Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

Os Dez Mandamentos - O Coração das Questões da Vida: Legendas em Português

Você está aqui

Os Dez Mandamentos - O Coração das Questões da Vida

Legendas em Português

Login or Create an Account

With a UCG.org account you will be able to save items to read and study later!

Sign In | Sign Up

×

Deus nos diz que Ele nos ama dando Seus mandamentos. Nós mostramos nosso amor por Ele, mantendo-os.

Transcrição

Os Dez Mandamentos são um conjunto brilhante e conciso de leis que refletem a beleza da mente de Deus em relação à Sua criação humana, que Ele ama.

Meu pai me disse que me amava apenas uma vez na vida. Eu estava saindo de casa para ir para a faculdade e nós dois sabíamos que realmente eu não voltaria para casa, pelo menos não para viver nela. Sim, voltaria à casa um dia, mas ele sabia que aquilo representava uma mudança na vida dele e na minha. Então, ele só me disse uma vez, mas foi o suficiente. Isso confirmou o que eu já sabia. Isso confirmou o que eu sabia, porque todo dia meu pai mostrava seu amor por mim. Agora, ele era um homem de uma geração diferente. Ele nunca demonstrou abertamente esse amor, mas, como eu disse, apenas uma vez na minha vida. Mas eu sabia que ele me amava pelas diversas ocasiões que demonstrava de seu próprio jeito, mas ele fez o melhor que pôde.

Agora meu sucesso na vida dependia de obedecer ao que meu pai me ensinou. E ele me ensinou bem. Ele me deu seu amor da melhor maneira que sabia e me ensinou uma importante lição sobre a vida. Ensinou-me a importante lição espiritual de que Deus também nos dá o Seu amor. E a nossa obediência ao nosso Pai espiritual é a chave para nosso sucesso na vida.

No sexto capítulo do livro de Mateus, o famoso Sermão da Montanha, Jesus fala acerca dos cuidados e preocupações desta vida e sobre nossa atitude diante disso. E nos versículos 25-26, Ele diz: “Por isso, vos digo: não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo, mais do que a vestimenta? Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?”. Deus nos ama e, assim como cuida desses animais e da natureza de nosso mundo, também cuida de nós.

Como Ele nos ama? Como Deus nos dá o que precisamos da mesma forma que meu pai biológico me deu o que eu precisava? Bem, como um Pai espiritual Deus nos dá o Seu amor. O fato de Ele nos dar o Seu amor é algo notável. Em 2 João 4-6, o apóstolo fala sobre isso, que é uma passagem da Escritura que precisamos conhecer. Ao falar à igreja, ele diz: “Muito me alegro por achar que alguns de teus filhos andam na verdade, assim como temos recebido o mandamento do Pai. E agora, senhora, rogo-te, não como se escrevesse um novo mandamento, mas aquele mesmo que desde o princípio tivemos: que nos amemos uns aos outros. E o amor é este”, escreve João, “que andemos segundo os Seus mandamentos”. Amar a Deus significa andar de acordo com seus mandamentos. “Este é o mandamento, como já desde o princípio ouvistes, que andeis nele” (ACF). E isso é amor, ou seja, andarmos nos mandamentos que Deus nos deu. Agora, sabemos que Deus nos deu dez mandamentos, dez leis, dez leis espirituais imutáveis ​​e inalteráveis, ​​ordenadas desde a criação do mundo.

O capítulo 13 do livro de Romanos acrescenta um pouco mais, onde o apóstolo Paulo escreve sobre alguns desses mandamentos para nos ajudar a entender como esse amor é importante no cumprimento dessa lei. Ele diz no versículo 8: “A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei [os mandamentos]”. Então, ele lista vários mandamentos que dizem respeito a nosso relacionamento uns com os outros. Ele disse: “Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não cobiçarás, e, se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo".

