Pregando o evangelho e preparando um povo

Por quê Deus permite tanto sofrimento?: Deus é justo?

Você está aqui

Por quê Deus permite tanto sofrimento?

Deus é justo?

Download (Baixar)
MP3 Audio (42.23 MB)

Download (Baixar)

Por quê Deus permite tanto sofrimento?: Deus é justo?

MP3 Audio (42.23 MB)
×

Com tantas doenças, esta epidemia, com ameaças de guerras iminentes, com pobreza, fome, ansiedades, medos... por quê que Deus permite tanto sofrimento? É Deus justo permitir isto tudo? Ao fim de contas - a culpa destes problemas é nossa! Nós - os seres humanos é que estamos criando estes problemas. Mas a pergunta permanece - por quê que Deus permite? Este sermão descreve como isto é para o bem ao fim de tudo - e o fim de tudo é parte dum plano de sete mil anos. Sim Deus vai intervir brevemente, e quando Ele completar a Sua grande intervenção então veremos como Ele é sábio, misericordioso, cheio de graça e de amor por nós. O resultado final merece o sacrifício temporário.

Transcrição

Bom dia, boa tarde, queridos irmãos! Aqui é Jorge de Campos.

Vivemos em um mundo, onde há tantas pessoas adoentadas. Doenças muito dolorosas e muito profundas; além disso, temos a pandemia do COVID-19, os lockdowns e as dificuldades. Isso faz com que uma pessoa comece a observar mais além da situação simplesmente a nossa volta.

Estamos a ver correntemente um grande aumento de tropas, exércitos a volta da Ucránia, desenvolvimento de grandes tropas russas e pessoas dissem que é possível que a Russia venha brevemente invadir a Ucrania. Imagine se isso venha a acontecer! Por outro lado, vemos a situação na China com Hong Kong e quem sabe, a próxima atividade vai ser anexar Taiwan, a ilha “Formosa”.

Pois, vemos as pessoas debaixo dessas dificuldades todas, com pobreza, falta de comida, fome, sofrimento, muitos amigos e pessoas que conhecemos que morreram e depois, a sociedade está cheia de crimes, desonestidade, corrupção política na sociedade e em todas coisas há corrupção. É uma coisa louca. É uma insanidade.

Depois há as drogas, assassinatos, imigração e abortos. Dizem que a quantidade de abortos é milhares de vezes maior que o número de mortes que aconteceu durante a 2ª Guerra Mundial. Muitos milhares mais que estão a acontecer nesta pandemia, mortes de nossas crianças e, depois, pessoas estão ansiosas, infelizes, com medo, com aflições e vê-se muitos suicídios.

As pessoas podem perguntar: como é que um Deus de supremo amor pode permitir isto tudo? Por quê que Deus está permitindo com que pessoas influenciadas por satanás com atitudes que não são atitudes segundo Deus, como é que Deus permite essas pessoas a ter posições de influência mundial e muitas delas têm sucesso e continuam a ter sucesso, porque Deus está a permitir uma sociedade deste modo? E vê-se que está a autodestruir-se diante de nós. As pessoas então dizem: olha, Deus não é justo? Até dizem: se houvesse Deus, Ele não permitiria isto acontecer. Outros até perguntam: Deus existe?

Imaginem, o oposto. Imaginem se as pessoas não tivessem livre arbítrio. Se as pessoas não pudessem pensar e fazer suas escolhas… o que as pessoas diriam? Para isso acontecer, para isto ser dessa maneira, Deus tinha que forçar os homens, a humanidade a fazer a vontade de Deus. Então, não teriam livre arbítrio.

Ao fim de contas, queridos irmãos, os nossos problemas são causados por nós. Os nossos problemas são causados por nós: pelos nossos pecados, por quebrarmos as leis de Deus – os dez mandamentos e isto é que tem causado os nossos problemas. Por que ao fim de contas, lemos em Isaías capítulo 55 versículo 8:

Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o Senhor,

Imagine, se Deus tivesse forçado todas as pessoas a obedecerem as leis de Deus. O que as pessoas diriam? Olha Deus está a enfiar as suas leis à boca abaixo. Certamente, então diriam: olha, Deus não é justo!

