Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

Será Que As Palavras de Paulo Aos Gálatas Contradizem Suas Ações?

Você está aqui

Será Que As Palavras de Paulo Aos Gálatas Contradizem Suas Ações?

Download (Baixar)
MP3 Audio (2.82 MB)

Download (Baixar)

Será Que As Palavras de Paulo Aos Gálatas Contradizem Suas Ações?

MP3 Audio (2.82 MB)
×

Muitos teólogos acreditam que estes eram os dias a que Paulo se referia quando escreveu: "Como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir? Guardais dias, e meses, e tempos, e anos" (Gálatas 4:9-10 Gálatas 4:9-10 [9] agora, porém, que já conheceis a Deus, ou, melhor, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir? [10] Guardais dias, e meses, e tempos, e anos.
Almeida Atualizada×
).

Aqui Paulo está criticando a observância do Sábado e dos dias santos? O livro de Atos fornece fatos importantes que demonstram claramente que esse não era o caso.

Paulo visitou várias cidades no interior da província romana da Galácia (o que é hoje o centro da Turquia), durante sua primeira viagem por volta do ano 46-48 d.C. Ele escreveu sua epístola aos Gálatas, em algum momento após essa viagem.

Mas observe o que Lucas registra em Atos 13 sobre as ações de Paulo durante sua visita a Antioquia, na Pisídia, uma região na província da Galácia:

• Paulo participa dos cultos no Sábado na sinagoga local (Atos 13:14 Atos 13:14Mas eles, passando de Perge, chegaram a Antioquia da Psídia; e entrando na sinagoga, no dia de sábado, sentaram-se.
Almeida Atualizada×
).

• Paulo, como convidado e erudito, ensina na sinagoga (Atos 13:15-41 Atos 13:15-41 [15] Depois da leitura da lei e dos profetas, os chefes da sinagoga mandaram dizer-lhes: Irmãos, se tendes alguma palavra de exortação ao povo, falai. [16] Então Paulo se levantou e, pedindo silêncio com a mão, disse: Varões israelitas, e os que temeis a Deus, ouvi: [17] O Deus deste povo de Israel escolheu a nossos pais, e exaltou o povo, sendo eles estrangeiros na terra do Egito, de onde os tirou com braço poderoso, [18] e suportou-lhes os maus costumes no deserto por espaço de quase quarenta anos; [19] e, havendo destruído as sete nações na terra de Canaã, deu- lhes o território delas por herança durante cerca de quatrocentos e cinquenta anos. [20] Depois disto, deu-lhes juízes até o profeta Samuel. [21] Então pediram um rei, e Deus lhes deu por quarenta anos a Saul, filho de Cis, varão da tribo de Benjamim. [22] E tendo deposto a este, levantou-lhes como rei a Davi, ao qual também, dando testemunho, disse: Achei a Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração, que fará toda a minha vontade. [23] Da descendência deste, conforme a promessa, trouxe Deus a Israel um Salvador, Jesus; [24] havendo João, antes da aparecimento dele, pregado a todo o povo de Israel o batismo de arrependimento. [25] Mas João, quando completava a carreira, dizia: Quem pensais vós que su sou? Eu não sou o Cristo, mas eis que após mim vem aquele a quem não sou digno de desatar as alparcas dos pés. [26] Irmãos, filhos da estirpe de Abraão, e os que dentre vós temem a Deus, a nós é enviada a palavra desta salvação. [27] Pois, os que habitam em Jerusalém e as suas autoridades, porquanto não conheceram a este Jesus, condenando-o, cumpriram as mesmas palavras dos profetas que se ouvem ler todos os sábados. [28] E, se bem que não achassem nele nenhuma causa de morte, pediram a Pilatos que ele fosse morto. [29] Quando haviam cumprido todas as coisas que dele estavam escritas, tirando-o do madeiro, o puseram na sepultura; [30] mas Deus o ressuscitou dentre os mortos; [31] e ele foi visto durante muitos dias por aqueles que com ele subiram da Galiléia a Jerusalém, os quais agora são suas testemunhas para com o povo. [32] E nós vos anunciamos as boas novas da promessa, feita aos pais, [33] a qual Deus nos tem cumprido, a nós, filhos deles, levantando a Jesus, como também está escrito no salmo segundo: Tu és meu Filho, hoje te gerei. [34] E no tocante a que o ressuscitou dentre os mortos para nunca mais tornar � corrupção, falou Deus assim: Dar-vos-ei as santas e fiéis bênçãos de Davi; [35] pelo que ainda em outro salmo diz: Não permitirás que o teu Santo veja a corrupção. [36] Porque Davi, na verdade, havendo servido a sua própria geração pela vontade de Deus, dormiu e foi depositado junto a seus pais e experimentou corrupção. [37] Mas aquele a quem Deus ressuscitou nenhuma corrupção experimentou. [38] Seja-vos pois notório, varões, que por este se vos anuncia a remissão dos pecados. [39] E de todas as coisas de que não pudestes ser justificados pela lei de Moisés, por ele é justificado todo o que crê. [40] Cuidai pois que não venha sobre vós o que está dito nos profetas: [41] Vede, ó desprezadores, admirai-vos e desaparecei; porque realizo uma obra em vossos dias, obra em que de modo algum crereis, se alguém vo-la contar.
Almeida Atualizada×
).

• Na conclusão do culto "os gentios rogaram que no Sábado seguinte lhes fossem ditas as mesmas coisas" (Atos 13:42 Atos 13:42Quando iam saindo, rogavam que estas palavras lhes fossem repetidas no sábado seguinte.
Almeida Atualizada×
).

• Quando o Sábado seguinte chegou, "ajuntou-se quase toda a cidade a ouvir a palavra de Deus" de Paulo e Barnabé (Atos 13:44 Atos 13:44No sábado seguinte reuniu-se quase toda a cidade para ouvir a palavra de Deus.
Almeida Atualizada×
).

Se assumirmos que Gálatas 4:9-10 Gálatas 4:9-10 [9] agora, porém, que já conheceis a Deus, ou, melhor, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir? [10] Guardais dias, e meses, e tempos, e anos.
Almeida Atualizada×
condena a guarda do Sábado, então a seguinte é uma pergunta óbvia: Por que Paulo ensinaria aos gentios e judeus no Sábado ao visitar as igrejas da Galácia e então, após a partida, escreveria uma carta repreendendo-os por observar o dia de Sábado?

Devemos também perguntar, se Paulo acreditava que guardar o Sábado e os Dias Santos bíblicos era "escravidão", por que ele não aproveitou a oportunidade para dizer isso a esses judeus e gentios sabatários quando teve uma oportunidade perfeita?

Quando eles "rogaram que no Sábado seguinte lhes fossem ditas as mesmas coisas", por que Paulo simplesmente não lhes disse que iria ensiná-los no dia seguinte — domingo — ou em qualquer outro dia? Em vez disso, "ajuntou-se quase toda a cidade", uma semana depois para ouvir Paulo e Barnabé — no dia de Sábado!

Se em Gálatas 4:9-10 Gálatas 4:9-10 [9] agora, porém, que já conheceis a Deus, ou, melhor, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir? [10] Guardais dias, e meses, e tempos, e anos.
Almeida Atualizada×
Paulo tentava condenar a observância do Sábado como uma escravidão, suas ações registradas no livro de Atos mostram que ele ou estava muito confuso ou era muito hipócrita. Por outro lado, se realmente compreendermos a verdadeira intenção das palavras de Paulo, ambos as suas ações e suas palavras são coerentes e têm sentido.