Essas partes dos dez mandamentos falam especialmente sobre como se relacionar e amar nosso próximo. Não roubando, não mentindo, não trapaceando, não cometendo adultério e nem levantando falso testemunho contra ninguém. E ele conclui, dizendo: "O amor não faz mal ao próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor". A lei de Deus. Novamente, ela é um código básico de conduta e uma lei básica da vida.

Em seu livro, Tiago fala que devemos ser ouvintes e realizadores quando olharmos para a perfeita lei da liberdade. A lei perfeita da libertação. Se há uma coisa que o mundo precisa hoje é de liberdade. Libertação. E não libertação da lei, mas a libertação do pecado. A libertação da miséria, da necessidade, do sofrimento e da dor, e a lei de Deus é a base para nos libertarmos disso. Esses dez mandamentos.

E é disso que estamos falando no programa de hoje. Os Dez Mandamentos que Deus nos entregou. O guia de estudo bíblico que estamos oferecendo também tem esse nome, “Os Dez Mandamentos”. Aqueles que assistirem a esse programa mais tarde podem solicitar um exemplar acessando nosso site revistaboanova.org. Provavelmente, todos nós já vimos o filme Os Dez Mandamentos, que foi exibido muitas vezes ao longo dos anos. Mas quantas pessoas os conhecem? Quantas pessoas realmente vivem por eles?

Os Dez Mandamentos. Vamos falar sobre isso hoje. Vamos analisar mais profundamente sobre a importância deles para nossas vidas.

Os Dez Mandamentos são um grande código moral para a humanidade. Não há dúvidas sobre isso. Eles foram reconhecidos ao longo do tempo e da história como sendo muito importante e significativo para as pessoas de qualquer época ou lugar, independente de sua raça ou etnia, por ser algo que Deus entregou para toda a humanidade.

No livro de Deuteronômio, onde encontramos uma repetição da lei em seu quarto capítulo, Moisés escreveu algo aqui que diz respeito a nossa observância e consideração a eles. No capítulo 4 de Deuteronômio se encontra a última instrução de Deus para Israel, antes de irem para a terra que Ele lhes prometeu, e Moisés escreve: “Agora, pois, ó Israel, ouve os estatutos e os juízos que eu vos ensino, para os cumprirdes, para que vivais, e entreis, e possuais a terra que o SENHOR, Deus de vossos pais, vos dá”. Então, no versículo 6, ele diz: “Guardai-os, pois, e fazei-os”, falando dos mandamentos, das leis e dos estatutos que emanaram dessas leis.

Ele disse: “Guardai-os, pois, e cumpri-os, porque isto será a vossa sabedoria e o vosso entendimento perante os olhos dos povos que, ouvindo todos estes estatutos, dirão: Certamente, este grande povo é gente sábia e inteligente. Pois que grande nação há que tenha deuses tão chegados a si como o SENHOR, nosso Deus, todas as vezes que O invocamos?”. E continuou, dizendo: “E que grande nação há que tenha estatutos e juízos tão justos como toda esta lei que eu hoje vos proponho?”. Obviamente, nenhuma outra nação tinha essa lei. Deus deu a Israel algo de importância eterna, algo que era supremo. No versículo 13, ele prossegue dizendo: “Então, vos anunciou Ele [Deus] a Sua aliança, que vos prescreveu, os Dez Mandamentos, e os escreveu em duas tábuas de pedra. Também o SENHOR me ordenou, ao mesmo tempo, que vos ensinasse estatutos e juízos, para que os cumprísseis na terra a qual passais a possuir”.

Então, Deus entregou a Israel esses Dez Mandamentos e você pode imaginar a cena. Pois, vimos muitas vezes a entrega deles a Moisés, conforme retratado em nosso tempo, através das maravilhas de Hollywood. Moisés segurando as duas tábuas de pedra tem sido representado em muitos lugares e literaturas em geral.