Queridos irmãos, a nossa história, a história da humanidade, desde Adão e Eva, tem cerca de 6000 anos de idade. Vemos homens da humanidade desafiando as leis de Deus continuamente durante esses 6000 anos, o homem tem desafiado as leis de Deus. O homem, a humanidade, têm a liberdade de fazer o que querem fazer. Aliás, pensando bem, o homem, a humanidade quer comer da árvore do conhecimento do bem e do mal. Querem decidir por eles próprios o bom e o que é mau.

Queridos irmãos, Deus tem um plano para a humanidade. Vejam em II Coríntios capítulo 6 versículo 18:

Serei vosso Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso.

Vemos que o plano de Deus é de criar uma família com filhos e filhas. Está a reproduzir-se, a procriar-se e para sermos não só seres com Deus, em forma e semelhança, temos que ter o caráter justo e santo de Deus. Temos que desenvolver o nosso caráter para ser um caráter conforme Deus. E as pessoas são individuais, você e eu somos pessoas individuais, somos entidades separadas. Deus não quer robôs, pois, se fosse, Deus teria feito isto. Podia-nos ter feito robôs sem o arbítrio livre. Mas ele nos quer como pessoas independentes, com livre arbítrio – esta decisão capaz, independente de você, eu, nós pensarmos por nós próprios mas de acordo com os princípios do caminho de Deus. Por isso Deus quer-nos como membros da sua família mas com o caráter de Deus. Mas o caráter de Deus não é uma coisa que é criada assim por um estalar de dedos. Mas uma coisa que é desenvolvida com experiência. Por isso que é necessário aprendermos. É necessário termos livre arbítrio. Porque através do nosso livre arbítrio, através de nós termos experiências boas e más, estamos a entender, de fato, o que é mal. Vamos também entender que o caminho do homem, a parte das leis de Deus, só produz mau fruto e sofrimento, e dor, e guerra, e epidemias e muito mais.

As leis de Deus são espirituais, são os dez mandamentos como Tiago diz: “se tirar um é como que tirasse todos”. Tem que ser os dez. essas leis são a sabedoria de Deus, são amor de Deus. As leis de Deus representam o amor de Deus e por isso é que diz: “as leis de Deus são para amar a Deus e amar ao próximo.” Jesus Cristo resumiu a lei de Deus.

O ensino de Jesus Cristo é basicamente e vamos dar um resumo acerca disto: é amor. Mas outra maneira, talvez, diferente de dizer sobre o ensino de Jesus Cristo quando ele diz que é melhor dar do que receber. É melhor ter uma atitude de dar do que uma atitude de receber. Veja em Atos capítulo 20 versículo 35, quando Paulo esteve a se despedir dos ministros em Éfeso:

Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é mister socorrer os necessitados [é importante ajudar os necessitados mas, ainda mais importante, é lembrar as palavras de Cristo] e recordar as palavras do próprio Senhor Jesus: Mais bem-aventurado é dar que receber.

Satanás – o caminho de satanás, o caminho que ele tenta nos influenciar é o caminho do receber. É o caminho do competir: tenho que competir, tenho que vencer, tenho que estar a frente, tenho que ser – é esta vanglória, este orgulho, este desejo do eu, e quando eu estou a vencer, eu estou em cima disto, estou neste caminho de receber, de competição e é como o mundo diz: progresso.

Temos que entender o que Jesus nos disse: “Mais bem-aventurado dar que receber”. Por isso, Deus está a permitir que a humanidade esteja a experimentar que o caminho de Deus é melhor. É o melhor. É o único. Porque caso contrário, se a humanidade não tivesse essa oportunidade, imagine, na eternidade do futuro, estaria sempre a dizer: “fui negado a experimentar o melhor caminho”. “O caminho da competição é melhor.”

Mas, agora, porque a humanidade está a sofrer, está a aprender esta lição dura. Que o caminho de receber, da competição, do egoísmo, de vanglória, de desejo próprio, não dá felicidade.

