Pregando o evangelho e preparando um povo

A última Trombeta e a segunda vinda de Cristo: Profecia do mundo de amanhã, parte 3

Você está aqui

A última Trombeta e a segunda vinda de Cristo

Profecia do mundo de amanhã, parte 3

Download (Baixar)
MP3 Audio (41.98 MB)

Download (Baixar)

A última Trombeta e a segunda vinda de Cristo: Profecia do mundo de amanhã, parte 3

MP3 Audio (41.98 MB)
×

Cristo retornará para estabelecer uma utópia na Terra e o Reino de Deus é dado aos santos do Altíssimo.

Transcrição

Bom dia, boa tarde, queridos irmãos! Aqui é Jorge de Campos.

Certamente, o mundo está na crise do fim. Você ouve, olha para várias manchetes e as várias notícias que nos estão a nossa volta, seja no norte da Europa, onde vimos recentemente na Alemanha e na Holanda – inundações que nunca tinha sido vistas; destruições devastadoras. Igualmente a China – chuvas enormes. Em essas poucas horas de chuvas, choveu o equivalente ao ano inteiro.

Por outro lado, extremas tempeaturas e queimadas; na faixa ocidental dos EUA, por exemplo, nas áreas da California, de Origon e no Estado de Washington. Isto é uma área de Norte ao Sul, na faixa ocidental dos EUA que abrange uma extensão de comprimento de mil e seiscentos kilometros. Mil e seiscentos kilometros é uma distância maior que o este – oeste de Angola; é uma distância da fronteira do Paraguai ao Mato Grosso e Rio de Janeiro. É uma região enorme em que está haver grandes temperaturas e em muitas áreas queimadas nunca antes vistas que até, digamos assim, três mil milhas, cerca de cinco mil kilometros de distância tem o nevoeiro que vem desta área ocidental na cidade de Nova York, parece mentira!

Por outro lado, vemos grandes motins e dificuldades em vários países, como, na África do Sul, no Haiti, em Cubas e outros. Irmãos, são simplesmente alguns pontos por mencionar, pois há muitos mais …

Irmãos, quando eu olho para estas coisas e vejo o que está porvir, só posso estar triste pelas coisas que estão a acontecer. Sim, temos uma esperança para o mundo do amanhã, para além do mundo de hoje; mas olhando para o mundo de hoje, há coisas muito tristes. Vejam em Ezequiel 9 versículo 4, falando do que se estava a passar em Jerusalém:

E lhe disse: Passa pelo meio da cidade, pelo meio de Jerusalém [queridos irmãos, isto é o princípio do que estava a acontecer, nesta altura, mas, hoje em dia, queridos irmãos, não é só em Jerusalém mas no mundo inteiro], e marca com um sinal a testa dos homens que suspiram e gemem [estamos a suspirar e a gemer pelos problemas que existem no mundo hoje?] por causa de todas as abominações que se cometem [o problema destas dificuldades, do que está a acontecer, é fruto dos pecados do homem. Queridos irmãos, isto é fruto dos pecados do homem e Deus está a dizer: “está bem, vou tirar as mãos, e vocês estão a ver os frutos das vossas ações] no meio dela.

Quando vemos estas coisas a acontecer, as vezes, há pessoas que fazem declarações, digamos assim, "proféticas" mas que muitas vezes, são declarações ou conclusões incorrectas. Por exemplo, pessoas podem dizer que estamos neste período que é descrito em Apocalipse 9 versículo 14:

Dizendo ao sexto anjo, o mesmo que tem a trombeta: Solta os quatro anjos que se encontram atados junto ao grande rio Eufrates.

E as pessoas dizem que estamos no período em que os quatro anjos foram soltos. Irmãos, temos que ter cuidado com muitas destas declarações, simplesmente estou a mencionar uma, mas há muitas outras. Olha isto é, dizem assim … vai acontecer isto e aquilo e aquilo outro … isto é isto vai acontecer … Irmãos, precisamos ter muito cuidado com palavras soltas à tona porque muitas destas coisas só estão a abordar parte das situações proféticas mas estão a pô-las num período de tempo incorrecto.

Por exemplo, a secção lida em Apocalipse 9 versículo 14, está é … se lerem no versículo 15:

Foram, então, soltos os quatro anjos que se achavam preparados para a hora, o dia, o mês e o ano, para que matassem a terça parte dos homens.

