Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

Chaves Para Compreender Apocalipse

Você está aqui

Chaves Para Compreender Apocalipse

Apocalipse coloca muitas das profecias anteriores da Bíblia em um contexto compreensível e revela uma estrutura muito necessária para o entendimento das profecias acerca do fim da era. Ele faz isso, em parte, através de símbolos e linguagem figurada que se relacionam diretamente com alguns escritos proféticos da Bíblia.

Por exemplo, o livro profético de Daniel usa símbolos e linguagem semelhantes. Muitas de suas visões e figuras de linguagem são claramente explicadas [no próprio livro de Daniel]. Mas, Deus revelou a Daniel que os significados de outras permaneceriam misteriosamente ocultas até o tempo do fim. Aí, então, seriam entendidos.

Apocalipse contém muitas chaves fundamentais para o entendimento da profecia e o livro de Daniel contém chaves que nos ajudam a entender o livro de Apocalipse.

Observe a explicação de Daniel de uma de suas visões: “Eu, pois, ouvi, mas não entendi; por isso, eu disse: Senhor meu, qual será o fim dessas coisas? E ele disse: Vai, Daniel, porque estas palavras estão fechadas e seladas até ao tempo do fim” (Daniel 12:8-9 Daniel 12:8-9 [8] Eu, pois, ouvi, mas não entendi; por isso perguntei: Senhor meu, qual será o fim destas coisas? [9] Ele respondeu: Vai-te, Daniel, porque estas palavras estão cerradas e seladas até o tempo do fim.
Almeida Atualizada×
, ênfase adicionada, salvo indicação em contrário).

Compare com o propósito de Deus para o livro de Apocalipse. Deus Pai deu as profecias do livro de Apocalipse a Seu Filho, Jesus Cristo. Ele passou-as a Cristo na forma de um pergaminho fechado com sete selos (Apocalipse 5:1 Apocalipse 5:1Vi na destra do que estava assentado sobre o trono um livro escrito por dentro e por fora, bem selado com sete selos.
Almeida Atualizada×
). Mas, como João, quem escreveu o livro sob inspiração de Deus, nos diz em seu capítulo final, um anjo ordenou-lhe especificamente: “Não seles as palavras da profecia deste livro . . .” (Apocalipse 22:10 Apocalipse 22:10Disse-me ainda: Não seles as palavras da profecia deste livro; porque próximo está o tempo.
Almeida Atualizada×
).

João explica que Deus Pai deu a maior parte do livro de Apocalipse a Cristo em um pergaminho selado com sete selos. Jesus, então, quebrou os selos e abriu o pergaminho.

“E vi na destra do que estava assentado sobre o trono [Deus Pai] um livro escrito por dentro e por fora, selado com sete selos. E vi um anjo forte, bradando com grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de desatar os seus selos? E ninguém no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro, nem olhar para ele . . . E disse-me um dos anciãos: Não chores; eis aqui o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, que venceu para abrir o livro e desatar os seus sete selos” (Apocalipse 5:1-5 Apocalipse 5:1-5 [1] Vi na destra do que estava assentado sobre o trono um livro escrito por dentro e por fora, bem selado com sete selos. [2] Vi também um anjo forte, clamando com grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de romper os seus selos? [3] E ninguém no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro, nem olhar para ele. [4] E eu chorava muito, porque não fora achado ninguém digno de abrir o livro nem de olhar para ele. [5] E disse-me um dentre os anciãos: Não chores; eis que o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, venceu para abrir o livro e romper os sete selos.
Almeida Atualizada×
).

Aqui está a chave para a compreensão do livro. Somente Jesus pode revelar o significado de seus símbolos, visões e descrições. O primeiro versículo deste livro anuncia que é a “revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu” (Apocalipse 1:1 Apocalipse 1:1Revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e, enviando-as pelo seu anjo, as notificou a seu servo João;
Almeida Atualizada×
). Cristo revela o seu significado. Ele abre os selos. Mas como Ele faz isso?

Há dois fatores cruciais. Primeiro, as chaves para desvendar o conteúdo dos sete selos devem ser explicadas pelo próprio Jesus com Suas próprias palavras.

Em segundo lugar, a Bíblia nos diz que “toda a Escritura é inspirada por Deus” (2 Timóteo 3:16 2 Timóteo 3:16Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça;
Almeida Atualizada×
, ARA). Portanto, podemos esperar explicação de alguns símbolos no livro de Apocalipse e em outras partes da Palavra inspirada de Deus.

