Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

Quando O Céu Vier Para A Terra

Você está aqui

Quando O Céu Vier Para A Terra

As multidões ao redor de Jesus estavam cheias de emoção. Durante dias a conversa entre aqueles que seguiram a Jesus até Jerusalém se tornou mais empolgante e emotiva na expectativa do que poderia acontecer. Eles pensavam que o estabelecimento do Reino de Deus era iminente.

Jesus tinha intensificado os ensinamentos sobre o Reino. Quando os fariseus o questionaram sobre isso, Sua resposta pareceu indicar que estava próximo, e até já entre eles. O fato de Ele afirmar que as condições sociais se assemelhariam àquelas dos dias de Noé também os fez pensar que ainda em sua época eles veriam a vinda do Reino. Afinal, as condições daquele tempo não eram semelhantes às da época de Noé?

Os milagres haviam aumentado e o poder da mensagem de Jesus vinculou Seu ministério às profecias do governo do Messias. Embora Jesus tenha predito Sua morte e ressurreição, segundo os profetas, as pessoas não compreenderam o que Ele estava dizendo — nem as multidões, nem Seus discípulos mais próximos.

Por último, Jesus entregou uma de Suas parábolas mais impactantes, uma mensagem destinada a transmitir o verdadeiro propósito do chamado de Seus discípulos. Eles estavam enfrentando agora uma vida de preparação para governar no Reino de Cristo. Porém, mais uma vez eles não captaram o que Ele estava dizendo.

A mensagem de Cristo nessa história, conhecida como a Parábola das Minas, se aplica a nós hoje em dia.

Analisaremos mais essa parábola em breve, mas sua mensagem basicamente é a seguinte: O Reino de Deus está vindo para a Terra e você tem a oportunidade agora, nesta vida, de se preparar para estar junto com Cristo quando Ele estabelecer esse Reino aqui.

Outro modo de falar isso é dizendo que o "céu", o reino espiritual do reino de Deus, virá para a Terra. Quando você morre, você não vai viver no céu. Deus é que trará o céu para a Terra! E o tempo de sua vida hoje deve ser usado para se preparar para reinar com Cristo como coerdeiro em Seu Reino vindouro!

As duas perspectivas do presente e o verdadeiro futuro

Duas visões de mundo e a perpetuação da existência humana dominam o pensamento moderno.

Uma perspectiva baseada mais no material, buscando a salvação através da intervenção científica e governamental do manejo ecológico. Uma crença comum é que a atividade humana está alterando o ambiente de nosso planeta a ponto de haver possibilidade de a vida aqui acabar ou ser severamente modificada. Alguns chegam a afirmar que as mudanças climáticas antropogênicas (provocadas pelo homem) podem tornar a Terra inabitável dentro de dez a doze anos. E ideias de como colonizar a lua ou Marte são apresentadas como um meio de salvar a raça humana. É uma perspectiva terrível e drástica, mas ensinada com seriedade pela mídia e pelas instituições educacionais.

A outra perspectiva é a crença religiosa típica de que a salvação humana vem através de uma vida desencarnada pós-morte. Essa concepção comum sobre as almas de pessoas irem flutuando para o céu para passar a eternidade com Deus tem pouca ou nenhuma relevância para a existência terrena. Muitas pessoas de fé aceitam esse futuro como um ensinamento bíblico sem realmente pesquisar nas Escrituras para saber se isso realmente é verdade.

O fato é que o ensinamento popular de que, após a morte, a pessoa vai para o céu ou para o inferno por toda a eternidade não está na Bíblia. O que a Bíblia mostra é que, enquanto mortas, as pessoas ficam "dormindo" e sem consciência, aguardando a ressurreição. Pois, no retorno de Cristo é que "os mortos em Cristo" ressuscitam para encontrá-Lo no ar e ficar com Ele (1 Tessalonicenses 4:16-17 1 Tessalonicenses 4:16-17 [16] Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, � voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. [17] Depois nós, os que ficarmos vivos seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor.
Almeida Atualizada×
). (Para saber mais, leia nosso guia de estudo bíblico gratuito O Céu e o Inferno: O Que Realmente Ensina a Bíblia?).