Os dez princípios eternos de leis escritas em pedra. Deus os deu para a nação de Israel e disse que eles eram a grandeza deles. As pessoas diriam: Que outra nação tem isso? Eles receberam algo. Mas o que houve? O que aconteceu com Israel? O que aconteceu com as pessoas que receberam essa lei? Bem, você conhece a história. Eles se esqueceram deles. Eles se esqueceram de Deus. Na verdade, essa é a essência de toda a história do Antigo Testamento sobre Israel. Eles receberam esse grande código, essa lei, as bênçãos e a graça de Deus em toda a sua vida, mas, se esqueceram disso.

Eles cometeram idolatria, violaram a lei e começaram a sofrer as consequências disso. Deus enviou Seus profetas para avisá-los para voltar e, uma e outra vez, eles não deram ouvido a esses profetas. Pessoas como Oséias, Jeremias, Ezequiel e Isaías. E, especialmente, o profeta Oséias, que entregou seu ensinamento ao povo de Israel em uma tentativa de trazê-los de volta a Deus e à observância dessa lei. Guardem esses mandamentos, ele disse, pois vocês têm problemas sociais e de pobreza, estão se arruinando e estão cheio de pecados. E Deus disse: “Escrevi para eles as grandezas da Minha lei”, as grandezas da lei entregue a Israel, “mas isso é para eles como coisa estranha”.

Israel olhava para a Lei de Deus e dizia que não queria aquilo. Ela é estranha. Ela não é relevante e nem fácil. Ela é muito complicada. Não era o estilo deles, assim a chamaram de estranha. Então, eles desapareceram. E quem está fazendo isso hoje? Que povo vem fazendo isso hoje? Bem, vejam os Estados Unidos de hoje em dia. Vejam as outras nações. Vejam a Grã-Bretanha e o Canadá. Vejam as outras nações ocidentais, praticamente todas as nações. Vocês sabem que tivemos em nosso próprio país algumas batalhas judiciais contra a exibição dos Dez Mandamentos em lugares públicos.

Agora, alguns de nós devem se lembrar de que há alguns anos tínhamos os Dez Mandamentos em frente a tribunais e em locais públicos, então algumas pessoas se levantaram com o intuito de removê-los dali porque aquele lugar era público e que não devia se misturar religião com coisa pública. E isso aconteceu apenas dez anos atrás. Desde então, não ouvimos mais falar disso. Será mesmo que não ouvimos mais nada sobre isso? Eu pensava a respeito disso enquanto preparava este programa. Pensava sobre os juízes e os lugares, como o Alabama, que batalharam nos tribunais, e também outras pessoas, que não viraram manchete. Você sabe por quê? Porque viramos essa página. E já não é mais importante onde eles são exibidos, porque nosso país, os Estados Unidos, mudou muito desde então.

Deixe-me relembrá-lo algo interessante, uma ocasião notável na cultura e na história norte-americana. Vamos voltar mais de trinta anos. Para o ano de 1987. Em um lugar na Carolina do Norte chamado Universidade Duke, uma das grandes instituições de ensino superior dos Estados Unidos. Na primavera daquele ano, um proeminente jornalista norte-americano fez um discurso em uma formatura. Seu nome era Ted Koppel. Ele era o palestrante convidado dos alunos graduados da turma daquele ano.

Ted Koppel era um nome da mídia conhecido nacionalmente na época. Ele trabalhava para a ABC News e tinha um programa chamado Nightline. Era um programa de notícias muito popular. Então, ele foi chamado para dar uma palestra sobre a mídia. E, no meio do discurso, ele fez alguns comentários sobre o impacto de seu próprio negócio naquela época. Temos aqui um trecho do que ele disse isso. Ele disse: "Nós", falando da mídia de notícias, "estamos começando a deixar a nossa marca na psique do povo norte-americano". E continuou, dizendo: “Na verdade nos convencemos de que nossos slogans vão nos salvar. “Injete drogas, se precisar, mas use uma agulha limpa”. “Faça sexo quando ou com quem quiser, mas use camisinha”. E prosseguiu, dizendo: “No lugar da verdade, descobrimos fatos; substituímos a moral absoluta pela ambiguidade moral. Estamos nos comunicando com todos, mas transmitindo absolutamente nada”. Reflita nisso. Aquela era uma época pré-internet. Estamos nos comunicando com todos, mas transmitimos absolutamente nada.

