Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

Promessas e Alianças: Um Legado Profético

Você está aqui

Promessas e Alianças

Um Legado Profético

Aqui está uma das primeiras profecias de grande abragência—a promessa de que Deus corrigiria o problema do engano e do pecado provocado por Satanás. Ele prometeu que de Eva, a primeira pessoa a ser enganada, viria a “Semente”—um descendente—que iria “ferir” (esmagar) a posição dominante de Satanás (sua “cabeça”) sobre a humanidade pela qual ele engana o mundo.

Deus revelou que a “semente” de Satanás—as pessoas sob sua influência —seria hostil para com a “Semente” que Deus havia prometido através da mulher. Satanás conseguiria incapacitar temporariamente (como uma grave contusão no calcanhar) a Semente prometida por Deus.

Milhares de anos depois, a vida e a obra dessa Semente prometida realmente seriam interrompidas, como Deus predisse, por três dias e três noites pela crucificação de Jesus Cristo (Mateus 12:40 Mateus 12:40pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre do grande peixe, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra.
Almeida Atualizada×
).

Nessa fundamental promessa—que Deus enviaria uma Semente, o Filho do Homem, como Redentor da humanidade para derrotar Satanás—se mantém uma série de outras promessas que Deus deu a Seus servos através das eras. Conjuntamente essas promessas—e cada uma delas amplia e expande a promessa original—formam a base da profecia bíblica.

Mais tarde, Deus prometeu a Abraão que nele “serão benditas todas as famílias da terra” (Gênesis 12:3 Gênesis 12:3Abençoarei aos que te abençoarem, e amaldiçoarei �quele que te amaldiçoar; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.
Almeida Atualizada×
). Essa bênção viria através da semente de Abraão (Gênesis 22:18 Gênesis 22:18e em tua descendência serão benditas todas as nações da terra; porquanto obedeceste � minha voz.
Almeida Atualizada×
). Séculos depois de Abraão, o apóstolo Paulo escreveu: “Ora, as promessas foram feitas a Abraão e à sua posteridade. Não diz: E às posteridades, como falando de muitas, mas como de uma só: E à tua posteridade, que é Cristo” (Gálatas 3:16 Gálatas 3:16Ora, a Abraão e a seu descendente foram feitas as promessas; não diz: E a seus descendentes, como falando de muitos, mas como de um só: E a teu descendente, que é Cristo.
Almeida Atualizada×
). Através de Jesus de Nazaré, o Messias, todas as nações da terra serão abençoadas.

O legado de duas famílias

Adão, o pai, biológico e natural, da raça humana, respondeu à influência enganadora de Satanás, através de Eva, optando por confiar em seu julgamento pessoal ao invés de seguir a instrução de Deus. Diferente de Adão, “creu Abraão em Deus, e foi-lhe isso imputado como justiça” (Tiago 2:23 Tiago 2:23e se cumpriu a escritura que diz: E creu Abraão a Deus, e isso lhe foi imputado como justiça, e foi chamado amigo de Deus.
Almeida Atualizada×
, Gênesis 15:6 Gênesis 15:6E creu Abrão no Senhor, e o Senhor imputou-lhe isto como justiça.
Almeida Atualizada×
). Portanto, Deus escolheu Abraão como o pai humano de outra família, uma família de crentes guiados espiritualmente, que aceita e obedece a instrução de Deus.

Essa família seria composta primeiro de descendentes naturais de Abraão através de seu filho Isaque (Gênesis 21:12 Gênesis 21:12Deus, porém, disse a Abraão: Não pareça isso duro aos teus olhos por causa do moço e por causa da tua serva; em tudo o que Sara te diz, ouve a sua voz; porque em Isaque será chamada a tua descendência.
Almeida Atualizada×
). Depois, teria uma função mais importante através de um outro descendente, Jesus, o Messias prometido (Gálatas 3:29 Gálatas 3:29E, se sois de Cristo, então sois descendência de Abraão, e herdeiros conforme a promessa.
Almeida Atualizada×
, Romanos 8:16-18 Romanos 8:16-18 [16] O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus; [17] e, se filhos, também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados. [18] Pois tenho para mim que as aflições deste tempo presente não se podem comparar com a glória que em nós há de ser revelada.
Almeida Atualizada×
). Por meio Dele, Abraão é o “pai de todos os que creem” (Romanos 4:11 Romanos 4:11E recebeu o sinal da circuncisão, selo da justiça da fé que teve quando ainda não era circuncidado, para que fosse pai de todos os que crêem, estando eles na incircuncisão, a fim de que a justiça lhes seja imputada,
Almeida Atualizada×
).

Finalmente, Deus prometeu, através da segunda vinda do Messias, dar aos membros desta família espiritual a vida eterna em Seu Reino.

Promessas duplas

Junto com a promessa de que uma Semente de Abraão se tornaria o Messias veio uma promessa de grandeza para os descendentes de Abraão. Esta promessa é para a semente natural de Abraão. Em outras palavras, são duplas as promessas de Deus a Abraão. Elas contêm implicações tanto físicas (para os descendentes de Abraão) quanto espirituais (para os seguidores de Cristo). Ambas são essenciais para o sucesso do plano mestre de Deus para a raça humana.

