Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

Introdução:: A Nova Aliança

Introdução:

A Nova Aliança

Download (Baixar)
MP3 Audio (7.35 MB)

Download (Baixar)

Introdução:: A Nova Aliança

MP3 Audio (7.35 MB)
×

"Esta é a aliança que farei com eles, depois daqueles dias, diz o Senhor. Porei as minhas leis em seu coração e as escreverei em sua mente" (Hebreus 10:16 Hebreus 10:16Este é o pacto que farei com eles depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei as minhas leis em seus corações, e as escreverei em seu entendimento; acrescenta:
Almeida Atualizada×
, NVI).

A Nova Aliança invalida a lei de Deus e acaba com qualquer necessidade de obedecer aos Dez Mandamentos e outras leis de Deus?

Esta crença tem sido um ensinamento popular no cristianismo tradicional. Nós vamos examinar cuidadosamente esta questão neste guia de estudo bíblico.

Ainda mais importante, vamos abordar o verdadeiro propósito das alianças bíblicas de Deus — mais de uma — e seu papel vital no plano global do Criador para a humanidade. Pois é muito importante entendermos o seu verdadeiro significado.

Quantas pessoas sabem que a estrutura da Bíblia é organizada em torno de uma série de alianças divinas — que poderíamos chamar de contratos ou acordos — que revelam e descrevem a relação que Deus gostaria de ter com cada ser humano?

Essas alianças revelam as promessas de Deus. Elas também definem as condições que cada pessoa deve cumprir para receber as bênçãos dessas promessas. As alianças de Deus são a base do Seu plano divino para moldar a forma correta como todas as pessoas devem pensar e se comportar.

Deus tem um objetivo específico em mente. O resultado final do Seu plano é uma família divina de filhos e filhas que desenvolveram o mesmo caráter justo que era evidente em Jesus Cristo, quando Ele estava com a humanidade como um ser humano.

Esse caráter só pode ser criado através de um processo interativo que ocorre entre cada indivíduo e Deus. É um processo muito pessoal.

Por que a liberdade de escolha?

Para tornar possível que nós construamos esse caráter divino, santo e justo, Deus nos dá a liberdade de escolha ou livre arbítrio. Ao nos dar a liberdade de fazer escolhas, Ele nos permite aprender por nossas próprias experiências, sendo que, com nossa capacidade limitada, não podemos prever todas as consequências dolorosas geradas pelas escolhas erradas. Somente contando com a orientação de Deus é que vamos aprender a evitar as más escolhas.

As escolhas erradas começaram com nossos primeiros pais humanos, Adão e Eva. Eles tiveram que escolher entre duas opções críticas.

Eles poderiam permitir que Deus guiasse completamente o seu pensamento e seu modo de vida ou poderiam experimentar e tentar discernir a melhor maneira de viver por sua própria conta.

Eles escolheram aprender pela experiência pessoal em vez de colocar sua confiança totalmente na instrução, guia e ajuda de Deus. Toda a humanidade tem seguido o mesmo caminho, colhendo os mesmos resultados tristes.

As alianças de Deus revelam o Seu plano para reverter esse padrão perigoso de escolhas prejudiciais. Nessas alianças, Ele promete Sua ajuda divina e bênção para os que se voltem para Ele de todo o coração para receber a orientação e o apoio de que necessitam.

Algumas dessas bênçãos que Ele dá por aceitar Sua orientação e ajuda são espirituais, que nos provê benefícios eternos. Outras são físicas, preparadas para nos abençoar nesta vida física e temporária.

Por que é tão necessária a promessa de um novo coração?

A mais recente e mais importante aliança de Deus revelada na Bíblia é centrada em Sua promessa — Seu inabalável comprometimento — de criar um novo coração naqueles que se voltem incondicionalmente para Ele em busca de ajuda.

Por que é imprescindível a intervenção divina para uma mudança de coração? Sem dúvida, a resposta é muito simples. Fomos criados incompletos!

Deus realmente fez os seres humanos com uma incrível capacidade de pensar criativamente — com uma capacidade intelectual que excede muitíssimo a criatividade de qualquer outra criatura física. O talento único que Ele nos deu para projetar e produzir o que imaginarmos é resultado do modelo de Sua admirável capacidade criativa (Gênesis 1:27 Gênesis 1:27Criou, pois, Deus o homem � sua imagem; � imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.
Almeida Atualizada×
).

Mas ainda falta uma dimensão em nosso pensamento, uma dimensão que precisa ser acrescentada para que possamos controlar adequadamente os nossos pensamentos e as ações que eles produzem. A Bíblia revela que Deus está empenhado em criar em nós essa capacidade adicional.

Ele promete nos dar o conhecimento, a compreensão e o poder de administrar corretamente a forma como pensamos, sentimos e comportamos — se escolhermos, com sinceridade e boa vontade, cooperar totalmente com Ele. Precisamos desesperadamente dessa capacidade adicional! O triste histórico da humanidade mostra que não conseguimos sempre fazer escolhas certas ou manter atitudes certas, sem a ajuda milagrosa de Deus.

Em vez disso, cada um de nós, naturalmente, tece sua própria teia de pensamentos e padrões de comportamento em uma mistura conflitante de bem e mal. Nem tudo o que pensamos e fazemos é errado. Mas também nem sempre fazemos o que é correto. Como Adão e Eva, nós colhemos o fruto do conhecimento do bem e do mal.

Se a nossa vida será apenas física e temporária ou se irá durar para sempre depende de nós permitirmos que o nosso Criador mude efetivamente nossos corações e mentes.

Como Ele disse ao povo da antiga Israel: "Tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua semente, amando ao SENHOR, teu Deus, dando ouvidos à sua voz" (Deuteronômio 30:19-20 Deuteronômio 30:19-20 [19] O céu e a terra tomo hoje por testemunhas contra ti de que te pus diante de ti a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência, [20] amando ao Senhor teu Deus, obedecendo � sua voz, e te apegando a ele; pois ele é a tua vida, e o prolongamento dos teus dias; e para que habites na terra que o Senhor prometeu com juramento a teus pais, a Abraão, a Isaque e a Jacó, que lhes havia de dar.
Almeida Atualizada×
, ênfase adicionada em todo o texto).

Desde o início Deus queria que todos os seres humanos trilhassem o caminho que conduz à vida eterna. No entanto, apenas uma pessoa atendeu completamente à Sua voz e caminhou perfeitamente nesse caminho — Jesus Cristo!

Todo o resto de nós ficou aquém disso (Romanos 3:23 Romanos 3:23Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;
Almeida Atualizada×
).

Em Sua crucificação, Jesus, por meio de Sua morte, instituiu a Nova Aliança. É por isso que, na noite antes de ser crucificado, Jesus "tomou o cálice, dizendo: Este é o cálice [figurativamente falando] da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós" (Lucas 22:20 Lucas 22:20Semelhantemente, depois da ceia, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo pacto em meu sangue, que é derramado por vós.
Almeida Atualizada×
, ARA) .

Nessa nova aliança Deus reúne todos os detalhes cuidadosamente planejados de Seu plano de salvação. Para se beneficiar desse plano maravilhoso é essencial entender corretamente o significado e o propósito da Nova Aliança instituída por Cristo. Muitas pessoas ainda aplicam mal ou distorcem o que a Bíblia realmente diz sobre a Nova Aliança. Vamos agora desvendar essas distorções.