Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

O Propósito de Deus para Você

Você está aqui

O Propósito de Deus para Você

Download (Baixar)
MP3 Audio (36.57 MB)

Download (Baixar)

O Propósito de Deus para Você

MP3 Audio (36.57 MB)
×

Como mostrado anteriormente neste livro, a Bíblia revela que Deus é uma família. Essa família compreende atualmente o Ser a quem Jesus Cristo chamou “o Pai” e Ele próprio, que é repetidamente conhecido como “o Filho” ou “o Filho de Deus”. Lamentavelmente, esta clara e simples verdade está obscurecida pela incompreensível doutrina da trindade.

Deus quer ter um relacionamento familiar com a gente. E isso deveria ser óbvio dada uma oração que a maioria de nós provavelmente já memorizou em algum momento nas nossas vidas, na qual Jesus Cristo nos instrui a começar assim: “Pai Nosso . . .” (Mateus 6:9 Mateus 6:9Portanto, orai vós deste modo: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome;
Almeida Atualizada×
). Deus quer que olhemos para Ele como um Pai, não como um inexplicável ser três-em-um!

Considere novamente a saudação que Paulo utiliza em todas as epístolas que levam seu nome, nas quais ele deseja graça e paz “da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo”. Deus poderia ser apresentado para a humanidade de muitas maneiras, mas a maneira como Ele guiou a Cristo para apresentá-lo, foi como “nosso Pai nos céus”.

É óbvio que os autores inspirados da Bíblia estão nos dizendo algo muito importante!

A Escritura revela que toda a humanidade descendeu dos dois primeiros seres humanos, Adão e Eva. Nós somos sua família extensa. Através da criação direta à semelhança de Deus, Adão era um filho de Deus (Lucas 3:38 Lucas 3:38Cainã de Enos, Enos de Sete, Sete de Adão, e Adão de Deus.
Almeida Atualizada×
; comparar Gênesis 5:1-3 Gênesis 5:1-3 [1] Este é o livro das gerações de Adão. No dia em que Deus criou o homem, � semelhança de Deus o fez. [2] Homem e mulher os criou; e os abençoou, e os chamou pelo nome de homem, no dia em que foram criados. [3] Adão viveu cento e trinta anos, e gerou um filho � sua semelhança, conforme a sua imagem, e pôs-lhe o nome de Sete.
Almeida Atualizada×
). Portanto, uma vez que somos descendentes de Adão, também somos filhos de Deus. Deus é nosso Pai, porque Ele foi o Pai de nosso primeiro pai humano. É tal como Atos 17:28-29 Atos 17:28-29 [28] porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos; como também alguns dos vossos poetas disseram: Pois dele também somos geração. [29] Sendo nós, pois, geração de Deus, não devemos pensar que a divindade seja semelhante ao ouro, ou � prata, ou � pedra esculpida pela arte e imaginação do homem.
Almeida Atualizada×
nos diz: “Sendo nós, pois, geração de Deus”.

Mas o propósito de Deus vai muito além da criação de seres humanos mortais e perecíveis. Ele está em processo de moldar e formar ‘novas criaturas’ (2 Coríntios 5:17 2 Coríntios 5:17Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.
Almeida Atualizada×
), Sua própria paternidade de filhos espirituais―filhos imortais e incorruptíveis imbuídos de Sua própria natureza e caráter.

Quanto mais entendermos o que isso significa, mais impressionado ficaremos―não apenas a majestade do propósito de Deus, mas o que isso implica para cada um de nós particularmente. E, ao enxergarmos a verdadeira natureza de Deus a esse respeito, entenderemos como é absurdamente enganosa e vazia a doutrina da trindade, quando comparado a este entendimento!

Deus está criando uma família

Paulo explica esta nova criação, comparando o “velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano” com o “novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade” (Efésios 4:22-24 Efésios 4:22-24 [22] a despojar-vos, quanto ao procedimento anterior, do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; [23] a vos renovar no espírito da vossa mente; [24] e a vos revestir do novo homem, que segundo Deus foi criado em verdadeira justiça e santidade.
Almeida Atualizada×
, NVI).

Paulo está descrevendo uma transformação espiritual extemamente necessária nas pessoas. E isso primeiro envolve uma mudança na natureza e no caráter da pessoa. Isto é seguido pela ressurreição―uma total metamorfose em um ser espiritual glorificado e com vida eterna.

Deus está realizando essa transformação pelo poder do Espírito Santo. O termo bíblico para essa transformação espiritual é salvação. Paulo descreve aqueles que irão receber a salvação como filhos de Deus: “O próprio Espírito [isto é, o Espírito Santo de Deus] testifica com o nosso espírito [nosso espírito humano individual] que somos filhos de Deus. Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo; se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados” (Romanos 8:16-17 Romanos 8:16-17 [16] O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus; [17] e, se filhos, também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.
Almeida Atualizada×
, ARA).

Então, começamos a entender o significado da declaração inspirada de Paulo? Pois, ela explica por que estamos aqui, a razão de nossa existência e por que nascemos. Isto dá sentido à própria vida. Isso explica por que Deus quer que todas as pessoas cheguem ao conhecimento da verdade. Deus, segundo as Escrituras, está criando uma família―Sua própria família. Temos a oportunidade inestimável de fazer parte dessa família, a família de Deus!

Essa relação de família―nossa transformação em filhos de Deus Pai―é o coração e o centro do incrível plano de Deus para a humanidade!

Desde o início este objetivo tem sido claramente indicado por Deus. Observe novamente as palavras de Gênesis 1, citado anteriormente: “E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança . . . E criou Deus o homem à Sua imagem . . . macho e fêmea os criou” (versículos 26-27). Homens e mulheres foram criados à imagem e semelhança de Deus, para ser como Ele.