Deus disse a Abraão: “E te darei a ti e à tua semente depois de ti a terra de tuas peregrinações, toda a terra de Canaã em perpétua possessão” (Gênesis 17:8 Gênesis 17:8Dar-te-ei a ti e � tua descendência depois de ti a terra de tuas peregrinações, toda a terra de Canaã, em perpétua possessão; e serei o seu Deus.
Almeida Atualizada×
; compare com 12:7; 24:7) .

Este foi apenas o começo. Muitas nações surgiriam a partir dos descendentes de Abraão. Por essa razão Deus mudou seu nome de Abrão para Abraão: “E não se chamará mais o teu nome Abrão [‘pai exaltado’], mas Abraão será o teu nome [‘pai de uma multidão’], porque por pai da multidão de nações te tenho posto. E te farei frutificar grandissimamente e de ti farei nações, e reis sairão de ti” (Gênesis 17:5-6 Gênesis 17:5-6 [5] não mais serás chamado Abrão, mas Abraão será o teu nome; pois por pai de muitas nações te hei posto; [6] far-te-ei frutificar sobremaneira, e de ti farei nações, e reis sairão de ti;
Almeida Atualizada×
).

Deus multiplicou a família de Abraão. No entanto, Ele esperou até que Abraão e sua esposa Sara ficassem idosos a ponto de não poder ter filhos. Então, milagrosamente, Isaque nasceu. Eventualmente, todos aqueles considerados descendentes de Abraão são milagrosamente “nascidos” (João 3:3 João 3:3Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.
Almeida Atualizada×
) no Reino de Deus. Isaque era um tipo, um precursor, das coisas que virão (Romanos 9:6-9 Romanos 9:6-9 [6] Não que a palavra de Deus haja falhado. Porque nem todos os que são de Israel são israelitas; [7] nem por serem descendência de Abraão são todos filhos; mas: Em Isaque será chamada a tua descendência. [8] Isto é, não são os filhos da carne que são filhos de Deus; mas os filhos da promessa são contados como descendência. [9] Porque a palavra da promessa é esta: Por este tempo virei, e Sara terá um filho.
Almeida Atualizada×
).

Isaque teve dois filhos, Esaú e Jacó. Deus escolheu Jacó, o mais novo, para receber as promessas físicas que Ele deu a Abraão. Deus, igualmente, escolhe aqueles a quem Ele quer oferecer a oportunidade de estar entre os descendentes espirituais de Abraão que receberão completamente as eternas promessas espirituais (Romanos 9:10-11 Romanos 9:10-11 [10] E não somente isso, mas também a Rebeca, que havia concebido de um, de Isaque, nosso pai [11] (pois não tendo os gêmeos ainda nascido, nem tendo praticado bem ou mal, para que o propósito de Deus segundo a eleição permanecesse firme, não por causa das obras, mas por aquele que chama),
Almeida Atualizada×
). Deus impõe condições, é claro. Todos devem primeiro entender a Sua verdade revelada, e então devem arrepender-se de seus pecados (1 Timóteo 2:3-4 1 Timóteo 2:3-4 [3] Pois isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador, [4] o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade.
Almeida Atualizada×
, 2 Pedro 3:9 2 Pedro 3:9O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; porém é longânimo para convosco, não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se.
Almeida Atualizada×
).

Deus mudou o nome de Jacó para Israel (Gênesis 32:28 Gênesis 32:28Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mas Israel; porque tens lutado com Deus e com os homens e tens prevalecido.
Almeida Atualizada×
). E de seus doze filhos surgiram as doze tribos de Israel, que Deus livrou do cativeiro egípcio, por meio de Moisés. Deus deu aos israelitas a terra de Canaã, como havia prometido a Abraão. Mais tarde, nos dias de Saul e Davi, estabeleceu os israelitas como um reino.

Mas, Deus não limitou Sua promessa de grandeza para os descendentes de Abraão somente ao território que Ele tinha entregado ao antigo reino de Israel na terra de Canaã. Deus prometeu que Abraão seria “certamente uma grande e poderosa nação” (Gênesis 18:18 Gênesis 18:18visto que Abraão certamente virá a ser uma grande e poderosa nação, e por meio dele serão benditas todas as nações da terra?
Almeida Atualizada×
). Paulo nos diz que Deus deu a Abraão “a promessa de que havia de ser herdeiro do mundo” (Romanos 4:13 Romanos 4:13Porque não foi pela lei que veio a Abraão, ou � sua descendência, a promessa de que havia de ser herdeiro do mundo, mas pela justiça da fé.
Almeida Atualizada×
).

Deus confirmou ao neto de Abraão, Jacó, esta expansão final da sua herança: “Esta terra em que estás deitado ta darei a ti e à tua semente. E a tua semente será como o pó da terra; e estender-se-á ao ocidente, e ao oriente, e ao norte, e ao sul; e em ti e na tua semente serão benditas todas as famílias da terra” (Gênesis 28:13-14 Gênesis 28:13-14 [13] por cima dela estava o Senhor, que disse: Eu sou o Senhor, o Deus de Abraão teu pai, e o Deus de Isaque; esta terra em que estás deitado, eu a darei a ti e � tua descendência; [14] e a tua descendência será como o pó da terra; dilatar-te-ás para o ocidente, para o oriente, para o norte e para o sul; por meio de ti e da tua descendência serão benditas todas as famílias da terra.
Almeida Atualizada×
).

