Pregando o evangelho e preparando um povo

As sete trombetas: Profecia do mundo de amanhã, parte 2

Você está aqui

As sete trombetas

Profecia do mundo de amanhã, parte 2

Download (Baixar)
MP3 Audio (40.98 MB)

Download (Baixar)

As sete trombetas: Profecia do mundo de amanhã, parte 2

MP3 Audio (40.98 MB)
×

Este sermão é um sumário dos eventos do sétimo selo de Apocalipse, após os sinais celestes (o sexto selo) e a segunda vinda de Cristo (a última trombeta).

Transcrição

Bom dia, boa tarde, queridos irmãos! Aqui é Jorge de Campos.

O mundo, hoje em dia, está numa crise enorme. Podem olhar simplesmente para várias notícias que não vou agora começar a descrever o número de notícias tristes porque são tantas que simplesmente posso dizer que é uma crise como nunca antes.

No livro de Apocalipse, Jesus Cristo revela-nos uma indicação do que vai acontecer. Embora identifique um número de eventos importantes e em muitos casos muitos destes eventos estão codificados, simbolizados e que se tornam mais e mais claros à medida que o tempo avança para a crise do fim desta era.

Nos primeiros seis capítulos do livro de Apocalipse vemos uma mensagem aos servos de Deus para estarem sempre prontos e para não ficarem com falta de coragem ou desencorajados, mas, aliás, estejam motivados pela esperança da libertação que Jesus Cristo nos vai trazer. Temos que ter fé que Deus sabe o que é bom para o bem de toda a humanidade quando é a melhor hora. E por isso temos que ter fé e paciência, esperando por Deus, pela sua intervenção, pela hora correcta. Por outro lado, nós precisamos de estar bem zelosos na verdade e não fazer concessões espirituais com a verdade.

Nestes primeiros capítulos de Apocalipse, os acontecimentos na terra são descritos inicialmente como selos. Os primeiros quatro selos, por quatro cavalos e seus cavaleiros que estão a cavalgar e acelerando a cavalgada até a crise final. Estes cavalos e seus cavaleiros representam:

1º cavalo branco e seu cavaleiro – falsos messias, falsos cristos, falsa religião, falsa liderança; esses falsos religiosos que não são enviados por Deus e esses líderes políticos que trazem as suas próprias ideias … o resultado disso é que vai haver guerra. Então, isso é o 2º cavalo e cavaleiro que é vermelho. Guerras, motins, distúrbios de pessoas, destruição de coisas vão trazer fome. Esse é o 3º cavalo, o cavalo preto: fome. Vocês vêm quando há demonstrações de desacato, destruição de lojas, de armazéns, roubos de coisas e depois há falta de comida e as pessoas têm fome. Ora, a combinação destas várias actividades vão trazer doenças, vão trazer pragas. Além disso, digamos assim, a ganância dos seres humanos, aqueles que querem mais e mais, vai causar também certas doenças, como por exemplo: hoje em dia, temos esta pandemia que está a afectar o mundo e o resultado disso é a morte, o 4º cavalo amarelo.

Ora, estes quatro cavalos e cavaleiros vão cavalgando, digamos assim, em paralelo, um a frente, outro pra frente, mas vai andando e, é como se fosse em ondas, vão aumentar de intensidade e depois acalma um pouco, vão aumentando de intensidade e depois acalma e isto é como a dor de parto. Como estas dores começam, ficam mais e mais intensas e mais e mais frequentes, uma após a outra.

Hoje em dia, estamos na situação como é descrita em Mateus 24 versículo 8:

Mas todas estas coisas são o princípio de dores.

Comparando com uma mulher gestada, quando estas dores começam, vai ser mais frequentes e cada vez mais pior. Isto vai chegar a um clímax em que as nações superpotentes do mundo, hoje em dia, nações como de fala inglesa, vão cair como países de liderança e vão ter crises tal que quando cairem, vão dar a subida de nova ordem mundial que vão tomar posse do controlo mundial e isto tudo vai ser em paralelo com o ataque enorme aos servos de Deus, aos verdadeiros servos de Deus. Isto será feito, principalmente, por uma igreja falsa e por um governo civil abominador. É o que a Bíblia diz. A Bíblia fala da besta e do falso profeta de tal maneira que chegada a esta situação será um clímax tal que a Bíblia define como um período de grande tribulação (o 5º selo) como lemos em Mateus 24, o qual se não fosse abreviado não haveria pessoa que se salvasse como lemos em Mateus 24 versículos 21 e 22, dizem assim:

Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver.

