Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

Da Glória à Glória, para trazer Glória ao Homem

Você está aqui

Da Glória à Glória, para trazer Glória ao Homem

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16 João 3:16Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
Almeida Atualizada×
).

Esta passagem central da Escritura fala sobre Aquele que veio a morrer pelos pecados do mundo e também sobre Aquele que O enviou, bem como o propósito subjacente — o plano de Deus de dar vida eterna ao homem mortal. Deus amou tanto ao ser humano, o pináculo de Sua criação, que entregou Seu Filho para morrer pelos pecados da humanidade. Esta é uma declaração sobre um grande propósito e também acerca do enorme preço pago para alcançá-lo.

Então, quem era esse Filho enviado e quem é o Deus que O enviou? Como isso foi possível? Por que Deus iria intervir no mundo de forma tão pessoal, e por que isso é importante para você e para mim?

Para entender, devemos confiar nas palavras autorizadas das Escrituras. “As palavras que eu vos disse são espírito e vida”, disse Jesus Cristo a Seus seguidores (João 6:63 João 6:63O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida.
Almeida Atualizada×
). “Santifica-os na verdade; a Tua palavra é a verdade”, assim Ele orou a Deus Pai naquela noite antes de Sua crucificação (João 17:17 João 17:17Santifica-os na verdade, a tua palavra é a verdade.
Almeida Atualizada×
). “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida”, Jesus disse a Tomé quando este Lhe perguntou para onde estava indo (João 14:6 João 14:6Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.
Almeida Atualizada×
).

Quando exploramos a questão da natureza dAquele que veio e dAquele que O enviou, não precisamos ir além das palavras autoritárias e obra de Deus Pai e de Jesus Cristo.

Partindo do princípio

“No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus”, declara o apóstolo João na introdução de seu Evangelho (João 1:1 João 1:1No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
Almeida Atualizada×
). E, para deixar registrado, ele declara essa verdade que foi-lhe revelada por Jesus Cristo para que outros tenham plena confiança em crer nela.

A clareza da inspiração de João deve ser a base de nossa compreensão da natureza de Deus, em vez de um raciocínio humano complicado.

De forma sucinta, o apóstolo Paulo diz-nos por que: “O mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria” (1 Coríntios 1:21 1 Coríntios 1:21Visto como na sabedoria de Deus o mundo pela sua sabedoria não conheceu a Deus, aprouve a Deus salvar pela loucura da pregação os que crêem.
Almeida Atualizada×
, grifo nosso). Ele destaca a inconformidade da sabedoria filosófica com uma série de perguntas: “Onde está o sábio? Onde está o escriba? Onde está o inquiridor [argumentador] deste século? Porventura, não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo?” (versículos 20-21).

Como essa sabedoria filosófica tornou-se uma tolice? Uma das maneiras principais se encontra no Evangelho de João. João desconstrói as ideias humanas sobre o que Deus pode fazer, ou ser, com uma afirmação essencial: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a Sua glória, como a glória do Unigênito do Pai” (João 1:14 João 1:14E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai.
Almeida Atualizada×
).

Deus torna-se carne

“Deus tornando-se carne” é o tema central do livro de João — o restante do livro apoia e ilustra essa verdade.

A alegação é audaciosa, mas entendê-la não é difícil: “No princípio”, afirma João, existiam dois Seres divinos — um chamado “Deus” e outro chamado “Verbo”, que também “era Deus”. E este, revela João, “se fez carne e habitou entre nós”.

Entender o que João disse não é difícil. Acreditar na audácia dessa reivindicação era um desafio naquela época, como também é agora. O fato de Deus tornar-se carne, como o unigênito do Pai, entrava em conflito com todas as pessoas crentes daquele tempo. Para os judeus aquilo era uma blasfêmia e um “escândalo” (1 Coríntios 1:23 1 Coríntios 1:23nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos,
Almeida Atualizada×
), e inconsistente com sua visão imperfeita de Deus. E para os gregos era “loucura”, porque durante séculos os seus filósofos negaram a possibilidade de um deus se tornar realmente humano.