Finalmente, esta expansão contínua em todas as direções iria abranger a terra inteira. Deus iria enxertar todos os povos como Seus filhos na família de Abraão.

Gentios enxertados em Israel

Como isso acontece? Por meio de Jesus Cristo, tanto os israelitas e os não-israelitas podem receber as promessas feitas a Abraão. Paulo explica: “Portanto, lembrem-se de que anteriormente vocês eram gentios por nascimento... estavam sem Cristo, separados da comunidade de Israel, sendo estrangeiros quanto às alianças da promessa, sem esperança e sem Deus no mundo. Mas agora, em Cristo Jesus, vocês, que antes estavam longe, foram aproximados mediante o sangue de Cristo” (Efésios 2:11-13 Efésios 2:11-13 [11] Portanto, lembrai-vos que outrora vós, gentios na carne, chamam circuncisão, feita pela mão dos homens, [12] estáveis naquele tempo sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos aos pactos da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo. [13] Mas agora, em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto.
Almeida Atualizada×
, NVI).

Qualquer pessoa que não seja um descendente natural de Abraão pode tornar-se um herdeiro da herança prometida à sua família. Independentemente da linhagem, todos podem tornar-se parte da “Israel [espiritual] de Deus” através de Cristo (Gálatas 6:15-16 Gálatas 6:15-16 [15] Pois nem a circuncisão nem a incircuncisão é coisa alguma, mas sim o ser uma nova criatura. [16] E a todos quantos andarem conforme esta norma, paz e misericórdia sejam sobre eles e sobre o Israel de Deus.
Almeida Atualizada×
). Para participar dessas promessas é preciso ser enxertado na família de Israel.

Paulo compara isso a um enxerto de uma oliveira brava em uma árvore de oliveira cultivada: “Se, porém, alguns dos ramos foram quebrados [referindo-se aos israelitas sendo cortados por desobediência], e tu, sendo oliveira brava [gentios], foste enxertado em meio deles e te tornaste participante da raiz e da seiva da oliveira, não te glories contra os ramos; porém, se te gloriares, sabe que não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz, a ti” (Romanos 11:17-18 Romanos 11:17-18 [17] E se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste enxertado no lugar deles e feito participante da raiz e da seiva da oliveira, [18] não te glories contra os ramos; e, se contra eles te gloriares, não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz a ti.
Almeida Atualizada×
, ARA).

Em seguida, Paulo adverte aos gentios, quem Deus enxertou em Israel, para não se sentirem superiores aos israelitas que ainda não aceitaram a Jesus como Messias e Salvador. “Dirás, pois: ‘os ramos foram quebrados, para que eu fosse enxertado’. Está bem! Pela sua incredulidade foram quebrados, e tu estás em pé pela fé; então, não te ensoberbeças, mas teme. Porque, se Deus não poupou os ramos naturais, teme que te não poupe a ti também” (versículos 19-21).

Israel deve ser resgatada

A expansão das promessas dos descendentes naturais de Abraão aos crentes espirituais começou logo após a morte e ressurreição de Cristo. Os próprios conterrâneos de Jesus rejeitaram-No e se recusaram a aceitá-Lo como o Messias (Mateus 21:42-43 Mateus 21:42-43 [42] Disse-lhes Jesus: Nunca lestes nas Escrituras: A pedra que os edificadores rejeitaram, essa foi posta como pedra angular; pelo Senhor foi feito isso, e é maravilhoso aos nossos olhos? [43] Portanto eu vos digo que vos será tirado o reino de Deus, e será dado a um povo que dê os seus frutos.
Almeida Atualizada×
, Lucas 17:25 Lucas 17:25Mas primeiro é necessário que ele padeça muitas coisas, e que seja rejeitado por esta geração.
Almeida Atualizada×
), então a mensagem de Jesus como o Messias foi estendida aos gentios. Logo muitos gentios se tornaram parte da “Israel de Deus”, a Igreja (Gálatas 6:15-16 Gálatas 6:15-16 [15] Pois nem a circuncisão nem a incircuncisão é coisa alguma, mas sim o ser uma nova criatura. [16] E a todos quantos andarem conforme esta norma, paz e misericórdia sejam sobre eles e sobre o Israel de Deus.
Almeida Atualizada×
).

Mas, os descendentes naturais de Abraão não estão permanentemente afastados de Deus. Eles serão redimidos e reconciliados com Ele. Paulo explica o papel que desempenham no plano de Deus. “São israelitas”, escreve, “dos quais é a adoção [filiação] de filhos, e a glória, e os concertos [as alianças], e a lei, e o culto, e as promessas; dos quais são os pais, e dos quais é Cristo, segundo a carne” (Romanos 9:4-5 Romanos 9:4-5 [4] os quais são israelitas, de quem é a adoção, e a glória, e os pactos, e a promulgação da lei, e o culto, e as promessas; [5] de quem são os patriarcas; e de quem descende o Cristo segundo a carne, o qual é sobre todas as coisas, Deus bendito eternamente. Amém.
Almeida Atualizada×
).

