Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

Paulo Foi Preso Por Causa de Tabus Inventados Pelo Homem

Você está aqui

Paulo Foi Preso Por Causa de Tabus Inventados Pelo Homem

Download (Baixar)
MP3 Audio (2.94 MB)

Download (Baixar)

Paulo Foi Preso Por Causa de Tabus Inventados Pelo Homem

MP3 Audio (2.94 MB)
×

A razão de sua prisão provavelmente explica por que ele escolheu usar o termo ‘parede de separação que estava no meio’ em Efésios 2:14 Efésios 2:14Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio, na sua carne desfez a inimizade,
Almeida Atualizada×
para representar os decretos discriminatórios criados pelo homem que alienam e dividem as pessoas.

A causa da prisão de Paulo foi uma falsa acusação de que ele tinha tomado um gentio e entrado além do ponto proibido no complexo do templo (Atos 21:29 Atos 21:29Porque tinham visto com ele na cidade a Trófimo de Éfeso, e pensavam que Paulo o introduzira no templo.
Almeida Atualizada×
). Em um artigo intitulado "A Parede Caiu", Craig McMahon faz essa observação reveladora acerca do motivo que essa "parede de separação" provavelmente estava tão clara no pensamento de Paulo.

"A mais promissora [explicação]...identifica a ‘parede de separação’ com a parede do templo que isolava o Pátio Externo dos gentios a partir de vários setores internos dos judeus. Retoricamente falando, essa parede do templo funciona como uma metáfora pungente da exclusão social e espiritual dos gentios por parte dos judeus. A nenhum gentio era permitido passar além desta parede de pedra de cinco metros de altura para o setor judaico do templo...

"Historicamente falando, essa mesma parede do templo desempenhou um papel crucial no curso do ministério de Paulo. Atos 21:26-36 Atos 21:26-36 [26] Então Paulo, no dia seguinte, tomando consigo aqueles homens, purificou-se com eles e entrou no templo, notificando o cumprimento dos dias da purificação, quando seria feita a favor de cada um deles a respectiva oferta. [27] Mas quando os sete dias estavam quase a terminar, os judeus da Ásia, tendo-o visto no templo, alvoroçaram todo o povo e agarraram-no, [28] clamando: Varões israelitas, acudi; este é o homem que por toda parte ensina a todos contra o povo, contra a lei, e contra este lugar; e ainda, além disso, introduziu gregos no templo, e tem profanado este santo lugar. [29] Porque tinham visto com ele na cidade a Trófimo de Éfeso, e pensavam que Paulo o introduzira no templo. [30] Alvoroçou-se toda a cidade, e houve ajuntamento do povo; e agarrando a Paulo, arrastaram-no para fora do templo, e logo as portas se fecharam. [31] E, procurando eles matá-lo, chegou ao comandante da coorte o aviso de que Jerusalém estava toda em confusão; [32] o qual, tomando logo consigo soldados e centuriões, correu para eles; e quando viram o comandante e os soldados, cessaram de espancar a Paulo. [33] Então aproximando-se o comandante, prendeu-o e mandou que fosse acorrentado com duas cadeias, e perguntou quem era e o que tinha feito. [34] E na multidão uns gritavam de um modo, outros de outro; mas, não podendo por causa do alvoroço saber a verdade, mandou conduzí-lo � fortaleza. [35] E sucedeu que, chegando �s escadas, foi ele carregado pelos soldados por causa da violência da turba. [36] Pois a multidão o seguia, gritando: Mata-o!
Almeida Atualizada×
conta a história de que Paulo foi visto na área exclusivamente judaica do templo com alguns estranhos, um dos quais era indubitavelmente um gentio, Trófimo de Éfeso.

"Alguns fiéis judeus prenderam Paulo, sob a acusação de que ele ‘introduziu também no templo os gregos e profanou este santo lugar’ (versículo 28). Esta alegação implicava que Paulo era culpado de ajudar os gentios a violar a parede de separação...

 “Se, de fato, Paulo escreveu Efésios durante este longo período de prisão...então o reconhecimento de Efésios 3:1 Efésios 3:1Por esta razão eu, Paulo, o prisioneiro de Cristo Jesus por amor de vós gentios...
Almeida Atualizada×
("Eu, Paulo, sou o prisioneiro de Jesus Cristo por vós, os gentios") pode ser uma reminiscência histórica de sua prisão por supostamente violar as restrições da parede do templo...

"A menção de Paulo sobre a parede divisória...se encaixa no provável contexto histórico de Efésios e também é bem adequada para os propósitos retóricos desta passagem, ou seja, representando a separação anterior entre os judeus e os gentios e a nova ordem criada em Cristo" (Análise e Expositor, Primavera de 1996, p. 262).