E, se aqueles dias não fosse abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias.

Quer dizer que não haveria continuação da população mundial a continuar a viver, a humanidade seria destruída; noutras palavras, seria o fim do mundo. Mas não é o fim do mundo, porque, depois, diz: mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias.

Ora, por conseguinte da abreviação desse período, desse período de grande tribulação que é o 5º selo, essa abreviação, então, depois virá o 6º selo de Apocalipse mas, antes disso, lemos em Apocalipse 3 versículo 10, ACF:

Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação [isto é, aflição, tribulação] que há de vir sobre o mundo, para tentar os que habitam na terra.

Vai haver esta grande tribulação sobre todo o mundo. Por isso, não é só sobre uma nação ou outra nação; mas sobre todo o mundo. E, como lemos a pouco em Mateus, esse tempo será abreviado e essa abreviação será demonstrada pelo início da intervenção de Deus, um sinal do Filho do Homem, os sinais celestes que é o 6º selo de Apocalipse. Vemos, então em Apocalipse 6, vê-se isto a partir do versículo 12.

Esta crise, esta grande aflição, é descrita com maiores detalhes em capítulos subsequentes de Apocalipse, nos capítulos 13, quando fala da besta que vai emergir do mar; a partir do versículo 1 até ao versículo 10; que é basicamente um governo, um líder, que será baseado na Europa – a Besta; e, a partir do versículo 11 até ao fim do capítulo, vemos outra besta a emergir da terra é o que mencionamos previamente como o falso profeta que fala como dragão, como se fosse o próprio satanás, como lemos no versículo 11, de Apocalipse 13, e esse falso profeta vai ser o líder duma grande religião falsa que vai afectar o mundo durante este período.

Esta besta que vai sair da terra, em outro lugar, é descrita como a babilónia – a mãe das prostituições e das abominações da terra. Lê-se isso em Apocalipse 17 versículo 5. Babilónia, a grande mãe das meretrizes e das abominações da terra. Aqui vemos, irmãos, e mostra a origem desta falsa religião. A falsa religião tem origem na Babilónia. É um sistema da Babilónia, da antiguidade que foi mudado, e mudado e sincretizado; isto é, absorveu outras ideias, mas basicamente é o mesmo sistema religioso da Babilónia e através deste sincretismo, de assemelhar várias ideias, e através deste gnosticismo e desse raciocínio humano através de várias ideias, temos o que é hoje um cristianismo adulterado. Um cristianismo que a Bíblia diz instituido, em primeiro lugar, pelo líder dessas outras religiões que é a meretriz e as suas filhas protestantes, que saíram desta grande meretriz e as suas abominações que seguem.

Por isso é que lemos em Apocalipse 18 versículos 4 a 5:

E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela [Saiam deste sistema religioso. Eu sei que para muitos irmãos é difícil sair deste sistema, separar-se. Mas temos que separar-nos], povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas [haverá o dia que Deus vai intervir e dar vários castigos a esses. E se você, e se nós não nos retirarmos dessa religião falsa, vamos ser seus cúmplices, nos seus pecados, e vamos ser participantes dos castigos que Deus vai trazer a eles. Por isso, é muito importante de sairmos dela. Sei que muitas pessoas não querem sair dela, quer ser boa pessoa e amiga de todos – entendo isso; mas temos que seguir o que a Bíblia diz aqui: RETIRAI-VOS DELA].

Porque já os seus pecados se acumularam até ao céu, e Deus se lembrou das iniquidades dela.

Em Apocalipse 19 versículo 20, vemos aí estes dois líderes: a besta e o falso profeta que são aprisionados e com os sinais feitos diante dela, como diz, no versículo 20:

E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre.