Versículo 16:

O número dos exércitos da cavalaria era de vinte mil vezes dez milhares; eu ouvi o seu número.

Queridos irmãos, isto está a falar de um tempo ainda futuro. Não é do que está a acontecer hoje. Lembre-se que esta secção da sexta trombeta, abordei isto no sermão passado, nesta série de sermões acerca do mundo do amanhã, na parte 2 deste; descrevi isto claramente que estas trombetas são depois dos sinais celestes que ainda não aconteceram e os sinais celestes são depois da grande tribulação que ainda não aconteceu; e a grande tribulação é depois da grande abominação desoladora que ainda não aconteceu; por esta razão, irmãos, por amor de Deus, para evitar que sejam iludidos e enganados por muitos falsos cristos, falsos ministros – pessoas a darem ideias proféticas que existem hoje, eu tenho dado esta série de sermões acerca do mundo do amanhã.

Vejam, por exemplo, em Mateus 24 versículo 5:

Porque virão muitos [queridos irmãos, hoje há muitas pessoas que vêm que se auto-declaram como vindo em nome de Jesus Cristo, vêm como cristãos, vêm como ministros, vêm como pastores, pastores famosos, pastores na tv – oh! Ouviste falar deste pastor na tv? ou neste canal de youtube ou seja lá o que for … e esse pastor disse esta coisa e afirmou isto! E ele é muito inteligente e muito estudioso! Não quero dizer que estes não sejam inteligentes, não quero dizer que não sejam estudiosos e não estou a dizer que não sejam teólogos, mas diz aqui …] em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo, e enganarão a muitos.

Precisamos ter cuidado, precisamos ser como os bereianos e estudar e verificar se de facto é assim. Ora, a palavra Cristo vem do grego que deriva do hebraico que é Messias. Messias é o rei Ungido, o rei que foi/vai ser Ungido e reinar na terra e, por isso, além de ter um sentido religioso, sim, dizem que Cristo é Cristo neste sentido religioso; Cristo também vai ser o REI DOS REIS, além de ser o SENHOR DOS SENHORES; além deste ponto religioso, Cristo vai ter outro ponto de liderança, de governo.

Por isso, estas pessoas que vai se apresentando como representantes de políticos, de governantes, dizendo que vão trazer soluções ao mundo. O único que vai trazer soluções ao mundo é Cristo o único REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES. Estes vão se disfarçar como políticos – votem por mim que eu vou trazer as soluções do país; vou trazer as soluções do Brasil, ou vou trazer as soluções à EUA ou seja lá onde for. Mas não trazem.

Por isso irmãos, precisamos estar atentos para não sermos iludidos acerca de falsos políticos, de falsas ideias políticas ou de falsas ideias religiosas e isto não é nada mais, nada menos que o cavalo branco e o cavaleiro branco de Apocalipse 6, também abordamos nesta série de sermões. E, depois do cavalo branco, que é uma implicação religiosa e/ou política incorrecta, vem uma sequência disso que são os cavalos: vermelho, o cavalo preto e o cavalo amarelo; representam simplesmente guerra, fome e morte (seja esta morte por doenças, por temporais, seja o que for), respectivamente. Vejam em Mateus 24, continuando, versículo 6:

E, certamente, ouvireis falar de guerras e rumores de guerras [cavalo vermelho]; vede, não vos assusteis, porque é necessário assim acontecer, mas ainda não é o fim.

Não estejam aí a fazer declarações que a sexta trombeta já está aqui! Não irmãos! Antes das trombetas virem, tem que haver os sinais celestes; antes dos sinais celestes tem que haver a grande tribulação; antes da grande tribulação, tem que haver a abominação desoladora; temos isto bem marcado, esta sequência bem entendida nas nossas cabeças. Por que isto é importante? Para não sermos enganados.

Versículos 7 e 8:

Porquanto se levantará nação contra nação, reino contra reino, e haverá fomes e terremotos (temporais) em vários lugares;

Porém tudo isto é o princípio das dores.

Irmãos, estou a repetir para sublinhar o ponto: isto é o princípio das dores.

