Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

Introdução

Introdução

Download (Baixar)
MP3 Audio (9.91 MB)

Download (Baixar)

Introdução

MP3 Audio (9.91 MB)
×

O que é exatamente a natureza do verdadeiro Deus da Bíblia? Deus é uma trindade? A trindade é uma das doutrinas mais amplamente aceitas e reverenciadas na corrente do Cristianismo. A crença de que Deus é três pessoas convivendo em um ser ou substância, como muitas vezes define a doutrina, é aceita por milhões de católicos, protestantes e até crentes ortodoxos.

A Enciclopédia Católica chama essa crença a “doutrina central da fé cristã” (The Catholic Encyclopedia, edição 1912). No entanto, como veremos, isso tem sido fonte de muita confusão. As Escrituras falam claramente de um Deus que é chamado de Pai, de Jesus Cristo, que é chamado Filho de Deus, e de um Espírito Santo divino. Mas exatamente como a Bíblia define e descreve os três? 

Um teste decisivo para muitos cristãos

A doutrina da trindade é considerada tão sagrada e fundamental que muitas igrejas e organizações religiosas a veem como um teste decisivo para definir quem é e quem não é um verdadeiro cristão.

Por exemplo, autor e professor de teologia James White escreve: “Nós condicionamos  a própria salvação de uma pessoa à aceitação da doutrina . . . Ninguém se atreve a questionar a trindade por medo de ser tachado de ‘herege’ . . . Devemos conhecer, entender e amar a trindade para sermos total e completamente cristãos” (A Trindade Esquecida [The Forgotten Trinity], 1998, págs. 14-15, grifo do autor ao longo do texto, salvo indicação em contrário).

O livro de catequese O Ensinamento de Cristo: o Catecismo Católico para Adultos afirma: “O dogma da trindade é o dogma central da fé católica. Somente com essa crença é que podemos compreender e acreditar completamente nos outros ensinamentos cristãos fundamentais.

“É impossível acreditar plenamente no mistério de Cristo sem a fé na trindade . . . Nem se poderia compreender o significado da vida eterna, ou da graça que nos leva a ela, sem acreditar na trindade, pois a graça e a vida eterna compartilham a vida trinitariana” (The Teaching of Christ: A Catholic Catechism for Adults, editores, Donald Wuerl, Ronald Lawler, Thomas Lawler e Kris Stubna, 2005, pág. 150).

O livro Catolicismo deixa claro que a posição da igreja romana é que a crença na Trindade é necessária para a salvação: “Para ser salvo:

Antes de tudo é necessário manter a fé católica. A menos que a pessoa mantenha essa fé íntegra e inviolada, sem dúvida perecerá eternamente. E a fé católica é esta: nós adoramos um Deus que é uma trindade” (Catholicism, George Brantl, 1961, pág. 69).

Outra fonte explica: “A doutrina da trindade é a base da nossa fé cristã. Porque a doutrina da trindade não pode ser totalmente compreendida, então exige que o Espírito Santo guie nossas mentes para acreditarmos” (Randy Smith, Teologismos, Guia para Leigo de Termos Teológicos Selecionados [Theological “ism”s, A Layman’s Reference Guide to Selected Theological Terms], 1999, pág. 90, citado por Patrick Navas em Verdade Divina ou Tradição Humana? [Divine Truth or Human Tradition?], 2007, pág. 21).

A mesma fonte ainda faz a seguinte citação: “Você não pode ser salvo se não acreditar na trindade”.

Isto é um assunto sério. Dezenas de milhares―talvez até centenas de milhares―de cristãos foram excomungados, perseguidos e até mortos por causa dessa doutrina.

No entanto, embora alguns exigem que se creia na trindade admitem que ela é um mistério além da compreensão. Observe esta surpreendente declaração no Guia da Verdade Cristã: “A mente do homem não pode compreender plenamente o mistério da trindade. Aquele que tentar compreender totalmente o mistério da trindade perderá sua mente, mas aquele que negá-la vai perder a sua alma” (A Handbook of Christian Truth, Harold Lindsell e Charles Woodbridge, 1953, págs. 51-52).

Esta é uma posição sinceramente razoável ou lógica? Será que Deus realmente negaria a salvação para nós por sermos incapazes de compreender algo que até mesmo os mais doutos teólogos admitem ser incompreensível?

Como podemos encaixar isso com a clara instrução bíblica e admoestação do apóstolo Paulo aos crentes em 1 Tessalonicenses 5:21 1 Tessalonicenses 5:21mas ponde tudo � prova. Retende o que é bom;
Almeida Atualizada×
que diz “Examinai tudo. Retende o bem”?