Por isso, aqui vemos que a besta do mar, este líder governamental e militar e a besta da terra que é a grande prostituta, um líder religioso, o falso profeta serão destruídos por Jesus Cristo quando voltar a terra na sua 2ª vinda.

Os acontecimentos deste período (os sinais celestes) sinalizando que Deus vai começar a intervir na terra – são o 6º selo; isto é, desde os sinais cósmicos até a 2ª vinda de Jesus Cristo,  a última trombeta, são os acontecimentos das sete trombetas de Deus que são o 7º selo do livro de Apocalipse.

Hoje, vou rever brevemente em sumário estes acontecimentos das sete trombetas, mais especificamente, ou mais detalhadamente, porque estou a ver estes acontecimentos do 7º selo de Apocalipse. Esse 7 º selo representa sete trombetas e mais uma vez, estou a falar do período dos sinais celestes, o 6º selo, até à 2ª vinda de Cristo que é simbolizado pela última trombeta, a sétima trombeta.

Ora, estes sinais celestes como lemos em Apocalipse 6, sinais celestes que começam no versículo 12, lendo os versículos 16 e 17:

E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro;

Porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir?

Isto representa o início da ira do Cordeiro. Por isso  vemos aqui que a ira de Deus Pai, a ira de Jesus Cristo, Eles vão intervir na terra através de várias ações durante este período do 7º selo, isto é, estas sete trombetas; isto é, quando Jesus intervir, abreviando a grande tribulação. Abreviando (o tempo da grande Tribulação) porque estas sete trombetas vão causar com que o efeito da grande tribulação seja mudado ou alterado ou focado em outras condições que também, que vão afectar estes governos falsos. Por isso, o efeito deste governo que está a causar a grande tribulação, esta força vai ser diminuida. A grande tribulação, sim, continua mas esta força é abreviada, é reduzida por causa da acção de Jesus Cristo. E, assim, estes dias, essa força cheia, completa, da besta e do falso profeta, a força destes vai ser reduzida e assim os dias serão abreviados.

Por isso, estamos aqui a ver que o 7º selo, as sete trombetas, representam o início e a intervenção de Jesus Cristo, pela ordem do Pai, para, noutras palavras: SALVAR O MUNDO. Então, essa intervenção vai causar que esse período não seja o fim do mundo mas seja a introdução de uma verdadeira utopia na terra; isto é, quando a terra vai ser reinada debaixo do Reino de Deus, isto é, pelo Governo Mundial de Deus governando na terra.

Ora, isto é importante nós entendermos porque isto nos dá uma esperança. Porque entendendo estes pontos e por isso é que o livro de Apocalipse é revelado para nos dar esta esperança. Porque entendendo estes pontos, estamos a ver que a libertação nossa, e libertação deste mundo está a vir brevemente para que as pessoas não fiquem desencorajadas e estejam a desistir quando estas coisas tristes vierem a acontecer porque virão e ainda serão piores. Como lemos em Mateus 24 versículo 8, isto é só o começo das dores. Por causa disso, precisamos estar prontos, precisamos estar pertos de Deus, devemos ter cuidado com as nossas acções, termos cuidado com as nossas palavras, termos cuidado com os nossos pensamentos. Estou a dizer que somos perfeitos? Não. Mas temos que focar e esforçar-nos a sermos melhores. Temos que realmente esforçarmo-nos a ser melhores.

Por essa razão, temos uma missão que é descrita em Mateus 14 versículo 14:

E este evangelho do reino [está claro, é do reino de Deus] será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.

Por que razão é que pregamos o reino de Deus? A resposta está aqui (passagem acima) leiam de novo … muitas pessoas pensam, deduzem que é para salvar mais almas mas não é o que diz em Mateus 24:14 Mateus 24:14E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.
Almeida Atualizada×
. Aqui não diz que estamos a pregar o evangelho para salvar mais almas, mas o que diz, é que estamos a pregar o evangelho como testemunho a todas as nações. Como é isso? Pregamos o evangelho, isto é a Boa Nova do reino de Deus para dar uma esperança ao mundo quando estas coisas vierem a acontecer saberem que de facto isto foi dito e avisado e terem uma esperança. As pessoas vão necessitar de esperança, vão necessitar de algo para se agarrar, uma coisa concreta, específica que é a única solução deste mundo e essa intervenção de Jesus Cristo neste planeta nenhum ser humano, nenhum governante, nenhuma pessoa que possa fazer vai resolver os problemas deste mundo. E como lemos: se Jesus não interviesse ninguém se salvaria!