O profeta Zacarias predisse naquele tempo: “E, naquele dia, estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras” (Zacarias 14:4 Zacarias 14:4Naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; se o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, do oriente para o ocidente e haverá um vale muito grande; e metade do monte se removerá para o norte, e a outra metade dele para o sul.
Almeida Atualizada×
), que fica no lado leste de Jerusalém. Jesus voltará à Terra, e Seus seguidores ressuscitados com Ele, e Jerusalém se tornará o centro de Seu reinado. Pessoas de todas as nações irão até lá para aprender como lidar com a autoridade de Deus em todo o mundo.

Apocalipse 20:4-6 Apocalipse 20:4-6 [4] Então vi uns tronos; e aos que se assentaram sobre eles foi dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus, e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na fronte nem nas mãos; e reviveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. [5] Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se completassem. Esta é a primeira ressurreição. [6] Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele durante os mil anos.
Almeida Atualizada×
resume o que está por vir para a humanidade e a Terra quando Jesus retornar com grande poder e glória: “E vi tronos; e assentaram-se sobre eles aqueles a quem foi dado o poder de julgar. E vi as almas [vidas físicas] daqueles que foram degolados [no martírio] pelo testemunho de Jesus e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta [um império tirânico do tempo do fim e seu líder] nem a sua imagem [uma hierarquia religiosa imposta após o estabelecimento desse império], e não receberam o sinal [sinal de autoridade] na testa nem na mão [diz respeito à sujeição e prática]; e viveram e reinaram com Cristo durante mil anos...”.

“Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte, mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com Ele mil anos”.

Através dessas passagens — e há muitas outras que poderiam ser acrescentadas, que revelam outros detalhes das Escrituras — concluímos que a Terra será o lugar onde Cristo habitará com Seus seguidores ressuscitados e transformados. E, com eles, Cristo começará um tempo de restauração e renovação da Terra predita há muito tempo pelos profetas de Deus (Atos 3:19-21 Atos 3:19-21 [19] Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, de sorte que venham os tempos de refrigério, da presença do Senhor, [20] e envie ele o Cristo, que já dantes vos foi indicado, Jesus, [21] ao qual convém que o céu receba até os tempos da restauração de todas as coisas, das quais Deus falou pela boca dos seus santos profetas, desde o princípio.
Almeida Atualizada×
).

Você não vai morar no céu após a morte, muito menos num inferno eterno. E você não precisa temer o extermínio da raça humana por danos ambientais causados pelo homem. Entretanto, como já escrevemos antes, é verdade que as pessoas causaram e continuarão causando grandes danos ao meio ambiente (Apocalipse 11:18 Apocalipse 11:18Iraram-se, na verdade, as nações; então veio a tua ira, e o tempo de serem julgados os mortos, e o tempo de dares recompensa aos teus servos, os profetas, e aos santos, e aos que temem o teu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a terra.
Almeida Atualizada×
). E desastres cataclísmicos devastarão o planeta como julgamento do pecado humano e tudo isso será motivo de arrependimento. Mas isso não significará o fim da humanidade.

Em vez de tudo acabar ou as pessoas irem viver no céu, abandonando a Terra, Cristo trará o “céu” para a Terra. A seguir, entenderemos o sentido disso (ver “Etapas da Vinda do Céu Para a Terra”)

Esta era serve de preparação

Hoje Deus está preparando um povo para ajudar a trazer Seu Reino para substituir os reinos deste mundo. E foi isso que Jesus disse a Seus discípulos nos dias que antecederam a Sua morte, preparando-os, e também a nós, para o verdadeiro propósito de nossa vida atual na Terra. Vamos analisar o que Ele disse.