Irmãos, precisamos de acordar. Eu não sei por quantas vezes preciso dizer ACORDEM! Mas todo mundo continua como se tudo estivesse na mesma. É o princípio das dores. É o começo. Veja como estas dores vão crescer, até que nível de dor, até que nível de dor? Se você vão a um médico, num hospital, eles vão informar qual é o nível de dor … se é um, dois, três … ou dez. qual vai ser este nível de dor? Veja em Apocalipse 6 versículo 8, falando aqui acerca do cavalo amarelo, chamado morte:

E olhei, e eis um cavalo amarelo e o seu cavaleiro, sendo este chamado Morte; e o Inferno [hades – sepultura. Pessoas a morrer e sendo colocadas em sepulturas, em sepulturas … vemos no mundo lugares em que nos cemitérios não há descanso para os coveiros de tantas sepulturas a tapar. Mas diz aí que o cúmulo destes quatro cavalos e a matança da quarta parte da terra] o estava seguindo, e foi-lhes dada autoridade sobre a quarta parte da terra para matar à espada, pela fome, com a mortandade e por meio das feras da terra.

O cúmulo destes quatro cavaleiros, destes falsos líderes, destas guerras, destas fomes, doenças e pandemias vão causar com que um quarto da terra morram. É bem possível que este cúmulo seja o que vem a acontecer durante a grande tribulação porque representa o momento em que os cristãos vão ser perseguidos, depois da abominação desoladora.

Por isso vemos que a combinação destas crises vão causar a morte de grande parte da população mundial. Queridos irmãos, um quarto da população … [por exemplo: no seu bairro, na sua comunidade, onde você vive, imagine se um quarto das pessoas morreram, 25% das pessoas morreram? Se a tua comunidade é de cinquenta mil pessoas, na percentagem de 25%, quer dizer que morreram doze mil e quinhentas pessoas. Ficando trinta e sete mil e quinhentas pessoas.] Por isso estou a falar que isto que está acontecendo é o começo de dores.

Como eu mencionei de quando uma pessoa vai ao hospital e tem uma dor, os médicos determinam o nível da sua dor de um a dez, sendo dez a dor máxima; esta dor que está aqui a referir-se vai chegar a um ponto em que um quarto da população vai morrer. É uma coisa enorme! Por isso, é a morte e a sepultura.

Queridos irmãos, é importante, é criticamente importante que entendam e anotem estas marcações na sequência dos eventos: abominação desoladora, a grande tribulação, os sinais celestes e depois dos sinais celestes, vai haver a selagem da grande multidão de Apocalipse 7 versículo 9, que diz assim:

Depois destas coisas, vi, e eis grande multidão que ninguém podia enumerar, de todas as nações, tribos, povos, e línguas, [isto é, dos gentios – não descendentes de sangue de israelitas] em pé diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas, com palmas nas mãos;

Versículo 14:

Respondi-lhe: meu Senhor, tu o sabes. Ele, então, me disse: São estes os que vêm da grande tribulação, lavaram suas vestiduras e as alvejaram no sangue do Cordeiro,

Estes são selados para serem protegidos das trombetas – o Dia do Senhor. Só depois dos sinais celestes, é que vem o Dia do Senhor. Sim! Vejam em Joel 2 versículo 31:

O sol se converterá em trevas, e a lua, em sangue [isto são os sinais celestes], antes que venha o grande e terrível Dia do Senhor (o Dia da ira deles, como lemos em Apocalipse 6:16-17 Apocalipse 6:16-17 [16] e diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos da face daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro; [17] porque é vindo o grande dia da ira deles; e quem poderá subsistir?
Almeida Atualizada×
).

Por isso irmãos, precisamos entender esta sequência de eventos e isso abordei nos sermões desta série previamente com grande detalhe. Também abordei que depois, quando o Dia do Senhor é iniciado, isto é, depois da abominação desoladora, grande tribulação, sinais celestes, selagem dos israelitas e da grande multidão, depois disto, vêm as trombetas que será neste Dia do Senhor, ou neste último ano, destes três anos e meio da grande tribulação.

