Pregando o evangelho e preparando um povo

Deus é fiel às Suas promessas a Abraão

Você está aqui

Deus é fiel às Suas promessas a Abraão

Download (Baixar)
MP3 Audio (50.14 MB)

Download (Baixar)

Deus é fiel às Suas promessas a Abraão

MP3 Audio (50.14 MB)
×

Deus tem um plano para a humanidade. As promessas de Deus a Abraão são uma parte vitalíssima desse plano. Este sermão demonstra claramente como as promessas físicas, além das promessas espirituais são importantes partes deste plano de Deus de Salvação para o mundo inteiro.

Transcrição

Bom dia, boa tarde, queridos irmãos! Aqui é Jorge de Campos.

Deus tem um plano maravilhoso para a humanidade. Deus está a criar uma família de filhos e filhas e decidiu fazer esta criação através de famílias humanas, está a criar uma Família através de famílias. Isso é o que vamos ver hoje, irmãos. Através deste plano, Deus, deu certas promessas e vemos através disto, bênçãos, físicas e espirituais. Ao fim de contas, é o que Deus quer nos dar – Deus quer nos abençoar, Deus quer nos dar tudo o que é bom.

Mas, hoje em dia, queridos irmãos, temos nações, como as nações de língua inglesa, tal como os EUA, Inglaterra e outras; que foram abençoadas de maneira bem poderosa. Receberam grandes bênçãos. E a pergunta, poderia ser: então, por que estas nações? Certamente, não é porque estas nações são melhor que outras!

O ponto aqui é que, irmãos, vamos abordar hoje bênçãos que Deus prometeu, através de promessas, a Abraão. E vamos ver que Deus decidiu, no seu plano, de através de uma família que foi fiel, vir através dos descendentes destas famílias abençoar as outras nações e não só abençoar fisicamente, mas abençoar espiritualmente.

O ponto que devemos manter em mente é que Deus é o mestre oleiro e ele decide por quem trabalhar, por quem trabalhar primeiro. Por isso, vamos ver hoje que as nações que Deus decidiu trabalhar com elas inicialmente ou por meio delas inicialmente têm uma responsabilidade de ser um exemplo, um exemplo piedoso, um exemplo de nações que representam Deus e através disso, ou por causa disso, digamos assim, Deus deu bênçãos a estas nações porque Ele prometeu isso aos pais da fé.

No entanto, infelizmente, estas nações que têm esta responsabilidade de serem líderes, exemplos de coisas boas têm se tornado exemplos de coisas más e por causa disso vão ser castigadas e vai haver uma grande tribulação durante a qual estas nações vão ser castigadas. Irmãos, quando estas nações forem castigadas, todo mundo vai sofrer, porque ao fim de contas, também, seguiram o mau exemplo das nações de fala inglesa (por exemplo). Todas as nações vão ser castigadas.

Mas lembrem-se que Deus é, em primeiro lugar, fiel às suas promessas. Vejam em Salmos 111 versículos 3 – 5:

Em suas obras há glória e majestade, e a sua justiça permanece para sempre.

Ele fez memoráveis as suas maravilhas; benigno e misericordioso é o Senhor.

Dá sustento aos que o temem; lembrar-se-á sempre da sua aliança

Deus não se esquece das suas promessas. Vejam adicionalmente falando de promessas na Epístola de Paulo à Tito 1 começando a ler no versículo 1:

Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, para promover a fé que é dos eleitos de Deus e o pleno conhecimento da verdade segundo a piedade,

Na esperança da vida eterna [queridos irmãos, nós temos uma esperança da vida eterna] que o Deus que não pode mentir prometeu antes dos tempos eternos

Deus decidiu e prometeu que isso era o seu plano, o objectivo final, a meta do seu plano é de dar a nós a vida eterna, e quando recebermos a vida eterna, trazendo muitos filhos à glória, como lemos em Hebreus 2:9-11 Hebreus 2:9-11 [9] vemos, porém, aquele que foi feito um pouco menor que os anjos, Jesus, coroado de glória e honra, por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos. [10] Porque convinha que aquele, para quem são todas as coisas, e por meio de quem tudo existe, em trazendo muitos filhos � glória, aperfeiçoasse pelos sofrimentos o autor da salvação deles. [11] Pois tanto o que santifica como os que são santificados, vêm todos de um só; por esta causa ele não se envergonha de lhes chamar irmãos,
Almeida Atualizada×
, isto é, para sermos filhos e filhas de Deus. Por isso é que chamamos “Pai nosso” – é uma família. Ele é nosso Pai.

Vimos aqui que Deus que não pode mentir prometeu antes da criação, antes dos tempos eternos, antes que Ele criara, digamos assim, este relógio astronómico do mundo, do sol, da terra, estes movimentos astronómicos que basicamente são como contamos os tempos, contamos os dias, os anos, as décadas. Por isso, antes de Deus criar este método de medir os tempos que continuará para sempre, antes disso, Deus decidiu criar a humanidade para virmos a ter a vida eterna. É sua promessa e Ele não pode mentir.