Esta linguagem diz respeito a família. Veja que isso foi depois de criar as plantas e os animais para se reproduzirem “segundo a sua espécie” que Deus disse: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança” (versículo 26). Isso mostra que o homem foi criado segundo a ‘espécie’, ou ‘género’ de Deus.

De fato, para nos ajudar a entender o paralelo de Deus criando o homem à Sua imagem e semelhança, Gênesis 5:3 Gênesis 5:3Adão viveu cento e trinta anos, e gerou um filho � sua semelhança, conforme a sua imagem, e pôs-lhe o nome de Sete.
Almeida Atualizada×
diz que o primeiro homem, Adão, mais tarde “gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e chamou o seu nome Sete”. Então Deus estava essencialmente reproduzindo a si mesmo através da humanidade. Veremos mais sobre isso em breve.

Deus deixa claro que a Sua família inclui as pessoas que agora são homens e mulheres físicos, ambos filhos e filhas: “Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus; porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo. Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus” (Gálatas 3:26-28 Gálatas 3:26-28 [26] Pois todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus. [27] Porque todos quantos fostes batizados em Cristo vos revestistes de Cristo. [28] Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.
Almeida Atualizada×
).

A Bíblia muitas vezes refere-se coletivamente aos filhos físicos de ambos os sexos como “filhos” porque esse era o costume na época em que a Bíblia foi escrita. Esse costume continua em muitas línguas ao longo dos séculos, tal como em português. Nas línguas hebraica e grega, nas quais a Bíblia foi escrita originalmente, a palavra “filhos” era usada geralmente para se referir a “descendentes”. Nós igualmente usamos as palavras humanidade e irmãos em um sentido coletivo para incluir ambos os sexos.

Deus também nos diz: “Eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o senhor Todo-poderoso” (2 Coríntios 6:18 2 Coríntios 6:18e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso.
Almeida Atualizada×
). Assim como homens e mulheres são filhos de Deus através da criação física, então ambos podem ser filhos de Deus no sentido espiritual.

Podemos ser verdadeiros filhos de Deus?

Mas quando Deus nos chama de Seus filhos e nos instrui a chamá-LO de nosso Pai, isso é em sentido literal? Deus está realmente gerando uma família de outros como Ele mesmo através de um processo de reprodução? Ou isso quer dizer que Deus é um Pai para a raça humana por causa da criação?

Pelo fato da criação Deus também é um Pai para os anjos, chamando-os de “filhos de Deus” em Jó 38:7 Jó 38:7quando juntas cantavam as estrelas da manhã, e todos os filhos de Deus bradavam de júbilo?
Almeida Atualizada×
. Mas existe um sentido mais importante no qual Ele deseja ser um Pai para os seres humanos―um privilégio não concedido aos anjos.

Podemos começar a ver isso no livro de Hebreus: “Porque a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho, hoje te gerei? E outra vez: Eu lhe serei por Pai, e ele me será por Filho?” (Hebreus 1:5 Hebreus 1:5Pois a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho, hoje te gerei? E outra vez: Eu lhe serei Pai, e ele me será Filho?
Almeida Atualizada×
). Nesta passagem, a comparação está sendo feita entre o status dos anjos e de Jesus Cristo, o divino Filho de Deus. No entanto, aqui a comparação pode ser expandida e aplicada aos seres humanos também.

Devemos reconhecer que Jesus está em uma posição exclusiva como “Filho unigênito” de Deus (João 1:18 João 1:18Ninguém jamais viu a Deus. O Deus unigênito, que está no seio do Pai, esse o deu a conhecer.
Almeida Atualizada×
, 3:16, 1 João 4:9 1 João 4:9Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: em que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por meio dele vivamos.
Almeida Atualizada×
). Como o Verbo divino, Ele estava com Deus Pai antes de Sua concepção humana (João 1:1-3 João 1:1-3 [1] No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. [2] Ele estava no princípio com Deus. [3] Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
Almeida Atualizada×
, 14). Então, através de Deus Pai, ao usar o poder do Espírito Santo, o Verbo foi sobrenaturalmente concebido como o ser humano Jesus Cristo no ventre de Maria enquanto ela ainda era virgem (Lucas 1:35 Lucas 1:35Respondeu-lhe o anjo: Virá sobre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso o que há de nascer será chamado santo, Filho de Deus.
Almeida Atualizada×
, Mateus 1:20 Mateus 1:20E, projetando ele isso, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, pois o que nela se gerou é do Espírito Santo;
Almeida Atualizada×
).

Jesus não teve um pai humano. Certamente, Deus Pai era o pai de Jesus, até mesmo no sentido físico através do Espírito Santo agindo no mundo físico. Ao mesmo tempo, Jesus também foi gerado pelo Pai para a vida espiritual através do mesmo Espírito (comparar João 5:26 João 5:26Pois assim como o Pai tem vida em si mesmo, assim também deu ao Filho ter vida em si mesmos;
Almeida Atualizada×
; 6:63).

E em Sua ressurreição, seguida à Sua morte, Cristo voltou à Sua antiga glória com o Pai, e assim orou, pouco antes de morrer, como já citado: “E, agora, glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse” (João 17:5 João 17:5Agora, pois, glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que eu tinha contigo antes que o mundo existisse.
Almeida Atualizada×
).