Mas antes de Deus começar a dar o seu castigo depois de vermos os sinais celestes, sim, antes de quando Deus começar a dar o Seu castigo, isto é, com a 1ª trombeta! Como disse, antes disso vai haver uma proteção daquelas pessoas que se vão arrepender durante o período da grande tribulação. Ele vai proteger, vai selar pessoas que se tenham arrependido durante o período da grande tribulação.

Sim, irmãos, primeiro existe uma proteção para alguns dos cristãos antes da grande tribulação como lemos em Apocalipse 3 versículo 10:

Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação [isto é, aflição, tribulação] que há de vir sobre o mundo, para tentar os que habitam na terra.

Vai haver alguns cristãos, alguns servos que vão ser consideramos dignos, como lemos em Lucas 21 versículo 36, para serem protegidos (antes da grande tribulação).

Vai haver um período antes da grande tribulação que alguns cristão vão ser protegidos.

Mas, agora, estou a falar que depois dos sinais celestes vai haver pessoas que vão ter ouvido a Boa Nova, esta mensagem de esperança e que durante o período da grande tribulação vão pensar e dizer: eu devia ter ouvido isto, mas não ouvi e não tomei atenção. Agora estou sofrendo na grande tribulação. Mas agora, durante a grande tribulação quero me arrepender e quero virar-me para Cristo e para ser de facto um servo obediente sem apostasia, sem sincretismo, sem qualquer heresia, sem qualquer ensino babilónico misturado.

Então, estas pessoas se arrependem durante o período da grande tribulação, vão também ser protegidos do castigo de Deus. Por que Deus iria castgar aqueles que estão arrependidos? Está claro que não.

E por isso lemos em Apocalipse 7 em que vai haver um período em que se diz: não traga ainda os castigos das trombetas, por exemplo, as 4 primeiras trombetas que são os quatro primeiros ventos, não traga ainda, destes quatro cantos da terra, não danifiques ainda, diz no versículo 3, nem a terra, nem o mar, nem as árvores (isto é, estas primeiras trombetas), até selarmos na fronte os servos do nosso Deus durante a grande tribulação, como lemos no versículo 14. Ao fim do versículo 13 é perguntasdo, “quem são e de onde vêm”, e diz assim (efetivamente), “são estes que vêm da grande tribulação. Se arrependeram e se vestiram de vestiduras brancas, tendo sido lavados pelo sangue de Jesus Cristo após arrependimento e baptismo”.

E, por isso, durante a grande tribulação haverá pessoas que vão mudar suas vidas e como lemos de Apocalipse 7, estas pessoas vêm dos dois grupos: o primeiro grupo, são os israelitas e está inumerado que são cento e quarenta e quatro mil israelitas como lido no versículo 4; e dos gentios, segundo grupo, de todas as nações não israelitas, é simplesmente mencionado como uma grande multidão que ninguém podia inumerar e estes se arrependem e se tornam verdadeiros seguidores, discípulos de Jesus Cristo, verdadeirs cristãos. Depois destes estarem selados, esses eventos (das trombetas) não os vai afectar, não os vai magoar, não sentirão dor pelos castigos proque estarão protegidos durante os castigos destas trombetas.

E, então, vemos daí em diante a começar no capítulo 8 de Apocalipse as sete trombetas; isto é, quando este sétimo selo é aberto as pessoas ficam assim espantadas, em silêncio cerca de meia hora e depois estas trombetas tocam – as sete trombetas.

A primeira trombeta, vemos que vai afectar a terça parte da terra, diz assim o versículo 7:

O primeiro anjo tocou a trombeta, e houve saraiva e fogo de mistura com sangue, e foram atirados à terra. Foi, então, queimada a terça parte da terra, e das ávores, e também toda erva verde.