Paulo continua: “Digo, pois: porventura, rejeitou Deus o seu povo [israelitas]? De modo nenhum! Porque também eu sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim. Deus não rejeitou o seu povo, que antes conheceu” (Romanos 11:1-2 Romanos 11:1-2 [1] Pergunto, pois: Acaso rejeitou Deus ao seu povo? De modo nenhum; por que eu também sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim. [2] Deus não rejeitou ao seu povo que antes conheceu. Ou não sabeis o que a Escritura diz de Elias, como ele fala a Deus contra Israel, dizendo:
Almeida Atualizada×
).

Paulo, então, dirige-se aos israelitas, atualmente na cegueira espiritual: “Pois quê? O que Israel buscava não o alcançou; mas os eleitos o alcançaram, e os outros foram endurecidos. Como está escrito: Deus lhes deu espírito de profundo sono: olhos para não verem e ouvidos para não ouvirem, até ao dia de hoje” (versículos 7-8).

“Novamente pergunto: Acaso tropeçaram para que ficassem caídos? De maneira nenhuma! Ao contrário, por causa da transgressão deles [pela queda deles sobre a ‘Pedra de tropeço’ que é Cristo; 1 Pedro 2:7-8 1 Pedro 2:7-8 [7] E assim para vós, os que credes, é a preciosidade; mas para os descrentes, a pedra que os edificadores rejeitaram, esta foi posta como a principal da esquina, [8] e: Como uma pedra de tropeço e rocha de escândalo; porque tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados.
Almeida Atualizada×
], veio salvação para os gentios, para provocar ciúme [no futuro] em Israel. Mas se a transgressão deles [a sua queda] significa riqueza para o mundo, e o seu fracasso, riqueza para os gentios, quanto mais significará a sua plenitude!” (Romanos 11:11-12 Romanos 11:11-12 [11] Logo, pergunto: Porventura tropeçaram de modo que caíssem? De maneira nenhuma, antes pelo seu tropeço veio a salvação aos gentios, para os incitar � emulação. [12] Ora se o tropeço deles é a riqueza do mundo, e a sua diminuição a riqueza dos gentios, quanto mais a sua plenitude!
Almeida Atualizada×
, NVI).

Você consegue captar o significado das palavras de Paulo? A maioria dos descendentes de Israel continua rejeitando a Jesus como Messias. Mas, Deus não os rejeitou. Eles serão incluídos no processo de redenção do Messias ao Seu retorno como Rei dos Reis. Compreender essa verdade é essencial se quisermos emtender as profecias referentes ao povo de Israel no final desta perversa era presente.

Participar da herança eterna prometida a Abraão—igualmente aos israelitas e aos gentios—somente é possível através do Messias. “E, se sois de Cristo, então, sois descendência de Abraão e herdeiros conforme a promessa” (Gálatas 3:29 Gálatas 3:29E, se sois de Cristo, então sois descendência de Abraão, e herdeiros conforme a promessa.
Almeida Atualizada×
). “Portanto, a promessa vem pela fé, para que seja de acordo com a graça e seja assim garantida a toda a descendência de Abraão; não apenas aos que estão sob o regime da Lei, mas também aos que têm a fé que Abraão teve. Ele é o pai de todos nós” (Romanos 4:16 Romanos 4:16Porquanto procede da fé o ser herdeiro, para que seja segundo a graça, a fim de que a promessa seja firme a toda a descendência, não somente � que é da lei, mas também � que é da fé que teve Abraão, o qual é pai de todos nós.
Almeida Atualizada×
, NVI).

Primogenitura e cetro

Podemos notar uma dualidade nas promessas de Deus a Abraão. Embora alguns aspectos das promessas dizem respeito a uma herança eterna através do Messias, outros aspectos dizem respeito a uma herança nacional e material. O cumprimento dessas promessas foi passado para Isaque e depois a Jacó (renomeado Israel por Deus).

Pouco antes da morte de Jacó, Deus o inspirou a revelar a seus doze filhos a maneira pela qual a herança material de Abraão afetaria as gerações de Israel. “Depois, chamou Jacó a seus filhos e disse: Ajuntai-vos, e anunciar-vos-ei  o que vos há de acontecer nos derradeiros dias” (Gênesis 49:1 Gênesis 49:1Depois chamou Jacó a seus filhos, e disse: Ajuntai-vos para que eu vos anuncie o que vos há de acontecer nos dias vindouros.
Almeida Atualizada×
). Jacó explicou o que iria acontecer com cada descendente de seus filhos—as doze tribos  de Israel.

Significativamente, a essência das promessas que Deus fez a Abraão foi passada apenas para José e Judá. Cada um teve uma promessa diferente, uma herança separada.

