Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

Estamos vivendo no Tempo do Fim?

Você está aqui

Índice

Por milhares de anos as pessoas têm sido fascinadas com previsões do fim do mundo.

Os discípulos de Jesus Cristo ficaram admirados do complexo e enorme projeto dos edifícios do templo em Jerusalém. Algumas das pedras fundamentais do templo eram maciças, pesando toneladas. Outras foram esculpidas em belos padrões. O sol brilhava sobre as pedras polidas e a intricada ornamentação dourada do templo.

"A característica marcante da crise de hoje é a sua continuidade” —David Burnett King. O autor britânico Anthony Sampson escreveu três “anatomias da Grã-Bretanha” nas últimas décadas. A última conduz a um sentido de urgência. Até o próprio título nos diz que seu foco desviou-se aceleradamente: típico de crise.

Jesus Cristo usou o exemplo dos dias de Noé para revelar as atitudes que predominariam perto do fim: “E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do filho do homem. Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem” (Mateus 24:37-39).

Alguns pensam que o assunto do fim dos tempos na Bíblia limita-se apenas ao Novo Testamento. Mas, começando em Gênesis, o primeiro livro da Bíblia, as Escrituras olham além do nosso presente século mau para a época do estabelecimento do Reino de Deus. As Escrituras do Antigo Testamento têm muito a dizer sobre os acontecimentos que ocorrem durante o fim desta era e o seguinte “mundo do futuro”.

A Bíblia fala do “tempo do fim”. Mas, exatamente o que terminará?

Alguns termos bíblicos têm uma aplicação muito mais ampla do que o período de três anos e meio de crise que precedem imediatamente a volta de Jesus Cristo. Isso pode criar certa confusão, se tentarmos forçar o uso desses termos somente dentro do seu uso estrito do “tempo do fim”.

Jesus Cristo, em Sua profecia do Monte das Oliveiras registrada em Mateus 24, Marcos 13 e Lucas 21, predisse várias tendências principais que iriam aumentar e intensificar-se antes de Seu retorno. As tendências que Ele enfatizou foram o engano religioso, guerras, fomes, epidemias, terremotos e tempestades devastadoras.

Em Mateus 24:7-8, Jesus Cristo predisse sinais que iriam marcar o tempo anterior à Sua volta: “Porquanto se levantará nação contra nação e reino contra reino, e haverá fomes e pestes, e terremotos, em vários lugares... “.

Muitos ficam confusos com as palavras de Jesus Cristo: “Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas essas coisas aconteçam” (Mateus 24:34).

Nos relatos dos Evangelhos Jesus deu um breve resumo dos eventos e condições que levarão ao Seu retorno. Mas, depois deu mais detalhes. Havia passado sessenta anos quando Ele revelou mais detalhes sobre o fim dos tempos ao apóstolo João. Esta longa e detalhada profecia bíblica está no último livro de Apocalipse.

De acordo com especialistas em população, levou quase mil e novecentos anos para que o mundo registrasse um aumento dum estimado duzentos e cinquenta milhões de habitantes na época de Cristo até atingir um bilhão e meio no início do século XX.

Como a profecia deve ser vista? Há algum benefício espiritual nela?

Cerca de um quarto da Bíblia é de natureza profética. Grande parte está profundamente ligada aos eventos deste mundo em transformação. A Bíblia é sempre atual e aplicável.

Cerca de um quarto da Bíblia é de natureza profética. Grande parte está profundamente ligada aos eventos deste mundo em transformação. A Bíblia é sempre atual e aplicável.