Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

O Poder da Capitalização—Juros Compostos

Você está aqui

O Poder da Capitalização—Juros Compostos

Consideremos o caso hipotético de três pessoas―Antônio, Bernardo e Constantino.

Antônio começa a economizar para aposentadoria aos vinte anos de idade, e economiza dois mil reais por ano, mas somente por dez anos. Ele poupou um total de vinte mil reais.

Bernardo começa a economizar aos trinta anos e continua juntando dois mil reais por ano até à idade de sessenta e cinco anos. Ele poupou um total de setenta mil reais.

Constantino só começa a economizar para sua aposentadoria aos quarenta anos e contribui dois mil reais por ano até que alcançar sessenta e cinco anos de idade. Ele poupou um total de cinquenta mil reais.

Nenhum dos dois últimos terá uma aposentadoria maior que a de Antônio, graças ao poder dos juros compostos, embora o Antônio tenha poupado uma quantia muito menor que os outros dois.

Supondo uma taxa de crescimento de oito por cento ao ano, como demonstra o quadro abaixo, ambos, Bernardo e Constantino, contribuirão consideravelmente mais do que Antônio, mas chegarão aos sessenta e cinco anos de idade com, aproximadamente, cem mil a trezentos mil reais a menos que ele. Neste exemplo o Antônio só contribuiu por dez anos e parou de contribuir aos trinta anos de idade.

A razão é o poder dos juros compostos. Por isso compensa começar a economizar desde cedo.

● Antônio―começa a economizar aos 20, economiza R$2.000,00 durante 10 anos, poupou só R$20.000,00 e terá cerca de R$500.000,00 quando tiver 65 anos.

● Bernardo―começa a economizar aos 30, economiza R$2.000,00 durante 35 anos, poupou R$70.000,00 e terá menos de que R$400.000,00 quanto tiver 65 anos.

● Constantino―começa a economizar aos 40, economiza R$2.000,00 durante 25 anos, poupou R$50.000,00 e terá menos de que R$200.000,00 quando tiver 65 anos.