Também abordei que a quinta trombeta (Apocalipse 9:1-12 Apocalipse 9:1-12 [1] O quinto anjo tocou a sua trombeta, e vi uma estrela que do céu caíra sobre a terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo. [2] E abriu o poço do abismo, e subiu fumaça do poço, como fumaça de uma grande fornalha; e com a fumaça do poço escureceram-se o sol e o ar. [3] Da fumaça saíram gafanhotos sobre a terra; e foi-lhes dado poder, como o que têm os escorpiões da terra. [4] Foi-lhes dito que não fizessem dano � erva da terra, nem a verdura alguma, nem a árvore alguma, mas somente aos homens que não têm na fronte o selo de Deus. [5] Foi-lhes permitido, não que os matassem, mas que por cinco meses os atormentassem. E o seu tormento era semelhante ao tormento do escorpião, quando fere o homem. [6] Naqueles dias os homens buscarão a morte, e de modo algum a acharão; e desejarão morrer, e a morte fugirá deles. [7] A aparência dos gafanhotos era semelhante � de cavalos aparelhados para a guerra; e sobre as suas cabeças havia como que umas coroas semelhantes ao ouro; e os seus rostos eram como rostos de homens. [8] Tinham cabelos como cabelos de mulheres, e os seus dentes eram como os de leões. [9] Tinham couraças como couraças de ferro; e o ruído das suas asas era como o ruído de carros de muitos cavalos que correm ao combate. [10] Tinham caudas com ferrões, semelhantes �s caudas dos escorpiões; e nas suas caudas estava o seu poder para fazer dano aos homens por cinco meses. [11] Tinham sobre si como rei o anjo do abismo, cujo nome em hebraico é Abadom e em grego Apoliom. [12] Passado é já um ai; eis que depois disso vêm ainda dois ais.
Almeida Atualizada×
) é o primeiro ai, destes três ais meniconados em Apocalipse 8 versículo 13; na quinta trombeta (primeiro ai) as pessoas foram atormentadas durante cinco meses, como se lê no versículo 5; como estamos a ver, isto é depois dos sinais celestes. Vai haver uma tormentação por cinco meses e as pessoas vão ser afligidas excepto aqueles que têm o selo de Deus, foram selados de acordo ao que lemos em Apocalipse 7, da grande multidão que não podia ser enumerada dos gentios e cento e quarenta e quatromil dos israelitas. Também mencionei nos sermões prévios que isto representa muito provavelmente um ataque da besta contra os países do norte e do oriente; depois disto abordei que vem a sexta trombeta (segundo ai) Apocalipse 9 versículo 13 – 21; que é o contra ataque do norte – oriente contra a besta e os outros países por um exército de duzentos milhões de soldados. Este então é o período dos quatro anjos que são soltos; como lemos em Apocalipse 9 versículos 15 e 16:

Foram, então, soltos os quatro anjos que se achavam preparados para a hora, o dia, o mês e o ano, para que matassem a terça parte dos homens.

Versículo 16:

O número dos exércitos da cavalaria era de vinte mil vezes dez milhares; eu ouvi o seu número.

Depois de 25% da população ser morta, como lemos anteriormente, o resto de 75% da população mundial vai ainda ser aniquilada em um terço. Isto quer dizer que 33,3% vai ser morta nesta trombeta. A população vai ser reduzida mais que pela metade da população que existe hoje, pelo menos, porque haverá outros problemas. As primeiras quatro trombetas não estão a enumerar as consequências mortais. Por isso vemos aqui que a terra vai ser muito afectada de maneiras muito maior que está a ser afectada hoje.

Por isso, iniciei este sermão citando Ezequiel 9 versículo 4, precisamos de suspirar e gemer por causa do que está a acontecer na terra que é por causa dos nossos pecados. É por causa dos nossos pecados.