Ou o que dizer sobre 1 Pedro 3:15 1 Pedro 3:15antes santificai em vossos corações a Cristo como Senhor; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a todo aquele que vos pedir a razão da esperança que há em vós;
Almeida Atualizada×
, onde o apóstolo Pedro nos instrui que devemos “estar sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós”? Como podemos conciliar isso com a crença em uma doutrina que muitos teólogos admitem estar, como diz A Enciclopédia Americana, “além do alcance da razão humana”? (1980, vol. 27, “A Trindade”).

Os teólogos admitem que a trindade é incompreensível

Muitas fontes oficiais reconhecem a dificuldade em se compreender a doutrina da trindade. O teólogo jesuíta alemão Karl Rahner admite: “O dogma da trindade é um mistério absoluto que não entendemos mesmo depois de ter sido revelado” (A Trindade [The Trinity], 1986, pág. 50, grifo no original).

Edmund Fortman, outro estudioso jesuíta, reconhece: “A doutrina do Deus trinitário é misteriosa em sua origem e conteúdo... É uma doutrina que gira em torno de um mistério que fascinou e desafiou as mentes dos homens ao longo dos séculos . . . Hoje ela está sendo desafiada por muitos por ser incompreensível e irrelevante para o homem moderno em sua formulação e apresentação tradicional” (O Deus Trinitário: Um Estudo Histórico da Doutrina da Trindade [The Triune God: A Historical Study of the Doctrine of the Trinity], 1972, pág. xxv-xxvi).

O autor e professor de teologia Harold Brown escreve: “Realmente tem sido impossível para os cristãos entender a doutrina ou explicá-la de um modo compreensível. A doutrina da trindade . . . ultrapassa a nossa capacidade humana de entender e deve ser respeitada como um mistério divino” (Heresias: A Heresia e Ortodoxia na História da Igreja [Heresies: Heresy and Orthodoxy in the History of the Church], 2003, pág. 128).

O professor de teologia James White, citado anteriormente, diz:

“A doutrina [da trindade] é mal compreendida bem como ignorada. Ela é tão mal entendida que a maioria dos cristãos, quando solicitados, dão definições erradas e completamente heréticas sobre a trindade” (pág. 16, grifos no original).

O professor de teologia Louis Berkhof afirma: “A Igreja confessa que a trindade é um mistério além da compreensão do homem. A trindade é um mistério, não apenas no sentido bíblico do que é uma verdade, antes oculta, mas agora revelada, mas no sentido de que o homem não pode compreendê-la e torná-la inteligível” (Teologia Sistemática [Systematic Theology], 1996, pág. 89 ).

Millard Erickson, professor e pesquisador de teologia na Faculdade Teológica Batista do Sudoeste (EUA), diz sobre a trindade: “Esta doutrina, em muitos aspectos apresenta paradoxos estranhos . . . É uma doutrina amplamente contestada, e que tem provocado discussões em todos os séculos da existência da igreja. É defendida por muitos com grande veemência e entusiasmo. Estes [os defensores] consideram-na crucial para a fé cristã.

“No entanto, muitos não têm certeza do significado exato de sua crença. Foi a primeira doutrina tratada sistematicamente pela igreja, mas ainda é uma das doutrinas mais incompreendidas e questionadas” (Deus em Três Pessoas: Uma Interpretação Contemporânea da Trindade [God in Three Persons: A Contemporary Interpretation of the Trinity], 1995, págs. 11-12).

Sobre qual doutrina deve estar baseada a nossa fé?

Estas são afirmações surpreendentes sobre a trindade―”um mistério absoluto”, “misteriosa em sua origem e conteúdo”, “realmente impossível para os cristãos entenderem”, “incompreensível”, “mal compreendida”, “apresenta paradoxos estranhos” e “amplamente contestada”. Será que isso realmente soa como uma doutrina sobre a qual podemos confiar a nossa fé e salvação―ainda mais quando Paulo nos diz claramente em 1 Coríntios 14:33 1 Coríntios 14:33porque Deus não é Deus de confusão, mas sim de paz. Como em todas as igrejas dos santos,
Almeida Atualizada×
que “Deus não é Deus de confusão”?

Se os estudiosos, teólogos e autoridades religiosas admitem que não podemos compreender uma doutrina importante, isso não significaria que algo pode estar seriamente errado quando ao se tratar de uma crença em particular?

Uma vez mais, como podemos entender a natureza de Deus?