A Bíblia resume assim: “Embora Judá tenha sido o mais poderoso de seus irmãos e dele tenha vindo um líder, os direitos de filho mais velho foram dados a José” (1 Crônicas 5:2 1 Crônicas 5:2pois Judá prevaleceu sobre seus irmãos, e dele proveio o príncipe; porém a primogenitura foi de José);
Almeida Atualizada×
, NVI).

Por causa dessa promessa de primogenitura, os descendentes de José gozariam de prosperidade inimaginável—possuiriam as melhores bênçãos materiais—e alcançariam grande superioridade militar, porque a mão de Deus estaria com eles. Eles iriam multiplicar-se consideravelmente, colonizando além de suas fronteiras como ramos que crescem sobre um muro (Gênesis 49:22-26 Gênesis 49:22-26 [22] José é um ramo frutífero, ramo frutífero junto a uma fonte; seus raminhos se estendem sobre o muro. [23] Os flecheiros lhe deram amargura, e o flecharam e perseguiram, [24] mas o seu arco permaneceu firme, e os seus braços foram fortalecidos pelas mãos do Poderoso de Jacó, o Pastor, o Rochedo de Israel, [25] pelo Deus de teu pai, o qual te ajudará, e pelo Todo-Poderoso, o qual te abençoara, com bênçãos dos céus em cima, com bênçãos do abismo que jaz embaixo, com bênçãos dos seios e da madre. [26] As bênçãos de teu pai excedem as bênçãos dos montes eternos, as coisas desejadas dos eternos outeiros; sejam elas sobre a cabeça de José, e sobre o alto da cabeça daquele que foi separado de seus irmãos.
Almeida Atualizada×
).

Entretanto, a Judá e a seus descendentes foi prometido um cetro—um bastão empunhado por um rei como emblema de sua soberania. Isso significava que a partir de Judá viria uma dinastia de reis que culminaria no reinado do Messias.

Jacó explicou que “o cetro não se apartará de Judá, nem o bastão de comando de seus descendentes” (Gênesis 49:10 Gênesis 49:10O cetro não se arredará de Jud�, nem o bastão de autoridade dentre seus pés, até que venha aquele a quem pertence; e a ele obedecerão os povos.
Almeida Atualizada×
, NVI). As promessas feitas a Abraão sobre reinado, salvação e o Messias seriam cumpridas através do povo judeu, os descendentes de Judá. Jesus mesmo disse que “a salvação vem dos judeus” (João 4:22 João 4:22Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos; porque a salvação vem dos judeus.
Almeida Atualizada×
). É por isso que Ele tinha de nascer em uma família judaica como um descendente físico de Judá (Mateus 1:1-16 Mateus 1:1-16 [1] Livro da genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão. [2] A Abraão nasceu Isaque; a Isaque nasceu Jacó; a Jacó nasceram Judá e seus irmãos; [3] a Judá nasceram, de Tamar, Farés e Zará; a Farés nasceu Esrom; a Esrom nasceu Arão; [4] a Arão nasceu Aminadabe; a Aminadabe nasceu Nasom; a Nasom nasceu Salmom; [5] a Salmom nasceu, de Raabe, Booz; a Booz nasceu, de Rute, Obede; a Obede nasceu Jessé; [6] e a Jessé nasceu o rei Davi. A Davi nasceu Salomão da que fora mulher de Urias; [7] a Salomão nasceu Roboão; a Roboão nasceu Abias; a Abias nasceu Asafe; [8] a Asafe nasceu Josafá; a Josafá nasceu Jorão; a Jorão nasceu Ozias; [9] a Ozias nasceu Joatão; a Joatão nasceu Acaz; a Acaz nasceu Ezequias; [10] a Ezequias nasceu Manassés; a Manassés nasceu Amom; a Amom nasceu Josias; [11] a Josias nasceram Jeconias e seus irmãos, no tempo da deportação para Babilônia. [12] Depois da deportação para Babilônia nasceu a Jeconias, Salatiel; a Salatiel nasceu Zorobabel; [13] a Zorobabel nasceu Abiúde; a Abiúde nasceu Eliaquim; a Eliaquim nasceu Azor; [14] a Azor nasceu Sadoque; a Sadoque nasceu Aquim; a Aquim nasceu Eliúde; [15] a Eliúde nasceu Eleazar; a Eleazar nasceu Matã; a Matã nasceu Jacó; [16] e a Jacó nasceu José, marido de Maria, da qual nasceu JESUS, que se chama Cristo.
Almeida Atualizada×
, Lucas 3:23-38 Lucas 3:23-38 [23] Ora, Jesus, ao começar o seu ministério, tinha cerca de trinta anos; sendo (como se cuidava) filho de José, filho de Eli; [24] Eli de Matate, Matate de Levi, Levi de Melqui, Melqui de Janai, Janai de José, [25] José de Matatias, Matatias de Amós, Amós de Naum, Naum de Esli, Esli de Nagai, [26] Nagai de Maate, Maate de Matatias, Matatias de Semei, Semei de Joseque, Joseque de Jodá, [27] Jodá de Joanã, Joanã de Resa, Resa de Zorobabel, Zorobabel de Salatiel, Salatiel de Neri, [28] Neri de Melqui, Melqui de Adi, Adi de Cosão, Cosão de Elmodã, Elmodão de Er, [29] Er de Josué, Josué de Eliézer, Eliézer de Jorim, Jorim de Matate, Matate de Levi, [30] Levi de Simeão, Simeão de Judá, Judá de José, José de Jonã, Jonã de Eliaquim, [31] Eliaquim de Meleá, Meleá de Mená, Mená de Matatá, Matatá de Natã, Natã de Davi, [32] Davi de Jessé, Jessé de Obede, Obede de Boaz, Boaz de Salá, Salá de Nasom, [33] Nasom de Aminadabe, Aminadabe de Admim, Admim de Arni, Arni de Esrom, Esrom de Farés, Farés de Judá, [34] Judá de Jacó, Jacó de Isaque, Isaque de Abraão, Abraão de Tará, Tará de Naor, [35] Naor de Seruque, Seruque de Ragaú, Ragaú de Faleque, Faleque de Eber, Eber de Salá, [36] Salá de Cainã, Cainã de Arfaxade, Arfaxade de Sem, Sem de Noé, Noé de Lameque, [37] Lameque de Matusalém, Matusalém de Enoque, Enoque de Jarede, Jarede de Maleleel, Maleleel de Cainã, [38] Cainã de Enos, Enos de Sete, Sete de Adão, e Adão de Deus.
Almeida Atualizada×
).