Vê-se que um terço da vegetação na terra vai ser queimada. Coisa terrível! Hoje, vemos queimadas emcertas regiões mas não é um terço da vegetação da terra. Tempo absolutamente terrível. No versículo 8 vem a segunda trombeta, diz assim:

O segundo anjo tocou a sua trombeta, e uma como que grande montanha ardente em chamas foi atirada ao mar, cuja terça parte se tornou em sangue,

E morreu a terça parte da criação que tinha vida, existente no mar, e foi destruída a terça parte das embarcações.

E a terceira trombeta vem e atinge a parte dos rios e das fontes das águas, digamos assim, das águas doces. A segunda trombeta é das águas salgadas e a terceira das águas doces, fazendo uma correlação. Isto nos versículos 10 e 11:

O terceiro anjo tocou a trombeta, e caiu do céu sobre a terça parte dos rios, e sobre as fontes das águas uma grande estrela, ardendo como tocha.

O nome da estrela é Absinto; e a terça parte das águas se tornou em absinto, e muitos homens morreram por causa dessas águas, porque se tornaram amargosas.

A quarta trombeta representa a ferida da terça parte do sol, da lua e das estrelas; a terça parte da iluminação natural da terra que vai ficar escura e, provavelmente, fria também.

Por isso vemos irmãos que depois destas quatro trombetas ainda faltam mais três para completar sete. Estas outras três a completar são conhecidas como três ais, como lemos no capítulo 8 de Apocalipse, versículo treze: Ai! Ai! Ai! Porque estas três trombetas ainda vão soar.

Então vemos aqui, começando no versículo 1 até ao versículo 5, do capítulo 9, a quinta trombeta. Uma trombeta que é descrita como uma fumaça de grande fornalha e de onde saíram gafanhotos e que vai causar danos as pessoas mas que não vai causar danos a erva ou coisa verde, principalmente aos homens, aqueles homens que não foram protegidos; os protegidos não serão afectados, está claro, os protegidos são seres viventes, estão vivos, como lemos: israelitas e gentios. E essa tormenta será num período de cinco meses, provavelmente será um ataque com gases lacrimogênios ou coisas desse gênero da besta aos países do norte e oriente; uma intervenção militar. Depois destes cinco meses, esse primeiro Aí terá passado, como lemos no versículo 12, do capítulo 9:

O primeiro ai passou. Eis que, depois destas coisas, vêm ainda dois ais.

O segundo Ai ou a sexta trombeta, está descrito a partir do versículo 13 e vai até ao versículo 21. Vemos um exército militar de duzentos milhões de pessoas, isso lê-se no versículo 16, e através desse exército militar um terço da humanidade será destruído. Imagine! Um terço da população mundial vai ser destruído pelas acções desse exército militar. Possivelmente serão os países do norte a contra-atacar a besta causando este terrível problema mundial com, possivelmente, armas atômicas e coisas desse gênero, causando a extinção de um terço da população mundial.

Queridos irmãos, estas coisas não são nada boas de estar a mencionar. São coisas terríveis e muito tristes. Por isso, quando vemos o que está a acontecer hoje, repito, estamos a ver o que está a acontecer, hoje, é simplesmente, o começo das dores porque isto vai ficar muito pior.

Quando este contra-ataque se efectivar será o fim do segundo Ai.

Então, que situação é que teremos deste segundo Ai?

Queridos irmãos, uma vez mais, é a sexta trombeta. Vimos as quatro primeiras trombetas, os ventos a afectar a terra, a afectar os mares, afectar os rios e afectar os astros cósmicos; a quinta trombeta é dos gafanhotos que dura cinco meses e a sexta trombeta é esta do exército militar dos duzentos milhões de pessoas.

A situação mundial nesta ocasião será a seguinte: duas potências mundiais que estão uma contra a outra; uma que se levantou  e atacou a outra por cinco meses, a quinta trombeta, o primeiro Ai; a outra que fez um contra ataque com um exército de duzentos milhões de soldados que é o segundo Ai, a sexta trombeta, causando a morte da terça parte da humanidade.

O que acham que a outra potência vai dizer? Vai dizer ou tu ou eu. Ok?