Ao confiar à própria Bíblia as interpretações consistentes de seus símbolos e linguagem figurada, estamos seguros de que nossa compreensão é baseada na Palavra inspirada de Deus e não em nossas próprias opiniões (2 Pedro 1:20 2 Pedro 1:20sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação.
Almeida Atualizada×
). Afinal, revelar o conhecimento é o propósito do livro da Revelação, ou Apocalipse.

Lembre-se, Deus disse a Daniel que algumas das coisas que lhe revelou nas visões estavam seladas, escondidas até o tempo do fim. Mas, Ele acrescentou: “Muitos serão purificados, e embranquecidos, e provados; mas os ímpios procederão impiamente, e nenhum dos ímpios entenderá, mas os sábios entenderão” (Daniel 12:10 Daniel 12:10Muitos se purificarão, e se embranquecerão, e serão acrisolados; mas os ímpios procederão impiamente; e nenhum deles entenderá; mas os sábios entenderão.
Almeida Atualizada×
). No tempo do fim, Deus quer que aqueles que Ele chama de “sábios” entendam essas profecias.

Quem são os sábios aos olhos de Deus?

Há aqueles que desprezam o conceito de que a Bíblia é divinamente inspirada e que dizem que seus símbolos são ilógicos e confusos. E que eles não têm nenhum valor. Porque zombam da ideia da inspiração de Deus e são cegos para a compreensão profética. Eles escolhem ignorar o que Deus revela sobre o futuro (2 Pedro 3:3-7 2 Pedro 3:3-7 [3] sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores com zombaria andando segundo as suas próprias concupiscências, [4] e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação. [5] Pois eles de propósito ignoram isto, que pela palavra de Deus já desde a antiguidade existiram os céus e a terra, que foi tirada da água e no meio da água subsiste; [6] pelas quais coisas pereceu o mundo de então, afogado em água; [7] mas os céus e a terra de agora, pela mesma palavra, têm sido guardados para o fogo, sendo reservados para o dia do juízo e da perdição dos homens ímpios.
Almeida Atualizada×
).

Por outro lado, Deus nos diz que aqueles que O respeitam e guardam os Seus mandamentos são os verdadeiros sábios. Como a Bíblia explica: “Para ser sábio, é preciso primeiro temer [ter um temor respeitoso] a Deus, o senhor. Ele dá compreensão aos que obedecem aos seus mandamentos” (Salmo111:10, BLH). A Escritura também nos diz que “o testemunho do senhor é fiel e dá sabedoria aos símplices” (Salmo 19:7).

O livro de Apocalipse nos dá muitas das chaves que abrem a compreensão profética porque segue fielmente o princípio de que a Bíblia interpreta a si mesmo. Portanto, somente aqueles que acreditam que a Bíblia é inspirada por Deus e confiam no que ela diz serão capazes de compreender o significado do que é revelado no livro de Apocalipse.

Parte desse entendimento começou nos dias dos apóstolos. Um dos propósitos declarados de Apocalipse é o de revelar aos servos de Deus “as coisas que brevemente devem acontecer” (Apocalipse 1:1 Apocalipse 1:1Revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e, enviando-as pelo seu anjo, as notificou a seu servo João;
Almeida Atualizada×
). Assim, alguns aspectos de Apocalipse diziam respeito aos cristãos dos últimos dias do ministério do apóstolo João.

Cristo instruiu a João registrar (versículo 19): (1) “as coisas que tens visto”—suas visões e seus símbolos enigmáticos; (2) “as [coisas] que são” informações—relacionadas com a Igreja naquela época; e (3) “as [coisas] que depois destas hão de acontecer”—profecias muito além no futuro.

Antes de examinar essas chaves para o futuro, precisamos entender as circunstâncias sob as quais este livro profético foi dado ao apóstolo João.

O cenário político e religioso de Apocalipse

Dentro dos limites do antigo Império Romano, o cristianismo começou em uma época de paz relativa. Os imperadores da época geralmente seguiam uma política de liberdade e tolerância religiosa. Estes cristãos podiam evangelizar longe, perto, dentro e além do império.

Mas, a situação gradualmente foi mudando. Os romanos introduziram e impuseram o culto ao imperador. De repente, os cristãos se encontraram em uma situação intolerável. Jesus, não o imperador, era seu mestre supremo. Eles entendiam que as Escrituras proibiam qualquer outro tipo de adoração além do Deus verdadeiro e Seu Filho, Jesus Cristo. Então, começaram a sofrer fortes pressões para participar dos feriados, dos jogos e das cerimônias em honra ao imperador reinante como se ele fosse um deus.