E irmãos, se começarmos a olhar a história, vemos que a humanidade tem seguido este caminho, esta condição, esta atitude de competição, de querer receber, de orgulho, vanglória, e tem, está claro, recebido os seus frutos, por quase 6000 anos. Também lemos em II Coríntios capítulo 4 versículo 4:

Nos quais o deus [o deus deste período de tempo; interessante, queridos irmãos! É que a palavra grega para século aqui é ayon, as vezes traduzida também como eternidade ou este tempo. Aí vê-se algo importante, temos que ler o contexto. Temos que ver o significado de algumas palavras e por isso, as vezes os tradutores, usam uma palavra quando deviam traduzir noutra palavra diferente. Porque vemos aqui neste caso, «o deus deste século» não é o deus desta eternidade; é o deus deste período de tempo em que vivemos, destes últimos 6000 anos – quase  6000 anos] deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus.

Por outro lado, irmãos, sabemos que estamos a viver no tempo do fim. Sabemos que, se olharmos a volta e vermos a videira sabemos que o verão está perto. Quando olhamos o mundo, sabemos igualmente que estamos no tempo do fim. Por isso lemos em Apocalipse capítulo 20 versículo 4, quando Jesus Cristo vier os santos reinarão com Cristo durante mil anos:

Vi também tronos, e nestes sentaram-se aqueles aos quais foi dada autoridade de julgar…. e viveram e reinaram com Cristo durante mil anos.

 Por isso irmãos, se estamos quase aqui a praticamente 6000 anos um período que está quase a acabar, podemos dizer que, basicamente é 6000 anos e se há mais um milénio a frente será o sétimo. Por isso, estamos a ver aqui um período de 7000 anos.

Por outro lado, lemos em II Pedro capítulo 3 versículo 8, está a falar acerca do tempo do fim, dizendo olha: isto já aconteceu, e tudo está assim… e depois diz assim: não se esqueçam que Deus é longânimo. Deus está a dar tempo para que as pessoas se arrependam mas vai chegar o fim do período, ao fim destes 6000 anos, em que Deus vai intervir. Por isso diz no versículo 8, novamente:

Há, todavia, uma coisa, amados, que não deveis esquecer: que, para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia.

Por isso, nesta analogia, podemos dar analogias, é que temos aqui uma semana em que cada dia é mil anos; uma semana de sete dias, sete dias mileniais; e estamos a acabar o sexto dia milenial e estamos nas vésperas do sétimo dia milenial que é do reino de Deus [na Terra]. Por isso, vemos que Deus permitiu satanás reinar na terra por estes seis dias mileniais. É como se, lendo agora Êxodos capítulo 31 versículo 15, é como que se Deus estivesse a dizer … vamos então ler:

Seis dias trabalharás, porém o sétimo dia é o sábado do repouso solene, santo ao Senhor; qualquer que no dia do sábado fizer alguma obra morrerá.

É como se Deus estivesse a dizer ao Diabo: por seis dias de mil anos, seis milénios – tu satanás vais trabalhar e dou-te permissão, autorização para tentares enganar o mundo mas no sétimo milénio é o sábado de repouso solene. E por isso, o simbolismo da semana pode ser posto desta maneira que é um simbolismo do plano de Deus. Ao fim de conta, irmãos, não é interessante que Deus faz tudo bem planeado? E bem arquitetado?

Vemos que nos últimos seis mil anos que estão quase a acabar, satanás tem certas permissões por Deus, tem limitada capacidade de decepção, de iludir o mundo todo, isto é, de influência e de sugestão, mas Deus nunca permitiu satanás atuar contra a sua própria livre vontade. Isto é, satanás não pode fazer uma coisa, a não ser que você o permita, que você se submeta a isso. É preciso ter muito cuidado de não se meter com estas coisas do diabo, coisas demoníacas, coisas de vidro e espelho, fumos, fumaças e sei lá que outras coisas … evitar isso. Por que quando começamos a permitir isso, estamos a abrir as nossas portas [mentais] a satanás para controlar a nossa mente e devemos ter estas portas [mentais] sempre fechadas. Sim, ele nos  influencia e nos engana mas não permitem satanás controlar a sua mente. Estar perto de Deus, estar limpo é importante. Quanto mais você pensa acerca de satanás mas você vai ficar afetado por estas coisas sujas. Por isso que Deus diz. “não te metas nisso”.

