Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

Celtas e Citas Ligados Por Descobertas Arqueológicas

Você está aqui

Celtas e Citas Ligados Por Descobertas Arqueológicas

Os historiadores e arqueólogos classificam as pessoas que estabeleceram a Cultura Hallstatt (700-450 a.C.) como o proto-celtas ou apenas celtas simples. A cultura, como representado pelos espólios funerários da aristocracia Hallstatt, é notavelmente universal e distinta.

Os celtas de Hallstatt eram trabalhadores metalúrgicos inovadores. Suas armas de ferro proporcionavam-lhes uma vantagem militar. Como os citas, eles também trouxeram consigo uma raça melhorada de cavalos que poderia correr mais rápido e tendo uma grande  resistência em comparação aos cavalos do norte da Europa Central, dando-lhes mais mobilidade.

Muitos dos cemitérios mais ricos de Hallstatt continham carroças de quatro rodas reforçadas que demonstravam uma significativa competência técnica. Suas rodas eram equipadas com pneus de ferro envolto e pregado ao redor do aro de madeira. Seus jugos de madeira eram decorados por padrões de cabeças de prego de bronze.

Estes sítios ricos de artefatos parecem ter sido inicialmente concentrados na área do Alto Danúbio à Boêmia. Porém, mais tarde nos anos 500 a.C., os celtas da zona cultural de Hallstatt expandiram seu controle ao oeste.

Significativamente, os veículos fúnebres também foram uma marca distintiva da cultura cita. O final dos séculos oitavo e sétimo a.C. foi uma época de perturbações e de mudanças não só nas cabeceiras do rio Danúbio, mas também no Mar Negro e no Cáucaso, para onde estavam migrando as tribos citas.

O estilo de vida dos celtas de Hallstatt tinha muitas semelhanças com o dos citas. Uma espada Hallstatt no Museu de História Natural de Viena tem uma ornamentação que mostra um celta usando calças profusamente decoradas. Isso é comparável à vestimenta cita como retratado no vaso Chertomlyk (da área do Mar Negro). Esta espada de Viena também retrata um fraque muito semelhante ao vestuário do cita oriental encontrado por arqueólogos russos em Katanda no sul do Altai (Sibéria). Outra espada celta encontrada em Porto Berna, na Suíça, foi marcada durante sua fabricação com uma decoração de dois chifres de animais acompanhados de uma árvore da vida — um clássico tema cita do Oriente Médio.

A evidência arqueológica mostra que os celtas e os citas livremente compartilhavam e se misturavam. As escavações na Rússia e no Leste Europeu revelam claramente a mistura desses dois grupos.

A maioria dos estudiosos concorda também que é evidente que os citas da Europa Oriental mantiveram relações íntimas com os citas ainda nas estepes do leste e com os celtas Hallstatt-La Tène no oeste.