E a recusa em participar no culto ao imperador colocava-os em conflito direto com as autoridades em todos os níveis da hierarquia romana. Quando Apocalipse foi escrito, alguns cristãos já haviam sido executados por causa de suas crenças. Os cristãos em toda parte, especialmente na Ásia Menor, encontraram muita zombaria e perseguição.

E para complicar a situação dos cristãos, as autoridades romanas, após a destruição de Jerusalém em 70 D.C., deixaram de ver os cristãos apenas como outra seita judia. A tolerância religiosa que Roma tinha estendido a eles havia desaparecido.

Agora, os cristãos eram considerados um grupo religioso subversivo e potencialmente perigoso. Roma via seus ensinamentos de um reino vindouro e um novo e poderoso rei como uma ameaça à estabilidade do império. Nessa altura, o imperador Nero já tinha acusado falsamente os cristãos como os autores do grande incêndio de Roma. O futuro deles parecia sombrio.

O apóstolo João, preso na ilha de Patmos perto da costa da Ásia Menor, durante uma onda de perseguição quase no fim do primeiro século, explicou que também estava sofrendo perseguição e que era seu companheiro “na aflição, e no Reino, e na paciência de Jesus Cristo” (Apocalipse 1:9 Apocalipse 1:9Eu, João, irmão vosso e companheiro convosco na aflição, no reino, e na perseverança em Jesus, estava na ilha chamada Patmos por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus.
Almeida Atualizada×
). João entendia plenamente o estresse deles. No entanto, ele lembrou-lhes de seu objetivo—o Reino de Deus. Ele enfatizou a paciência e a fé que deviam ter para suportar aversão e o abuso até o retorno de Jesus, o Messias que permanentemente libertará os Seus servos da perseguição e os salvará.

Este é o contexto em que Jesus revelou a João quando e como esta perseguição satânica, a qual já tinha sido responsável pelo assassinato de servos leais e fiéis, cessaria completamente. Ele ressaltou que as raízes do problema remontam do início da humanidade—no berço desta era do homem tão cheia de pecado e maldade.

O arquienganador

No Jardim do Éden o homem encontrou pela primeira vez “a antiga serpente, chamada o diabo e Satanás, que engana todo o mundo” (Apocalipse 12:9 Apocalipse 12:9E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele.
Almeida Atualizada×
; Gênesis 3:1 Gênesis 3:1Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais do campo, que o Senhor Deus tinha feito. E esta disse � mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?
Almeida Atualizada×
). A enganação desse ser maligno tem sido tão bem sucedida que a maioria das pessoas zombam da ideia de sua existência. Mas, os escritores das Sagradas Escrituras consideram sua existência e poder como uma realidade inquestionável. Eles revelam-no como a influência invisível por trás de todo mal e sofrimento. (Para comprovar as evidências claras de sua existência, baixe ou solicite nosso livro gratuito Existe Realmente um Diabo?).

O livro de Apocalipse resume o impacto que o diabo tem provocado, não apenas nos cristãos, mas em toda a humanidade, desde o tempo de João até o retorno de Cristo. Ele revela que o antigo conflito entre as forças do bem e do mal será resolvido.

Como observado anteriormente neste capítulo, João disse aos primeiros cristãos que o livro de Apocalipse inclui tanto as coisas “que são, e as que depois destas hão de acontecer” (Apocalipse 1:19 Apocalipse 1:19escreve, pois, as coisas que tens visto, e as que são, e as que depois destas hão de suceder.
Almeida Atualizada×
). Esse cumprimento profético começou nos dias dos apóstolos e se estendeu até nossos dias e vai além.

O Dia do Senhor na profecia

A maioria das visões de João têm o foco no tempo mencionado pelos profetas de Deus nas Escrituras como o “Dia do Senhor”, também conhecido como o “dia de nosso Senhor Jesus Cristo”, “o dia de Cristo” e, aqui em Apocalipse, “o Dia do Senhor” (Apocalipse 1:10 Apocalipse 1:10Eu fui arrebatado em espírito no dia do Senhor, e ouvi por detrás de mim uma grande voz, como de trombeta,
Almeida Atualizada×
; compare Isaías 13:6 Isaías 13:6Uivai, porque o dia do Senhor está perto; virá do Todo-Poderoso como assolação.
Almeida Atualizada×
; Joel 2:31 Joel 2:31O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor.
Almeida Atualizada×
; Sofonias 1:14 Sofonias 1:14O grande dia do Senhor está perto; sim, está perto, e se apressa muito; ei-la, amarga é a voz do dia do Senhor; clama ali o homem poderoso.
Almeida Atualizada×
, Atos 2:20 Atos 2:20O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e glorioso dia do Senhor.
Almeida Atualizada×
, 1 Coríntios 1:8 1 Coríntios 1:8o qual também vos confirmará até o fim, para serdes irrepreensíveis no dia de nosso Senhor Jesus Cristo.
Almeida Atualizada×
; 2 Tessalonicenses 2:2 2 Tessalonicenses 2:2que não vos movais facilmente do vosso modo de pensar, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola como enviada de nós, como se o dia do Senhor estivesse já perto.
Almeida Atualizada×
).