Nos últimos seis mil anos, a humanidade tem estado livre a aceitar a filosofia de satanás que diz “o mais importante é receber”, de competição, de achar que “eu sou mais importante que os outros”. Essa é a filosofia de satanás. Invés de aceitarmos a regra de ouro, isto é, a lei eterna de Deus, uma lei espiritual que é baseada nos dez mandamentos. Sim, nos dez mandamentos. Se você deitar um, deita todos.

Irmãos, Deus deu os dez mandamentos desde o início. Exemplo: o sábado. O sábado foi dado desde o período da criação que diz: “Deus descansou no sétimo dia e o santificou.” Mesmo após Adão e Eva terem sido criados, o sábado foi criado. Jesus Cristo disse: “o sábado foi criado para o homem” não diz que o sábado foi criado para o judeu. Diz que o sábado foi criado para o homem = humanidade. Mas durante esse período todo o homem não foi deixado só; Deus permitiu satanás estar a nossa volta aqui (o deus deste mundo) a tentar influenciar-nos e iludir-nos mas Deus não nos deixou só. Educou Adão e Eva mas estes rejeitaram o ensino de Deus. Deus implorou a sociedade dos dias antes do dilúvio; implorou esta sociedade por muitos anos a sociedade de Noé, por meio da pregação de Noé e Noé pregou e pregou e pregou por muitos anos, dezenas de anos. E quantas pessoas se arrependeram? Zero! Rejeitaram a Deus. Quando Abraão e sua família confiaram em Deus, então, Deus começou uma nação que seria um exemplo para outras nações do mundo. Mas, infelizmente, essa nação foi desobediente. Continuamente desobediente e por isso, quando Deus tirou essa nação do Egito, tivessem algo para os libertar da escravidão, Deus fez isso pela sua boa graça e pela promessa que fez a Abraão e aos seus filhos Isaac e Jacó mas eles desobedeceram e por isso que ao fim de 40 anos essa geração teve que morrer no deserto e não entraram na terra prometida como vamos ver um bocadinho adiante. Os filhos entraram mas aqueles que foram prometidos ao sair do Egito não entraram por causa da incredulidade deles, por causa da desobediência deles. Incredulidade deles foi a sua desobediência. Desobedeceram e não entraram; depois, Deus não os deixou! Enviou os profetas porque a intenção dessa nação era para ser um exemplo para outras nações. Mas falharam terrivelmente nesta responsabilidade para serem exemplo às outras nações. Então, Deus como disse, mandou a esta nação os profetas e o quê que eles fizeram? Mataram os profetas. É mais adiante, vemos na história, enviou o seu próprio Filho e o quê que fizeram? Rejeitaram Jesus Cristo e o mataram. E sim foi necessário porque nós também o matamos. Porque os nossos pecados também o mataram. Jesus Cristo fez isso por nós. O ponto é que a humanidade, o homem, todos nós, temos rejeitado as leis de Deus. Toda a humanidade tem rejeitado as leis de Deus. Não é uma coisa nova. Não é uma coisa que só está a acontecer hoje em dia; é uma coisa permanente que a humanidade tem feito isso. Porque temos esta carnalidade da qual temos que nos arrepender e queremos fazer as nossas próprias coisas. Mas está aí como um plano para nós aprendermos que só há um caminho. Que é o caminho de Deus e o caminho de Deus é baseado nas leis de Deus que é amor. Amor para com Deus e amor para com o próximo.

Por isso, deus deste século, é o diabo e não é o Criador. Por isso vivemos numa sociedade que está cheia de confusão. Leiam comigo se faz favor em I Coríntios capítulo 14 aí vemos um princípio, nesta seção em I Coríntios, falando da necessidade das coisas estarem em ordem, diz assim no versículo 33:

Porque Deus não é de confusão [Deus não é Deus de confusão. Mas este mundo hoje anda em confusão. Todo confuso. Milhares de seitas religiosas, centenas, talvez milhares de grupos cristãos que dizem serem cristãos mas diferem um dos outros. Estão todos separados nas suas direções. E não só no cristianismo mas há em outras religiões: budismo, hinduismo, islamismo, etc. mas uma coisa, que estas religiões concordam, duma maior ou menor maneira, mas todas elas concordam que as leis de Deus está abolida. Não precisamos de obedecer as leis de Deus. ], e sim de paz. Como  em todas as igrejas dos santos,

Vejam também em Mateus capítulo 5 versículo 17:

Não penseis que vim revogar [não pensem que vim abolir a lei] a Lei ou os Profetas [aqui está a falar num sentido mais amplo. A Lei está a falar da Torá, os cinco primeiros livros] ; não vim para revogar, vim para cumprir.