O Verbo se tornando carne varria séculos de “sabedoria” e tornava “em nada” os construtos filosóficos sobre Deus, que limitavam Sua interação com Sua própria criação — conceitos que declaravam a criação física como perversa e o reino espiritual como místicos e incognoscíveis.

Tudo se resume numa palavra — “tornou-se”, o que, por definição, significa “se fez”. João é muito claro aqui. O Verbo, que desde o princípio estava com Deus e era Deus, “se fez” carne. Isso não significava que Ele não era mais Deus, pois Sua identidade não mudou. Isso significa que, tendo se tornado carne, Ele não era mais um ser espiritual como Ele era antes.

Quando o Verbo se tornou carne na Terra, então Ele passou a não existir mais no céu. O Verbo se tornar carne não diminui a divindade de Cristo, mas, na verdade, confirma-a.

O fato de o “Verbo se tornar carne” é fundamental para esclarecer de forma objetiva o que os teólogos não conseguiram explicar com volumes de raciocínio humano complicado. Ainda assim, esse é apenas um passo no processo que tirou o Verbo da glória e depois O colocou de volta na glória.

A transição do Verbo da glória à carne e de volta à glória pode ser assim resumida: Quando “o Verbo se fez carne” deixou de ser espírito e “habitou entre nós” como “o unigênito do Pai” até morrer crucificado. Quando Deus Pai O ressuscitou dos mortos e “pondo-O à Sua direita nos céus”, Ele deixou de ser carne e “tornou-se um espírito vivificante”, mais uma vez, dotado da glória que tinha com Deus antes de o mundo existir (João 1:14 João 1:14E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai.
Almeida Atualizada×
; 3:6; Efésios 1:20 Efésios 1:20que operou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e fazendo-o sentar-se � sua direita nos céus,
Almeida Atualizada×
, 1 Coríntios 15:45 1 Coríntios 15:45Assim também está escrito: O primeiro homem, Adão, tornou-se alma vivente; o último Adão, espírito vivificante.
Almeida Atualizada×
; João 17:5 João 17:5Agora, pois, glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que eu tinha contigo antes que o mundo existisse.
Almeida Atualizada×
).

A jornada, da glória à glória, para trazer glória

Vamos voltar ao começo descrito por João e seguir a jornada do Verbo, da glória à carne e de volta à glória, com o propósito de, como mais tarde afirma, levar muitos filhos e filhas à glória (ver Hebreus 2:10 Hebreus 2:10Porque convinha que aquele, para quem são todas as coisas, e por meio de quem tudo existe, em trazendo muitos filhos � glória, aperfeiçoasse pelos sofrimentos o autor da salvação deles.
Almeida Atualizada×
).

Como já vimos, João abre o Seu Evangelho com estas palavras: “No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus”. Novamente, existiam dois Seres divinos, a quem João chama “Deus” e “o Verbo”. O Verbo tanto estava com Deus como também era Deus — esses dois Seres Eternos existiam juntos como Deus antes da criação do primeiro capítulo de Gênesis.

João prossegue dizendo sobre o Verbo que “todas as coisas foram feitas por Ele, e sem Ele nada do que foi feito se fez” (João 1:3 João 1:3Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
Almeida Atualizada×
; ver também Efésios 3:9 Efésios 3:9e demonstrar a todos qual seja a dispensação do mistério que desde os séculos esteve oculto em Deus, que tudo criou,
Almeida Atualizada×
versão Almeida Corrigida e Fiel).

“Todas as coisas” são definidas pelo apóstolo Paulo como “todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades” (Colossenses 1:16 Colossenses 1:16porque nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele.
Almeida Atualizada×
). Paulo, frequentemente, usa os termos “dominações”, “principados” e “potestades” para se referir a diferentes categorias ou classes de seres e autoridade no mundo espiritual invisível (ver Romanos 8:38 Romanos 8:38Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem anjos, nem principados, nem coisas presentes, nem futuras, nem potestades,
Almeida Atualizada×
; Efésios 1:21 Efésios 1:21muito acima de todo principado, e autoridade, e poder, e domínio, e de todo nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro;
Almeida Atualizada×
; 3:10; 6:12; Colossenses 2:10 Colossenses 2:10e tendes a vossa plenitude nele, que é a cabeça de todo principado e potestade,
Almeida Atualizada×
, 15).