Paulo falou claramente deste tempo profetizado: “Porque vós mesmos sabeis muito bem que o Dia do Senhor virá como o ladrão de noite. Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então, lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida; e de modo nenhum escaparão” (1 Tessalonicenses 5:2-3 1 Tessalonicenses 5:2-3 [2] porque vós mesmos sabeis perfeitamente que o dia do Senhor virá como vem o ladrão de noite; [3] pois quando estiverem dizendo: Paz e segurança! então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto �quela que está grávida; e de modo nenhum escaparão.
Almeida Atualizada×
).

Algumas pessoas afirmam que quando João disse que estava “em espírito, no dia do Senhor”, em Apocalipse 1:10 Apocalipse 1:10Eu fui arrebatado em espírito no dia do Senhor, e ouvi por detrás de mim uma grande voz, como de trombeta,
Almeida Atualizada×
, ele estava se referindo a adoração no domingo. Entretanto, o contexto de Apocalipse mostra nitidamente que João não estava se referindo a adoração em um dia da semana, mas tendo uma visão da vinda do Dia do Senhor mencionado direta ou indiretamente em mais de cinquenta passagens do Antigo e Novo Testamento.

Como o Comentário do Conhecimento Bíblico (The Bible Knowledge Commentary) explica: “A revelação de João ocorreu no Dia do Senhor, enquanto ele estava em Espírito. Alguns têm ressaltado que ‘o Dia do Senhor’ refere-se ao primeiro dia da semana. No entanto, [aqui] a palavra “Senhor” é um adjetivo e esta expressão nunca é usada na Bíblia para se referir ao primeiro dia da semana. João provavelmente estava se referindo ao dia do Senhor, uma expressão familiar em ambos os Testamentos . . . Ele foi lançado para o futuro dia do Senhor, no seu próprio interior em uma visão, e não no corpo, quando Deus derramará seus juízos sobre a terra” (John Walvoord e Roy Zuck, 1983, pág. 930).

A suposição errônea de que João estava se referindo ao primeiro dia da semana, domingo, não tem nenhum apoio bíblico. O único dia da semana, biblicamente falando, que poderia ser chamado de “dia do Senhor” é o Sábado, o sétimo dia da semana. Jesus se referiu especificamente a Si mesmo como “senhor do Sábado” (Marcos 2:28 Marcos 2:28Pelo que o Filho do homem até do sábado é Senhor.
Almeida Atualizada×
). E, através do profeta Isaías, Deus também se refere ao sábado como “santo dia do senhor” (Isaías 58:13 Isaías 58:13Se desviares do sábado o teu pé, e deixares de prosseguir nas tuas empresas no meu santo dia; se ao sábado chamares deleitoso, ao santo dia do Senhor, digno de honra; se o honrares, não seguindo os teus caminhos, nem te ocupando nas tuas empresas, nem falando palavras vãs;
Almeida Atualizada×
). (Para saber mais solicite ou baixe nosso livro gratuito O Sábado, de Pôr-do-sol a Pôr-do-sol, o Dia do Descanso de Deus.)

Novamente, João não se estava referindo a qualquer dia da semana, mas ao tempo profético que é o assunto principal do livro de Apocalipse. João nos diz especificamente que o que ele escreveu é profecia (Apocalipse 1:3 Apocalipse 1:3Bem-aventurado aquele que lê e bem-aventurados os que ouvem as palavras desta profecia e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.
Almeida Atualizada×
; 22:7, 10, 18-19). Portanto, João está meramente explicando que “em Espírito”—em visões divinamente inspiradas—ele foi mentalmente transportado para o prometido Dia do senhor.

O Dia do Senhor é descrito nas Escrituras como o tempo da intervenção direta de Deus nos assuntos humanos. É o tempo de Seu julgamento sobre Seus adversários—sobre aqueles que rejeitam Sua correção e recusam os Seus mandamentos. Isaías sucintamente resume o Dia do Senhor: “Chorem, pois o dia do senhor está perto; virá como destruição da parte do Todo-poderoso” (Isaías 13:6 Isaías 13:6Uivai, porque o dia do Senhor está perto; virá do Todo-Poderoso como assolação.
Almeida Atualizada×
, NVI).