E ele continua, dizendo: “Não. A resposta é não. E não porque isso seja bobagem ou é malvisto, nem porque podemos ser presos ou morrer de AIDS num hospital. A resposta é ‘não’, porque isso é errado”. Então, ele finalizou seu argumento no discurso, dizendo: “O que Moisés trouxe do Monte Sinai não foram Dez Sugestões, mas, Dez Mandamentos. E eles continuam válidos!”, e enfatizou: “O brilho e a pureza dos Dez Mandamentos é sua codificação, em poucas palavras, de um comportamento humano aceitável. Não apenas para aquela época ou para esta, mas para qualquer época”.

O senhor Koppel foi um profeta secular moderno em sua época. Mas sabe de uma coisa? Eu acho que ele não conseguiria fazer esse discurso hoje nas universidades norte-americanas. Primeiro por que ele não seria convidado se conhecessem de seus comentários com antecedência. Seguramente, ele não teria permissão para falar, e se falasse, diante do clima atual, teria que pedir desculpas por seus comentários. Aquela foi uma declaração extraordinária, feita há mais de trinta anos, e que demonstra a que ponto chegamos nos Estados Unidos e em outros países.

Os Dez Mandamentos são um brilhante e conciso conjunto de leis que refletem a beleza da mente de Deus em relação à Sua criação humana, que Ele ama. E à medida que guardamos esses mandamentos, demonstramos nosso amor a Deus e ao nosso semelhante. Os Dez Mandamentos são preceitos que estabelecem uma ordem na vida e organizam uma sociedade pacífica e estável.

Pense por um momento como seria impactante no mundo de hoje se qualquer um dos mandamentos fosse observado. Pense nisso. Seria um impacto radical. O roubo? Quantas empresas de segurança sairiam do mercado? Qual seria a necessidade de vigilância? Não teríamos que nos preocupar em sermos hackeados, certo? Assassinato? O que os noticiários informariam? Não haveria tanta coisa triste para noticiar e a sociedade seria muito mais grata e feliz. E se não houvesse mais mentiras? Pense nisso por um instante. Alguns novos políticos poderiam ser eleitos, não é mesmo?

Hoje, a religião e qualquer tipo de lei como os Dez Mandamentos, que entendemos ser um conjunto de princípios morais absolutos, inabaláveis, e imutáveis ao longo do tempo, têm sido considerados como escravidão. Tudo isso é considerado radical, extremo e irrelevante. Por quê? Bem, por muitas razões. A natureza básica do homem é certamente única. Mas, em tempos modernos, tem havido muitos fracassos da religião que deveria ensinar, defender e ser modelo desse comportamento. Há abusos e hipocrisia entre aqueles que têm a responsabilidade de ensinar princípios morais e normas. Isso também fez as coisas mudarem muito.

Sabemos que os Estados Unidos e outros povos anglófonos foram estabelecidos no ensinamento judaico-cristão. Na verdade, os Dez Mandamentos são o cerne desse ensinamento e são conhecidos no mundo todo. Eles nem sempre foram praticados, mas pelo menos em muitos aspectos, ao longo dos anos, eles foram reconhecidos como um padrão moral e espiritual. E, de fato, dentro e fora dos tribunais, da Suprema Corte dos Estados Unidos estão entalhadas cópias dos Dez Mandamentos e Moisés segurando as duas tábuas.