Assim, Deus criou todas as coisas, sejam espirituais ou físicas, através do Verbo — este Verbo atuou na obra de criação como agente Daquele que, mais tarde, seria conhecido como Deus Pai.

O livro de Hebreus confirma esta verdade: “Deus…falou-nos, nestes últimos dias, pelo Filho, a Quem constituiu herdeiro de tudo, por Quem fez também o mundo” (Hebreus 1:1-2 Hebreus 1:1-2 [1] Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, [2] nestes últimos dias a nós nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, e por quem fez também o mundo;
Almeida Atualizada×
).

Isso é condizente com o registro da criação física que vemos em Gênesis 1:1 Gênesis 1:1No princípio criou Deus os céus e a terra.
Almeida Atualizada×
: “No princípio, criou Deus [Elohim] os céus e a terra”. A palavra hebraica Elohim, aqui traduzida como “Deus”, é uma palavra no plural — que significa mais de um Ser espiritual divino, compartilhando o enorme poder divino e participando da criação do universo físico a partir de nada. Isso culminou no climax da criação: “E disse Deus: Façamos [plural] o homem à Nossa imagem, conforme a Nossa semelhança” (Gênesis 1:26 Gênesis 1:26E disse Deus: Façamos o homem � nossa imagem, conforme a nossa semelhança; domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais domésticos, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se arrasta sobre a terra.
Almeida Atualizada×
; ver também Hebreus 11:3 Hebreus 11:3Pela fé entendemos que os mundos foram criados pela palavra de Deus; de modo que o visível não foi feito daquilo que se vê.
Almeida Atualizada×
).

Deus declarou que toda Sua criação física era boa (Gênesis 1:31 Gênesis 1:31E viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom. E foi a tarde e a manhã, o dia sexto.
Almeida Atualizada×
). Então, “plantou o SENHOR Deus”, aqui Aquele que criou tudo em nome do Outro, como declarado em João, “um jardim no Éden, da banda do Oriente” e mandou ao homem “para o lavrar e o guardar” (Gênesis 2:8 Gênesis 2:8Então plantou o Senhor Deus um jardim, da banda do oriente, no Éden; e pôs ali o homem que tinha formado.
Almeida Atualizada×
, 15).

Naquela época, o SENHOR Deus realmente andava e falava com eles, mesmo depois que Adão e Eva pecaram: “E ouviram a voz do SENHOR Deus, que passeava no jardim pela viração do dia…E chamou o SENHOR Deus a Adão e disse-lhe: Onde estás?” (Gênesis 3:8-9 Gênesis 3:8-9 [8] E, ouvindo a voz do Senhor Deus, que passeava no jardim � tardinha, esconderam-se o homem e sua mulher da presença do Senhor Deus, entre as árvores do jardim. [9] Mas chamou o Senhor Deus ao homem, e perguntou-lhe: Onde estás?
Almeida Atualizada×
). Ele não apenas andou e falou no meio da criação, mas o Ser que mais tarde se tornaria Jesus Cristo procurou o homem caído, pelo qual mais tarde se sacrificaria. (Ver também “Quem e o Que Era Jesus Cristo Antes de Nascer Como Ser Humano?”).

O SENHOR Deus está diretamente, pessoalmente e tangivelmente envolvido em Sua criação. Ele plantou um jardim no Éden. Ele criou o homem do pó da terra. Ele auxiliou Noé a preservar a vida após o Dilúvio. Ele chamou os patriarcas para erguer uma nação. Ele derrotou o faraó e libertou Israel. Ele falou com os antigos profetas.