Quem é o alvo dessa destruição? “Eis que o dia do senhor vem, horrendo, com furor e ira ardente, para pôr a terra em assolação e destruir os pecadores dela” (versículo 9). Como Jeremias explicou: “ . . . este dia é o Dia do Senhor, o senhor dos Exércitos, dia de vingança contra os seus adversários” (Jeremias 46:10 Jeremias 46:10Porque aquele dia é o dia do Senhor Deus dos exércitos, dia de vingança para ele se vingar dos seus adversários. A espada devorará, e se fartará, e se embriagará com o sangue deles; pois o Senhor Deus dos exércitos tem um sacrifício na terra do Norte junto ao rio Eufrates.
Almeida Atualizada×
, ARA).

Observe a descrição do profeta Sofonias sobre o tempo da intervenção de Deus: “O grande dia do senhor está perto, está perto, e se apressa muito a voz do dia do senhor; amargamente clamará ali o homem poderoso. Aquele dia é um dia de indignação, dia de angústia e de ânsia, dia de alvoroço e de desolação, dia de trevas e de escuridão, dia de nuvens e de densas trevas, dia de trombeta e de alarido contra as cidades fortes e contra as torres altas”.

“E angustiarei os homens, e eles andarão como cegos, porque pecaram contra o senhor; e o seu sangue se derramará como pó, e a sua carne, como esterco” (Sofonias 1:14-17 Sofonias 1:14-17 [14] O grande dia do Senhor está perto; sim, está perto, e se apressa muito; ei-la, amarga é a voz do dia do Senhor; clama ali o homem poderoso. [15] Aquele dia é dia de indignação, dia de tribulação e de angústia, dia de alvoroço e de assolação, dia de trevas e de escuridão, dia de nuvens e de densas trevas, [16] dia de trombeta e de alarido contra as cidades fortificadas e contra as torres altas. [17] E angustiarei os homens, e eles andarão como cegos, porque pecaram contra o Senhor; e o seu sangue se derramará como pó, e a sua carne como esterco.
Almeida Atualizada×
).

Veja como João descreve os acontecimentos impressionantes que seguem o sexto selo de Apocalipse: “Porque é vindo o grande Dia da sua ira; e quem poderá subsistir?” (Apocalipse 6:17 Apocalipse 6:17porque é vindo o grande dia da ira deles; e quem poderá subsistir?
Almeida Atualizada×
). Pouco antes disso, os servos de Deus martirizados são representados, simbolicamente, chorando de suas sepulturas: “E clamavam com grande voz, dizendo: Até quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?” (versículo 10). Mais adiante neste livro de profecias um anjo é enviado com essa mensagem: “Temei a Deus e dai-lhe glória, porque vinda é a hora do seu juízo . . .” (Apocalipse 14:6-7 Apocalipse 14:6-7 [6] E vi outro anjo voando pelo meio do céu, e tinha um evangelho eterno para proclamar aos que habitam sobre a terra e a toda nação, e tribo, e língua, e povo, [7] dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é chegada a hora do seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.
Almeida Atualizada×
).

Depois, quase no fim do livro, João registra mais detalhes da segunda vinda de Cristo: “E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça” (Apocalipse 19:11 Apocalipse 19:11E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava montado nele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga a peleja com justiça.
Almeida Atualizada×
).

Centenas de anos antes de João deixar por escrito essas profecias de Apocalipse, o profeta Zacarias descreveu graficamente o retorno de Cristo: “Eis que vem o dia do senhor . . . eu ajuntarei todas as nações para a peleja contra Jerusalém... metade da cidade sairá para o cativeiro, mas o resto do povo não será expulso da cidade”.

“E o senhor [Jesus, o Messias profetizado] sairá e pelejará contra estas nações, como pelejou no dia da batalha. E, naquele dia, estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade dele, para o sul” (Zacarias 14:1-4 Zacarias 14:1-4 [1] Eis que vem um dia do Senhor, em que os teus despojos se repartirão no meio de ti. [2] Pois eu ajuntarei todas as nações para a peleja contra Jerusalém; e a cidade será tomada, e as casas serão saqueadas, e as mulheres forçadas; e metade da cidade sairá para o cativeiro mas o resto do povo não será exterminado da cidade. [3] Então o Senhor sairá, e pelejará contra estas nações, como quando peleja no dia da batalha. [4] Naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; se o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, do oriente para o ocidente e haverá um vale muito grande; e metade do monte se removerá para o norte, e a outra metade dele para o sul.
Almeida Atualizada×
). No final desta batalha “o senhor será Rei sobre toda a terra” (vers. 9).