Vai dizer que então vamos destruir um ao outro. Ou eu te destruo ou tu me destruís. Isto seria o fim do mundo. Porque estes dois, suas acções juntos, destruiriam o mundo inteiro.

Por isso, agora, vem o terceiro Ai, que é a sétima trombeta. Por que? Porque agora, Jesus Cristo vai ter que intervir. Porque senão os homens destruir-se-iam. Seria um suicídio diabólico mundial. Jesus Cristo tem que vir nesse momento exacto, não há tempo para um atraso de voltar para a terra, para terminar esta loucura e estabelecer o reino de Deus na terra e trazer paz. Aleluia, glória a Deus!

Assim, temos esta sétima trombeta que é a última trombeta. Em I Coríntios 15 versículo 52, lemos:

Num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta [a 7ª Trombeta]. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.

Queridos irmãos, isso vai ser no momento da ressurreição, quando Jesus Cristo retornar. Na última trombeta vai haver  a ressurreição dos santos. Os mortos vão ressuscitar e os que achados vivos, verdadeiros cristãos, aqueles que Deus acha – Ele é que decide, Ele é que vê os corações, Ele é que vê quando as pessoas estão prontas para terem o poder de ser espirituais, então, serão transformados.

Deus é que vai decidir quem vai, quem não vai ser transformado. Nós podemos dizer: olha, esta pessoa é boa pessoa; mas você e eu não vemos o coração. Deus vê o coração e ele vai decidir baseado na maneira como ele vê as coisas.

Em Apocalipse capítulo 11, vemos esta mesma trombeta mencionada, começando no versículo 14, passou o segundo Ai e és que vem sem demora o terceiro Ai. E, agora, está a descrever o terceiro Ai, que é a sétima trombeta, a última trombeta. Diz assim, começando no versículo 15:

O sétimo anjo tocou a sua trombeta, e houve no céu grandes vozes, dizendo: O reino do mundo se tornou de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará pelos séculos dos séculos.

E vemos que ele vai assumir o seu grande poder e vai passar a reinar. Isso é o momento que lemos no versículo 18:

Na verdade, as nações se enfureceram; chegou, porém, a tua ira, e o tempo determinado para serem julgados os mortos, para se dar o galardão aos teus servos, os profetas, aos santos e aos que temem o teu nome, tanto pequenos como aos grandes, e para destruíres os que destroem a terra.

Queridos irmãos, finalmente, a vinda de Cristo para salvar o mundo, para evitar o fim do mundo, vem, acontece; e é quando estes dois inimigos mortais, que é a besta e o reino do sul; estão prontos para destruir o mundo; Jesus Cristo vai intervir.

Ora, quando eles vêm Jesus Cristo a intervir vão pensar que está a acontecer uma invasão alienígena. Então, estes dois inimigos mortais aliam-se, juntam-se, para destruir, para lutar contra Cristo. Isso é o que lemos em Apocalipse 16 versículos 13 a 16:

Então, vi sair da boca do dragão, da boca da besta e da boca do falso profeta três espíritos imundos semelhantes a rãs;

Porque eles são espíritos de demônios, operadores de sinais, e se dirigem aos reis do mundo inteiro com o fim de ajuntá-los para a peleja do grande Dia do Deus Todo-Poderoso.

Estes dois inimigos mortais se juntam para combater Jesus Cristo.

(Eis que venho como vem ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia e guarda as suas vestes, para que não ande nu, e não se veja a sua vergonha.)

Então, os ajuntaram no lugar que em hebraico se chama Armagedom.

Vão se juntar no vale de Megido, noutras palavras, Armagedom e, depois, vão do vale de Megido para fazer guerra em Jerusalém contra Cristo. Esta é a peleja do grande Dia do Deus Todo-Poderoso.

Não é a guerra de Armagedom. Armagedom é o local onde se vão reunir. Depois, vai conduzir-se daí para Jerusalém. Aí vão pelejar. Veja, então, em Apocalipse capítulo 19 começando do versículo 11, lemos:

Vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O seu cavaleiro se chama Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça.

Não é o primeiro cavalo, destes quatro cavaleiros dos primeiros selos de Apocalipse; este 5º cavalo branco é o verdadeiro cavalo branco e o cavaleiro é Jesus Cristo.