Deus tem o poder de fazer acontecer o que Ele prometeu. Não é uma pessoa que diz que vou fazer isso e, depois, não faz. Justificando que por diversas dificuldades não pude fazer. Deus é Todo-Poderoso. Por isso, é capaz de fazer acontecer o que quer que aconteça. Assim, fará acontecer segundo a sua promessa. Todas as promessas que Ele fez vão ser realizadas. Parte deste plano de criar filhos e filhas no reino de Deus, no governo de Deus, na Família de Deus eternamente é para ser executado através de famílias e a primeira família que está descrita na Bíblia que, digamos assim, são os pais dos fiéis, começou através de Abraão. Vejam em Romans, se faz favor, capítulo 4 versículo 3:

Pois que diz a escritura ? Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça.

Abraão acreditou em Deus e fez o que Deus disse para ele fazer. Por que? Porque acreditou. Quando acreditamos, obedecemos. Por isso, isso foi-lhe considerado como justiça. O próprio acto de acreditar em Deus, de fazer o que Deus disse para fazer, foi considerado como justiça. Continuando a ler no versículo 8:

Bem-aventurado o homem a quem o Senhor jamais imputará pecado.

Porque está a imputar a esta pessoa justiça. Por isso não está a imputar pecado. Veja no versículo 13:

Não foi por intermédio da lei que a Abraão ou a sua descendência coube a promessa de ser herdeiro do mundo, e sim mediante a justiça da fé.

Ele acreditou no que Deus disse e por isso deu os passos que Deus disse para dar em fé. Por que? Porque acreditou. Não foi por intermédio da lei mas foi por intermédio da fé, dos passos que ele deu porque acreditou em Deus. E por isso, foi-lhe imputado como justiça. Vejam também no versículo 16:

Essa é a razão por que provém da fé, para que seja segundo a graça, a fim de que seja firme a promessa para toda a descendência, não somente ao que está no regime da lei, mas também ao que é da fé que teve Abraão (porque Abraão é pai de todos nós,

Abraão é o pai da fé. Ele deu o exemplo. E o seu exemplo foi passado a sua família; as bençãos foram passadas à sua família e isso foi passado a nós para sermos parte dessa família como vamos ver. Vejemos em Hebreus 6 versículo 13:

Pois, quando Deus fez a promessa a Abraão, visto que não tinha ninguém superior por quem jurar, jurou por si mesmo, dizendo: certamente, te abençoarei e te multiplicarei.

E assim, depois de esperar com paciência, obteve Abraão a promessa.

Sim, Abraão obedeceu em fé e Deus prometeu e jurou por ele mesmo e assim, obteve Abraão a promessa. Por que? Porque a sua acção, a sua obediência foi em fé. Versículo 16:

Pois os homens juram pelo que lhes é superior, e o uramento, servindo de garantia, para eles, é o fim de toda contenda.

Por isso, Deus, quando quis mostrar mais firmemente aos herdeiros da promessa a imutabilidade do seu propósito, se interpôs com juramento,

Para que, mediante duas coisas imutáveis, nas quais é impossível que Deus minta, forte alento tenhamos nós que já corremos para o refúgio, a fim de lançar mão da esperança proposta;

Deus prometeu que iria abençoar Abraão porque ele obedeceu e parte disso aconteceu como sabemos, queridos irmãos. Mas também sabemos que, quando lemos o capítulo dos fiéis, isto é, Hebreus 11, vemos aí a história dos exemplos da fé, fala de Abel, de Henock, fala acerca de Noé, fala de Abraão e de Sara, de Isaac e de Jacó, de José, de Moisés, de Raabe, de Gideão, de Barque, de Sansão e de muitos outros. Depois diz no versículo 39:

Ora, todos estes que obtiveram bom testemunho por sua fé não obtiveram, contudo, a concretização da promessa,

Por haver Deus provido coisa superior a nosso respeito, para que eles, sem nós, não fossem aperfeiçoados.

Por isso, vemos aqui que a promessa é dual: Física – temporária; e Espiritual – receberam em parte a promessa física e a promessa espiritual ainda não receberam. Não receberam porque morreram, estão mortos e esperam do dia da ressurreição. Não estão no céu. Estão mortos a espera da ressurreição, isto é, à espera da vinda de Cristo. Por isso vemos aqui que os fiéis ainda não receberam as promessas, as quais, a receberão após a ressurreição. As promessas são uma combinação de promessas físicas e espirituais. Vejam em Jeremias capítulo 33, vamos ler os versículos 14 e 15:

Eis que vêm dias, diz o Senhor, em que cumprirei a boa palavra que proferi à casa de Israel e à casa de Judá.

Interessante aqui (à casa de Israel e à casa de Judá). São duas casas.

Naqueles dias e naquele tempo, farei brotar a Davi um Renovo de jsutiça; ele executará juízo e justiça na terra.

Ao, quem é este Renovo? Está claro que é Jesus Cristo. Versículo 16:

Naqueles dias, Judá será salvo [Lembre-se que está aqui a falar da casa de Israel e da casa de Judá] e Jerusalém habitará seguramente; ela será chamada SENHOR, JUSTIÇA NOSSA.