Porque há muitas coisas no Antigo Testamento que apontavam para Cristo como nosso cordeiro pascal que tinha que sofrer – não só na lei de Deus como no simbolismo da Páscoa, o sangue nas portas e isso tudo… passar por cima das pessoas e as pessoas serem libertas da escravidão e isso tudo aponta para Cristo e por tudo que ele fez por nós. Versículo 18:

Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra.

Alguém poderá dizer que tudo está cumprido e não precisamos mais obedecer. Não, não. O que aqui está a dizer é que a Lei estava a profetizar acerca de Cristo e isso aconteceu. Por exemplo: vejam em Gálatas capítulo 3 versículo 19, Paulo perguntou:

Qual, pois, a razão de ser da lei? Foi adicionada por causa das transgressões [o que é uma transgressão? Ato de quebrar a lei como diz I João 3:4 João 3:4Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? porventura pode tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?
Almeida Atualizada×
, o pecado é a transgressão da lei. Pensem bem: a lei foi adicionada porque quebraram a lei. Se a lei foi adicionada, quer dizer, se não existia como quebraram a lei que não existia? É porque está a falar de duas leis, irmãos: a lei de Deus foi quebrada. A lei de Deus, os dez mandamentos foi quebrada; o salário do pecado é a morte, mas houve outra lei que foi adicionada, essa lei foi a lei cerimonial. Por exemplo: matar bodes e touros, e ovelhas … por que? Porque apontavam a Cristo. A lei dos sacrifícios apontavam a Cristo. A lei sacrificial foi adicionada por causa das transgressões da lei espiritual dos dez mandamentos. Por isso, a lei sacrificial que estava adicionada para apontar para Cristo, estava basicamente a dizer que, como um sistema de educação a dizer, “precisamos do sacrifício de Cristo para pagar, para nos remidir, para nos perdoar dos nossos pecados”. Os pecados e as transgressões da lei de Deus que são os dez mandamentos. Por isso, a lei sacrificial foi adicionada, isto é, Jesus teve que morrer por causa de termos transgredido as leis de Deus. Por isso que Jesus Cristo não veio para abolir a Lei. Veio para cumprir a Lei. Mas o quê que as pessoas ensinam hoje?], até que viesse o descendente a quem se fez a promessa, e foi promulgada por meio de anjos, pela mão de um mediador.

Vejam em Isaías capítulo 30 versículos 8 a:

Vai, pois, escreve isso numa tabuinha perante eles, escreve-o num livro, para que fique registrado para os dias vindouros, para sempre, perpetuamente.

Porque povo rebelde é este, filhos mentirosos, filhos que não querem ouvir a lei do Senhor.

Os israelitas eram rebeldes, mas, queridos irmãos, os brasileiros são igualmente rebeldes, os angolanos são igualmente rebeldes, os moçambicanos são igualmente rebeldes, os portugueses, os alemãos são igualmente rebeldes. São todos. A humanidade toda.

O quando digo a Lei de Deus, digo os dez mandamentos.

Eles dizem aos videntes: Não tenhais visões; e aos profetas: Não profetizeis para nós o que é reto; dizei-nos coisas aprazíveis [dá-nos estórias agradáveis], profetizai-nos ilusões [olha Jesus Cristo já morreu por nós. Correto! Por isso, não precisamos de guardar a Lei de Deus. Incorreto! Isso são coisas aprazíveis, ilusões, é um engano de satanás];

Jesus Cristo disse que não pensem que vim revogar a lei de Deus, vim cumpri-la e nós devemos ser seguidores de Jesus Cristo. Imitar a Cristo. Versículo 11:

Desviai-vos do caminho, apartai-vos da vereda; não nos faleis mais do Santo de Israel.

Não nos falem mais acerca do que Cristo disse. Ó mas nós somos cristãos! Assim, somos cristãos? Então, por que que estão a pregar um falso Cristo? Estão a pregar um falso Cristo. Vejam por exemplo em II Timóteo capítulo 4 versículos 2 a 4, nós na Igreja de Deus temos que pregar a verdade.:

Prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina.

Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina [hoje em dia, as pessoas não suportam a doutrina sã de Deus]; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres [de ministros, de pastores] segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos;

E se recusarão a dar ouvidos à verdade [a verdade que temos que obedecer as leis de Deus! Alguém vai dizer: o Jorge está a pregar que somos salvos por obedecer as leis de Deus. Não! Somos salvos pela graça de Deus mas, agora, que a graça de Deus se manifestou a nossa resposta, a nossa gratidão é pelo obedecer a Deus pelo que fez por mim [por nós].  Porque se nós não obedecermos a Ele agora e continuarmos a desobedecer, desobedecer, desobedecer… Ele vai chegar a um ponto que Ele vai dizer: tu não estás arrependido! Não estás a mostrar os frutos do verdadeiro arrependimento. E Deus dá o seu Espírito àqueles que lhe obedecem (Atos 5:32 Atos 5:32E nós somos testemunhas destas coisas, e bem assim o Espírito Santo, que Deus deu �queles que lhe obedecem.
Almeida Atualizada×
). Você quer o Espírito de Deus? Então, obedeça os mandamentos de Deus. Não só nove dos mandamentos, pois, Tiago diz que quebrando um é como quem quebra todos os mandamentos. Qual deles é que pode quebrar? Porque alguém pode dizer: olha, estou a obedecer as leis de Deus mas posso mentir? Está claro que não! Ó, posso roubar? Está claro que não! Ó, posso cobiçar? Está claro que não! Ó, mas posso quebrar o Sábado! Hum, esse pode [dizem eles]. Então, qual é a diferença? É um dos dez mandamentos, não é? Jesus Cristo diz que o Sábado foi feito para o homem. Não diz que o Sábado foi feito para o judeu. Para o homem quer dizer, judeu e gentio. É para todos. Mas hoje em dia, as pessoas recusam dar ouvidos a verdade de Deus], entredando-se às fábulas.

Por isso, as pessoas estão a se desviar da verdade e estão a ensinar mentiras, fábulas.

Satanás, hoje em dia, está a organizar as religiões do mundo, mesmo as religiões cristãs, mesmo as religiões evangélicas, como? Iludindo as pessoas, ensinando um falso evangelho. Ensinando um falso Cristo. Veja em Mateus capítulo 7; Jesus Cristo disse no sermão do monte, versículo 15:

Acautelai-vos dos falsos profetas [acautelai-vos dos falsos pastores, acautelai-vos das falsas igrejas cristãs mesmo que sejam apostólicas ou que sejam o que for, que estejam a quebrar as leis de Deus], que se vos apresentam disfarçados em ovelhas [ó vocês são tão boas pessoas que precisam acreditar em Cristo, precisam aceitar Cristo, tudo muito bem. Sim. Precisamos acreditar e aceitar a Cristo, irmãos, mas temos que fazer o que Cristo diz], mas por dentro são lobos roubadores.

Lemos nos versículos seguintes:

Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos?

Assim, toda árvore boa produz bons frutos, porém a árvore má produz frutos maus.

Toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo.

Assim, pelos seus frutos os conhecereis.

Continuando diz:

Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor [ó Senhor Jesus, ó Senhor Jesus]! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.

Isto é, vai ter a vida eterna. Nem todos. Mas aquele que faz a vontade de meu Pai. Qual é a vontade de Deus? São os dez mandamentos. Vocês ouviram em Êxodos 20. Deus falou os dez mandamentos. Ele próprio, diretamente, ao povo que inclui o quarto mandamento. Versículo 22:

Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos profetizado em teu nome [não estamos a pregar, a dar sermões aos domingos, às quartas ou coisa assim, as noites, a falar como Jesus Cristo?], e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres?

O quê que Jesus Cristo disse? Versículo seguinte:

Então, lhes direi explicitamente [lhes direi claramente]: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade [os que transgridem a Lei].

Queridos irmãos, a Lei de Deus são dez mandamentos. E por isso não fiquem surpreendidos que existem pastores que se chamam pastores, igrejas cristãs que se chamam igrejas cristãs mas que estão iludir as pessoas. Veja em II Coríntios capítulo 11 versículos 13 a 15:

Porque os tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentios, transformando-se em apóstolos de Cristo [transformando-se em ministros e pastores de Jesus Cristo].