As massas que seguiam Jesus em Jerusalém pensavam que o Reino de Deus seria imediatamente estabelecido. Para corrigir essa impressão errada, Ele deu uma parábola para mostrar que eles tinham um tempo de preparação pela frente. Hoje, essa parábola nos ensina a mesma coisa. Estamos em um tempo de preparação para viver e reinar com Cristo em Seu Reino. Esse é o propósito de nossa vida hoje — se o aceitarmos.

Jesus descreveu essa realidade em Lucas 19, usando a história de "certo homem [que] nobre partiu para uma terra remota, a fim de tomar para si um reino e voltar depois" (versículo 12). O nobre representa Cristo, e o país longínquo é o céu, onde permaneceria por muito tempo, a partir dos quarenta dias após a ressurreição. E receber o Reino aqui diz respeito a Jesus recebendo poder e autoridade do Pai para reinar.

Observe ainda que o nobre que partiu confiou a outras pessoas certas incumbências. “Então, chamou dez dos seus servos e lhes deu dez minas [cada uma equivalente a três meses de salário]. Disse ele: ‘Façam esse dinheiro render até à minha volta. Mas os seus súditos o odiavam e depois enviaram uma delegação para lhe dizer: Não queremos que este homem seja nosso rei” (versículos 13-14, NVI).

Cristo disse isso apenas alguns dias antes de Sua crucificação. A nação judaica, Seu povo, O rejeitou como Messias e também a Sua mensagem. Tudo isso estava de acordo com o que os profetas haviam predito.

Então, Jesus avança rapidamente para Sua futura vinda gloriosa como Rei dos Reis. Assim como Ele declara sobre o nobre — que representa a Cristo — isso envolve um chamado pelo qual Seus servos devem prestar contas: “Ao voltar, ele chamou os homens a quem tinha dado o dinheiro, para saber o que haviam feito com ele, e quais haviam sido os lucros. O primeiro homem conseguiu um lucro enorme — dez vezes mais a quantia recebida!”.

“Ótimo, exclamou o rei. Você é um servo eficiente. Foi fiel no pouco que lhe confiei, e como recompensa, será governador de dez cidades” (versículos 15-17, Bíblia Viva).

Através do uso engenhoso de uma parábola sobre administração financeira do dinheiro de um nobre, Jesus está explicando que espera que Seus — Seus verdadeiros seguidores — estejam ocupados em aumentar os dons do conhecimento e da capacidade espirituais que Ele entregou-lhes, aqui simbolizados pelo dinheiro. O primeiro servo usou sabiamente o que foi entregue aos seus cuidados, aumentando-o dez vezes.

Agora, outro servo presta contas do que recebeu: “O servo seguinte também conseguiu um lucro excelente: cinco vezes a quantia recebida”.

"Muito bem! disse o seu patrão. Você pode ser governador de cinco cidades" (versículos 18-19, Bíblia Viva).

Ambos os servos trabalharam com o que receberam, obtendo um aumento substancial à quantia original. Eles foram recompensados proporcionalmente. A recompensa deles é ser líder de cidades e pessoas, segundo o que está declarado em Apocalipse — que os seguidores de Cristo receberão o governo como "reis-sacerdotes" juntamente com Ele em Seu Reino (Apocalipse 5:10 Apocalipse 5:10e para o nosso Deus os fizeste reino, e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra.
Almeida Atualizada×
). E é isso que Deus pretende trazer à Terra — Seu governo, Seu Reino.

Quando falamos sobre o Reino de Deus na Terra ou o céu que virá para a Terra, estamos falando sobre algo real. Isso não é uma alegoria espiritual ou um conceito simbólico. É um verdadeiro reino dominante que está chegando, um governo pelo qual Deus ensinará Sua lei e caminho a todas as nações.