Ainda que os seres humanos não são fisicamente gerados de modo sobrenatural como foi Cristo, eles podem segui-LO para virem a ser espiritualmente gerados por Deus—embora que seja mais adiante na sua existência física. Os cristãos convertidos também são referidos como “gerados” de Deus (1 Pedro 1:3 1 Pedro 1:3Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos,
Almeida Atualizada×
, 1 João 5:1 1 João 5:1Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo, é o nascido de Deus; e todo aquele que ama ao que o gerou, ama também ao que dele é nascido.
Almeida Atualizada×
[NVI], 18 [ARC]), como filhos de Deus (João 1:12 João 1:12Mas, a todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus;
Almeida Atualizada×
, Romanos 8:16 Romanos 8:16O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus;
Almeida Atualizada×
, 21; 1 João 3:1-2 1 João 3:1-2 [1] Vede que grande amor nos tem concedido o Pai: que fôssemos chamados filhos de Deus; e nós o somos. Por isso o mundo não nos conhece; porque não conheceu a ele. [2] Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifesto o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é, o veremos.
Almeida Atualizada×
, Mateus 5:9 Mateus 5:9Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus.
Almeida Atualizada×
, Romanos 8:14 Romanos 8:14Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus.
Almeida Atualizada×
, 19; Gálatas 3:26 Gálatas 3:26Pois todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus.
Almeida Atualizada×
) e, como já visto, como “filhos e filhas” de Deus (2 Coríntios 6:18 2 Coríntios 6:18e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso.
Almeida Atualizada×
).

De fato, eles são descritos em 1 Pedro 1:23 1 Pedro 1:23tendo renascido, não de semente corruptível, mas de incorruptível, pela palavra de Deus, a qual vive e permanece.
Almeida Atualizada×
como “sendo de novo gerados, não de semente corruptível [grego sperma—isto é, não de uma célula fecundada pelo esperma masculino no óvulo feminino para gerar apenas uma vida mortal perecível], mas da [semente] incorruptível, pela palavra de Deus, viva e que permanece para sempre”.

Esta vida incorruptível e imperecível para a qual são guiados pelas Escrituras vem do ato de Deus inseminar o Seu Espírito Santo dentro deles, pois “somente o Espírito Santo dá a vida eterna” (João 6:63 João 6:63O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida.
Almeida Atualizada×
, Bíblia Viva). De fato, o Espírito Santo, como poder de Deus, é o agente da concepção espiritual.

Observe novamente as palavras de Paulo em Romanos 8:16 Romanos 8:16O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus;
Almeida Atualizada×
: “O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus”. E através desse Espírito torna-se possível sermos “participantes da natureza divina” (2 Pedro 1:4 2 Pedro 1:4pelas quais ele nos tem dado as suas preciosas e grandíssimas promessas, para que por elas vos torneis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo.
Almeida Atualizada×
), a própria natureza de Deus.

Voltando ao livro de Hebreus, devemos compreender que a linguagem de ser gerado por Deus, embora não empregada aos anjos, é aplicável não apenas a Jesus Cristo, mas também aos Seus seguidores. Quanto aos “anjos”, a Bíblia diz que “são espíritos que servem a Deus, os quais ele envia para ajudar os que vão receber a salvação” (Hebreus 1:14 Hebreus 1:14Não são todos eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor dos que hão de herdar a salvação?
Almeida Atualizada×
, BLH).

Estes seres humanos convertidos são filhos de Deus, irmãos de Cristo que, como Ele, são gerados de Deus. Como foi-nos dito, Cristo trará “muitos filhos à glória . . . Porque, assim o que santifica como os que são santificados, são todos de um [isto é, do mesmo Pai ou da mesma família, como menciona outras traduções]; por cuja causa não se envergonha de lhes chamar irmãos” (Hebreus 2:10-11 Hebreus 2:10-11 [10] Porque convinha que aquele, para quem são todas as coisas, e por meio de quem tudo existe, em trazendo muitos filhos � glória, aperfeiçoasse pelos sofrimentos o autor da salvação deles. [11] Pois tanto o que santifica como os que são santificados, vêm todos de um só; por esta causa ele não se envergonha de lhes chamar irmãos,
Almeida Atualizada×
).

Jesus foi o “primogênito entre muitos irmãos” (Romanos 8:29 Romanos 8:29Porque os que dantes conheceu, também os predestinou para serem conformes � imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos;
Almeida Atualizada×
). Estes seres humanos devem ser “nascidos do Espírito” (João 3:6 João 3:6O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.
Almeida Atualizada×
) para se tornar semelhantes a Ele, que agora, como um “espírito vivificante” (1 Coríntios 15:45 1 Coríntios 15:45Assim também está escrito: O primeiro homem, Adão, tornou-se alma vivente; o último Adão, espírito vivificante.
Almeida Atualizada×
), senta-se “à direita de Deus” (Hebreus 10:12 Hebreus 10:12mas este, havendo oferecido um único sacrifício pelos pecados, assentou-se para sempre � direita de Deus,
Almeida Atualizada×
).

Na verdade, eles vão ainda juntar-se a Ele em glória como companheiros e “filhos da ressurreição” (Lucas 20:36 Lucas 20:36porque já não podem mais morrer; pois são iguais aos anjos, e são filhos de Deus, sendo filhos da ressurreição.
Almeida Atualizada×
)—Cristo é o “primogênito dentre os mortos” (Colossenses 1:18 Colossenses 1:18também ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio, o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência,
Almeida Atualizada×
, Apocalipse 1:5 Apocalipse 1:5e da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dos mortos e o Príncipe dos reis da terra. Âquele que nos ama, e pelo seu sangue nos libertou dos nossos pecados,
Almeida Atualizada×
).