Imagine que houve um ataque contra o médio oriente e houve um sofrimento por cinco meses; depois houve um contra ataque de duzentos milhões de soldados destruíndo um terço do resto da população mundial. O quê que achas que o resto do mundo vai dizer? O resto do mundo vai dizer: ou eu vou morrer! ou tu vais morrer! Mas não vou permitir isto mesmo que eu (nós) morramos. Então, a humanidade vai chegar a um ponto que estarão dispostas a se autodestruir. A humanidade está pronta a acabar a vida do mundo. Por isso é que Jesus Cristo diz: “se estes dias não fossem abreviados, ninguém se salvaria”. Seria o fim do mundo. Por isso irmãos, chegou o momento que Jesus Cristo tem que INTERVIR sem atraso, imediatamente, senão seria o fim do mundo. Por isso, não vai ser antes disso, vai ser neste momento em que o homem não vai ter desculpas a dizer que: “oh! Se eu tivesse mais tempo resolveria os problemas do mundo”; não vai haver mais nenhuma desculpa, não vai haver grande reinício humano ou coisa assim. O grande reinício vai ser o reinício que Jesus vai trazer a terra. Este é que vai ser o grande e verdadeiro reinício, a vinda de Cristo à terra que é a sétima trombeta, que é o terceiro ai. Então lemos em Apocalipse capítulo 11 versículo 14:

Passou o segundo ai. Eis que, sem demora, vem o terceiro ai.

Sim, a vinda de Cristo, quando Cristo há-de intervir na terra e vem com uma vara de ferro para destruir estes exércitos que estão prontos para destruir o mundo. Ai deles! Versículo 15:

O sétimo anjo tocou a trombeta [A sétima trombeta, a última trombeta destas sete, o terceiro ai], e houve no céu grandes vozes, dizendo: O reino do mundo se tornou de nosso Senhor e do seu Cristo [vai ser o reino de Deus, goverado por Cristo. O reino do Pai que vai ser governado pelo Filho na terra. A segunda vinda de Cristo vem para reinar na terra e trazer paz ao mundo], e ele reinará pelos séculos dos séculos [reinará para sempre]. Depois diz, mais adiante, no versículo 16, que fala destes seres angélicos:

E os vinte e quatro anciãos que se encontram sentados no seu trono, diante de Deus, prostraram-se sobre o seu rosto e adoraram a Deus,

Dizendo: Graças te damos, Senhor Deus, Todo-Poderoso, que és e que eras, porque assumiste o teu grande poder e passaste a reinar [na terra]. Versículo 18:

Na verdade, as nações se enfureceram; chegou, porém, a tua ira [a ira de Deus que é este tempo das sete trombetas mas vai chegar ao cúmulo, ao ponto final de que Deus diz e Jesus Cristo vai intervir com o último ai. É a ira de Deus. A parte final da ira de Deus], e o tempo determinado para serem julgados os mortos [isto é, primeira ressurreição, alguns vão ser julgados para estarem na primeira ressurreição e os outros vão ser julgados a continuarem mortos até mil anos depois da primeira ressurreição; a segunda ressurreição que será depois do milénio], para se dar o galardão aos teus servos, os profetas, aos santos e aos que temem o teu nome [não é só receber a vida eterna mas também o galardão de acordo com as suas obras como diz em Lucas 19 versículos 12 até 19; é um galardão de acordo as obras. Por isso, há a vida eterna que é gratuita e há o galardão que é de acordo as suas obras. São duas coisas], tanto pequenos como aos grandes, e para destruiíres os que destroem a terra.

Cristo na Sua vinda vai trazer a ressurreição, vai trazer o galardão aos servos de Deus e vai trazer a destruição àqueles que estão a destruir a terra..

Queridos irmãos, a vinda de Cristo vai ser pela sétima trombeta, como lemos no versículo 15, de Apocalipse 11:

O sétimo anjo tocou a trombeta [a sétima trombeta], e houve no céu grandes vozes, dizendo: o reino do mundo se tornou de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará pelos séculos dos séculos.

Se formos em verificar isto em I Coríntios capítulo 15 versículos 51 e 52:

Eis que vos digo um mistério: nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos [os encontrados vivos à vinda de Cristo],

Num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta [a sétima trombeta que é a última]. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis [isto é, como seres espirituais incorruptos], e nós [os achados vivos, fiéis à Cristo, naquele ponto que o Deus Pai vê assim como Jesus Cristo; os dignos de estarem em pé ao lado de Jesus Cristo na sua vinda, como se lê em Lucas 21 versículo 36: Vigiai, pois, a todo tempo, orando, para que possais escapar de todas estas coisas que têm de suceder e estar em pé [isto é, de estarem ressuscitados à vinda de Cristo; de serem ressuscitados na primeira ressurreição] na presença do Filho do Homem] seremos transformados.