O profeta Daniel viu Jesus recebendo esse Reino em uma visão: “Esse Homem recebeu glória e poder para dominar todas as nações do mundo. Todos os homens, de todos os povos, deviam obedecer a Ele. O poder que Ele recebeu é eterno — nunca terminará. O Seu reino nunca será destruído” (Daniel 7:14 Daniel 7:14E foi-lhe dado domínio, e glória, e um reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem; o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino tal, que não será destruído.
Almeida Atualizada×
, Bíblia Viva, grifo nosso).

Deus usará aqueles que passam, antecipadamente, pela experiência de viver nesse caminho de vida justo hoje em dia para ajudar a trazer esse novo caminho de vida para a Terra no futuro!

A preparação para esse futuro está em andamento há muito tempo. Em todas as épocas da história humana, Deus chamou e escolheu aqueles que participarão no estabelecimento e na supervisão de Seu Reino. Ele pretendia que nossa vida humana atual fosse uma dessas lições importantes, com discípulos fiéis vivendo vidas produtivas e piedosas, para desenvolver o caráter e ter um estado de espírito que Deus possa usar para ensinar aos outros.

É maravilhoso entender essa grande verdade de que esta vida atual é um tempo de preparação para reinar com Cristo. Coloque-se nesta condição da parábola e visualize o que pode ser o seu futuro — sendo parte do grupo que Deus usa para trazer o céu para a Terra!

Uma advertência sobre o mau uso do tempo

Nessa parábola, Cristo fala sobre outra classe de pessoas — aquelas que não atenderão ao chamado de Deus, recusando-se a usar o que receberam. Observe como isso é descrito.

“Mas o terceiro servo trouxe de volta apenas o dinheiro com que havia começado. 'Eu o guardei bem seguro' [em um pano ou guardanapo, observam outras traduções, por isso não era tão seguro assim], disse ele, porque fiquei com medo do senhor, que é um homem duro de se tratar, tirando o que não é seu e até tomando a colheita do que os outros plantam!'”.

"Seu servo mau e ruim, gritou o rei. Duro, eu? Pois é exatamente o que eu vou ser com você! Se você sabia tanto a meu respeito, e como eu sou rígido, então por que não depositou o dinheiro no banco, para que pelo menos eu ganhasse algum juro com ele?'' (Lucas 19: 20-23, Bíblia Viva).

Esse servo se dirige ao rei como mestre, mas ele se recusou a fazer o que lhe foi dito. Ele expressa que estava com medo de fazer escolhas erradas de investimento diante da suposta severidade do mestre. E, diante da expectativa do mestre de obter um retorno de seu investimento, evidentemente que ficaria indignado ao ser colocado nessa posição difícil.

Mas o que realmente vemos aqui é um espírito acusatório e uma completa distorção da verdade. Uma pessoa assim não cederá nem permitirá que Cristo trabalhe nela. No mínimo, o que lhe foi entregue poderia ter sido divulgado a outros de alguma forma, aqui representado como obtenção de juros bancários, em vez de tirar de circulação todo o dinheiro. Isso poderia ter indicado um espírito de cooperação, apesar da preocupação em dar um passo em falso. Em vez disso, demonstrou-se um espírito duro e amargo por se recusar abertamente em servir, além de culpar e difamar o mestre. Cristo não pode trabalhar ou usar esse tipo de pessoa.

A atitude dura adotada pelo último discípulo resulta em um julgamento duro por parte de Jesus Cristo:

"Assim, pois, voltando-se para os outros que se achavam ali, mandou: Tomem o dinheiro dele e deem ao homem que ganhou mais.

"’Mas, senhor', disseram, 'ele já tem muito!’

"’Sim’, respondeu o rei, ‘mas sempre foi verdadeiro que aqueles que têm, ganham mais, e aqueles que têm pouco, em breve perdem até isso. E agora, quanto a estes meus inimigos que se revoltaram, tragam todos aqui para que sejam mortos na minha presença’” (versículos 24-27, Bíblia Viva).