A partir dessas escrituras, o principal objetivo de Apocalipse se torna claro. É retratar em símbolos vívidos o julgamento de Deus nos últimos dias—no, e pouco antes, retorno de Cristo. Ele vai supervisionar a destruição final do sistema satânico, rotulado, em Apocalipse, como a Grande Babilônia.

A verdadeira questão: A quem devemos adorar?

No centro do conflito do fim dos tempos está uma questão crucial: Quem a humanidade vai adorar—a Satanás ou a Deus? Observe a orientação religiosa da maioria da humanidade: “E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?” (Apocalipse 13:4 Apocalipse 13:4e adoraram o dragão, porque deu � besta a sua autoridade; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante � besta? quem poderá batalhar contra ela?
Almeida Atualizada×
).

Qual será o alcance dessa adoração idólatra? “E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida . . .” (versículo 8). Hoje mesmo, quase todo mundo na terra, inconscientemente, está “sob o poder do Maligno” (1 João 5:19 1 João 5:19Sabemos que somos de Deus, e que o mundo inteiro jaz no Maligno.
Almeida Atualizada×
, NVI)—“a antiga serpente, chamada o diabo e Satanás, que engana todo o mundo” (Apocalipse 12:9 Apocalipse 12:9E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele.
Almeida Atualizada×
). O controle direto de Satanás sobre a humanidade aumentará dramaticamente no tempo do fim.

Entretanto, o homem não foi deixado sem aviso. João registra sua visão de um anjo que “tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda nação, e tribo, e língua, e povo, dizendo com grande voz: Temei a Deus e dai-lhe glória, porque vinda é a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra . . .” (Apocalipse 14:6-7 Apocalipse 14:6-7 [6] E vi outro anjo voando pelo meio do céu, e tinha um evangelho eterno para proclamar aos que habitam sobre a terra e a toda nação, e tribo, e língua, e povo, [7] dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é chegada a hora do seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.
Almeida Atualizada×
).

Deus envia uma clara mensagem através do livro de Apocalipse: O tempo se aproxima quando Ele não mais tolerará a rejeição dEle pela humanidade ou que esta continue a adorar ao diabo. O sistema de adoração idólatra de Satanás deve ser varrido da face da terra antes que Cristo comece Seu governo como Rei dos Reis.

Os apelos do povo de Deus são respondidos

O templo em Jerusalém era o centro de adoração da antiga Israel de Deus. E lá se manifestou a Presença de Deus (2 Crônicas 5:13-14 2 Crônicas 5:13-14 [13] quando os trombeteiros e os cantores estavam acordes em fazerem ouvir uma só voz, louvando ao Senhor e dando-lhe graças, e quando levantavam a voz com trombetas, e címbalos, e outros instrumentos de música, e louvavam ao Senhor, dizendo: Porque ele é bom, porque a sua benignidade dura para sempre; então se encheu duma nuvem a casa, a saber, a casa do Senhor, [14] de modo que os sacerdotes não podiam ter-se em pé, para ministrar, por causa da nuvem; porque a glória do Senhor encheu a casa de Deus.
Almeida Atualizada×
).

No livro de Apocalipse Deus é frequentemente retratado sentado em um templo celestial em Seu trono (antigamente representado pelo propiciatório sobre a Arca da Aliança na parte mais sagrada do templo terreno). Conforme João observa os anjos a dispensarem alguns dos castigos finais mencionados neste livro, o apóstolo João diz que “saiu grande voz do templo do céu, do trono, dizendo: Está feito!” (Apocalipse 16:17 Apocalipse 16:17O sétimo anjo derramou a sua taça no ar; e saiu uma grande voz do santuário, da parte do trono, dizendo: Está feito.
Almeida Atualizada×
).

Um anjo havia dito anteriormente a João, “Levanta-te e mede o templo de Deus, e o altar, e os que nele adoram” (Apocalipse 11:1 Apocalipse 11:1Foi-me dada uma cana semelhante a uma vara; e foi-me dito: Levanta-te, mede o santuário de Deus, e o altar, e os que nele adoram.
Almeida Atualizada×
). Dentro do templo, Deus é retratado recebendo as orações de Seus servos. “E veio outro anjo e pôs-se junto ao altar, tendo um incensário de ouro; e foi-lhe dado muito incenso, para o pôr com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro que está diante do trono” (Apocalipse 8:3 Apocalipse 8:3Veio outro anjo, e pôs-se junto ao altar, tendo um incensário de ouro; e foi-lhe dado muito incenso, para que o oferecesse com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro que está diante do trono.
Almeida Atualizada×
).

