverdes segundo a carne, haveis de morrer; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.
Almeida Atualizada×
).

Alguns perdem a sua luta contra o pecado porque tentam vencê-lo por sua própria força em vez de usar o poder que Deus dispõe através do Seu Espírito. Paulo reconhece esta deficiência humana. Ele conhecia perfeitamente o impacto da natureza humana em nosso comportamento, pois escreveu: “Que, quando quero fazer o bem, o mal está comigo” (Romanos 7:21 Romanos 7:21Acho então esta lei em mim, que, mesmo querendo eu fazer o bem, o mal está comigo.
Almeida Atualizada×
). Esta escritura descreve a luta de Paulo—e de todo cristão—entre a sua natureza humana e a sua nova natureza divina.

Somente através da presença de Jesus em nós é que podemos viver uma vida nova, de acordo com as normas de Deus (Gálatas 2:20 Gálatas 2:20Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé no filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.
Almeida Atualizada×
). Por meio dEle podemos ser redimidos “de toda iniquidade” e purificados para ser “um povo seu especial, zeloso de boas obras” (Tito 2:14 Tito 2:14que se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniqüidade, e purificar para si um povo todo seu, zeloso de boas obras.
Almeida Atualizada×
). Com a ajuda de Deus podemos vencer.

Revestir-se do novo

Se lutarmos sozinhos para despojar o “antigo eu”, o processo de superação fica incompleto. Agora vem a parte mais difícil. Devemos, com a ajuda de Deus, imprimir em nosso caráter os traços positivos que são o oposto das falhas que identificamos. Como Paulo explica, temos que nos “revestir do novo homem” (Efésios 4:24 Efésios 4:24e a vos revestir do novo homem, que segundo Deus foi criado em verdadeira justiça e santidade.
Almeida Atualizada×
) com todas as suas características divinas. Devemos concentrar a nossa atenção e esforços no comportamento santo que desejamos apresentar.

Temos de nos concentrar no positivo para eliminar o negativo. É aqui onde os exemplos que Paulo usa são tão instrutivos e úteis: “Por isso deixai a mentira e falai a verdade cada um com o seu próximo” (versículo 25).

Quando é que um mentiroso deixa de ser mentiroso? Ele não deixa de ser um mentiroso apenas por ficar de boca fechada. Ele ainda é um mentiroso que vive entre mentiras, por assim dizer. A única maneira em que pode demonstrar a mudança no seu caráter é “falando a verdade cada um com o seu próximo”.

Ele tem de se despir do velho eu e se revestir do novo. Quando um ex-mentiroso, consistentemente começa a dizer a verdade, as suas antigas atitudes de desonestidade e de dissimulação começam a secar e morrer.  É o que acontece quando, com a ajuda do Espírito de Deus, nos esforçamos para vencer nosso antigo modo de vida e substituí-lo pelo de Deus.

Paulo comenta outro exemplo, o ato de roubar. Quando é que um ladrão deixa de ser ladrão? Um ladrão que não esteja roubando alguma coisa agora pode estar “dando um tempo”. A única forma de um ladrão demonstrar que mudou a sua atitude é começando, de forma consistente, a fazer o oposto.

O roubo é simplesmente o ato de apropriação indébita. O ato oposto a essa atitude egoísta de roubar é o de dar. Com a ajuda de Deus um ex-ladrão aprenderá a trabalhar “fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade” (versículo 28).

Palavras destrutivas ou edificantes?

Paulo cita ainda outro exemplo do modo como nos comunicamos. Frequentemente, a nossa língua manifesta precisamente a nossa natureza dominante, quer seja boa ou má. Jesus disse que “a boca fala do que está cheio o coração” (Mateus 12:34 Mateus 12:34Raça de víboras! como podeis vós falar coisas boas, sendo maus? pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca.
Almeida Atualizada×
, ARA). Tiago diz-nos que a língua desenfreada é um “mundo de iniquidade” (Tiago 3:6 Tiago 3:6A língua também é um fogo; sim, a língua, qual mundo de iniqüidade, colocada entre os nossos membros, contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, sendo por sua vez inflamada pelo inferno.
Almeida Atualizada×
).

Manter silêncio para que nenhuma conversa corrupta saia da boca pode ser um passo na direção certa. Mas manter a nossa boca fechada, por si só, não é prova de que a nossa natureza mudou. Pois, “até o tolo, quando se cala, é reputado por sábio” (Provérbios 17:28 Provérbios 17:28Até o tolo, estando calado, é tido por sábio; e o que cerra os seus lábios, por entendido.
Almeida Atualizada×
). A nossa natureza muda fundamentalmente quando começamos a usar a língua de uma maneira positiva. “Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem” (Efésios 4:29 Efésios 4:29Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que seja boa para a necessária edificação, a fim de que ministre graça aos que a ouvem.
Almeida Atualizada×
).