Ver também em I Tessalonicenses capítulo 4, começando a ler a partir do versículo 16:

Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus [qual trombeta? A sétima trombeta, destas sete de Apocalipse], descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro [porque os outros mortos vão ressuscitar mil anos depois do que nós chamamos a segunda ressurreição];

Depois, nós, os vivos [os fiéis em Cristo, possuíndo o Espírito Santo no momento da segunda vinda de Cristo; aqueles que estão sendo preparados para reinar com Cristo, digamos assim, àqueles dignos para estar em pé, para sermos transfomados], os que ficarmos, seremos arrebatados [ou apanhados] juntamente com eles [porque os mortos serão ressuscitados primeiro e os viventes, ora transformados, encontrarão os mortos, ora ressuscitados], entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor.

É deste modo, é desta maneira, que no futuro, daí em diante, vamos estar sempre com Cristo. Aonde Jesus Cristo estiver, nós estaremos com ele. Ele vai reinar na terra como sabemos e assim estaremos sempre com  o Senhor.

Queridos irmãos, isso é a vinda de Jesus Cristo, a ressurreição dos santos e a transformação dos fiéis que ainda estão vivos que sejam dignos para estarem em pé aquando da vinda em glória de Cristo; é o momento que ele vem para intervir na situação deste mundo. Este é o início do mundo de amanhã. Está planejado e simbolizado pela última trombeta. Cristo virá para estabelecer uma utopia na terra, um verdadeiro jardim do Éden na terra inteira. Por que? Porque Deus ama a humanidade, deu seu Filho para nos salvar, deu-nos a oportunidade para nos arrependermos e está a dar ao mundo inteiro pacientemente, longanimamente, está dando ao mundo tempo para que se arrependam mas não estão a se arrepender. O que estamos a fazer? Estamos a destruir o mundo pelos nossos pecados. Então, chega agora a hora, depois da quinta e da sexta trombeta, depois destes cinco meses de tormento, o primeiro ai; e, depois, da sexta trombeta, o segundo ai, o exército dos duzentos milhões que vão destruir um terço da terra; Jesus Cristo tem que intervir, senão, vão destruir a terra toda. Nesse momento, a humanidade não vai ter mais desculpas. “Olha, se eu tivesse mais tempo, eu resolveria os problemas do mundo!” Nada. Estavam a ponto de destruir-se.

Por isso, queridos irmãos, como estamos a ver aqui, vai ser um período de muita acção, digamos assim, vai ser um período de declaração de independência.

Queridos irmãos, hoje em dia, seja em Angola, seja no Brasil, celebramos dias de memória e de comemoração anual que seja de independência ou de comemoração de outras datas festivas. Exemplo, o dia 7 de setembro, o dia de momoração da independência do Brasil  - é um feriado no Brasil, um memorial da independência do Brasil; o dia 5 de outubro, é um dia de memória, de comemoração da proclamação da República Portuguesa; o dia 11 de Novembro, o dia de independência de Angola. São, digamos assim, dias de recordação anual de certos acontecimentos ou eventos importantes para as respectivas nações. Existem outros feriados, como é óbvio, simplesmente mencionei três, um de cada país, para dar um exemplo.

Deus também tem feriados, são chamados dias santos que significam grandes memoriais de acontecimentos no seu plano da libertação da humanidade do pecado e dos seus próprios problemas e de trazer a humanidade à vida eterna. São dias de comemoração do plano de salvação de Deus e estes são os dias santos de Deus, os seus festivais que são sete. Temos um Guia de Estudo acerca deste tema. A diferença é que nós seres humanos, brasileiros, angolanos, moçambicanos, portugueses, seja quem for; só podemos olhar para trás, acontecimentos que ocorreram e então estabelecemos estes dias de comemoração olhando ao que aconteceu. Mas Deus olha para o futuro, não só para o passado. Ele sabe que certas cosas vão acontecer e por isso ele estabeleceu os seus dias santos como comemorações não só do que aconteceu (como a Páscoa e o Dia de Pentecostes) mas também ao que está por vir, que está por acontecer. Por isso lemos em Colossenses 2 versículos 16 e 17:

Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados,

Por isso, ninguém pode aí passar julgamentos de como nós na Igreja de Deus observamos estes dias, como nos comportamos nestes festivais, como comemos ou não comemos nestas festas; ou no dia da lua nova que é o dia das trombetas que é exactamente este dia que representa a vinda de Cristo e estas sete trombetas. Este período das sete trombetas e especificamente a última trombeta – a vinda de Cristo. Este dia, está claro, é o dia da lua nova. É o único dia, da lua nova, que é santo. Ou os sábados, quer sejam semanais ou anuais; como celebramos estes dias, ninguém esteja a nos julgar como celebrámo-los.