Qual oração Deus ouve continuamente de Seus servos verdadeiros? “Clamaram em grande voz, dizendo: Até quando, ó Soberano Senhor, santo e verdadeiro, não julgas, nem vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?” (Apocalipse 6:10 Apocalipse 6:10E clamaram com grande voz, dizendo: Até quando, ó Soberano, santo e verdadeiro, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?.
Almeida Atualizada×
). Apocalipse revela as circunstâncias sob as quais os verdadeiros adoradores de Deus finalmente terão essa oração por justiça inteiramente respondida.

João cita Jesus prometendo a Seus servos: “A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus . . . e escreverei sobre ele o nome do meu Deus e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém . . . ” (Apocalipse 3:12 Apocalipse 3:12A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, donde jamais sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, da parte do meu Deus, e também o meu novo nome.
Almeida Atualizada×
). Finalmente, o jogo vira. Os servos fiéis de Deus serão os verdadeiros vencedores. Deus irá recompensá-los muito por sua paciência e resistência enquanto esperavam que Ele cumprisse Suas promessas e respondesse suas orações.

Como Deus intervém nos assuntos do mundo e mostra Seu grande poder para as nações, seus verdadeiros adoradores são representados em Apocalipse cantando com alegria: “Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor, Deus Todo-poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos santos! Quem te não temerá, ó Senhor, e não magnificará o teu nome? Porque só tu és santo; por isso, todas as nações virão e se prostrarão diante de ti, porque os teus juízos são manifestos” (Apocalipse 15:3-4 Apocalipse 15:3-4 [3] E cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e admiráveis são as tuas obras, ó Senhor Deus Todo-Poderoso; justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos séculos. [4] Quem não te temerá, Senhor, e não glorificará o teu nome? Pois só tu és santo; por isso todas as nações virão e se prostrarão diante de ti, porque os teus juízos são manifestos.
Almeida Atualizada×
).

O Padrão dos Sete em Apocalipse

Outra característica notável do livro de Apocalipse é a sua organização de acordo com o padrão dos sete. Apenas o primeiro capítulo menciona sete igrejas, sete candelabros de ouro, sete espíritos, sete estrelas e sete anjos.

Os principais acontecimentos do livro estão organizados em sete selos, sete trombetas, sete trovões e sete taças contendo as sete últimas pragas. Encontramos também sete lâmpadas de fogo e um cordeiro com sete chifres e sete olhos.

Depois, há um dragão que domina uma besta com sete cabeças e dez chifres. Sete montes e também sete reis são associados com as cabeças dessa besta. O que as mensagens transmitidas pelo uso repetido do sete têm em comum?

Na Bíblia, o número sete reflete a ideia de perfeição, de plenitude, daquilo que está completo. Por exemplo, sete dias compõem uma semana completa. Deus introduziu este conceito imediatamente após terminar de criar os nossos primeiros pais humanos: “E, havendo Deus acabado no dia sétimo a sua obra, que tinha feito, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito. E abençoou Deus o dia sétimo e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra, que Deus criara e fizera” (Gênesis 2:2-3 Gênesis 2:2-3 [2] Ora, havendo Deus completado no dia sétimo a obra que tinha feito, descansou nesse dia de toda a obra que fizera. [3] Abençoou Deus o sétimo dia, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que criara e fizera.
Almeida Atualizada×
).

Apocalipse explica como Deus concluirá Seu plano mestre. E estabelece um quadro em que a parte profética desse plano é realizado, especialmente nos últimos dias.

A representação de plenitude também é importante ser entendida nas mensagens às sete igrejas nos capítulos um a três. Quando comparamos essas expressões simbólicas em Apocalipse com imagens em outras partes da Bíblia, um quadro muito mais significativo surge.

Em Apocalipse Deus está revelando a Seus servos uma visão geral abrangente dos fatores mais significativos que afetarão suas vidas— incluindo as suas dificuldades e recompensas—até Seu plano para a humanidade ser concluído. Os capítulos finais (21-22) até dão uma justa e breve olhada na natureza de suas relações com Deus e com os demais por toda eternidade. Deus enfatiza a perfeição e a plenitude deste resumo profético revelado, apresentando seus aspectos mais significativos nos padrões dos sete.