E não é de admirar, porque o próprio satanás se transforma em anjo de luz.

Não é muito, pois, que os seus próprios ministros se transformem em ministros de justiça [ministros de Jesus Cristo]; e o fim deles será conforme as suas obras.

Por isso que lemos em II Coríntios versículo 4:

Se, na verdade, vindo alguém, prega outro Jesus [o Jesus que os apóstolos pregaram, é o Jesus que obedeceu as leis de Deus e que disse para nós próprios obedecermos as leis de Deus. As pessoas aceitam esses espíritos diferentes. Esse evangelho diferente] que não temos pregado, ou se aceitais espírito diferente que não tendes recebido, ou evangelho diferente que não tendes abraçado, a esse, de boa mente, o tolerais.

Evangelho diferente pregado por Paulo e pelos outros apóstolos. Veja em Gálatas capítulo 1 versículo 6:

Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho [no tempo de Paulo já estavam a adulterar o evangelho de Jesus Cristo. E qual foi o evangelho de Jesus Cristo? Foi o evangelho que Ele pregou. O qual foi o evangelho que Ele pregou? O evangelho que Cristo pregou, vocês podem consultar em Lucas 8:1 Lucas 8:1Logo depois disso, andava Jesus de cidade em cidade, e de aldeia em aldeia, pregando e anunciando o evangelho do reino de Deus; e iam com ele os doze,
Almeida Atualizada×
“Aconteceu, depois disto, que andava Jesus de cidade em cidade e de aldeia em aldeia, pregando e anunciando o evangelho do reino de Deus, e os doze iam com ele,” o evangelho que Cristo pregou foi o Evangelho do Reino de Deus – a boa nova do vindouro reino de Deus que será estabelecido aqui na terra no milênio sendo Cristo seu rei e não nesta terra de satanás. Jesus Cristo pregou, temos que obedecer as leis de Deus. Como lemos em Mateus 5 e 7].

O qual não é outro, senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo [o ensino de Cristo. E qual foi o ensino de Cristo? Precisamos obedecer as leis de Deus, precisamos acreditar no reino de Deus, como Cristo disse: “não vim abolir ou revogar as leis de Deus mas vim para as cumprir” e vocês sigam-me. Sejam imitadores de Cristo].

Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo dos céus vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema.

Assim, como já dissemos, e agora repito, se alguém vos prega evangelho que vá além daquele que recebestes, seja anátema.

Por isso que lemos em II João 9:

Todo aquele que ultrapassa a doutrina de Cristo e nela não permanece não tem Deus; o que permanece na doutrina, esse tem tanto o Pai como o Filho.

Temos que permanecer na doutrina e não podemos ir além com uma doutrina diferente. Não podemos estar a adulterar, a perturbar, a perverter a mensagem que Jesus Cristo nos enviou.

Ele disse: “temos que fazer a vontade do Pai” (Mateus 7). O que se passa hoje em dia, é que as congregações deste mundo, as congregações de satanás, seguem uma atitude, seguem o aspeto exterior de piedade, de religião; [ó temos que ter as coisas… temos que fazer as cisas muito religiosas… e tal, e tal, estamos na igreja]. É uma forma de piedade. Veja o que Paulo diz em II Timóteo capítulo 3 versículo 5; os versículos anteriores caraterizam as atitudes das pessoas nos últimos tempos. Pessoas desafeiçoadas, implicáveis, cruéis … atitudes que tenho igualmente falado em seções anteriores. Atitude de receber. Mas veja no versículo 5:

Tendo forma [aparência, aspeto exterior que são piedosos] de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder [o poder do Espírito Santo para vencer a natureza humana e para nós sermos melhores pessoas. Vencermos a carnalidade. O poder do Espírito Santo nos ajuda vencer e nos transforma num novo homem. Estão a negar esse poder do Espírito Santo. Estão a blasfemar o Espírito de Deus]. Foge também destes.