Vemos aqui irmãos, que os dias vêm, que vai haver uma bênção às nações através de Jesus Cristo. Então, vamos ver com mais detalhes o quê que foram estas promessas inicialmente dadas a Abraão e vamos começar em Gênesis 12; vamos analisar algumas secções para melhor entendermos estas promessas inicialmente dadas à Abraão. Versículo 1:

Ora, disse o Senhor a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei;

De ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção!

Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra.

Aqui irmãos vemos esta promessa que tem, digamos assim, duas partes. Aliás, são duas promessas: uma é física (material), a outra é bênção espiritual. Porque diz assim: farei uma grande nação – isso é coisa física; e te abençoarei (dual: não só físico mas também espiritual, bênçãos) … essa nação vai ser abençoada e por ela serão abençoadas outras nações porque vai ser uma bênção; vai ter um grande nome no mundo. E diz assim no versículo 3: abençoarei os que te abençoarem; aos descendentes de Abraão, se você os abençoar, serás bendito; se, porventura, os amaldiçoares, as nações descendentes de Abraão, você será amaldiçoado. Eis aí um grande princípio que devemos manter em mente: se estivermos a dizer mal daquelas nações que Deus está a abençoar – que Deus através de Abraão abençoou, precisamos ter cuidado porque diz vamos ser amaldiçoados também.  Depois diz assim:  em ti serão benditas todas as famílias da terra. Aí vemos uma promessa espiritual e também física porque através desta nação vai haver bençãos que vão afectar outras nações fisicamente mas, igualmente, vai haver bênçãos espirituais.

Continuando mais adiante, no versículo 7:

Apareceu o Senhor a Abrão e lhe disse: Darei à tua descendência esta terra. Ali edificou Abrão um altar ao Senhor, que lhe aparecera.

Queridos irmãos, isto é muito claro que a base desta promessa é uma bênção física. Esta terra e as bênçãos que derivam da terra. Como sabemos irmãos, isto não foi inicialmente cumprido até o período do êxodo, várias centenas de anos, depois desta promessa ter sido dada a Abraão, cerca de quatrocentos e trinta anos depois.

No capítulo 13 versículo 14:

Disse o Senhor a Abrão, depois que Ló se separou dele: Ergue os olhos e olha desde onde estás para o norte, para o sul, para o oriente e para o ocidente;

Porque toda essa terra que vês, eu ta darei, a ti e à tua descendência, para sempre.

Farei a tua descendência como o pó da terra; de maneira que, se alguém puder contar o pó da terra, então se contará também a tua descendência.

Levanta-te, percorre essa terra no seu comprimento e na sua largura; porque eu ta darei.

Vemos aqui que é uma bênção física e é uma bênção para sempre porque no versículo 15 diz: Porque toda essa terra que vês, eu ta darei, a ti e à tua descendência, para sempre.

Vejam mais adiante no capítulo 15 versículos 1 a 4:

Depois destes acontecimentos, veio a palavra do Senhor a Abrão, numa visão, e disse: Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, e teu galardão será sobremodo grande.

A tua recompensa será muito grande. Por que? Porque és fiel. Fiel na tua casa. Fiel a obedecer às leis de Deus. É fiel a seguir o que Deus diz e por causa da tua fidelidade, por causa da tua fé e das acções que fizeste em fé, és abençoado. Pela fé lhe foi imputado como justiça.

Respondeu Abrão: Senhor Deus, que me haverás de dar, se continuo sem filhos e o herdeiro da minha casa é o damasceno Eliézer?

Vemos aqui Abrão a dizer que não tem filhos e como que haveria de receber esta bênção?

Disse mais Abrão: A mim não me concedeste descendência, e um servo nascido na minha casa será o meu herdeiro.

A isto respondeu logo o Senhor, dizendo: não será esse o teu herdeiro; mas aquele que será gerado de ti será o teu herdeiro [Aquele que virá do teu próprio corpo – apontando para a sua esposa pois os dois, uma vez casados são uma só carne]. Versículo 5:

Então, conduziu-o até fora e disse: Olha para os céus e conta as estrelas, se é que o podes. E lhe disse: será assim a tua posteridade.

Terás filhos que vêm do teu próprio ventre (está claro que é através de Sara sua esposa) mas é gerado pela semente que vem de Abrão e essa semente fertilizou o óvulo no útero de Sara. Versículo 6:

Ele creu no Senhor [não teve dúvidas], e isso lhe foi imputado para justiça.

Essa fé lhe foi considerado como justiça. É importante entendermos isto. Versículo 7:

Disse-lhe mais: eu sou o Senhor que te tirei de Ur dos caldeus, para dar-te por herança esta terra.

Veja no versículo 13:

Então, lhe foi dito: sabe, com certeza, que a tua posteridade será peregrina em terra alheia [isto é, os teus filhos quando venham a crescer], e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos [esta contagem começa quando seu filho Isaac é desmamado e segue este período de quatrocentos anos]. Continuando a ler, agora, no versículo 18:

Naquele mesmo dia, fez  o Senhor aliança (um pacto) com Abrão, dizendo: à tua descendência dei esta terra, desde o rio do Egito até ao grande rio Eufrates:

É isto físico ou não? Está claro que é físico. Vemos aí que uma promessa física. Seguimos adiante, no capítulo 17 versículo 2:

Farei uma aliança entre mim e ti e te multiplicarei extraordinariamente.