Porque tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir; porém o corpo [é] de Cristo.

Estes dias santos representam comemorações de coisas ainda que hão de acontecer. Tal como No Brasil, Angola, Portugal têm comemorações nacionais. Porque somos humanos só podemos olhar para trás, para a nossa história, mas Deus olha não só para trás mas para o futuro. E pode dizer: isto é uma comemoração – por exemplo, o dia das trombetas que é o dia da vinda de Cristo, simbolizando a vinda de Cristo. Depois da vinda de Cristo, ao olharmos para trás, «olha, isto representa quando Cristo veio» mas antes de vir, olhamos como um dia sombra das coisas futuras.

Ninguém vos julgue, como lemos no versículo 16, seja pela comida, seja pela bebida, ou seja durante estes dias de festas quando vocês guardam os dias de festas, ou a lua nova – nos dias de trombetas, ou os sábados (semanais ou anuais). Como vocês guardam os dias de Deus ninguém vos julgue porque são sombras de acontecimentos no futuro, têm significado, são como comemorações, deliberações, memoriais de algo especial no plano de salvação da humanidade.

Na frase “o Corpo é de Cristo”, a palavra “é” está em itálico, em algumas versões! Isso quer dizer que não está no grego. Repito: na frase “o Corpo é de Cristo”; a palavra “é” não está nos manunscritos. Por isso está a dizer:  “Ninguém passa uma decisão de como vocês observam estes dias santos mas “o corpo de Cristo,” que é a Igreja de Deus”. Esses dias santos são sombras de coisas futuras como lemos na ACF.

Por isso, queridos irmãos, o dia de trombetas, que é um destes dias santos, representa a segunda vinda de Cristo que é um ponto crítico na mudança do mundo. É o fulcro, é o meio, é o quarto dia santo, dos sete ao todo. Três antes, três depois. O dia de trombetas está no centro dos dias santos. A vinda de Cristo é o pivô, é central à mudança deste mundo que é governado por satanás para o mundo de amanhã que é governado por Jesus Cristo como REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES.

Ora, os reis que reinarão com Cristo debaixo da autoridade de Jesus Cristo, está claro, debaixo da autoridade do Pai, pois Cristo faz tudo debaixo da autoridade do Pai, estes reis que reinarão com Jesus Cristo serão os cristãos que tenham provado nesta vida inteira que são fiéis, são justos, não são corruptos, que estão a viver nestes dias debaixo da autoridade individual e pessoal do reino de Deus governando nas nossas vidas. Isto é, as leis de Deus, os princípios de Deus, não é só os dez mandamentos, mas todas as leis que inclui as leis de carnes limpas, os dias santos de Deus, estes memoriais que representam este plano de salvação. Estas pessoas que estão a provar nesta vida, através da santificação do Espírito, isto é, usando o Espírito de Deus – que escreve a lei de Deus nos nossos corações e nas nossa mentes, estas pessoas estão a ser provadas a ser fiéis para poderem reinar com Cristo, não são corruptas, são eleitas e fiéis. Estes serão os ressuscitados à vinda de Cristo para serem transformados, agora, nesta primeira ressurreição, em seres espirituais e eternos como filhos e filhas de Deus para reinar e julgar debaixo da autoridade de Deus, está claro, o Pai é a autoridade suprema, depois, está Jesus Cristo; e Jesus Cristo está a reinar sobre todos nós, por isso, nós estamos debaixo da sua autoridade, que em torno, está debaixo da autoridade do Pai e isso vai acontecer na última trombeta, a sétima trombeta que é simbolizado nos dias das trombetas.

Vejam então em Apocalipse 5 versículos 9 e 10:

E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda a tribo [não só dos israelitas mas de todo mundo; são aqueles que foram cgamados, eleitos e fiéis], e língua, e povo, e nação;

E para o nosso Deus os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra.