Assim, deveria ser claro que esse Espírito possibilita aos cristãos se tornarem, realmente e literalmente, filhos de Deus através da regeneração espiritual—sendo gerados de novo através do Espírito Santo para uma nova vida. Então, Deus realmente está Se reproduzindo em nós segundo Seu “género” [ou ‘espécie’], como implica Gênesis 1—não apenas como modelos físicos em carne, mas como entidades espirituais, como Ele mesmo (João 4:24 João 4:24Deus é Espírito, e é necessário que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.
Almeida Atualizada×
). Certas pessoas leem alguns versículos dizendo que os cristãos são filhos adotivos de Deus e não Seus filhos regenerados de verdade, mas isso é baseado em um mal-entendido (para saber mais, leia a secção ‘Adoção ou Filiação?’ no nosso livro de estudo bíblico gratuito entitulado ‘Qual é o Seu Destino?’).

Seremos como Jesus Cristo

Ao reconhecermos que somos criados à imagem de Deus e que seguiremos os passos de Cristo em glória futura, vamos dar mais atenção ao que isso implica. Quando tudo estiver dito e feito, como seremos completamente como Deus?

O propósito de Deus é de nos fazer totalmente como Jesus Cristo! Em Efésios 4 Paulo deixa isso claro. Ele explica que os membros da Igreja de Deus são para “que todos cheguemos... à medida da estatura completa de Cristo” (versículo 13). E Paulo comenta em Gálatas 4:19 Gálatas 4:19Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós;
Almeida Atualizada×
: “Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós”. Isso expressa o mesmo conceito com palavras diferentes.

Você consegue vislumbrar o significado do que Paulo está dizendo nessa explicação de que teremos a plenitude de Cristo? Nós podemos nos tornar total e completamente como Jesus Cristo, com Seu caráter formado em nós. Mas isso não é tudo!

Como vimos, Jesus, o Filho de Deus, também é Deus, o Filho. Ele é Deus, juntamente com Deus, o Pai—dois Seres divinos distintos, mas unidos em uma completa unicidade.

Como Jesus é o Filho de Deus, nosso destino também é sermos filhos imortais de Deus. É claro que Jesus é Filho de Deus de um modo único, como vimos. Ao contrário de nós, Ele era o Verbo divino de Deus desde a eternidade com o Pai (João 1:1 João 1:1No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
Almeida Atualizada×
). No entanto, o Novo Testamento declara que Jesus é, como também vimos, “o primogênito entre muitos irmãos” (Romanos 8:29 Romanos 8:29Porque os que dantes conheceu, também os predestinou para serem conformes � imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos;
Almeida Atualizada×
) e deixa claro que seus seguidores também são filhos de Deus.

O apóstolo João explica o que isso significa, em última instância: “Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus . . . Amados, agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque haveremos de vê-lo como ele é” (1 João 3:1-2 1 João 3:1-2 [1] Vede que grande amor nos tem concedido o Pai: que fôssemos chamados filhos de Deus; e nós o somos. Por isso o mundo não nos conhece; porque não conheceu a ele. [2] Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifesto o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é, o veremos.
Almeida Atualizada×
, ARA).

Com a nossa mente humana finita e limitada em compreensão, não podemos saber tudo o que há para saber sobre Deus. Também não podemos compreender plenamente o que significa ser seres espirituais divinos e glorificados como são Deus Pai e Jesus Cristo. Mas nós temos essa promessa—que os seres humanos iniciados na família que Deus está criando acabarão por serem glorificados a seres espirituais, como Jesus Cristo ressuscitado (Filipenses 3:20-21 Filipenses 3:20-21 [20] Mas a nossa pátria está nos céus, donde também aguardamos um Salvador, o Senhor Jesus Cristo, [21] que transformará o corpo da nossa humilhação, para ser conforme ao corpo da sua glória, segundo o seu eficaz poder de até sujeitar a si todas as coisas.
Almeida Atualizada×
), que reina sobre o universo em Seu estado glorificado à direita de Deus Pai!

Isto é o que se entende pela descrição de Daniel sobre o futuro onde as pessoas justas “resplandecerão . . . como as estrelas, sempre e eternamente” (Daniel 12:2-3 Daniel 12:2-3 [2] E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno. [3] Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que converterem a muitos para a justiça, como as estrelas sempre e eternamente.
Almeida Atualizada×
). Os seres humanos ressuscitados para a vida eterna serão como Jesus Cristo glorificado!

Mas o que isso realmente significa? Vamos entender alguns pontos cruciais. Considere que os filhos humanos são como seus pais, irmãos e irmãs. Eles são todos do mesmo género de seres—seres humanos. Da mesma forma, finalmente, os filhos de Deus vão ser como Ele e como Jesus Cristo, Seu irmão divino.

Jesus Cristo, Deus, o Filho, é como Deus, o Pai—com o mesmo tipo de glória e poder. Essas passagens das Escrituras nos dizem que os outros filhos de Deus, sendo glorificados quando ressuscitados, serão como o Pai e Cristo! Eles serão do mesmo género de seres, como o Pai e Cristo—seres divinos, por mais incrível que possa parecer!

O potencial impressionante de qualquer pessoa, tal como mostra a Palavra de Deus, parece tão incrível que a maioria das pessoas não consigem entender essa verdade bíblica quando a leem pela primeira vez. Embora, francamente declarada na Bíblia, as pessoas costumam passar despercebidas por ela. Na verdade, esse incrível futuro é todo o propósito e razão pelos quais Deus criou o homem. E é por isso que nascemos, por que existimos!