Veja também no versículo 4:

Quanto a mim, será contigo a minha aliança; serás pai de numerosas nações.

De ti procederão várias nações. Versículo 5:

Abrão já não será o teu nome, e sim Abraão; porque por pai de numerosas nações te constituí.

Abraão pai de numerosas de nações. Capítulo 22 versículo 1:

Depois dessas coisas, pôs Deus Abraão à prova e lhe disse: Abraão! Este lhe respondeu: Eis-me aqui!

Isto foi quando Abraão foi posto à prova ao sacrificar seu filho, fazer os passos – como se tivesse que sacrificar, o seu filho, seu único filho Isaac. Aí vemos um relato de fé porque Deus disse que iria abençoá-lo e iria ter muitos filhos através de Isaac. E, neste ínterim, diz que vai sacrificar e isto é como que um paradoxo. Como poderia ser? Abraão talvez pensou que Isaac seria ressuscitado ou outro gênero de milagre que Deus haveria de cumprir a promessa. Ele então foi posto ao teste, à prova. Não é uma prova para passar (matando o filho) mas para aprovar ao teste (ver que põe Deus primeiro) para Deus puder abençoar ele ainda mais. Ele passou o teste como sabemos e depois, vê-se, pelo dito: não mates Isaac porque agora … e ele diz assim no versículo 16:

E disse: Jurei, por mim mesmo, diz o Senhor, porquanto fizeste isso e não me negaste o teu único filho,

Que deveras te abençoarei e certamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus e como a areia na praia do mar; a tua descendência possuirá a cidade dos seus inimigos,

Vê-se aqui, queridos irmãos, que esta promessa, agora, se tornou incondicional, sem quaisquer condições. Deus vai fazer isto de certeza, daqui em diante. É uma promessa incondicional. É uma promessa que vai acontecer, que vamos ser abençoados pela família de Abraão. Por isso diz assim, falando acerca desta família, no versículo 18:

Nela [na tua semente, na tua descendência. Esta semente, que veio através da descendência de Abraão é Jesus Cristo] serão benditas todas as nações da terra, porquanto obedeceste à minha voz.

Através do Servo, de Jesus Cristo, que era Deus, como lemos em João 1 versiculo 1, que estava com Deus desde a fundação do mundo, Ele se esvaziou da forma de Deus, como lemos em Filipenses 2 versículo 6, e veio a ser da forma de servo e se humilhou … esse é da descendência física de Abraão. Ele se encarnou através da descendência de Abraão. Nesta semente serão benditas todas as nações da terra através de Jesus Cristo. Por isso vemos aqui que a promessa não é só física mas também é espiritual. Uma promessa espiritual. Bênçãos espirituais. Vamos agora em Gênesis 26 começando no versículo 3:

Habita nela, e serei contigo e te abençoarei; porque a ti e a tua descendência darei todas estas terras e confirmarei o juramento que fiz a Abraão, teu pai.

Multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus e lhe darei todas estas terras. Na tua descendência serão abençoadas todas as nações da terra;

Por isso, está aqui, uma vez mais, esta promessa física – na tua descendência… na tua descendência serão abençoadas todas as nações da terra, isto é através de Jesus Cristo – uma benção espiritual. Continuando no versículo 5 de Genesis 26:

Porque Abraão obedeceu à minha palavra [quanto à palavra: faz isso, faz aquilo … ele obedeceu] e guardou os meus mandados [mandamentos], os meus preceitos, os meus estatutos e as minhas leis.

Abraão foi obediente e por isso a promessa está garantida. Está estendida, está aplicada através de Isaac. Uma vez mais, promessas físicas e espirituais porque Abraão obedeceu. Vejamos mais adiante no capítulo 28 versículo 1:

Isaque chamou a Jacó e, dando-lhe a sua bênção, lhe ordenou, dizendo: Não tomarás esposa dentre as filhas de Canaã.

Levanta-te, vai a Padã-Arã, à casa de Betuel, pai de tua mãe, e toma lá por esposa uma das filhas de Labão, irmão de tua mãe.

Deus Todo-Poderoso te abençõe, e te faça fecundo, e te multiplique para que venhas a ser uma multidão de povos;

E te dê a bênção de Abraão, a ti e à tua descendência contigo, para que possuas a terra de tuas peregrinações, concedida por Deus a Abraão.

Esta promessa foi passada de Abraão à Isaac, e, agora, de Isaac à Jacó. Esta promessa física, mas está claro, como também vimos, é uma promessa espiritual. Vejamos mais adiante no versículo 12, a visão da escada que Jacó teve.

E sonhou: eis posta na terra uma escada cujo topo atingia o céu; e os anjos de Deus subiam e desciam por ela.

Versículo 13:

Perto dele estava o Senhor e lhe disse: Eu sou o Senhor, Deus de Abraão, teu pai e Deus de Isaque. A terra em que agora estás deitado, eu ta darei, a ti e à tua descendência.

A tua descendência será como o pó da terra; estender-te-ás para o Ocidente e para o Oriente, para o Norte e para o Sul. Em ti e na tua descendência serão abençoadas todas as famílias da terra.