E, finalmente, Deus Pai enviou o Verbo para se tornar carne: “Vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou Seu Filho, nascido de mulher” (Gálatas 4:4 Gálatas 4:4mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo de lei,
Almeida Atualizada×
).

Nascido de uma mulher! “Emanuel” ou “Deus conosco”! (Mateus 1: 22-23). “Deus se manifestou em carne”! (1 Timóteo 3:16 1 Timóteo 3:16E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Aquele que se manifestou em carne, foi justificado em espírito, visto dos anjos, pregado entre os gentios, crido no mundo, e recebido acima na glória.
Almeida Atualizada×
, ACF) O impacto disso dificilmente pode ser subestimado. O anjo Gabriel levou a notícia para Maria: “E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um Filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus. Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo” (Lucas 1:31-32 Lucas 1:31-32 [31] Eis que conceberás e darás � luz um filho, ao qual porás o nome de Jesus. [32] Este será grande e será chamado filho do Altíssimo; o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi seu pai;
Almeida Atualizada×
).

Então, Maria fez a pergunta óbvia: “Como se fará isto, visto que não conheço homem algum?” (versículo 34, ACF). Como uma virgem poderia conceber e gerar o Filho de Deus — Deus na carne?

A resposta de Gabriel descreve o processo que os filósofos diziam ser impossível e impensável: “Descerá sobre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te envolverá com a Sua sombra; por isso, também o Ente Santo que há de nascer será chamado Filho de Deus” (Lucas 1:35 Lucas 1:35Respondeu-lhe o anjo: Virá sobre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso o que há de nascer será chamado santo, Filho de Deus.
Almeida Atualizada×
, ARA).

Deus torna-se carne no ventre de Maria

Deus não somente uniu-se à raça dos mortais, como também fez isso de maneira muito íntima com a concepção de Jesus Cristo no ventre de Maria. Observe que esse processo não criou Aquele que se tornaria Cristo. A fecundação de Maria por um milagre do Pai, através do Espírito Santo, é o ato que fez com que o Verbo preexistente se tornasse carne. O Verbo sempre existiu com o Pai antes desse evento. Porém, agora o Verbo não seria mais espírito, pois “se fez carne e habitou entre nós” como Jesus Cristo (João 1:14 João 1:14E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai.
Almeida Atualizada×
).

Então, Ele esvaziou-se da glória que tinha com o Pai antes de existir o mundo? Sim, para assumir a “glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade” (Filipenses 2:7 Filipenses 2:7mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens;
Almeida Atualizada×
; João 1:14 João 1:14E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai.
Almeida Atualizada×
; 17:5). O Verbo imortal tornou-se um homem mortal? Sim! (João 1:14 João 1:14E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai.
Almeida Atualizada×
). O espírito se tornou carne? Sim! Deus tornou-se ser humano? Sim! (Mateus 1:22-23 Mateus 1:22-23 [22] Ora, tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que fora dito da parte do Senhor pelo profeta: [23] Eis que a virgem conceberá e dará � luz um filho, o qual será chamado EMANUEL, que traduzido é: Deus conosco.
Almeida Atualizada×
)

Então, Ele deixou de ser Deus, o Verbo? Não, porque o Verbo havia se tornado carne, mas manteve Sua identidade anterior.

Quando o Verbo se tornou carne, o Deus incognoscível tornou-se conhecido. O Deus invisível tornou-se visível. O altíssimo e grandioso Deus se tornou pessoal.

O Verbo deixou a glória para trazer glória ao ser humano. Deixou Seu status existencial glorioso, eterno e todo-poderoso para que, finalmente, os seres humanos fossem glorificados como filhos espirituais e eternos de Deus.