Infelizmente a crença na trindade tem cegado a milhões de pessoas para esta inspiradora verdade. A trindade apresenta Deus como três pessoas divinas que são, ao mesmo tempo, um—e como um grupo sempre fechado, nem mais nem menos. Este ensinamento antibíblico obscurece a admirável verdade de que Deus está aumentando Sua família! Essa família, que agora consiste do Pai e do Filho, vai crescer, como Hebreus 2:10 Hebreus 2:10Porque convinha que aquele, para quem são todas as coisas, e por meio de quem tudo existe, em trazendo muitos filhos � glória, aperfeiçoasse pelos sofrimentos o autor da salvação deles.
Almeida Atualizada×
nos diz: “trazendo muitos filhos à glória”!

Vocês são deuses?

Vamos chegar ao cerne da questão. Os judeus da época de Jesus acusaram-NO de blasfêmia por afirmar ser o Filho de Deus: “Porque, sendo tu homem, te fazes Deus a ti mesmo” (João 10:33 João 10:33Responderam-lhe os judeus: Não é por nenhuma obra boa que vamos apedrejar-te, mas por blasfêmia; e porque, sendo tu homem, te fazes Deus.
Almeida Atualizada×
).

Observe Sua intrigante resposta: “Replicou-lhes Jesus: Não está escrito na vossa lei [no Salmo 82:6]: ‘Eu disse: sois deuses?’ Se Ele [Deus] chamou deuses àqueles a quem foi dirigida a palavra de Deus, e a Escritura não pode falhar, então, daquele a quem o Pai santificou e enviou ao mundo, dizeis: Tu blasfemas; porque declarei: sou Filho de Deus?” (João 10:34-36 João 10:34-36 [34] Tornou-lhes Jesus: Não está escrito na vossa lei: Eu disse: Vós sois deuses? [35] Se a lei chamou deuses �queles a quem a palavra de Deus foi dirigida (e a Escritura não pode ser anulada), [36] �quele a quem o Pai santificou, e enviou ao mundo, dizeis vós: Blasfemas; porque eu disse: Sou Filho de Deus?
Almeida Atualizada×
, ARA).

Em outras palavras, Cristo disse: “Se a Escritura sem qualquer reserva chama os seres humanos de deuses, por que vocês estão incomodados quando eu apenas digo que sou Filho de Deus?”

No entanto, são os seres humanos realmente deuses? O que Ele quis dizer?

No Salmo 82:6, citado por Jesus, Deus diz para os seres humanos: “Eu disse: Vós sois deuses, e vós outros sois todos filhos do Altíssimo”. A chave aqui é a palavra filhos, assim como já vimos em outros versículos. Devemos entender que Deus é uma família—uma família divina de mais de uma pessoa. Como vimos neste livro, há um só Deus (a família de Deus) com mais de um Ser Divino.

Como explicado anteriormente, a família de Deus desde o início compreendia dois seres divinos—Deus e o Verbo, este último tornou-se carne dois mil anos atrás como o Filho de Deus, Jesus Cristo (João 1:1-3 João 1:1-3 [1] No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. [2] Ele estava no princípio com Deus. [3] Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
Almeida Atualizada×
, 14). Depois da vida e morte de Jesus como humano, Ele ressuscitou para uma existência divina espiritual, como o “primogênito dentre os mortos” (Colossenses 1:18 Colossenses 1:18também ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio, o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência,
Almeida Atualizada×
) e “o primogênito entre muitos irmãos” (Romanos 8:29 Romanos 8:29Porque os que dantes conheceu, também os predestinou para serem conformes � imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos;
Almeida Atualizada×
). Assim, Jesus foi espiritualmente nascido na ressurreição como o primeiro de muitos “irmãos” ou filhos que viriam depois.

Mais uma vez, como apontado no início deste capítulo, Atos 17:28-29 Atos 17:28-29 [28] porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos; como também alguns dos vossos poetas disseram: Pois dele também somos geração. [29] Sendo nós, pois, geração de Deus, não devemos pensar que a divindade seja semelhante ao ouro, ou � prata, ou � pedra esculpida pela arte e imaginação do homem.
Almeida Atualizada×
afirma que os seres humanos são “geração” de Deus (palavra grega genos que aqui significa “parentesco”, “raça”, “género”, “descendência” ou “família”). E como vimos a partir de Gênesis 1, o propósito de Deus ao criar o homem à Sua imagem e semelhança era de torná-lo de acordo com o “género de Deus”—assim, reproduzir-Se através da humanidade.

O Salmo 82 é muito mais fácil entender à luz dessa verdade. No versículo 6 a palavra deuses é equiparada a “filhos do Altíssimo”. Isso faz todo o sentido. Quando um ser gera filhos, seus descendentes são do seu mesmo género de seres. Os filhotes de gatos são gatos. Os filhotes de cães são cães. A descendência de seres humanos são seres humanos. A descendência de Deus são, nas palavras do próprio Cristo, “deuses”.

Mas devemos ter cuidado aqui. Seres humanos não são literalmente deuses—pelo menos, ainda não. Na verdade, inicialmente as pessoas não são literalmente filhos de Deus, exceto no sentido de que Ele criou a humanidade e a fez à Sua imagem e semelhança.

No Salmo 82, apesar de os seres humanos serem chamados de deuses—no sentido de serem descendência de Deus, com a intenção de vir a representá-LO em posições de autoridade e juízes em toda a terra—eles ainda são declarados como imperfeitos e sujeitos à corrupção e à morte. Então, eles são da família divina apenas em um sentido restrito.

Um exemplo disso é que o homem foi criado à imagem e semelhança de Deus em um nível físico e mortal, com domínio limitado, assemelhando-se a Deus, mas sem o Seu caráter divino e glória. Outro aspecto desta questão é que a humanidade tem o potencial final de se tornar definitivamente no mesmo género de seres que o Pai e Cristo são agora.