Promessas a Davi

Muito tempo depois de Abraão, através do rei Davi, da tribo de Judá, a promessa do cetro finalmente ganhou um significado ainda maior. Deus deu a Davi o reino de Israel e prometeu que dele nasceria uma dinastia de reis que continuaria para sempre.

Deus enviou o profeta Natã a Davi com esta mensagem: “Assim diz o senhor dos Exércitos . . . eu o farei tão famoso quanto os homens mais importantes da terra . . . escolherei um dos seus filhos para sucedê-lo, um fruto do seu próprio corpo . . . e eu firmarei o trono dele para sempre . . . sua dinastia e seu reino permanecerão para sempre diante de mim; o seu trono será estabelecido para sempre” (2 Samuel 7:8-16 2 Samuel 7:8-16 [8] Agora, pois, assim dirás ao meu servo Davi: Assim diz o Senhor dos exércitos: Eu te tomei da malhada, de detrás das ovelhas, para que fosses príncipe sobre o meu povo, sobre Israel; [9] e fui contigo, por onde quer que foste, e destruí a todos os teus inimigos diante de ti; e te farei um grande nome, como o nome dos grandes que há na terra. [10] Também designarei lugar para o meu povo, para Israel, e o plantarei ali, para que ele habite no seu lugar, e não mais seja perturbado, e nunca mais os filhos da iniqüidade o aflijam, como dantes, [11] e como desde o dia em que ordenei que houvesse juízes sobre o meu povo Israel. A ti, porém, darei descanso de todos os teus inimigos. Também o Senhor te declara que ele te fará casa. [12] Quando teus dias forem completos, e vieres a dormir com teus pais, então farei levantar depois de ti um dentre a tua descendência, que sair das tuas entranhas, e estabelecerei o seu reino. [13] Este edificará uma casa ao meu nome, e eu estabelecerei para sempre o trono do seu reino. [14] Eu lhe serei pai, e ele me será filho. E, se vier a transgredir, castigá-lo-ei com vara de homens, e com açoites de filhos de homens; [15] mas não retirarei dele a minha benignidade como a retirei de Saul, a quem tirei de diante de ti. [16] A tua casa, porém, e o teu reino serão firmados para sempre diante de ti; teu trono será estabelecido para sempre.
Almeida Atualizada×
, NVI).

Deus realmente estabeleceu uma dinastia de reis através de Davi. Deus prometeu que um grandioso futuro Rei viria da descendência de Davi. Ele enviou um anjo a Maria que lhe disse: “E eis que em teu ventre conceberás, e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus. Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai, e reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu Reino não terá fim”  (Lucas 1:31-33 Lucas 1:31-33 [31] Eis que conceberás e darás � luz um filho, ao qual porás o nome de Jesus. [32] Este será grande e será chamado filho do Altíssimo; o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi seu pai; [33] e reinará eternamente sobre a casa de Jacó, e o seu reino não terá fim.
Almeida Atualizada×
).

O reino sobre o qual Jesus Cristo irá governar durará para sempre. Ele vai estabelecer esse reino quando voltar à terra. Entender essa verdade é de primordial importância, se quisermos compreender as mensagens dos profetas que seguiram Davi.