Jesus não atuou nesse propósito sozinho e sem Deus Pai. Ele é o símbolo máximo da humildade e da submissão. A Bíblia registra que Ele se submeteu à vontade de Seu pai adotivo terreno, José (Lucas 2:51 Lucas 2:51Então, descendo com eles, foi para Nazaré, e era-lhes sujeito. E sua mãe guardava todas estas coisas em seu coração.
Almeida Atualizada×
) e que também se submeteu a Seu Pai Celestial até o dia de Sua morte (Mateus 26:39 Mateus 26:39E adiantando-se um pouco, prostrou-se com o rosto em terra e orou, dizendo: Meu Pai, se é possível, passa de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres.
Almeida Atualizada×
). Outras declarações de Jesus demonstram Sua total submissão a Deus Pai:

“Na verdade, na verdade vos digo que o Filho por Si mesmo não pode fazer coisa alguma, se o não vir fazer ao Pai, porque tudo quanto Ele faz, o Filho o faz igualmente” (João 5:19 João 5:19Disse-lhes, pois, Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que o Filho de si mesmo nada pode fazer, senão o que vir o Pai fazer; porque tudo quanto ele faz, o Filho o faz igualmente.
Almeida Atualizada×
).

“Eu não posso de Mim mesmo fazer coisa alguma; como ouço, assim julgo, e o Meu juízo é justo, porque não busco a Minha vontade, mas a vontade do Pai, que Me enviou” (João 5:30 João 5:30Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma; como ouço, assim julgo; e o meu juízo é justo, porque não procuro a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.
Almeida Atualizada×
).

Jesus disse ainda: “Se Deus fosse o vosso Pai, certamente, Me amaríeis, pois que Eu saí e vim de Deus; não vim de Mim mesmo, mas Ele Me enviou” (João 8:42 João 8:42Respondeu-lhes Jesus: Se Deus fosse o vosso Pai, vós me amaríeis, porque eu saí e vim de Deus; pois não vim de mim mesmo, mas ele me enviou.
Almeida Atualizada×
).

Deus, o Filho, realmente morreu?

Alguns teólogos argumentam que a “parte Deus” de Jesus Cristo não morreu quando Ele foi crucificado, mas apenas a parte homem. Este é um argumento que traz consequências. Se somente Jesus, o homem, morreu então Sua morte só poderia pagar ou cobrir os pecados de apenas outro homem. A ideia de que o Verbo divino continuou habitando eternamente no reino espiritual enquanto, de alguma forma, estava ligado ou possuindo o Jesus humano, ignora a mensagem clara, afirmativa e fundamental de João: “O Verbo se fez carne”. O Verbo passou de espírito a carne. Então não havia nenhuma parte do espírito divino que permaneceu viva quando Jesus morreu.

E é precisamente isso que o apóstolo João combate em seu evangelho e nas epístolas posteriores. Observe sua citação de Jesus revelando o Pai e a Si mesmo, o Filho, como dois Seres distintos e separados: “Porque, como o Pai tem a vida em Si mesmo, assim deu também ao Filho ter a vida em Si mesmo” (João 5:26 João 5:26Pois assim como o Pai tem vida em si mesmo, assim também deu ao Filho ter vida em si mesmos;
Almeida Atualizada×
).

Quando o Verbo se tornou carne, o Pai, sendo um Ser distinto e separado, continuou a existir no céu. E quando morreu o Verbo, que se fez carne, o Pai ainda reinava supremo no céu e foi capaz de agir independente e separadamente do Deus Filho enquanto Este estava morto.

E tudo isso é o oposto da doutrina da trindade, que apresenta o Pai, o Filho e o Espírito Santo como três pessoas em um único ser. Além disso, essa doutrina ensina que todos os três participam plenamente do ser e das ações uns dos outros. Mas, isso suscita o problema óbvio de que, se Deus, o Filho, morresse, então o Pai e o Espírito Santo também morreriam. A verdade é que essa doutrina é simplesmente falsa. (Não temos espaço para cobrir esses e outros assuntos semelhantes neste artigo. Os leitores interessados podem aprender mais sobre esse assunto em nosso guia de estudo bíblico gratuito Deus É Uma Trindade?).