Para vencermos a tendência de falar coisas erradas, devemos pedir a Deus que, através do poder do Seu Espírito, nos ajude guiando as nossas conversas para o encorajamento e edificação dos outros em lugar da recriminação e desprezo. As nossas palavras devem brotar de um “manancial de vida” (Provérbios 10:11 Provérbios 10:11A boca do justo é manancial de vida, porém a boca dos ímpios esconde a violência.
Almeida Atualizada×
). A nossa conversa deve ser como “prata escolhida” (Provérbios 10:20 Provérbios 10:20A língua do justo é prata escolhida; o coração dos ímpios é de pouco valor.
Almeida Atualizada×
). Devemos rogar a Deus para que a nossa linguagem seja “sempre agradável, temperada com sal” (Colossenses 4:6 Colossenses 4:6A vossa palavra seja sempre com graça, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um.
Almeida Atualizada×
).

Podemos vencer as nossas características ruins concentrando-nos num comportamento justo. Através do uso desta fórmula, com a ajuda do Espírito de Deus, a mudança torna-se uma parte permanente de nosso caráter.

Que espírito estará contigo?

O Espírito de Deus contrasta com o espírito da “amargura e ira” em Efésios 4:31-32 Efésios 4:31-32 [31] Toda a amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmia sejam tiradas dentre vós, bem como toda a malícia. [32] Antes sede bondosos uns para com os outros, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.
Almeida Atualizada×
: “Toda amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmias, e toda malícia seja tirada de entre vós. Antes, sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo”. Quando cedemos à natureza do velho homem, com todas as suas práticas corruptas, “damos lugar ao diabo” (versículo 27). Quando somos amáveis e clementes refletimos o Espírito de Deus.

Talvez agora possamos compreender porque podemos extinguir o Espírito de Deus (1 Tessalonicenses 5:19 1 Tessalonicenses 5:19Não extingais o Espírito;
Almeida Atualizada×
) se recusamos sua orientação e praticamos o roubo ou conversação corrupta, como mentir. Satanás vive em tal ambiente.

Mas quando nos revestimos do espírito do novo homem, prevalecem os resultados opostos. Satanás odeia o comportamento divino e não pode prevalecer num ambiente assim. No entanto, o Espírito de Deus se desenvolve numa pessoa que se esforça para viver uma vida piedosa.

Tudo isso ilustra maravilhosamente algumas verdades simples, mas profundas. Quando “nos sujeitamos a Deus” e “resistimos ao diabo,” ele foge de nós (Tiago 4:7 Tiago 4:7Sujeitai-vos, pois, a Deus; mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós.
Almeida Atualizada×
). Como disse Paulo: “Digo, porém: Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne” (Gálatas 5:16 Gálatas 5:16Digo, porém: Andai pelo Espírito, e não haveis de cumprir a cobiça da carne.
Almeida Atualizada×
).

O meio mais simples de tirar o ar de um copo é enchendo-o de água. Do mesmo modo, Deus pode superar nossa natureza humana enchendo a nossa mente com a Sua natureza e os seus inúmeros atributos maravilhosos.

Como 2 Pedro 1:5-8 2 Pedro 1:5-8 [5] E por isso mesmo vós, empregando toda a diligência, acrescentai � vossa fé a virtude, e � virtude a ciência, [6] e � ciência o domínio próprio, e ao domínio próprio a perseverança, e � perseverança a piedade, [7] e � piedade a fraternidade, e � fraternidade o amor. [8] Porque, se em vós houver e abundarem estas coisas, elas não vos deixarão ociosos nem infrutíferos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.
Almeida Atualizada×
nos diz: “Por isso mesmo, empenhem-se para acrescentar à sua fé a virtude; à virtude o conhecimento; ao conhecimento o domínio próprio; ao domínio próprio a perseverança; à perseverança a piedade; à piedade a fraternidade; e à fraternidade o amor. Porque, se essas qualidades existirem e estiverem crescendo em sua vida, elas impedirão que vocês, no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo, sejam inoperantes e improdutivos” (NVI).

Isto não significa que não voltaremos a pecar, pois ainda somos seres físicos sujeitos à fraqueza humana. No entanto, não precisamos desanimar diante dos nossos pecados. Na verdade, devemos estar agradecidos por estarmos cientes deles, porque a consciência é o primeiro passo para a sua erradicação.

O apóstolo Paulo, referindo-se ao fato de ainda não ter alcançado a perfeição em seus esforços para eliminar o pecado de sua vida, dá-nos esta perspectiva: “Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prémio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus” (Filipenses 3:13-14 Filipenses 3:13-14 [13] Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão adiante, [14] prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial de Deus em Cristo Jesus.
Almeida Atualizada×
, ARA).