Aqui vemos que através da descendência de Abraão haverá bênçãos físicas, mas também através do descendente – que é Cristo, como mencionado a pouco, que viria através desta descendência todas as nações da terra serão abençoadas. Uma vez mais, uma bênção física e espiritual.

Depois, a história diz que Jacó casa-se com as filhas de Labão, Lia e Raquel, e ele tem, inicialmente, 11 filhos e 1 filha que é Dina e vê-se o assassinato dos filhos dos siquemitas por Simeão e Levi por terem deflorado sua irmã … e vamos continuar em Gênesis 35, começar no versículo 9:

Vindo Jacó de Parã-Arã, outra vez lhe apareceu Deus e o abençoou.

Disse-lhe Deus: O teu nome é Jacó. Já não te chamarás Jacó, porém Israel será o teu nome. E lhe chamou Israel.

Disse-lhe mais: Eu sou o Deus Todo-Poderoso; sê fecundo e multiplica-te; uma nação e multidão de nações sairão de ti, e reis procederão de ti.

Uma nação e multidão de nações. Agora, está  a dar detalhes adicionais aqui que através de Jacó vai haver uma nação que procederá dele e uma multidão de nações além do seu nome ser mudado. Reis procederão de ti – haverá muitos reis de ti, isto é, reis mundiais que vão descender dessa família.

Depois, vemos na história que a Jacó teve outro filho, Benjamim, e depois, vê-se que um dos seus filhos, José, vai para o Egito. Podem ler a história de José nos capítulos finais de Gênesis. No capítulo 48, quando se dá a reunião de Jacó com José, quando Jacó, perto da morte, doente, vê-se aí em Gênesis 48 começando no versículo 1:

Passadas estas coisas, disseram a José: Teu pai está enfermo. Então, José tomou condigo a seus dois filhos, Manassés e Efraim.

Manassés que foi o primogénito e Efraim o menor. Filhos que tinham nascido no Egito. Continuando a ler no versículo 4:

… Eis que te farei fecundo, e te multiplicarei, e te tornarei multidão de povos, e à tua desccendência darei esta terra em possessão perpétua.

Agora, pois, os teus dois filhos, que te nasceram na terra do Egit, antes que eu viesse a ti no Egito, são meus[agora está a dizer que estes dois filhos de José não são só meus netos. São meus filhos. São parte da tribo de Israel]; Efraim e Manassés serão meus, como Rúben e Simeão.

Vê-se aqui um ponto muito importante de entendermos. Que estes dois filhos, Efraim e Manassés, são parte de Jacó que teve o nome mudado para Israel, que teve doze homens filhos, incluíndo José, mas com José, é como que seus dois filhos fossem seus irmãos, por isso são treze filhos.

Vemos um período na história em que houve a casa de Jacó, depois, fala também de Israel e Judá. Quando fala da casa de Jacó que representa estes treze; mas Israel eram as tribos do Norte e Judá do Sul. Quando dito desta maneira.

Continuando a ler em Gênesis 48 versículo 14:

Mas Israel [Jacó] estendeu a mão direita e a pôs sobre a cabeça de Efraim, que era o mais novo, e a sua esquerda sobre a cabeça de Manassés, cruzando assim as mãos, não obstante ser Manassés o primogênito.

E abençoou a José, dizendo: O Deus em cuja presença andaram meus pais Abraão e Isaque, o Deus que me sustentou durante a minha vida até este dia,

O Anjo que me tem livrado de todo mal, abençoe estes rapazes; sejam neles chamado o meu nome e o nome de meus pais Abraão e Isaque; e cresçam em multidão no mei da terra.

Versículo 19:

Mas seu pai  recusou e disse: Eu sei, meu filho, eu o sei; ele também será um povo, também ele será grande; contudo, o seu irmão menor será maior do que ele, e a sua descendência será uma multidão de nações.

Efraim – aquele que nasceu em segundo lugar será maior do que Manassés. Por que? Porque vai ser uma multidão de nações. Versículo 20:

Assim, os abençoou naquele dia, declarando: por vós Israel abençoará, dizendo: Deus te faça como Efraim e como a Manassés. E pôs o nome de Efraim adiante do de Manassés.

Vemos aqui pontos importantes que precisamos entender quem estas nações são. Nós temos um Guia de Estudo Bíblico O EUA e a Inglaterra na Profecia que é um estudo que aborda em grandes detalhes, com cerca de 114 páginas, que Efraim, o que nasceu em segundo lugar, que veio a ser uma multidão de nações representa o Reino Unido. As nações que representam o Reino Unido, esta multidão de nações e Manassés que veio a ser o primogênito, veio a ser só uma nação que representa o EUA no tempo presente, estes descendendentes que vieram do reino do norte e entretanto, ainda existem as nações do reino do sul – que é Judá, hoje em dia, chamamo-los de judeus a nação que está na Palestina que se chamam de Israel que na verdade são judeus, da casa de Judá. Mas os da casa de Israel são os de fala inglesa e outras nações além destas.