Por isso que nas bem-aventuranças diz que os mansos herdarão a terra (Mateus 5:5 Mateus 5:5Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.
Almeida Atualizada×
).

Queridos irmãos, a segunda vinda de Cristo será durante a sétima trombeta (última trombeta) quando esta soará. Isto é o fulcro da mudança em que o reino de Deus vai ser, a partir deste momento, um governo mundial. Vai ser o governo mundial acima de todos os governos nacionais e isto tudo tem sido muito bem planificado desde o início.

Vemos em profecias, como em Daniel 2 versículo 44, a história desta imagem do sonho do rei Nabucodonosor:

Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre,

Este reino que é simbolizado pela pedra que foi cortada do monte sem auxílio de mãos, que representa este reino, e nós como cristãos vamos reinar debaixo de Cristo, pois, ele é a pedra, ele é a rocha. Veja também em Daniel 7 versículo 27:

E o reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu [isto é, debaixo de todos os reinos da terra] serão dados ao povo dos santos [aqueles ressuscitados e transformados à vinda de Cristo] do Altíssimo; o seu reino será reino eterno, e todos os domínios o servirão, e lhe obedecerão.

Isso é o que é representado em Apocalipse 19 versículos 11 a 16. Vejam aí, se faz favor:

E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco [este é o quinto cavalo. Inicialmente vimos um cavalo branco, no primeiro selo, mas representava um falso Cristo]; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça.

Este é o verdadeiro cavalo branco, este é o verdadeiro Jesus Cristo que vai reinar na terra que trará paz à terra.

E os seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão ele mesmo.

E estava vestido de uma veste salpicada de sangue; e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus.

O Verbo de Deus de João 1:1-3 João 1:1-3 [1] No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. [2] Ele estava no princípio com Deus. [3] Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
Almeida Atualizada×
. Que estava no princípio com Deus; no versículo 1 de João 1, diz que era Deus e em Filipenses 2 versículo 6, diz que se esvaziou de ser da forma de Deus e que não houve insulto algum dizer que era igual a Deus e que em Hebreus capítulo 1 versículos 8-9, o Pai chamá-lo de Deus.

Queridos irmãos, o nosso Pai é Deus, mas o Filho também é Deus porque são do Reino de Deus, do gênero de Deus, da forma de Deus, diguemos doutra maneira: da “espécie” Deus.

E seguiam-nos os exércitos no céu em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro.

E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso.

E no manto e na coxa tem escrito este nome: Rei dos reis, e Senhor dos senhores.

É Jesus Cristo que vai reinar para a terra; que vem reinar para a terra. Adiante, no capítulo 20 versículo 4, diz assim:

E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar [quem são estes? Os santos (ressuscitados e transformados à vinda de Cristo]; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.

Lembram-se quando o anjo disse à Maria: vai nascer um filho de ti e ele diz, vai reinar para sempre… Depois lemos uma profecia lindíssima que é em Isaías capítulo 9, vamos começar a ler no versículo 1:

Mas a terra, que foi angustiada, não será entenebrecida;… versículo 2:

O povo que andava em trevas [o mundo, hoje em dia, está em trevas, está numa escuridão, não só física como também uma escuridão espiritual], viu uma grande luz [por que? Porque o véu que os vendava vai ser aberto para entenderem a verdade], e sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz.

Versículo 6:

Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros [o Governo do reino de Deus está sobre os ombros deste menino que veio a ser Jesus Cristo, que foi o Verbo que se esvaziou e se encarnou como lemos em João 1:14 João 1:14E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai.
Almeida Atualizada×
], e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.

Jesus Cristo é que trouxe a vida eterna para nós, debaixo do desejo e vontade do Pai, está claro.

Do aumento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para o firmare o fortificar com juízo e com justiça, dessde agora e para sempre; o zelo do Senhor dos Exércitos fará isto.

Graças a Deus, irmãos, pela Sua misericórdia, Ele nos deu o seu único Filho, Jesus Cristo, e o seu Filho, debaixo da direcção do Pai voltará e reinará para sempre, à vinda de Cristo, na última trombeta, e aí vai começar o reino do amanhã, e, esse reino de Deus, será paz para sempre. Esse, irmãos, será o maravilhoso mundo do amanhã!