No livro de Hebreus encontramos estas palavras encorajadoras: “Portanto, fiquemos firmes na fé que anunciamos, pois temos um Grande Sacerdote poderoso, Jesus, o Filho de Deus, o qual entrou na própria presença de Deus. O nosso Grande Sacerdote não é como aqueles que não são capazes de compreender as nossas fraquezas. Pelo contrário, temos um Grande Sacerdote que foi tentado do mesmo modo que nós, mas não pecou. Por isso tenhamos confiança e cheguemos perto do trono divino, onde está a graça de Deus. Ali receberemos misericórdia e encontraremos graça sempre que precisarmos de ajuda” (Hebreus 4:14-16 Hebreus 4:14-16 [14] Tendo, portanto, um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou os céus, retenhamos firmemente a nossa confissão. [15] Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer- se das nossas fraquezas; porém um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. [16] Cheguemo-nos, pois, confiadamente ao trono da graça, para que recebamos misericórdia e achemos graça, a fim de sermos socorridos no momento oportuno.
Almeida Atualizada×
, BLH).

“Portanto, deixemos de lado tudo o que nos atrapalha e o pecado que se agarra firmemente em nós e continuemos a correr, sem desanimar, a corrida marcada para nós. Conservemos os nossos olhos fixos em Jesus, pois é por meio dele que a nossa fé começa, e é ele quem a aperfeiçoa. Ele não deixou que a cruz fizesse com que ele desistisse. Pelo contrário, por causa da alegria que lhe foi prometida, ele não se importou com a humilhação de morrer na cruz e agora está sentado do lado direito do trono de Deus. Pensem no sofrimento dele e como suportou o ódio dos pecadores. Assim, vocês, não desanimem, nem desistam” (Hebreus 12:1-3 Hebreus 12:1-3 [1] Portanto, nós também, pois estamos rodeados de tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com perseverança a carreira que nos está proposta, [2] fitando os olhos em Jesus, autor e consumador da nossa fé, o qual, pelo gozo que lhe está proposto, suportou a cruz, desprezando a ignomínia, e está assentado � direita do trono de Deus. [3] Considerai, pois aquele que suportou tal contradição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos canseis, desfalecendo em vossas almas.
Almeida Atualizada×
, BLH).

A nossa transformação definitiva

O processo completo de conversão tem a ver com a maravilhosa transformação que Deus—por intermédio de Cristo e do poder do Espírito Santo—opera em nós. O último e mais dramático aspecto de nossa transformação ocorrerá na ressurreição dos mortos, quando Jesus regressar.

O apóstolo Paulo revela o que acontecerá aos “chamados, escolhidos e fiéis” discípulos de Cristo nesse momento: “E, agora, digo isto, irmãos: que carne e sangue não podem herdar o Reino de Deus, nem a corrupção herda a incorrupção. Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta”.

“Porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade e que isto que é mortal se revista da imortalidade. E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então, cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória” (1Coríntios 15:50-54).

Daniel também fala desse evento maravilhoso: “E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna e outros para vergonha e desprezo eterno. Os sábios, pois, resplandecerão como o resplendor do firmamento [céus]; e os que a muitos ensinam a justiça refulgirão como as estrelas, sempre e eternamente” (Daniel 12:2-3 Daniel 12:2-3 [2] E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno. [3] Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que converterem a muitos para a justiça, como as estrelas sempre e eternamente.
Almeida Atualizada×
). (Para saber mais, solicite nosso livro gratuito Qual é o Seu Destino?)

Finalmente, Paulo descreve a fantástica conclusão de tudo o que Deus está fazendo por nós: “Nós somos cidadãos do céu e estamos esperando ansiosamente o nosso Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que virá de lá. Ele transformará o nosso corpo fraco e mortal e o fará ficar igual ao seu próprio corpo glorioso, usando para isso o mesmo poder que ele tem para dominar todas as coisas” (Filipenses 3:20-21 Filipenses 3:20-21 [20] Mas a nossa pátria está nos céus, donde também aguardamos um Salvador, o Senhor Jesus Cristo, [21] que transformará o corpo da nossa humilhação, para ser conforme ao corpo da sua glória, segundo o seu eficaz poder de até sujeitar a si todas as coisas.
Almeida Atualizada×
, BLH).

Por isso, em Tito 2:12-14 Tito 2:12-14 [12] ensinando-nos, para que, renunciando � impiedade e �s paixões mundanas, vivamos no presente mundo sóbria, e justa, e piamente, [13] aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus, [14] que se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniqüidade, e purificar para si um povo todo seu, zeloso de boas obras.
Almeida Atualizada×
Paulo nos ensina “que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, justa e piamente, aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo, o qual se deu a si mesmo por nós, para nos remir de toda iniquidade e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras”.