Muito mais que um simples homem

Quando o apóstolo Pedro se dirigiu à multidão em Jerusalém no dia de Pentecostes, quando teve início a Igreja do Novo Testamento, ele proclamou que Alguém muito maior que um homem havia sido crucificado: “Vós negastes o Santo e o Justo e pedistes que se vos desse um homem homicida. E matastes o Príncipe da vida, ao qual Deus ressuscitou dos mortos, do que nós somos testemunhas (Atos 3:13-15 Atos 3:13-15 [13] O Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, o Deus de nossos pais, glorificou a seu Servo Jesus, a quem vós entregastes e perante a face de Pilatos negastes, quando este havia resolvido soltá-lo. [14] Mas vós negastes o Santo e Justo, e pedistes que se vos desse um homicida; [15] e matastes o Autor da vida, a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, do que nós somos testemunhas.
Almeida Atualizada×
).

Além disso, Paulo deixa o assunto ainda mais claro. Observe o que ele disse em Filipenses 2:5-8 Filipenses 2:5-8 [5] Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus, [6] o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar, [7] mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens; [8] e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz.
Almeida Atualizada×
: “Embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a Si mesmo, vindo a ser servo, tornando-Se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a Si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz!” (NVI).

Quem foi que morreu? Não foi apenas um homem que estava unido a Deus que morreu, mas Aquele que tinha sido Deus no mesmo nível de existência do Pai — o Verbo que se tornou carne — Esse morreu.

E, finalmente, uma confirmação clara e enfática de que Deus morreu na cruz vem do próprio Cristo glorificado: “Não temas”, disse Cristo enquanto o apóstolo João estava prostrado a Seus pés, “Eu Sou o Primeiro e o Último e O que vive; fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém!” (Apocalipse 1:17-18 Apocalipse 1:17-18 [17] Quando o vi, caí a seus pés como morto; e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo: Não temas; eu sou o primeiro e o último, [18] e o que vivo; fui morto, mas eis aqui estou vivo pelos séculos dos séculos; e tenho as chaves da morte e do hades.
Almeida Atualizada×
).

Jesus Cristo, em Seu estado glorificado, reivindica Sua divindade, dizendo que Ele é o Primeiro e o Último (comparar Isaías 44:6 Isaías 44:6Assim diz o Senhor, Rei de Israel, seu Redentor, o Senhor dos exércitos: Eu sou o primeiro, e eu sou o último, e fora de mim não há Deus.
Almeida Atualizada×
), e afirma categoricamente que “esteve morto”, e acrescenta a palavra “amém” para dar ênfase. Negar que Cristo morreu como Deus é negar sua própria e explícita declaração.

Quando Jesus Cristo — o Verbo feito carne — foi crucificado, Deus, o Filho, estava morto, como testemunha o próprio Cristo: “fui morto”. Ele não mais vivia. Ele estava morto. Durante três dias e três noites, somente Deus Pai esteve vivo como Deus.

A ressurreição: o retorno à gloria

Então chegava a hora da outra parte crucial dessa jornada planejada desde a fundação do mundo (ver 1 Pedro 1:19-20 1 Pedro 1:19-20 [19] mas com precioso sangue, como de um cordeiro sem defeito e sem mancha, o sangue de Cristo, [20] o qual, na verdade, foi conhecido ainda antes da fundação do mundo, mas manifesto no fim dos tempos por amor de vós,
Almeida Atualizada×
; Apocalipse 13:8 Apocalipse 13:8E adora-la-ão todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.
Almeida Atualizada×
). Deus Pai, reinando supremo no céu, fez o que tinha combinado com o Cordeiro de Deus, morto desde a fundação do mundo — Ele O ressuscitou dos mortos.