Queridos irmãos, a ordem deste mundo, o mundo nesse grande reinício que se está a restabelecer hoje em dia, é simplesmente um reforço do sistema diabólico, do sistema de competição, das tradições e dos hábitos humanos, do sistema político da babilónia, e que é apoiado pelas religiões pagães, embora tenham um rosto de evangélicas, mas suas tradições dos dias santos pagãos. Queridos irmãos, todo mundo está enganado, pois, como lemos em Apocalipse capítulo 12 versículo 9, vemos que satanás, o diabo, é o sedutor de todo o mundo. Aquele que engana, está a iludir o mundo inteiro.

Todo o mundo, quer dizer, todo o mundo. Todo mundo está enganado. Mas sabemos que a vinda de Cristo está perto. Olhem para Lucas capítulo 21 versículo 29 a 32:

Ainda lhes propôs uma parábola, dizendo: vede a figueira e todas as árvores.

Quando começam a brotar, vendo-o, sabeis, por vós mesmos, que o verão está próximo.

Assim também, quando virdes acontecerem estas coisas, sabei que está próximo o reino de Deus [a vinda de Cristo está próxima. Sabemos que Jesus Cristo vai retornar às nações rebeldes. Vai castigá-las. Vai haver um castigo, as pessoas, as nações, vão se arrepender. Vemos profecias, exemplo em Daniel, a estátua de Daniel 2, aquela estátua é destruída por uma pedra que destruiu esses governos humanos, e depois, lemos em Daniel 7 que todos estes governos foram dados aos santos ressuscitados à segunda vinda de Cristo. Todas as nações serão governadas segundo o governo de Deus].

Em verdade vos digo que não passará esta geração, sem que tudo isto aconteça.

Leia comigo, se faz favor, em Isaías capítulo 2 versículos 1 a 5:

Palavra que, em visão, veio a Isaías, filho de Amoz, a respeito de Judá e Jerusalém [a respeito do mundo todo].

Nos últimos dias, acontecerá que o monte da Casa do Senhor será estabelecido no cimo dos montes [o reino de Deus vai ser estabelecido por cima de todos os governos ] e se elevará sobre os outeiros [as nações mais pequenas], e para ele afluirão todos os povos.

Irão muitas nações e dirão: Vinde, e subamos ao monte do Senhor e à casa do Deus [o Governo de Deus] de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos [para que nos ensine as suas leis. As leis de Deus vão ser aplicadas não só aos israelitas mas aos gentios], e andemos pelas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e a palavra do Senhor, de Jerusalém [a lei de Deus é a mesma para todos].

Ele julgará entre os povos e corrigirá muitas nações; estas converterão as suas espadas em relhas de arados e suas lanças, em podadeiras; uma nação não levantará a espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra.

Vinde, ó casa de Jacó, e andemos na luz do Senhor.

Vejam por exemplo em Isaías capítulo 35 começando no versículo 1 até :

O deserto e a terra se alegrarão; o ermo exultará e florescerá como o narciso [a terra vai ficar alegre].

Queridos irmãos, hoje olhamos para trás, há sofrimento mas nesse período quando Jesus Cristo vir reinar e o deus deste século ser deposto, os homens então vão ver que o sistema de Deus é melhor. O sistema de Deus é melhor. Vejam no versículo 4:

Dizei aos desalentados de coração: sede fortes, não temais. Eis o vosso Deus. A vingança vem, a retribuição de Deus; ele vem e vos salvará.

Então, se abrirão os olhos dos cegos, e se desimpedirão os ouvidos dos surdos;

Os coxos saltarão como cervos, e a língua dos mudos cantará; pois águas arrebentarão no deserto, e ribeiros, no ermo.

A areia esbraseada se transformará em lagos, e a terra sedenta, em mananciais de águas; onde outrora viviam os chacais, crescerá a erva com canas e juncos.

E veja por exemplo no versículo 10:

Os resgatados do Senhor voltarão e virão a Sião com cânticos de júbilo; alegria eterna coroará a sua cabeça; gozo e alegria alcançarão, e deles fugirá a tristeza e o gemido.

Queridos irmãos, sim, vivemos em tempos difíceis. Deus está permitindo isto para ensinar-nos uma lição; então, as pessoas chegarão a um ponto em que vão dizer: agora, temos certeza que o caminho de Deus é o único caminho que dá felicidade e alegria. Então, não vão estar a perguntar: é Deus justo? vão saber, saber, saber que Deus realmente é justo.