Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

A Lei e a Graça: Por que são inseparáveis?

Você está aqui

A Lei e a Graça

Por que são inseparáveis?

Download (Baixar)
MP3 Audio (3.28 MB)

Download (Baixar)

A Lei e a Graça: Por que são inseparáveis?

MP3 Audio (3.28 MB)
×

Aqui está a razão: Sem lei não haveria necessidade de graça. A palavra graça, assim se traduz a palavra grega charis no Novo Testamento, significa demonstrar livremente um "favor" — um presente (de charis deriva a palavra portuguesa caridade). Em um contexto religioso, a palavra graça é usada mais frequentemente para o dom do perdão. Isso se refere a como Deus estende seu favor aos pecadores arrependidos, perdoando sua passada desobediência à Sua lei — seus "pecados anteriormente cometidos" (Romanos 3:25 Romanos 3:25ao qual Deus propôs como propiciação, pela fé, no seu sangue, para demonstração da sua justiça por ter ele na sua paciência, deixado de lado os delitos outrora cometidos;
Almeida Atualizada×
, NVI).

Isto é necessário porque "todo aquele que pratica o pecado também transgride a lei, porque o pecado é a transgressão da lei" (1 João 3:4 1 João 3:4Todo aquele que vive habitualmente no pecado também vive na rebeldia, pois o pecado é rebeldia.
Almeida Atualizada×
, ARA). Se não há lei para transgredir não existe nenhum pecado. E se não há pecado a própria ideia de graça, como o perdão de Deus, não tem nenhum significado.

Deus não apenas deixa de lado nossos pecados, nossas iniquidades. E nem simplesmente ignora-os. Pelo contrário, "Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras” (1 Coríntios 15:3 1 Coríntios 15:3Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras;
Almeida Atualizada×
) "para que, pela graça de Deus, [Ele] provasse a morte por todos" (Hebreus 2:9 Hebreus 2:9vemos, porém, aquele que foi feito um pouco menor que os anjos, Jesus, coroado de glória e honra, por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos.
Almeida Atualizada×
).

Em outras palavras, foi o favor de Deus — Sua graça — que possibilitou que todos se arrependam (abandonem o pecado) porque Jesus "se deu a si mesmo por nós, para nos remir de toda iniquidade e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras" (Tito 2:14 Tito 2:14que se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniqüidade, e purificar para si um povo todo seu, zeloso de boas obras.
Almeida Atualizada×
).

Portanto, a graça abrange mais do que o perdão dos pecados passados​​. Ela também inclui o dom do Espírito Santo, que nos ajuda a obedecer às leis de Deus. Na verdade, ela se refere a todos os dons gratuitos e imerecidos de Deus. Isso inclui a Sua ajuda, inicialmente nos afastando do pecado e levando-nos à Sua verdade e Seu caminho de vida, o Seu perdão de nossos pecados passados ​​e, finalmente, concedendo-nos o maior de todos os Seus dons — a vida eterna no Seu Reino.

Mas sem lei, a graça não teria sentido, porque não haveria maneira de definir o pecado. No entanto, sem a graça, o perdão dos pecados por transgredir a lei de Deus não poderia ser disponibilizado para nós.

Então, Jesus morreu e ressuscitou para tornar a graça disponível para qualquer um que esteja disposto e desejoso de "não pecar mais" (João 8:11 João 8:11Respondeu ela: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu te condeno; vai-te, e não peques mais.]
Almeida Atualizada×
). Através da graça, primeiro podemos ser perdoados da nossa transgressão da lei e ser capazes, pelo Espírito Santo, de obedecer à lei de Deus com o coração — com o objetivo final e a promessa de ser capaz de viver por toda a eternidade em perfeita obediência.

Assim, a lei e a graça são absolutamente inseparáveis. A lei é necessária para definir o pecado e suas consequências. A graça é necessária para os pecadores poderem ser perdoados e ser guiados para obediência a Deus através do poder do Espírito Santo e do auxílio de Jesus Cristo, que é o nosso Salvador e Sumo Sacerdote.