Este Guia de Estudo, explica claramente quem estas nações são e isto é importante para entendermos a profecia. Porque em muitas partes das profecias está a falar da casa de Israel e pensamos que está a falar dos judeus, mas não. Está a falar destas dez tribos do reino do Norte de Israel. Por isso ser importante entendermos isto. No capítulo 49 de Gênesis, vemos então as bênçãos proféticas de Jacó a todos os seus filhos, nos dias vindouros, isto é, no tempo do fim. Começando no versículo 1:

 Depois, chamou Jacó a seus filhos e disse: Ajuntai-vos, e eu vos farei saber o que vos há de acontecer nos dias vindouros [para os tempos do fim]:

Depois vemos nos versículos 22 a 26, falando de José. Ora, quem é José? José teve dois filhos: Efraim e Manassés.

José é um ramo frutífero, ramo frutífero junto à fonte; seus galhos se estendem sobre o muro.

Os flecheiros lhe dão amargura, atiram contra ele e o aborrecem [nações inimigas tentam destruí-lo mas não conseguem]

O seu arco, porém, permanece firme, e os seus braços são feitos ativos pelas mãos do Poderoso de Jacó, sim, pelo Pastor e pela Pedra de Israel [Jesus Cristo],

Quem é que deu o poder à estas nações de fala inglesa? Deus, o Poderoso de Jacó. Não é porque estas nações são melhor que outras, não.

Pelo Deus de teu pai, o qual te ajudará, e pelo Todo-Poderoso, o qual te abençoará com bênçãos dos altos céus, com bênçãos das profundezas, com bênçãos dos seios e da madre.

Estas nações foram abençoadas com enormes bênçãos materiais.

As bênçãos de teu pai excederão as bênçãos de meus pais até ao cimo dos montes eternos; estejam elas sobre a cabeça de José e sobre o alto da cabeça do que foi distinguido entre seus irmãos.

Queridos irmãos, isto é para o tempo do fim, como lemos no primeiro versículo.

Queridos irmãos, em parte, houve o cumprimento destas promessas nos dias de Salomão. Vejam em I Reis 4 versículos 20 a 21:

Eram, pois, os de Judá e Israel muitos, numerosos como a areia que está ao pé do mar; comiam, bebiam e se alegravam.

Dominava Salomão sobre todos os reinos desde Eufrates até à terra dos filisteus e até à fronteira do Egito; os quais pagavam tributo e serviram a Salomão todos os dias da sua vida.

Vê-se aqui que em parte houve cumprimento destas profecias, de promessas de bênçãos, mas como vimos em Gênesis, haveriam ainda bênçãos maiores durante o tempo do fim.

Também vemos em I Crônicas 16 versículos 14 a 17:

Ele é o Senhor, nosso Deus; os seus juízos permeiam toda a terra.

Lembra-se perpetuamente da sua aliança [Deus fez uma aliança com Abraão e não se esquece], da palavra que empenhou para mil gerações;

Da aliança que fez com Abraão e do juramento que fez a Isaque;

O qual confirmou a Jacó por decreto e a Israel, por aliança perpétua,

E, depois disto, foi estendido à David como se lê em Salmos 89, acerca do trono de Davi, vejam os versículos 3 e 4:

Fiz aliança com o meu escolhido e jurei a Davi, meu servo:

Para sempre estabelecerei a tua posteridade e firmarei o teu trono de geração em geração.

O trono de Davi existe e, queridos irmãos, existe hoje em dia na Inglaterra. Vê-se aqui a promessa que a aliança que Deus fez através de Davi e por isso, vê-se coisas físicas mas também, como disse, não é só uma bênção física. É também uma bênção espiritual. Vejam em Lucas 1 versículo 26 (uma vez mais, só estou a sublinhar alguns pontos. Estou apenas a tentar explicar a vocês que as promessas de Deus são eternas, não falham, não falharão, Deus tem o poder de cumprí-las e as promessas são físicas e espirituais. Mostrei brevemente promessas físicas, agora, quero mostrar as espirituais):

No sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado, da parte de Deus, para uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré,

A uma virgem desposada com certo homem da casa de Davi, cujo nome era José; a virgem chamava-se Maria.

E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Alegra-te, muito favorecida! O Senhor é contigo.

Ela, porém, ao ouvir esta palavra, perturbou-se muito e pôs-se a pensar no que significaria esta saudação.

Mas o anjo lhe disse: Maria, não temas; porque achaste graça diante de Deus.

Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem chamarás pelo nome de Jesus.

Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; Deus, o Senhor, lhe dará o trono de Davi, seu pai;

Ele reinará para sempre sobre a casa de Jacó, e o seu reinado não terá fim.

Este aqui é o descendente. É a promessa do descendente. Jesus Cristo vai reinar sobre a casa de Jacó (a casa de Israel e a casa de Judá), isto é, sobre Israel. Vejam aqui em Gálatas 3 versículo 8:

Ora, tendo a Escritura previsto que Deus justificaria [feitos justos] pela fé os gentios, preanunciou o evangelho a Abraão: em ti, serão abençoados todos os povos.