De fato, muitas vezes Deus “chama as coisas que não são como se já fossem” (Romanos 4:17 Romanos 4:17(como está escrito: Por pai de muitas nações te constituí) perante aquele no qual creu, a saber, Deus, que vivifica os mortos, e chama as coisas que não são, como se já fossem.
Almeida Atualizada×
)—olhando para o futuro e dando Seu propósito como já realizado. Surpreendentemente, o propósito de Deus é elevar os seres humanos desta existência carnal para o mesmo nível de existência divina espiritual que Deus tem, como veremos.

A caminho do resultado final—a glória divina

Isto envolve o processo mencionado anteriormente de reprodução espiritual em que Deus nos gera como Seus filhos. Na verdade, agora com um quadro mais completo do que Deus está fazendo, vamos rever isso por um momento. O processo espiritual de reprodução inicia-se com o Espírito de Deus se unindo ao nosso espírito humano. Mais uma vez: “O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus “ (Romanos 8:16 Romanos 8:16O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus;
Almeida Atualizada×
). Através dessa união milagrosa, nós nos tornamos “participantes da natureza divina” (2 Pedro 1:4 2 Pedro 1:4pelas quais ele nos tem dado as suas preciosas e grandíssimas promessas, para que por elas vos torneis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo.
Almeida Atualizada×
).

Assim, o cristão gerado pelo Espírito é um filho de Deus, um membro real da família de Deus (Efésios 2:19 Efésios 2:19Assim, pois, não sois mais estrangeiros, nem forasteiros, antes sois concidadãos dos santos e membros da família de Deus,
Almeida Atualizada×
)—mas ainda não no sentido final. Como crianças, ainda devemos passar por um processo de desenvolvimento nesta vida—um período de edificação do caráter divino, tornando-se mais e mais semelhante a Deus em nossa maneira de pensar e comportar. E no final desta vida, na ressurreição ao retorno de Cristo, os cristãos verdadeiros serão transformados em seres espirituais divinos, tal como o Pai e Cristo são.

Veja mais uma vez esta surpreendente verdade registrada pelo apóstolo João: “Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifesto o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos” (1 João 3:2 1 João 3:2Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifesto o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é, o veremos.
Almeida Atualizada×
).

Na verdade, expandindo mais o assunto, nos é dito em numerosas passagens da Escritura que vamos receber a glória divina do Pai e de Cristo: “O Deus que tem por nós um amor sem limites e que chamou vocês para tomarem parte na sua eterna glória” (1 Pedro 5:10 1 Pedro 5:10E o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou � sua eterna glória, depois de haverdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, confirmar e fortalecer.
Almeida Atualizada×
, BLH, ver também Romanos 5:2 Romanos 5:2por quem obtivemos também nosso acesso pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e gloriemo-nos na esperança da glória de Deus.
Almeida Atualizada×
; 2 Coríntios 3:18 2 Coríntios 3:18Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.
Almeida Atualizada×
; 1 Tessalonicenses 2:12 1 Tessalonicenses 2:12exortando-vos e consolando-vos, e instando que andásseis de um modo digno de Deus, o qual vos chama ao seu reino e glória.
Almeida Atualizada×
; 2 Tessalonicenses 2:14 2 Tessalonicenses 2:14e para isso vos chamou pelo nosso evangelho, para alcançardes a glória de nosso Senhor Jesus Cristo.
Almeida Atualizada×
; Colossenses 1:27 Colossenses 1:27a quem Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, a esperança da glória;
Almeida Atualizada×
; Hebreus 2:10 Hebreus 2:10Porque convinha que aquele, para quem são todas as coisas, e por meio de quem tudo existe, em trazendo muitos filhos � glória, aperfeiçoasse pelos sofrimentos o autor da salvação deles.
Almeida Atualizada×
).

Além disso, como co-herdeiros com Cristo, receberemos domínio sobre todas as coisas, incluindo o vasto universo todo—domíno tal como Cristo tem (comparar Romanos 8:17 Romanos 8:17e, se filhos, também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.
Almeida Atualizada×
, Hebreus 1:1-3 Hebreus 1:1-3 [1] Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, [2] nestes últimos dias a nós nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, e por quem fez também o mundo; [3] sendo ele o resplendor da sua glória e a expressa imagem do seu Ser, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo ele mesmo feito a purificação dos pecados, assentou-se � direita da Majestade nas alturas,
Almeida Atualizada×
; 2:5-9; Apocalipse 21:7 Apocalipse 21:7Aquele que vencer herdará estas coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho.
Almeida Atualizada×
). Para realmente exercer domínio sobre todas as coisas―incluindo as ferozes fusões termonucleares de 50 bilhões de trilhões de sóis, e de cada partícula subatômica de cada átomo de cada molécula na expansão cósmica—requer o poder onipotente de Deus.

E o que dizer de nossas mentes? Como seres humanos, não poderíamos contar todas as estrelas do universo, a um por segundo, num trilhão de vidas. Mas Deus, como observa uma passagem, diz que Ele conhece todas as estrelas pelo nome (Salmo 147:4). Incrivelmente, Paulo afirma: “Agora, conheço em parte, mas, então, conhecerei como também sou conhecido [isto é, por Deus]” (1 Coríntios 13:12 1 Coríntios 13:12Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido.
Almeida Atualizada×
), mostrando que vamos possuir a onisciência de Deus. E por que não, pois teremos o Espírito Santo, a mente de Deus, em cheio!

Considere o seguinte: os seres humanos convertidos possuírão um dia a natureza divina, a glória divina, e poder completo sobre a criação, compartilhando o conhecimento infinito de Deus. Tudo isto requer nada menos do que divindade!

