Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

O que a Bíblia ensina sobre a Graça

Você está aqui

Índice

A palavra graça aparece com freqüência na Bíblia, do primeiro ao último livro. Mas o que isso significa? O seu entendimento da graça concorda com a Bíblia?

Para entender o significado de graça, precisamos entender as palavras hebraicas e gregas usadas para graça na Bíblia e o que elas nos revelam.

A graça é realmente um grande presente de Deus. Quais são algumas das coisas que acontecem por meio da graça?

A Bíblia é severa com seus heróis. Embora registre os grandes feitos deles, também registra suas falhas e, muitas vezes, seus piores pecados.

A Palavra de Deus nos diz que nossos pecados nos separaram dEle. Então, qual é a solução para esse distanciamento? Deus providenciou uma maneira através de Sua graça.

Devemos ter fé que Cristo realmente viveu e morreu por nós e que Ele nos transformará agora e, por fim, na ressurreição.

Muitas pessoas lutam com culpas irresolutas e sentimentos de vergonha por causa de erros e pecados do passado. Como nossa fé na graça e no perdão de Deus afeta nossa consciência?

Alguns acreditam que quando uma pessoa entrega sua vida a Jesus Cristo e O aceita como seu Salvador pessoal, sua salvação eterna está totalmente garantida a partir desse momento, sem haver absolutamente nenhuma possibilidade de perdê-la. Isso costuma ser chamado de "segurança eterna" ou "uma vez salvo, sempre salvo". Mas a Bíblia realmente ensina isso? Vamos examinar as Escrituras para entender a verdade.

A vida eterna é um dom da graça de Deus e não algo que qualquer um de nós mereça ou possa ganhar de alguma forma.

Talvez a melhor maneira de entender a graça é vê-la em ação. Na vida de Jesus Cristo, temos um exemplo perfeito da graça para seguirmos e demonstrar em nossas vidas.

João nunca declarou ou deu a entender que através de Moisés não veio nenhuma forma de graça. Ele entendia que tudo que é bom veio da graça de Deus — inclusive a lei revelada através de Moisés.

Às vezes, precisamos ser resgatados e libertados de situações desesperadoras antes de poder avançar no caminho rumo à salvação espiritual de Deus. Encontramos diversas pessoas nessa situação na Bíblia.

Como vimos várias vezes nesse envolvente capítulo, Jesus exemplificou a graça de Deus em tudo que fez enquanto estava na Terra. E os Evangelhos estão repletos de muitos outros exemplos. Mas Jesus também contou uma extraordinária história que ilustra a magnitude da graça de Deus para conosco. Ela é conhecida como a Parábola do Filho Pródigo, encontrada em Lucas 15:11-32.

Muitas pessoas têm a impressão de que a graça e a lei são fundamentalmente opostas. Mas será que é isso que a Bíblia ensina? Vamos examinar o que ela realmente diz.

A lei de Deus é um reflexo da mente, natureza e caráter de Deus.

Muitas pessoas destacam Romanos 6:14, que diz: "Não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça", para argumentar que os cristãos, estando sob a graça, não precisam mais obedecer à lei de Deus.

Outro comentário de Paulo em que muitos se desviam do contexto e interpretam mal é Romanos 3:28: "Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, sem as obras da lei”.

A palavra graça tinha um significado profundo para o apóstolo Paulo. As cartas dele formam a maior parte do que hoje chamamos de Novo Testamento, e nelas ele usou a palavra grega charis que, na maioria das vezes, é traduzida como "graça"; aproximadamente cem vezes. Notavelmente, o assunto da graça aparece frequentemente em todas as suas epístolas, que foram preservadas para nós.

Paulo ensinou que a salvação é um dom de Deus, que vem pela graça através da fé (Efésios 2:8).

A Bíblia descreve o pecado como um inimigo mortal de toda a humanidade (Romanos 6:23). Nossa natureza humana corrompida tem uma poderosa compulsão pelo pecado (Romanos 8:7). Mas para receber o dom divino da vida eterna precisamos abandonar o pecado — um processo que a Bíblia chama de arrependimento.

Geralmente, a palavra graça é usada por algumas pessoas religiosas como substituta de qualquer necessidade de obedecer à lei de Deus. Essa conclusão não é apenas equivocada, mas também diabólica!

Muitas pessoas pensam que Jesus de Nazaré acabou com a lei, substituindo a lei pela graça — mas isso é verdade? Poucas coisas na vida podem ser mais importantes para você do que entender esse assunto! Um estudo atento das Escrituras mostra que Jesus era muito mais do que a maioria das pessoas imagina, e essa verdade tem enormes implicações.

A palavra grega comumente traduzida como "graça" tinha um significado específico no Império Romano do primeiro século, a época da pregação dos apóstolos. O que esse fato revela?

A palavra grega charis, comumente traduzida como "graça" em nossas Bíblias, tinha um significado específico no tempo e na cultura em que foi escrito o Novo Testamento. Havia também uma gama de outras palavras associadas que aparecem muitas vezes na Bíblia, particularmente nas cartas do apóstolo Paulo. Compreender o que essas palavras significavam nesse contexto ajuda muito a entender o que elas significam na vida dos cristãos de hoje.

O conceito da graça era tema comum no mundo greco-romano em que o Novo Testamento foi escrito. Os aspectos da graça foram personificados como divindades, o que, embora claramente antibíblico, ajuda a ilustrar como era vista a charis, ou graça.

Hoje, nossas comunicações por escrito com outras pessoas são tão velozes e instantâneas (pense em mensagens de texto, e-mail ou mídia social) que raramente consideramos profundamente o impacto e o significado de nossas palavras. Mas as comunicações pessoais não foram sempre assim. Nos primórdios do tempo, os escritores costumavam pensar bastante nas palavras que iriam usar.

A Bíblia diz que estamos sob a graça, mas o que isso significa para nós? Será que a graça de Deus vem com obrigações? Como podemos crescer na graça?

Nas horas que antecederam Sua morte por crucificação, Jesus fez uma saliente declaração aos Seus discípulos: “Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor, mas tenho-vos chamado amigos” (João 15:15).

Como vimos neste guia de estudo bíblico, a graça é um dom gratuito de Deus e um reflexo de Sua natureza e caráter amorosos. Mas também vimos que o fato de a graça ser um presente foi mal compreendido, mal aplicado e mal utilizado por aqueles que argumentam que não há requisitos para que se continue nela.

Como a graça interage com a lei de Deus? Como conciliar a graça com a lei? Os dois grandes dons da graça são a misericórdia imerecida que Deus nos concede por Sua natureza amorosa e Sua lei espiritual que o apóstolo Paulo disse que se regozijava nela (Romanos 7:22).

As pessoas costumam pensar na graça de Deus quanto a Sua misericórdia — Sua demonstração de compaixão e, particularmente, Seu perdão dos pecados através do sacrifício de Jesus Cristo.