Esta bênção aos gentios é por Abraão. Por isso vemos aqui, queridos irmãos, que a salvação não é uma questão de linhagem física porque são abençoados todos os povos, incluíndo os da linhagem física de Abraão. Por isso, a salvação não é um direito de nascença só dos israelitas. É para todo mundo. Salvação é para toda a humanidade. Esta bênção espiritual é para toda a humanidade. Continuando a ler no versículo 16:

Ora, as promessas foram feitas a Abraão [Vimos claramente que as promessas físicas e espirituais foram feitas a Abraão] e ao seu descendente. Não diz: E aos descendentes, como se falando de muitos, porém como de um só: E ao teu descendente, que é Cristo.

Através de Cristo estas promessas são aplicadas pela fé à todas as nações. Versículo 17:

E digo isto: uma aliança já anteriormente confirmada por Deus, a lei, que veio quatrocentos e trinta anos depois, não a pode ab-rogar, de forma que venha a desfazer a promessa.

Qual foi a lei que veio quatrocentos e trinta anos depois? Foi a lei que diz no versículo 19:

Qual, pois, a razão de ser da lei? Foi adicionada por causa das transgressões, até que viesse o descendente a quem se fez a promessa e que foi promulgada por meio de anjos, pela mão de um mediador.

É a lei dos sacrifícios. Sacrifícios de bodes, ovelhas … durante os festivais e as leis de holocaustos, ofertas e tudo isto descrito em Levíticos capítulo 1 até ao capítulo 5; essa lei sacrificial que veio quatrocentos e trinta anos depois foi adicionada por causa das transgressões às leis de Deus, as pessoas não obedeciam às leis de Deus

Vejamos, então, versículo 24:

De maneira que a lei nos serviu de aio para nos conduzir a Cristo [Esta lei cerimonial, dos sacrifícios que foi adicionada quatrocntos e trinta anos depois, essa lei nos serviu de aio, quer dizer, nos serviu de instrutor, de uma coisa de apontar à Cristo e ao Espírito Santo, como o Espírito Santo nos ajuda, por isso que Cristo nos enviou o Espírito Santo para nos dar ajuda e sermos santificados pelo Espírito Santo para a obediência. Por isso, essa lei nos serviu para nos cnduzir a Cristo, pois, através de Cristo, veio o Espírito Santo. E a lei apontava a Cristo e ao Espírito Santo ], a fim de que fôssemos justificados por fé.

Mas, tendo vindo a fé, já não permanecemos subordinados ao aio.

Por conta disto, já não estamos subordinados às leis dos sacrifícios físicos porque temos um úncico sacrifício físico eterno e permanente que é Jesus Cristo.

Pois todos vós sois filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus [que morreu por toda a humanidade];

Porque todos quantos fostes batizados em Cristo de Cristo vos revestistes [pomos um novo homem, que estamos a imitar a Cristo].

Fomos batizados em – a palavra grega aqui quer dizer para dentro do corpo espiritual de Cristo que é a Igreja de Deus.

Por isso, todos que estamos a ser batizados dentro do Corpo Espiritual que é a Igreja de Deus, nos revestimos de Cristo.

Dessarte, não pode haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.

Somos parte de um Corpo. Somos um, tal como o Pai e Cristo são um. Jesus orou em João 17 para nós sermos um como ele são um com o Pai. Isto é para sermos unidos.

E, se sois de Cristo, também sois descendentes de Abraão e herdeiros segundo a promessa.

É como aquela oliveira que foi enxertada. A oliveira selvagem que foi enxertada na oliveira natural. Nós somos herdeiros segundo a promessa.

Por isso, a salvação está aberta a todos que Deus chama. Ninguém pode vir à Jesus Cristo a não ser que seja chamado pelo Pai, João 6:44 João 6:44Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.
Almeida Atualizada×
, mas, leiam também em Atos 2 versículo 39:

Pois para vós outros é a promessa, para vossos filhos e para todos os que ainda estão longe, isto é, para quantos o Senhor, nosso Deus, chamar.

Deus é que chama. Deus está a abrir a salvação a toda a humanidade. Mas é decisão dele quando é que nos chama. Ele é o Mestre oleiro e ele decide trabalhar com partes do barro agora e ele decide trabalhar com outras partes do barro noutra altura. Por isso, vemos que a salvação está aberta para todos, para toda a humanidade.

Então vimos que através de Abraão há bênçãos físicas – prosperidade a estas nações descendentes de Abraão, principalmente as nações líderes desta promessa, de bênçãos, de prosperidade que são as nações descendentes de José, isto é, Efraim e Manassés, mencionadas anteriormente, representadas, hoje em dia, pelos seus descendentes físicos que receberam as bençãos físicas. A intenção destas bênçãos físicas é para através delas ensinar à outras nações o caminho de Deus como exemplo de nações que obedecem a Deus e através disso passar as bênçãos à utras nações. Passar essas bênçãos às outras nações, dar, compartilhar, ajudar à outra nações, apoiar outras nações a estas igualmente puderem ser abençoadas. Em segundo lugar, também há bênçãos espirituais através de Cristo que é o Cordeiro pascal e não por esses cordeiros temporários que são essas leis de cerimónias e sacrifícios e também através da promessa que foi enviada por Jesus Cristo que é a promessa do Espírito de Deus, o Espírito Santo que é para a santficação em obediência.