Os seus olhos são chama de fogo; na sua cabeça, há muitos diademas; tem um nome escrito que ninguém conhece, senão ele mesmo.

Está vestido com um manto tinto de sangue, e o seu nome se chama o Verbo de Deus;

O Verbo que se encarnou e é Jesus Cristo.

Depois, le-se, no versículo 16:

Tem no seu manto e na sua coxa um nome inscrito: REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES.

Jesus Cristo vem para reinar como Rei dos reis e Senhor dos senhores. Então, estes reis da terra, os seus exércitos congregados para pelejar contra aquele, como lemos no versículo 19, de Apocalipse 19:

E vi a besta e os reis da terra, com os seus exércitos, congregados para pelejarem contra aquele que estava montado no cavalo [isto é, contra Jesus Cristo] e contra o seu exército [exército de anjos; os santos estarão com ele mas são os anjos que vão lutar]. Versículo 20:

Mas a besta foi aprisionada, e com ela o falso profeta que, com os sinais feitos diante dela, seduziu aqueles que receberam a marca da besta e eram os adoradores da sua imagem. Os dois foram lançados vivos dentro do lago de fogo que arde com enxofre.

Vão ser lançados vivos, vão ser destruídos neste momento.

Por isso, vemos que o período da vinda de Cristo, as tropas mobilizadas por estes dois líderes, a besta e o falso profeta que foram atirados para o lago de fogo, as tropas, como lemos no versículo 21, os restantes, o resto deste exército, desta tropa:

Os restantes foram mortos com a espada que saía da boca daquele que estava montado no cavalo. E todas as aves se fartaram das suas carnes.

Ora, Zacarias capítulo 14, descreve isso com mais detalhes, porque vemos que é Jesus Cristo que vem, o Verbo de Deus e diz, em Apocalipse 19:13 Apocalipse 19:13Estava vestido de um manto salpicado de sangue; e o nome pelo qual se chama é o Verbo de Deus.
Almeida Atualizada×
, “… se chama o Verbo de Deus;” ele, versículo 11: “… se chama Fiel e Verdadeiro…” ele é que vem para reinar o mundo com ceptro de ferro como lemos no versículo 15. Isto é claramente Jesus Cristo, é o REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES. Agora vejam em Zacarias 14, vamos ler algumas partes deste capítulo; primeiro, versículo 1:

Eis que vem o Dia do Senhor, em que os teus despojos se repartirão no meio de ti.

Porque eu anjuntarei todas as nações para a peleja contra Jerusalém [vai ser uma guerra contra Jerusalém]; e a cidade será tomada, e as casas serão saqueadas, e as mulheres, forçadas; metade da cidade sairá para o cativeiro, mas o restante do povo não será expulso da cidade.

Então, sairá o SENHOR, YHWH, [mas você e eu lemos em Apocalipse 19, que é o Verbo, Jesus Cristo. É uma prova clara que YHWH, neste caso é Jesus Cristo. A palavra YHWH quer dizer ETERNO. O Verbo é Eterno e o Pai é Eterno. Ambos são Eternos. Mas o Verbo está a actuar debaixo da instrução do Pai. O Pai sempre foi e é maior que Jesus Cristo. Não há dúvida. Jesus Cristo disse que o Pai é maior que Ele. Sim, ambos são Eternos, não foram criados, ambos são da forma de Deus, como lemos em Filipenses 2:6 Filipenses 2:6o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar,
Almeida Atualizada×
] e pelejará contra essas nações, como pelejou no dia da batalha.

Jesus Cristo virá como REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES e vem pelejar como pelejou no dia da batalha que provavelmente representa como quando os israelitas saíram do Egipto, que o mar se abriu, Deus lutou nesse dia da batalha, como diz no Targown, foi no dia da batalha de Jesus Cristo, não estou a dizer que o Targown é correcto, mas estou apenas a dar a indicação em aramaico, que foi escrita durante o I século, é uma indicação que está a explicar que dia da batalha terá sido essa em Zacarias. Uma possibilidade aqui!

Então, diz no versículo 4:

Naquele dia, estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade, para o sul.