Embora, os padrões bíblicos dos sete são simbólicos ao representar plenitude, eles também costumam ter alguma realização real e literal. Por exemplo, Deus deu ao faraó do antigo Egito um sonho no qual sete vacas magras comiam sete vacas gordas. Então, Deus providenciou a José para explicar ao Faraó que o sonho significava sete anos de fartura agrícola que seria seguido por sete anos de fome devastadora.

Ao revelar esta informação a Faraó em um sonho, Deus o inspirou a nomear José para um cargo poderoso no Egito. Assim, José ficou na situação de protetor e provedor da família de seu pai—um pequeno clã destinado a se tornar a nação de Israel—durante os terríveis anos de fome. Deus estava no controle do sonho e do seu resultado.

Da mesma forma Deus pode predizer o resultado de qualquer aspecto da história (Isaías 46:9-10 Isaías 46:9-10 [9] Lembrai-vos das coisas passadas desde a antigüidade; que eu sou Deus, e não há outro; eu sou Deus, e não há outro semelhante a mim; [10] que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antigüidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho subsistirá, e farei toda a minha vontade;
Almeida Atualizada×
). Ele pode intervir para fazer com que os eventos aconteçam como Ele deseja (versículo 10). Ele pode revelar detalhes sobre o futuro com firmeza—com exatidão e precisão. Assim, não devemos assumir descuidadamente, como fazem alguns, que os padrões dos Sete em Apocalipse têm apenas um valor simbólico. Eles geralmente predizem acontecimentos reais e devem ser levados a sério.

O papel dos santos

Quando João escreveu Apocalipse, os cristãos estavam sendo perseguidos, às vezes martirizados, com a aprovação dos imperadores romanos. E Apocalipse frequentemente contrasta a injustiça da época com a ênfase no futuro papel de governante do Messias e dos santos.

Este é outro aspecto importante de Apocalipse. A identidade de quem terá o controle do mundo no futuro é uma das características centrais de suas profecias.

Sobre o retorno de Cristo, aprendemos: “Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte, mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com ele mil anos” (Apocalipse 20:6 Apocalipse 20:6Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele durante os mil anos.
Almeida Atualizada×
). No capítulo final, lemos que os fiéis servos de Deus, depois de receber a vida eterna na ressurreição, “reinarão para todo o sempre” (Apocalipse 22:5 Apocalipse 22:5E ali não haverá mais noite, e não necessitarão de luz de lâmpada nem de luz do sol, porque o Senhor Deus os alumiará; e reinarão pelos séculos dos séculos.
Almeida Atualizada×
).

Também é significativo o lugar onde, inicialmente, ajudarão a Jesus a governar. “Tu os constituíste reino e sacerdotes para o nosso Deus, e eles reinarão sobre a terra” (Apocalipse 5:10 Apocalipse 5:10e para o nosso Deus os fizeste reino, e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra.
Almeida Atualizada×
, NVI).

No início de Apocalipse João fala de “Jesus Cristo, a Fiel Testemunha, o Primogênito dos mortos e o Soberano dos reis da terra” (Apocalipse 1:5 Apocalipse 1:5e da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dos mortos e o Príncipe dos reis da terra. Âquele que nos ama, e pelo seu sangue nos libertou dos nossos pecados,
Almeida Atualizada×
, ARA). Então, João diz aos cristãos que Jesus “nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai, a ele, glória e poder para todo o sempre” (versículo 6).

Será que os servos de Deus que suportarem as provações e as perseguições—do passado e do futuro—receberão autoridade de verdade no Reino de Deus sob Cristo? Certamente que sim. Como o apóstolo Paulo lembrou aos cristãos de Corinto: “Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo?” (1 Coríntios 6:2 1 Coríntios 6:2Ou não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo há de ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas?
Almeida Atualizada×
).

Preste atenção na revelação de Cristo para João: “E vi tronos; e assentaram-se sobre eles aqueles a quem foi dado o poder de julgar. E vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na testa nem na mão; e viveram e reinaram com Cristo durante mil anos” (Apocalipse 20:4 Apocalipse 20:4Então vi uns tronos; e aos que se assentaram sobre eles foi dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus, e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na fronte nem nas mãos; e reviveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.
Almeida Atualizada×
).

Isso faz parte do incrível futuro que Jesus Cristo planejou para seus fiéis seguidores—para viver e reinar com Ele para sempre! Agora vamos aprender o que foi profetizado que aconteceria com os verdadeiros seguidores de Cristo através dos séculos, até Seu retorno.