Aqui Cristo nos mostra a futura recompensa, infinitamente melhor, para aqueles que aceitam o chamado do Pai e se rendem, permitindo assim que Seu Espírito trabalhe neles e produza o fruto da justiça. Essa é uma advertência que deve se levar a sério para nunca se negligenciar o chamado de Deus.

Seu propósito e sua vida

Em Sua primeira vinda, a missão de Cristo não foi estabelecer Seu governo sobre as nações. Seu trabalho então era ser o Cordeiro de Deus, que morreria para tirar os pecados do mundo e fundar Sua Igreja — Seu povo espiritual, os filhos de Deus, como Seu corpo coletivo de crentes. Esta parábola de Lucas 19 mostra que ainda haveria um longo período de tempo para Ele preparar Seu povo para reinar com Ele.

E é nessa preparação que a Igreja de Deus está envolvida. Cristo é a Cabeça e Fundador dela. A razão da existência da Igreja é continuar o trabalho que Ele iniciou em Seu ministério terrestre. Seu principal objetivo é proclamar a vinda do Reino de Deus e preparar um povo para ajudá-Lo quando Ele voltar.

Esse é o verdadeiro propósito de responder à mensagem do evangelho e mudar sua vida hoje. O Pai e Jesus Cristo estão agora preparando um corpo espiritual de discípulos que serão ressuscitados para a imortalidade no retorno de Cristo, muitos dos quais já estão preparados e agora “dormem” na sepultura — aguardando o momento em que Cristo os chamará para uma nova vida em um corpo glorificado e ressuscitado. Este é o grupo que Ele usará para ensinar Seus caminhos ao mundo.

Você pode fazer parte desse corpo se Deus estiver chamando-o para o entendimento. A escolha está diante de você. Você aceita o chamado de Deus?

Há muito trabalho a ser feito. Se tivermos a mentalidade essencial de que o céu está vindo para a Terra e que devemos nos preparar para ajudar a estabelecer o Reino de Deus na Terra, então precisamos começar hoje mesmo — buscar a ajuda de Deus para enfocar nossas vidas em Seu Reino e em Seu caminho de vida (Mateus 6:33 Mateus 6:33Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.
Almeida Atualizada×
).

E começa com esta oração: “Venha o Teu Reino. Seja feita a Tua vontade, tanto na terra como no céu" (Mateus 6:10 Mateus 6:10venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;
Almeida Atualizada×
). Essa oração simples, mas direta, que todos nós ouvimos muitas vezes, na verdade, tem uma mensagem profunda de que, na vinda do Reino, o céu virá para a Terra, e a vontade de Deus será realizada aqui, como agora está sendo cumprida por Seus anjos no céu. Então, com esse foco, nós, servos de Deus, deveríamos estar liderando o caminho agora, fazendo a vontade de Deus em nossa vida hoje.

Devemos colocar Deus em primeiro lugar, servindo a Ele e a nossos semelhantes. Devemos honrar, respeitar e cuidar uns dos outros. Deus nos diz para amarmos uns aos outros assim como devemos amá-Lo. Esses são princípios fundamentais de comportamento que estabelecem o padrão para se cumprir o propósito de Deus em nossa vida.

Vivendo uma "vida de dez cidades"

O que fazemos reflete no que sentimos em relação a Deus e ao próximo. Nosso modo de vida deve refletir uma convicção profunda de que existe um Deus e que Ele revelou Sua vontade para a humanidade. Isso mesmo, Deus pode ser conhecido — e podemos viver à Sua maneira, com resultados profundos e positivos para nossas vidas.

Uma vida plenamente realizada de um discípulo de Jesus Cristo é aquela em que se vive realmente o que se acredita. E não é apenas se esforçar por meio caminho. Viver como “cristãos de meio caminho” é uma forma sutil de ateísmo, onde demonstramos por nossas ações que realmente não acreditamos no que Deus diz. Isto significa dizer que crer em Deus, mas parte de nossa vida é vivida sem uma crença profundamente arraigada, que deveria influenciar nossos pensamentos e comportamento.

