Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

Um fragmento mais novo do manuscrito do Novo Testamento foi descoberto?

Você está aqui

Um fragmento mais novo do manuscrito do Novo Testamento foi descoberto?

O artigo foi intitulado "Descoberto o Manuscrito Mais Antigo do Evangelho de Marcos" (Stoyan Zaimov, 20 de fevereiro). Esse manuscrito do Evangelho de Marcos teria sido copiado no primeiro século da era cristã — quando alguns dos primeiros seguidores de Jesus ainda estavam vivos.

O artigo declarou: "O aspecto mais notável desse achado, se de fato for confirmado sendo do primeiro século, é que ele será o primeiro manuscrito já descoberto que data do período da vida de algumas testemunhas oculares da ressurreição de Jesus, de acordo com Wallace".

Observe o comentário do professor de estudos do Novo Testamento, Craig Evans: "Se a autenticidade e a data inicial forem confirmadas, esse fragmento do Evangelho de Marcos poderá ser muito significativo e mostrar como foi bem preservado o texto do Novo Testamento realmente. Todos aguardam sua publicação" (ibid.).

A publicação deveria sair no ano seguinte, mas foi adiada, provavelmente para 2017, aparentemente porque vários outros fragmentos estão sendo estudados e a intenção é publicá-los todos juntos em forma de livro. Assim, teremos que esperar para ver esse fragmento. Mas temos o testemunho de Daniel Wallace, um renomado erudito que está atrás desse anúncio — de que esse fragmento data dos anos 80 ou 90 d.C..

Em qualquer caso, nós já temos uma evidência do evangelho de Marcos e de outros livros do Novo Testamento, embora não dessa data.

Se os eventos da vida de Jesus, registrados no Evangelho de Marcos, inclusive a ressurreição, nunca aconteceram, então esse livro teria sido ridicularizado por todos aqueles que o leram. Obviamente, acreditavam ser verdade, por isso não o desabonaram. Assim, as cópias da obra de Marcos — e de outros documentos do Novo Testamento — foram feitas, bem cedo, para serem distribuídas para a Igreja do primeiro século e para a posteridade.

Milhares de pessoas testemunharam os eventos da vida de Cristo, incluindo centenas que o viram depois de ressuscitado, portanto, nenhum escritor sensato escreveria algo como o Evangelho de Marcos enquanto as testemunhas oculares estivessem vivas — se isso não fosse verdade. Caso contrário, isso seria facilmente desacreditado. E seria tolice copiar tais mentiras, além disso, copiar esses manuscritos requeria destreza, tempo e esforço — e para quê?

Pelo contrário, naquela época era um fato bem aceitado que Jesus viveu — e Sua ressureição foi amplamente reconhecida, ou pelo menos multidões de pessoas acreditavam que Ele tinha ressuscitado.