O reino de Davi dividido

Antes de morrer Davi passou o reino a seu filho Salomão. Deus deu a Salomão grande sabedoria e riqueza, mas em sua velhice, ele permitiu que suas inúmeras esposas e concubinas estrangeiras afastassem seu coração para longe de Deus (1 Reis 11:1-8 1 Reis 11:1-8 [1] Ora, o rei Salomão amou muitas mulheres estrangeiras, além da filha de Faraó: moabitas, amonitas, edomitas, sidônias e heteias, [2] das nações de que o Senhor dissera aos filhos de Israel: Não ireis para elas, nem elas virão para vós; doutra maneira perverterão o vosso coração para seguirdes os seus deuses. A estas se apegou Salomão, levado pelo amor. [3] Tinha ele setecentas mulheres, princesas, e trezentas concubinas; e suas mulheres lhe perverteram o coração. [4] Pois sucedeu que, no tempo da velhice de Salomão, suas mulheres lhe perverteram o coração para seguir outros deuses; e e seu coração já não era perfeito para com o Senhor seu Deus, como fora o de Davi, seu pai; [5] Salomão seguiu a Astarete, deusa dos sidônios, e a Milcom, abominação dos amonitas. [6] Assim fez Salomão o que era mau aos olhos do Senhor, e não perseverou em seguir, como fizera Davi, seu pai. [7] Nesse tempo edificou Salomão um alto a Quemós, abominação dos moabitas, sobre e monte que está diante de Jerusalém, e a Moleque, abominação dos amonitas. [8] E assim fez para todas as suas mulheres estrangeiras, as quais queimavam incenso e ofereciam sacrifícios a seus deuses.
Almeida Atualizada×
). O reino sucumbiu à adoração de falsos deuses.

Logo após a morte de Salomão, Deus dividiu o reino que havia dado a Davi em duas nações. As tribos de Judá, Benjamin e algumas de Levi se mantiveram fiéis ao filho de Salomão, Roboão, preservando a dinastia de Davi. Este reino muito menor era conhecido como Judá ou a casa de Judá. Ele conservou Jerusalém como sua capital.

Dez tribos—a maior parte da nação—separaram-se e mantiveram o nome Israel, posteriormente, estabeleceria Samaria, no território de Efraim, como sua capital. (Anos mais tarde este reino israelita do norte foi conquistado e levado para o cativeiro pela Assíria antiga. Seu povo desapareceu dos registros da história, tornando-se conhecido como “as Dez Tribos Perdidas”).

A divisão do reino separou o cetro prometido do direito de primogenitura. Judá manteve o cetro e o trono de Davi.

As tribos de Efraim e Manassés, os descendentes diretos de José, dominaram o reino do norte e mantiveram o direito de primogenitura. O direito de primogenitura e o cetro prometido seguiram caminhos separados até o reino de Judá ser derrubado pelos babilônios e o trono dos judeus ser transferido de Israel para uma terra distante. Mas, finalmente, a casa de Israel e a casa de Judá um dia se reunirão como uma só nação sob o domínio do Messias.

(Para entender melhor essas promessas e o papel vital que desempenham no cumprimento da profecia bíblica, não deixe de baixar ou solicitar a sua cópia gratuita do nosso livro Os Estados Unidos e a Grã-Bretanha em Profecia Bíblica e leia nossa publicação online O Trono da Grã-Bretanha: Sua Origem bíblica e seu Futuro).

Um reino reunificado

A restauração de Israel como uma nação sob o domínio de Cristo é um tema que aparece nos escritos de muitos dos livros proféticos da Bíblia. Essa reunificação ocorrerá logo após o retorno de Jesus Cristo como Rei dos Reis. E Deus confirma, através de Ezequiel, que Israel e Judá serão reunidos como um só povo:

“Assim diz o Soberano, o senhor: Tirarei os israelitas das nações para onde foram. Vou ajuntá-los de todos os lugares ao redor e trazê-los de volta à sua própria terra. Eu os farei uma única nação na terra, nos montes de Israel. Haverá um único rei sobre todos eles, e nunca mais serão duas nações, nem estarão divididos em dois reinos. Não se contaminarão mais com seus ídolos e imagens detestáveis, nem com nenhuma de suas transgressões, pois eu os salvarei de todas as suas apostasias pecaminosas e os purificarei. Eles serão o meu povo, e eu serei o seu DEUS.

“O meu servo Davi será rei sobre eles, e todos eles terão um só pastor. Seguirão as minhas leis e terão o cuidado de obedecer aos meus decretos. Viverão na terra que dei ao meu servo Jacó, a terra onde os seus antepassados viveram. Eles e os seus filhos e os filhos de seus filhos viverão ali para sempre, e o meu servo Davi será o seu líder para sempre” (Ezequiel 37:21-25 Ezequiel 37:21-25 [21] Dize-lhes pois: Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu tomarei os filhos de Israel dentre as nações para onde eles foram, e os congregarei de todos os lados, e os introduzirei na sua terra; [22] e deles farei uma nação na terra, nos montes de Israel, e um rei será rei de todos eles; e nunca mais serão duas nações, nem de maneira alguma se dividirão para o futuro em dois reinos; [23] nem se contaminarão mais com os seus ídolos, nem com as suas abominações, nem com qualquer uma das suas transgressões; mas eu os livrarei de todas as suas apostasias com que pecaram, e os purificarei. Assim eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus. [24] Também meu servo Davi reinará sobre eles, e todos eles terão um pastor só; andarão nos meus juízos, e guardarão os meus estatutos, e os observarão. [25] Ainda habitarão na terra que dei a meu servo Jacó, na qual habitaram vossos pais; nela habitarão, eles e seus filhos, e os filhos de seus filhos, para sempre; e Davi, meu servo, será seu príncipe eternamente.
Almeida Atualizada×
, NVI).