O fato incontestável de que Deus Pai foi Quem ressuscitou Jesus Cristo, o Filho, dentre os mortos, é testificado várias vezes nas Escrituras (Atos 2:24 Atos 2:24ao qual Deus ressuscitou, rompendo os grilhões da morte, pois não era possível que fosse retido por ela.
Almeida Atualizada×
, 32; 3:15, 26; 4:10; 5:30; 10:40; 13:30, 33, 34, 37; Romanos 4:24 Romanos 4:24mas também por causa de nós a quem há de ser imputado, a nós os que cremos naquele que dos mortos ressuscitou a Jesus nosso Senhor;
Almeida Atualizada×
; 6:4; 8:11; 10:9; 1 Coríntios 6:14 1 Coríntios 6:14Ora, Deus não somente ressuscitou ao Senhor, mas também nos ressuscitará a nós pelo seu poder.
Almeida Atualizada×
; 15:15; Gálatas 1:1 Gálatas 1:1Paulo, apóstolo (não da parte dos homens, nem por intermédio de homem algum, mas sim por Jesus Cristo, e por Deus Pai, que o ressuscitou dentre os mortos),
Almeida Atualizada×
; Efésios 1:17-20 Efésios 1:17-20 [17] para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê o espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele; [18] sendo iluminados os olhos do vosso coração, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos, [19] e qual a suprema grandeza do seu poder para conosco, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder, [20] que operou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e fazendo-o sentar-se � sua direita nos céus,
Almeida Atualizada×
; Colossenses 2:12 Colossenses 2:12tendo sido sepultados com ele no batismo, no qual também fostes ressuscitados pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os mortos;
Almeida Atualizada×
).

Por meio dessa ressurreição, Jesus tornou-se um espírito vivificante (1 Coríntios 15:45 1 Coríntios 15:45Assim também está escrito: O primeiro homem, Adão, tornou-se alma vivente; o último Adão, espírito vivificante.
Almeida Atualizada×
, 50) e sentou-se à direita de Deus (Marcos 16:19 Marcos 16:19Ora, o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e assentou-se � direita de Deus.
Almeida Atualizada×
; Romanos 8:34 Romanos 8:34Quem os condenará? Cristo Jesus é quem morreu, ou antes quem ressurgiu dentre os mortos, o qual está � direita de Deus, e também intercede por nós;
Almeida Atualizada×
; Hebreus 10:12 Hebreus 10:12mas este, havendo oferecido um único sacrifício pelos pecados, assentou-se para sempre � direita de Deus,
Almeida Atualizada×
). Esse é o evento mais magnífico de toda essa jornada da glória à glória. O Verbo retornou à glória que havia compartilhado com o Pai antes que o universo viesse a existir (João 17:5 João 17:5Agora, pois, glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que eu tinha contigo antes que o mundo existisse.
Almeida Atualizada×
). Ele retornou como o totalmente realizado Cordeiro de Deus que tinha sido predestinado a ser morto desde a fundação do mundo.

Esse retorno à glória abriu o caminho da glorificação de todos os filhos de Deus e da expansão da família de Deus. João descreve assim: “Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifesto o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando Ele se manifestar, seremos semelhantes a Ele; porque assim como é O veremos” (1 João 3:2 1 João 3:2Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifesto o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é, o veremos.
Almeida Atualizada×
).

E como é Jesus Cristo agora em Seu estado glorificado, depois de ter sido ressuscitado pelo Pai e voltado ao estado de Sua existência anterior?

Leia a descrição de Jesus, relatada na visão de João em Apocalipse 1:12-18 Apocalipse 1:12-18 [12] E voltei-me para ver quem falava comigo. E, ao voltar-me, vi sete candeeiros de ouro, [13] e no meio dos candeeiros um semelhante a filho de homem, vestido de uma roupa talar, e cingido � altura do peito com um cinto de ouro; [14] e a sua cabeça e cabelos eram brancos como lã branca, como a neve; e os seus olhos como chama de fogo; [15] e os seus pés, semelhantes a latão reluzente que fora refinado numa fornalha; e a sua voz como a voz de muitas águas. [16] Tinha ele na sua destra sete estrelas; e da sua boca saía uma aguda espada de dois gumes; e o seu rosto era como o sol, quando resplandece na sua força. [17] Quando o vi, caí a seus pés como morto; e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo: Não temas; eu sou o primeiro e o último, [18] e o que vivo; fui morto, mas eis aqui estou vivo pelos séculos dos séculos; e tenho as chaves da morte e do hades.
Almeida Atualizada×
(NVI): “Voltei-me para ver quem falava comigo. Voltando-me, vi sete candelabros de ouro e entre os candelabros alguém ‘semelhante a um Filho de Homem’, com uma veste que chegava aos seus pés e um cinturão de ouro ao redor do peito. Sua cabeça e seus cabelos eram brancos como a lã, tão brancos quanto a neve, e seus olhos eram como chama de fogo.