Em meus anos de trabalho com pessoas no ministério pastoral, observei que muitas vezes as pessoas são sinceras em professar sua crença, mas, na hora da prova ficam aquém do esperado. Isso é humano, mas pode ser uma falha que nos impede de viver o que poderíamos chamar, segundo a parábola de Cristo, de uma "vida de dez cidades". Lembre-se da história daquele que recebe o governo sobre dez cidades e outro sobre cinco cidades, enquanto o outro não recebe nada e ainda perde tudo o que tinha. Quem dentre esses você gostaria de ser? Todos nós devemos nos esforçar e fazer o máximo que pudermos com o que nos foi dado!

Cristo oferece uma recompensa pela forma como vivemos esta vida. Talvez você ainda não tenha pensado em seu relacionamento com Deus dessa maneira, mas é o que diz a parábola. Cristo espera nada menos que um compromisso total com Ele e com Seus ensinamentos, e nos diz que receberemos uma recompensa proporcional ao nosso esforço. A salvação é um presente gratuito através da graça, mas seremos recompensados neste Reino vindouro de acordo com nossas obras (Mateus 16:27 Mateus 16:27Porque o Filho do homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então retribuirá a cada um segundo as suas obras.
Almeida Atualizada×
; Apocalipse 22:12 Apocalipse 22:12Eis que cedo venho e está comigo a minha recompensa, para retribuir a cada um segundo a sua obra.
Almeida Atualizada×
). Nossa recompensa será de acordo com a maneira como nos rendemos a Deus e permitimos que Ele trabalhe em nós.

Se você não acredita no conhecimento de que o céu vem para a Terra, então você precisa se aprofundar no assunto solicitando ou baixando um exemplar gratuito do nosso guia de estudo bíblico O Evangelho do Reino de Deus. Você precisa entender o que a Bíblia diz sobre esse importante assunto!

Você nasceu para viver uma vida que pode ser utilizada por Jesus Cristo quando Ele voltar à Terra com o Reino que recebe do Pai. Você está usando seu tempo agora para se preparar para seu futuro papel? Essa é a razão pela qual você nasceu!


Etapas da Vinda do Céu Para a Terra

Como nosso principal artigo mostra aqui, Jesus voltará em breve para estabelecer o Reino de Deus sobre as nações, trazendo o “céu” — governo, soluções e condições — para a Terra.

Mas ainda está reservada outra vinda posterior do céu para Terra. Apocalipse 21-22 mostra que, após o reinado milenar de Cristo, haverá um novo céu e uma nova terra, e uma cidade celestial, a Nova Jerusalém, descerá do céu para uma terra transformada. Nessa ocasião, Deus Pai também habitará na Terra — nosso planeta servirá então como o lar do Pai e de Cristo e todos os salvos para sempre.

Assim, vemos que o céu virá para a Terra em etapas. Tudo começou com a obra de Deus entre as pessoas no período do Antigo Testamento. Ela cresceu depois que Cristo veio à Terra como homem e Deus morando nas pessoas através de Seu Espírito. Agora estamos prontos para as etapas finais. Vai acontecer uma grande mudança no sistema mundial quando Jesus voltar para estabelecer o Reino de Deus sobre as nações. O governo desse Reino começará em Jerusalém e logo se espalhará por toda a Terra.

Enfim, além e no fim daqueles dias, o Pai e Cristo habitarão aqui com a humanidade já aperfeiçoada, e a vontade de Deus realmente será feita tanto "na terra como no céu" (Mateus 6:10 Mateus 6:10venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;
Almeida Atualizada×
). Não haverá mais pecado nem miséria — somente eterna alegria, paz e vida em abundância. Sem dúvida, o céu vir para a Terra é um final perfeito e completo!