Na verdade, nessa ocasião, como Jesus, finalmente vamos ser “cheios de toda a plenitude de Deus” (Efésios 3:19 Efésios 3:19e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios até a inteira plenitude de Deus.
Almeida Atualizada×
; comparar Colossenses 1:19 Colossenses 1:19porque aprouve a Deus que nele habitasse toda a plenitude,
Almeida Atualizada×
; 2:9). Como alguém pode ser “cheio de toda a plenitude de Deus” e ser menos que o que Deus é? Portanto, na nossa transformação final, também seremos divinos—embora o Pai e Cristo sempre serão maiores do que nós em autoridade e majestade.

A doutrina da deificação

Esta verdade bíblica certamente será um choque para aqueles que sempre tiveram a visão tradicional do Cristianismo dominante em relação à recompensa final dos justos. No entanto, aqueles que talvez sejam rápidos em atacar este ensinamento podem ficar ainda mais surpreendidos ao saber que muitos dos primeiros “padres da igreja” da tradição dominante—não muito além dos primeiros ensinamentos apostólicos e antes que a doutrina da trindade se enraizasse—compreendiam essa incrível verdade, pelo menos em parte. E referências sobre isso, às vezes, são vistas até hoje.

Observe nos parágrafos 398 e 460 do atual Catecismo da Igreja Católica [Catechism of the Catholic Church] (1995), as fontes das notas de rodapé estão entre parênteses:

“Criado em um estado de santidade, o homem estava destinado a ser plenamente ‘divinizado’ por Deus na glória [mas pecou] . . .

“O Verbo se fez carne para nos fazer ‘participantes da natureza divina’ [2 Pedro 1:4 2 Pedro 1:4pelas quais ele nos tem dado as suas preciosas e grandíssimas promessas, para que por elas vos torneis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo.
Almeida Atualizada×
]: ‘Para isso é que o Verbo se fez homem e o Filho de Deus tornou-se Filho do homem: para que o homem, ao entrar em comunhão com o Verbo e recebesse assim a filiação divina, pudesse se tornar um filho de Deus’ [Irineu (segundo século), Contra as Heresias [Against Heresies] Livro 3, cap. 19, seção 1].

“‘Porque o Filho de Deus se fez homem para que nos tornássemos como Deus’ [Atanásio (quarto século), Acerca da Encarnação do Verbo [On the Incarnation of the Word], cap. 54, seção 3]. ‘O Filho unigênito de Deus, querendo nos tornar participantes da Sua divindade, assumiu nossa natureza, de modo que, feito homem, pudesse tornar os homens deuses’ [Tomás de Aquino (século XIII), Opusculum 57, palestras 1-4]” (págs. 112, 128-129, grifo nosso).

Este ensino é ainda mais predominante na tradição ortodoxa oriental, onde é conhecido pelo termo grego theosis, que significa “divinização” ou “deificação”. É totalmente diferente do conceito da Nova Era de absorção na consciência universal ou nos vermos agora como inerentemente divinos. Observe a explicação notável do teólogo Tertuliano, escrevendo por volta do ano 200:

“Seria impossível que outro Deus pudesse ser admitido, quando não é permitido a nenhum outro ser possuir algo de Deus. Bem, então, você poderia dizer, nesse caso nós não possuímos mesmo nada de Deus. Mas na verdade possuímos, e continuaremos a possuir. Só que é dEle que recebemos isso, e não é de nós.

“Pois, nós ainda seremos deuses, se merecemos estar entre aqueles de quem Ele declarou: ‘Eu disse: Vocês são deuses’ [Salmos 82:6 Salmos 82:6Eu disse: Vós sois deuses, e filhos do Altíssimo, todos vós.
Almeida Atualizada×
], e ‘Deus está na congregação dos deuses’ [Salmos 82:1 Salmos 82:1Deus está na assembléia divina; julga no meio dos deuses:
Almeida Atualizada×
]. Mas isso vem da Sua própria graça, não de qualquer propriedade em nós. Pois somente Ele é quem pode nos tornar deuses” (Contra Hermógenes [Against Hermogenes], cap. 5, Pais Anti-Nicenos [Ante-Nicene Fathers], vol. 3, pág. 480, citado em “Deificação do Homem” [Deification of Man], David Bercot, editor, Um Dicionário de Crenças dos Primeiros Cristãos [A Dictionary of Early Christian Beliefs], 1998, pág. 200).

Na verdade, esta era a visão comumente aceita durante os primeiros séculos cristãos (veja nosso livro gratuito Qual é o Seu Destino? para saber mais sobre isso).

Apesar deste entendimento, alguns dos teólogos de data posterior a este período inicial estavam-se desviando para o trinitarianismo em vias de desenvolvimento. No entanto, os teólogos primitivos não demonstraram nenhum indício de ideias trinitárias. Considere esta afirmação notável do bispo Irineu, no segundo século, que foi ensinado quando jovem por um discípulo do apóstolo João: “Não há nenhum outro chamado Deus pelas Escrituras, senão o Pai de todos e o Filho, e aqueles que possuem a adoção [ou seja, a filiação como filhos de Deus]” (Contra as Heresias [Against Heresies], Livro 4, prefácio).

Então, ao invés de um Deus trinitário em três pessoas—Pai, Filho e Espírito Santo―Irineu proclamou um Deus que inclui o Pai, o Filho e um grande número de outros filhos trazidos para a glória (crentes transformados).