Outras nações, como Austrália e Canadá, tiveram os Dez Mandamentos em sua fundação, apesar de não reconhecerem isso abertamente. Como isso aconteceu? Bem, a razão é porque essas nações também foram fundadas em princípios da Bíblia. Este livro foi levado pelos ingleses, quando eles saíram de sua pequena nação insular. E quando circum-navegaram o globo, eles foram a todas as nações com o intuito de negociar ou de colonizar, e também de evangelizar. E isso é um fato na história desses povos. Eles pegaram a Bíblia King James de 1611 e levaram-na consigo e esta deixou sua marca nas nações por onde passou. E ela serviu de base para grande parte da lei e da civilização instituídas naquelas terras.

Mas ela caiu no esquecimento. Ela foi deixada de lado e, como lemos no livro de Oséias, foi considerada como algo estranho. E quanto a nós? E quanto a você? Você se lembra dos mandamentos? Eu não estou falando apenas sobre memorizá-los nem sobre conseguir citar cada um deles. Eu estou falando sobre vivenciá-los e sobre conhecê-los de coração. E acho que uma boa revisão desse material faria muito bem a cada um de nós. Vocês que estão aqui e também os que estão assistindo iriam se beneficiar deste guia de estudo bíblico sobre os Dez Mandamentos que preparamos.

Nele estudamos cada um dos Dez Mandamentos. Na verdade, outro dia, eu estava dando uma olhada nele, não exatamente neste guia aqui do programa Beyond Today, e admirando a profundidade do conteúdo espiritual que está nesta publicação. E na metade deste guia há um pequeno requadro que eu acho especialmente útil para qualquer um que tenha problemas com o quinto mandamento sobre honrar o pai e a mãe, porque talvez eles não tenham sido tão honráveis assim. Ao longo dos anos, como pastor e professor, eu usei essa informação. Neste pequeno requadro aqui diz: "Como Devemos Tratar os Pais que são Difíceis de Respeitar?". Há alguns princípios importantes nisso aqui.

Acredito que este guia de estudo bíblico vai ajudar a todos nós a fazer uma boa revisão do tema e quem tiver assistindo ao programa pode solicitar um exemplar através de nosso site revistaboanova.org. Este guia de estudo bíblico será enviado gratuitamente a você.

Deus nos entregou os Dez Mandamentos como uma grande lei moral e um padrão absoluto para que pudéssemos construir uma sociedade justa e com valores morais.

Os Dez Mandamentos vieram de Deus e expressam Seu amor por nós. Sabemos que hoje nossa nação clama por justiça social. Ouvimos isso o tempo todo. Igualdade, libertação da pobreza e da desesperança. A desesperança que leva uma pessoa a entrar nas drogas ou outros vícios e ter um comportamento nocivo ou violento. Hoje em dia, esse é o grito ininterrupto de nossa nação.

Como vocês sabem, há uma escritura de outro profeta, no livro de Amós capítulo 5, que é uma escritura espelhada. Uma daquelas escrituras que lemos e achamos que estamos lendo uma manchete do dia. Porque Deus diz que os pobres estão sendo pisados. E que a justiça está sendo negada aos pobres nos tribunais e nos negócios. Será que isso soa familiar hoje em dia? Ele disse: “Odiai o mal, e amai o bem, e estabelecei na porta o juízo. Talvez o SENHOR Deus dos Exércitos tenha piedade”. Estas são as palavras de Amós, pronunciadas há muito tempo atrás, mas que encontram eco no mundo de hoje. Amós estava dizendo que eles não tinham construído uma grande sociedade.

Há cinquenta anos, os Estados Unidos tiveram um presidente chamado Lyndon Johnson que disse que iríamos construir uma grande sociedade. Lembro-me dele dando um discurso assim. E então? Ele disse que o país iria deslanchar, erradicando a pobreza e promovendo justiça social. Mas, sabe de uma coisa? Ainda estamos esperando por isso. Ele chegou à região central de Appalachia e encontrou algumas pessoas na varanda de uma casa, em um lugar chamado Inez, Kentucky. Eu conheço Inez, no Kentucky. Eu costumava dar estudos bíblicos naquela cidadezinha. Aquele discurso tornou-se um símbolo de sua tentativa de tirar as pessoas da pobreza. Ainda estamos esperando por essa grande sociedade há mais de 50 anos. Nós nos esquecemos da lei de Deus. Ela que é a base de uma grande sociedade. A ordem social acabará por se desintegrar por causa disso e estamos vendo isso acontecer ao nosso redor hoje em dia.