Deus havia prometido a Davi que seu reino duraria para sempre. Quando o mundo vir essas duas divisões reunificadas sob o domínio de Jesus Cristo, saberá que o Deus Eterno cumpre suas promessas.

E Deus continua a falar sobre o povo reunificado de Israel: “Farei uma aliança de paz com eles; será uma aliança eterna. Eu os firmarei e os multiplicarei, e porei o meu santuário no meio deles para sempre. Minha morada estará com eles; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo” (versículos 26-27, NVI).

Deus confirmou muitas de Suas promessas por meio de alianças [concertos] especiais, começando com Abraão. “Naquele mesmo dia, fez o Senhor aliança com Abrão, dizendo: À tua descendência dei esta terra” (Gênesis 15:18 Gênesis 15:18Naquele mesmo dia fez o Senhor um pacto com Abrão, dizendo: Â tua descendência tenho dado esta terra, desde o rio do Egito até o grande rio Eufrates;
Almeida Atualizada×
, ARA).

Mais tarde, os israelitas comprometeriam-se com Deus, e, por conseguinte seus descendentes, como Seus servos especiais. Deus lhes disse: “Agora, se me obedecerem fielmente e guardarem a minha aliança, vocês serão o meu tesouro pessoal dentre todas as nações” (Êxodo 19:5 Êxodo 19:5Agora, pois, se atentamente ouvirdes a minha voz e guardardes o meu pacto, então sereis a minha possessão peculiar dentre todos os povos, porque minha é toda a terra;
Almeida Atualizada×
, NVI). Eles responderam: “Tudo o que o Senhor tem falado faremos” (v. 8). Este acordo foi em essência uma aliança de casamento entre Deus e o povo (Jeremias 3:20 Jeremias 3:20Deveras, como a mulher se aparta aleivosamente do seu marido, assim aleivosamente te houveste comigo, ó casa de Israel, diz o Senhor.
Almeida Atualizada×
; 31:32).

O propósito das alianças

Cada profeta bíblico do tempo de Moisés para frente usou esta aliança como padrão para avaliar e julgar o comportamento do povo escolhido de Deus. Assim, os israelitas eram julgados pela fidelidade à sua aliança com Deus.

Todas as alianças de Deus têm o mesmo propósito. Elas definem os parâmetros de relacionamento entre Ele e os beneficiários de sua aliança. As alianças esclarecem o que Deus requer do Seu povo, se quiserem continuar recebendo Suas bênçãos, ou benefícios de Suas promessas. Elas estabelecem as obrigações que Seu povo deve cumprir para continuar recebendo Seu favor, ou graça.

Uma aliança é um pacto entre o povo e Deus. Aqueles que quebrarem essa aliança perdem o favor de Deus—a bênção de Sua graça. O grau em que Deus dá Seu favor às pessoas é baseado na conformidade dessas pessoas com Suas alianças.

A aliança que Deus fez com a antiga Israel é especialmente significativa na profecia bíblica. Ela documenta, detalhadamente, as condições que Israel tinha que cumprir para permanecer com o favor de Deus.

Apesar de os Dez Mandamentos resumirem a obrigação central de Israel para com Deus, as pessoas deveriam obedecer a todas Suas instruções. Deus prometeu: “E será que, se ouvires a voz do senhor, teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu te ordeno hoje, o senhor, teu Deus, te exaltará sobre todas as nações da terra. E todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz do senhor, teu Deus” (Deuteronômio 28:1-2 Deuteronômio 28:1-2 [1] Se ouvires atentamente a voz do Senhor teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu hoje te ordeno, o Senhor teu Deus te exaltará sobre todas as nações da terra; [2] e todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, se ouvires a voz do Senhor teu Deus:
Almeida Atualizada×
).

Nos doze versículos subsequentes Deus lista as bênçãos maravilhosas de prosperidade material que Israel receberia.

Mas, o acordo não para por aí. Deus também estabeleceu as conseqüências que se abateria sobre os israelitas se eles rejeitassem as condições de Sua aliança: “Entretanto, se vocês não obedecerem ao Senhor, o seu Deus, e não seguirem cuidadosamente todos os seus mandamentos e decretos que hoje lhes dou, todas estas maldições cairão sobre vocês e os atingirão” (Deuteronômio 28:15 Deuteronômio 28:15Se, porém, não ouvires a voz do Senhor teu Deus, se não cuidares em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que eu hoje te ordeno, virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão:
Almeida Atualizada×
, NVI). O restante deste capítulo descreve o que aconteceria com eles se ignorassem ou rejeitassem sua aliança com Deus.

O firme fundamento para a profecia

As promessas e alianças de Deus—especialmente a promessa de bênçãos pela obediência e maldições pela desobediência que estão incluídas na Sua aliança com Israel—fornecem a base para a profecia bíblica.

Vamos agora olhar para a obra específica e para as mensagens dos profetas de Deus, homens como Isaías, Jeremias, Ezequiel e Daniel. Vamos saber por que eles entregaram suas profecias por escrito. Poucas pessoas compreendem a importância de suas profecias para um mundo cego.