Por isso vemos por exemplo em Deuteronómio 28, que se as nações obedecerem vai haver grandes bênçãos; mas se desobedecerem vai haver grandes maldições.

Então vejemos em forma de conclusão algumas escrituras aqui adicionais. Primeiro, Miquéias 5, vamos começar a ler no versículo 7:

O restante de Jacó estará no meio de muitos povos, como orvalho do Senhor, como chuvisco sobre a erva, que não espera pelo homem, nem depende dos filhos dos homens.

O restante de Jacó estará entre as nações, no meio de muitos povos, como um leão enre os animais das selvas, como um leãozinho entre os rebanhos de ovelhas, o qual, se passar, as pisará e despedaçará, sem que haja quem as livre.

A tua mão se exaltará sobre os teus adversários; e todos os teus inimigos serão eliminados.

Estas nações, por vários anos, tiveram um poder muito grande. Versículo 10:

E sucederá, naquele dia, diz o Senhor, que eu eliminarei do meio de ti os teus cavalos e destruirei os teus carros de guerra;

Estas nações vão ser castigadas.

Destruirei as cidades da tua terra e deitarei abaixo todas as tuas fortalezas;

Eliminarei as feitiçarias das tuas mãos, e não terás adivinhadores;

Do meio de ti eliminarei as tuas imagens de escultura e as tuas colunas, e tu já não te inclinarás diante da obra das tuas mãos;

Eliminarei do meio de ti os teus postes-ídolos e destruirei as tuas cidades.

Com ira e furor, tomarei vingança sobre as nações que não me obedeceram.

Vai haver um dia de grande castigo brevemente porque as nações descendentes de Israel, estas nações descendentes de José, Efraim e Manassés não cumpriram a responsabilidade que lhes foi atribuída. Por isso, vai haver um grande castigo. Não vai ser um dia de alegria, vai ser um dia de tristeza e de dor à Jacó mas Deus vai trazer este julgamento. Vejam aqui em Miquéias capítulo 7 versículo 7:

Eu, porém, olharei para o Senhor e esperarei no Deus da minha salvação; o meu Deus me ouvirá.

Ó inimiga minha, não te alegres a meu respeito; ainda que eu tenha caído, levantar-me-ei; se morar nas revas, o Senhor será a minha luz.

Quando as nações de Israel se arrependerem, Deus as levantará.

Sofrerei a ira do Senhor, porque pequei contra ele [As nações de Israel vão sofrer na grande tribulação porque pecaram], até que julgue a minha causa e execute o meu direito; ele me tirará para a luz, e eu verei a sua justiça.

Ao fim disto vai haver luz, vai haver justiça quando Jesus Cristo vier.

A minha inimiga verá isso, e a ela cobrirá a vergonha, a ela que me diz: Onde está o Senhor, teu Deus? Os meus olhos a contemplarão; agora, será pisada aos pés como a lama das ruas.

No dia da reedificação dos teus muros, nesse dia, serão os teus limites removidos para mais longe.

Quando Jesus Cristo voltar e reedificar Israel que foi destruída aquando da grande tribulação que vem, nesse dia, estarão os teus limites movidos para mais longe.

Nesse dia, virão a ti, desde Assíria até às cidades do Egito, e do Egito até ao rio Eufrates, e do mar até ao mar, e da montanha até à montanha.

Este será o segundo êxodo. Estas nações, as pessoas se reunirão e vai haver paz na terra.

Todavia, a terra será posta em desolação, por causa dos seus moradores, por causa do fruto das suas obras.

Depois diz assim, no versículo 16:

As nações verão isso e se envergonharão de todo o seu poder; porão a mão sobre a boca, e os seus ouvidos ficarão surdos.

Lamberão o pó como serpentes; como répteis da terra, tremendo, virão ao Senhor, nosso Deus; e terão medo de ti.

Quem, ó Deus, é semelhante a ti, que perdoas a iniquidade e te esqueces da transgressão do restante da tua herança? O Senhor não retém a sua ira para sempre, porque tem prazer na misericórdia.

Tornará a ter compaixão de nós; pisará aos pés as nossas iniquidades e lançará todos os nossos pecados nas profundezas do mar.

Mostrarás a Jacó a fidelidade e a Abraão, a misericórdia, as quais juraste a nossos pais, desde os dias antigos.

Quando Jesus Cristo vier e reinar sobre a terra isso acontecerá. Deus é o Mestre oleiro. Ele decide quem chamar e quando. Deus tem um plano com toda a humanidade. Deus está a construir uma família de filhos e filhas e decidiu trabalhar através de famílias também, começando com os descendentes de Abraão. Ao fim de tudo, leiam comigo, se faz favor, em Apocalipse 21 versículo 4:

E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram.

Versículo 6:

Disse-me ainda: Tudo está feito. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. Eu, a quem tem sede, darei de graça da fonte da água da vida.

Queridos irmãos, quando Deus diz que uma coisa vai acontecer, e que Ele promete, é como se já tivesse feito.

E nós irmãos, precisamos de ser vencedores, porque diz no versículo 7:

O vencedor herdaráestas coisas, e eu lhe serei Deus, e ele me será filho.