Por isso é que devemos guardar os mandamentos. No capítulo 31 de Jeremias, há uma admirável passagem, que vai diretamente ao cerne da questão sobre o propósito perfeito da lei de Deus. E que deveria ser escrito em nossos corações. Passando-os da tábua de pedra para o coração da humanidade. E no versículo 33 está escrito: “Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o SENHOR: Porei a Minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e Eu serei o Seu Deus e eles serão o Meu povo” (ACF).

Desde o início, a intenção de Deus sempre foi colocar a lei em nossos corações pelo Seu Espírito. Deus nos deu os mandamentos porque nos ama. Porque Ele quer um relacionamento conosco, o qual começa com o Seu Espírito. E assim Ele os escreverá em nossos corações para que vivamos por eles, porque sabemos que devemos obedecer e amar essas leis. Assim, cantaremos como Davi: "Oh, como amo a Tua lei". Assim ela estará em nosso coração, em nossas mentes e em nossos pensamentos o tempo todo.

Jeremias escreveu essas palavras para uma nação que era como os Estados Unidos e muitas outras. Uma nação que estava com o coração sangrando de tantos problemas. Eles haviam passado por um período que envolveu até sacrifícios de crianças.

Eles não tinham uma identidade nacional. Eles perderam a visão de quem eram diante de Deus. Os ricos não se importavam com os pobres e os líderes religiosos daquela época eram apáticos. Os mandamentos de Deus eram o único caminho, e Jeremias viu que a nação poderia ser curada. Mas aquela nação não escutou a Jeremias. Assim, eles desapareceram. Será que também vamos desaparecer? A promessa ainda é válida e podemos reivindicá-la, mesmo que não seja como nação; você e eu podemos reivindicá-la individualmente.

Você pode fazer algo incrível com sua vida. Você pode começar entendendo o que os mandamentos de Deus podem fazer para mudar sua vida. Você pode escolher obedecer aos Dez Mandamentos de Deus. Você pode deixar Deus começar a escrevê-los em seu coração hoje mesmo.

O guia de estudo bíblico que estamos oferecendo, Os Dez Mandamentos, o ajudará a abrir os olhos, juntamente muitas escrituras, para entender exatamente o que isso significa para você. Solicite hoje mesmo seu exemplar.

Eu abri meu coração para meu pai. Ele me disse que me amava uma vez e foi o suficiente. Quando meu pai estava morrendo, ele virou-se para nós e disse: "Precisamos amar uns aos outros". Realmente devemos fazer isso. Vamos começar amando a Deus e vivendo de acordo com os Dez Mandamentos.

Por favor, solicite o guia de estudo bíblico oferecido no programa de hoje “Os Dez Mandamentos”. Este guia de estudo bíblico descreve cada um dos Dez Mandamentos em um estilo fácil de entender, revelando as verdades profundas que Deus quer que aprendamos para que possamos viver uma vida autêntica e gratificante, que beneficia e inspira aos outros. Peça hoje mesmo. Acesse nosso site ou escreva para IDU Brasil, Caixa Postal 2027, CEP 38400-983, Uberlândia-MG.

E, quando solicitar esse guia de estudo bíblico gratuito, nós também lhe enviaremos uma assinatura anual gratuita de nossa revista A Boa Nova. A revista A Boa Nova oferece entendimento sobre o mundo de hoje e esperança no futuro. Solicite agora o seu guia de estudo bíblico gratuito “Os Dez Mandamentos” e a sua assinatura anual gratuita da revista A Boa Nova através de nosso site revistaboanova.org.