Autores mais recentes também vislumbraram a verdade bíblica sobre o destino do homem. Observe estas palavras notáveis de C.S. Lewis, talvez o escritor cristão mais popular do século passado:

“O mandamento Sede perfeitos [Mateus 5:48 Mateus 5:48Sede vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai celestial.
Almeida Atualizada×
] não é uma palavra vazia e idealista, nem uma ordem para que o ser humano realize o impossível. Ele vai nos transformar em criaturas capazes de obedecer a esse mandamento. Na Bíblia, Ele disse que somos “deuses”, e será fiel às suas palavras.

“Se O deixarmos agir—pois podemos impedi-lo, se quisermos—Ele fará do mais fraco e do maior pecador entre nós um deus ou uma deusa, uma criatura luminosa, radiante e imortal, tomada por uma pulsação tal de energia, alegria, sabedoria e amor que agora somos incapazes de imaginar; um espelho claríssimo e sem mácula que reflete perfeitamente ao próprio Deus (embora, como é óbvio, numa escala menor) o seu poder, sua bondade e sua felicidade infinita. O processo será longo e, às vezes, muito doloroso, mas é nesse processo que entramos―nada menos do que isso. Ele estava falando sério” (Cristianismo Puro e Simples, Martins Fontes, 2005, págs. 69-70).

O supremo relacionamento familiar

É óbvio, este assunto requer alguns esclarecimentos importantes. O ensino bíblico não é que nós, de alguma forma mística, nos tornamos um ser único com Deus, perdendo a nossa identidade individual. A realidade é que Deus é uma família. E assim como os membros individuais de uma família humana são entidades distintas com identidades exclusivas, assim será na família de Deus.

No entanto, através do Espírito de Deus os membros da família de Deus compartilharão uma união especial de propósito, mente e natureza, que vai muito além da união e identidade comum possível dentro da família humana. Esta união já existe entre Deus Pai e Jesus Cristo. A doutrina da trindade define a união deles em termos de singularidade do ser. Mas isso está claramente errado.

Há de fato um só Deus, mas esse Deus é uma família—com outros membros a serem acrescidos a essa família. O termo deuses em referência ao nosso destino é realmente significativo para distinguir a multiplicidade de seres em Deus que constituem a única família de Deus. Mais uma vez, existem atualmente dois membros completamente divinos da família de Deus—dois Seres distintos—Deus o Pai e Deus o Filho, Jesus Cristo. E, por incrível que pareça, haverá mais filhos por vir.

Como visto anteriormente, Deus declarou: “Eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o senhor Todo-poderoso” (2 Coríntios 6:18 2 Coríntios 6:18e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso.
Almeida Atualizada×
). E Ele quer dizer isso mesmo. O Pai tem a intenção de nos regenerar como Seus filhos completamente, para nos transformar exatamente no género de seres que Ele e Cristo são agora—seres de glória e majestade tão incríveis a ponto de ser além da nossa limitada compreensão e inteligência humana!

Embora os seres humanos serão realmente elevados a esse incrível nível de existência divina como verdadeiros filhos de Deus e membros plenos da Sua família, mas, é claro, eles nunca serão tão grandes em majestade e autoridade como Deus Pai e Jesus Cristo. O Pai e o Filho não foram criados, são sempiternos, vivendo eternamente ao longo do tempo e sem começo. E há somente um Salvador, em cujo nome podemos receber o dom divino da vida eterna (Atos 4:12 Atos 4:12E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos.
Almeida Atualizada×
), estabelecendo-O nessa posição para sempre.

Obviamente, aqueles que entram nessa família como filhos de Deus glorificados e imortais nunca desafiarão, individual ou coletivamente, a preeminência do Pai e de Cristo como líderes dessa família. Verdadeiramente, todos estarão sujeitos a Jesus, exceto o Pai, a quem o próprio Cristo se sujeitará (conforme 1 Coríntios 15:24-28 1 Coríntios 15:24-28 [24] Então virá o fim quando ele entregar o reino a Deus o Pai, quando houver destruído todo domínio, e toda autoridade e todo poder. [25] Pois é necessário que ele reine até que haja posto todos os inimigos debaixo de seus pés. [26] Ora, o último inimigo a ser destruído é a morte. [27] Pois se lê: Todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés. Mas, quando diz: Todas as coisas lhe estão sujeitas, claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas. [28] E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então também o próprio Filho se sujeitará �quele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos.
Almeida Atualizada×
). O Pai e Jesus Cristo vão permanecer no cargo mais alto da família para sempre, reinando supremos, mesmo com o acréscimo de milhares de milhões de filhos divinos.

Então, é por isso que você e eu nascemos! É o potencial destino final de toda a humanidade. É o propósito inspirador para o qual fomos criados. Como Jesus citou, prevendo o nosso destino alcançado: “Eu disse: Vocês são deuses”. Nosso futuro não pode ficar maior ou melhor do que isso!

Perante esta maravilhosa e abrangente verdade a doutrina da trindade é desvendada de qualquer inspiração e completamente arruinada! Infelizmente, as distorções da doutrina trinitária escondem o que Deus revelou sobre a Sua natureza e nosso incrível futuro—distorcendo ou obscurecendo a verdade com erros flagrantes. De fato, a trindade nega a maior verdade que podemos saber—que Deus é uma família em crescimento da qual podemos ser parte.

Realmente é uma grande tragédia o mundo cristão ter adotado essa gigantesca fraude advinda da religião e filosofia pagãs. Felizmente, a verdade de Deus é clara para aqueles que têm olhos para ver. Apesar de a verdade não ser incompreensível como a trindade, ela nos surpreende—de uma forma muito positiva—pela imensidão e grandeza em seu âmbito de aplicação. Esperamos que você possa agarrar-se ao destino deslumbrante e glorioso que Deus tem prometido em Sua Palavra!