 “Seus pés eram como o bronze numa fornalha ardente e sua voz como o som de muitas águas. Tinha em sua mão direita sete estrelas, e da sua boca saía uma espada afiada de dois gumes [essa parte da visão, evidentemente, é figurativa da Palavra de Deus — Hebreus 4:12 Hebreus 4:12Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.
Almeida Atualizada×
]. Sua face era como o sol quando brilha em todo o seu fulgor. Quando o vi, caí aos seus pés como morto. Então ele colocou sua mão direita sobre mim e disse: ‘Não tenha medo. Eu sou o primeiro e o último. Sou aquele que vive. Estive morto, mas agora estou vivo para todo o sempre!’”.

A glória que pode ser compartilhada com o ser humano

Esse é o mesmo tipo de existência espiritual, glorificada e imortal, que Deus promete a Seus filhos na ressurreição dos mortos, quando Jesus Cristo retornar! (1 Coríntios 15:50-54 1 Coríntios 15:50-54 [50] Mas digo isto, irmãos, que carne e sangue não podem herdar o reino de Deus; nem a corrupção herda a incorrupção. [51] Eis aqui vos digo um mistério: Nem todos dormiremos mas todos seremos transformados, [52] num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos serão ressuscitados incorruptíveis, e nós seremos transformados. [53] Porque é necessário que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade e que isto que é mortal se revista da imortalidade. [54] Mas, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrito: Tragada foi a morte na vitória.
Almeida Atualizada×
). A jornada de Cristo começou e terminou em glória como o propósito final da glorificação dos seres humanos — então Jesus é “o primogênito entre muitos irmãos”, e estes serão ressuscitados para a glória (Romanos 8:29 Romanos 8:29Porque os que dantes conheceu, também os predestinou para serem conformes � imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos;
Almeida Atualizada×
; Hebreus 2:10 Hebreus 2:10Porque convinha que aquele, para quem são todas as coisas, e por meio de quem tudo existe, em trazendo muitos filhos � glória, aperfeiçoasse pelos sofrimentos o autor da salvação deles.
Almeida Atualizada×
).

Então, voltamos à pergunta que fizemos no começo: Será que importa Quem veio morrer pelos nossos pecados e Quem O enviou? A resposta é um enfático sim! Se Deus, o Filho, não morreu por nós enquanto outro Ser divino, Deus, o Pai, permaneceu vivo, e com o poder de ressuscitá-Lo, então, como disse Paulo, somos os mais miseráveis de todos os homens e não temos esperança de vida eterna (1 Coríntios 15:14-19 1 Coríntios 15:14-19 [14] E, se Cristo não foi ressuscitado, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé. [15] E assim somos também considerados como falsas testemunhas de Deus que ele ressuscitou a Cristo, ao qual, porém, não ressuscitou, se, na verdade, os mortos não são ressuscitados. [16] Porque, se os mortos não são ressuscitados, também Cristo não foi ressuscitado. [17] E, se Cristo não foi ressuscitado, é vã a vossa fé, e ainda estais nos vossos pecados. [18] Logo, também os que dormiram em Cristo estão perdidos. [19] Se é só para esta vida que esperamos em Cristo, somos de todos os homens os mais dignos de lástima.
Almeida Atualizada×
).

Felizmente, o Deus amoroso que fez o mundo nos deu o Seu Filho unigênito, Quem, de forma voluntária, se desfez de Sua glória e se tornou homem para morrer por nós, para que pudéssemos ter a vida eterna e compartilhar da glória de Deus para sempre.

Essa verdade não é muito difícil de entender. Deus se tornou homem para o homem se pudesse tornar um membro imortal da família de Deus — uma jornada que começou e terminou em glória!