Fugireis pelo vale dos meus montes, porque o vale dos montes chegará até Azal; sim, fugireis como fugistes do terremoto nos dias de Uzias, rei de Judá; então, virá o Senhor, meu Deus, e tpdps os santos, com ele.

Igual de quando sairam do Egipto pela fenda do mar vermelho. Os israelitas passaram pelo mar vermelho. Aqui, em Zacarias, é pela fenda da terra, no vale dos meus montes, em Jerusalém podem fugir por aí.

Por isso é que diz pelejou como pelejou no dia da batalha em ações semelhantes. Então virá o Senhor, como lemos em Apocalipse 19, é o Senhor – Jesus Cristo;

Queridos irmãos, aqui há pontos muito importantes. Pois, vemos no versículo 9:

O Senhor será Rei sobre toda a terra; naquele dia, um só será o Senhor, e um só será o seu nome.

Aqueles que não se submeterem, vê-se no versículo 12:

Esta será a praga com que o Senhor ferirá a todos os povos que guerrearem contra Jerusalém: a sua carne apodrecerá estando eles de pé, apodrecer-se-lhes-ão os olhos nas suas órbitas, e lhes apodrecerá a língua na boca.

Como lemos em Apocalipse 19, que vai ferir com a espada que sai da sua boca … continuando em Zacarias 14 versículo 13:

Naquele dia, também haverá da parte do Senhor grande confusão entre eles; cada um agarrará a mão do seu próximo, cada um levantará a mão contra o seu próximo.

Aí, vê-se, queridos irmãos, que daí em diante, as nações vão obedecer a Deus. Por isso lemos ao fim deste capítulo, vamos estar em paz, vai haver um governo mundial de Deus, começando de Jerusalém para se espalhar, em anos seguintes, ao mundo inteiro e todas as nações vão ter que obedecer e guardar os festivais de Deus, incluíndo a Festa de Tabernáculos.

Continuando a ler em Apocalipse 20 versículo 4:

Vi também tronos, e nestes sentaram-se aqueles aos quais foi dada autoridade de julgar [estes são os ressuscitados e s transformados; aos santos foram dados tronos]. Vi ainda as almas dos decapitados por causa do testemunho de Jesus, bem como por causa da palavra de Deus, tantos quantos não adoraram a besta, nem tampouco a sua imagem, e não receberam a marca na fronte e na mão; e viveram e reinaram com Cristo durante mil anos.

Esta é a sétima trombeta. A última trombeta que representa a vinda de Cristo.

Neste sermão, tivemos a falar do significado do dia das trombetas, destas sete trombetas. O dia das trombetas é um dia santo, dos festivais de Deus, que é o quarto festival, dos sete festivais de Deus. É o festival do meio que representa o ponto central, a mudança, o fulcro, do mundo de satanás – o deus deste mundo para Jesus Cristo reinar na terra. É o festival do meio, e literalmente começa com o sinal do Filho do Homem através dos sinais celestes, dizendo que ele vai intervir na terra e isso vai ser um perído, provavelmente, de um ano, em que estas sete trombetas tocam e estas actividades decorrem neste período de um ano, e a última trombeta é a vinda de Cristo.

E quando, hoje em dia, observámos as festas santas de Deus então, começamos a entender melhor este plano de Deus de salvação. Nas próximas partes destes sermões que eu estou a dar da série do mundo do amanhã, vou descrever os eventos subsequentes à segunda vinda de Cristo que estão directamente ligados ao plano de Deus para a humanidade – ao dia de expiação, a festa de tabernáculos e ao oitavo dia, o grande dia.

Entretanto, irmãos, hoje em dia vivemos e estamos nesta crise do fim. Queridos irmãos, isto é o princípio de dores até a intervenção de Cristo.

Queridos irmãos, oh, como nós precisamos que Jesus Cristo venha brevemente! É a nossa única esperança. Por isso é que lemos em Apocalipse capítulo 22, começando a ler no versículo 20 e 21:

Aquele que dá testemunho destas coisas diz: Certamente, venho sem demora. Amém! Vem, Senhor Jesus!

A graça do Senhor Jesus seja com todos.