Ajuda para hoje e esperança para o amanhã! 

Tomando as Rédeas da Vida Espiritual

Você está aqui

Tomando as Rédeas da Vida Espiritual

Jesus afirmou que veio para que as pessoas “tenham vida e a tenham com abundância” (João 10:10 João 10:10O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância.
Almeida Atualizada×
). Eu amo este propósito declarado de trazer vida abundante junto com o Seu convite para segui-Lo (Mateus 4:19 Mateus 4:19Disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens.
Almeida Atualizada×
). E me agarro a isso com alegria — até que as engrenagens de minha vida parem de girar.

Alguém já lhe disse para “tomar as rédeas”? Tenho certeza de que a maioria de nós, uma ou outra vez, deu ou recebeu esse conselho direto.

Normalmente, quando essa frase surge, isso significa que as coisas não estão acontecendo do jeito que esperávamos. Mas demonstra sabedoria quem entende que todos nós enfrentaremos uma série de desafios inesperados, não planejados, em nossos calendários pessoais. Então, aqui está uma grande pergunta a ser feita: Quanto espaço nós reservamos para nosso Pai Celestial nos moldar — mesmo na adversidade — à imagem de Jesus Cristo?

Como podemos conseguir avançar espiritualmente, em vez de ficar na fossa, quando a vida nos dá uma rasteira? (E sempre acontece!) Vamos ponderar quatro ações específicas que vão nos ajudar a seguir em frente e continuar honrando o convite de seguir a Cristo.

1. Não deixe para depois — comece hoje mesmo a realizar mudanças positivas

A hora é agora, hoje é o dia, para começar a fazer o que for necessário para melhorar seu relacionamento espiritual com Deus.

Pense em que ponto você está na vida agora. Pense por um momento sobre o que você está buscando ou conservando — sejam sentimentos egoístas ou valores orientados por Deus. Isso pode envolver seu casamento, outro relacionamento familiar, seu trabalho ou o desemprego. Talvez haja uma situação que parece ser impossível de se resolver — uma barreira inexpugnável diante de você. O fato de você pensar que não consegue lidar com isso faz com que você deixe para agir depois.

Na Califórnia, onde moro, costumávamos usar rotineiramente a palavra castelhana mañana — amanhã. A palavra amanhã é uma das mais esperançosas do dicionário, mas também pode ser problemática. Há uma dupla vantagem nela. Às vezes, é melhor deixar para amanhã a solução de um problema ao ter novas perspectivas que possibilitem decisões sensatas, não baseadas na pressa, mas na paciência . Mas, às vezes, você vai dormir sem nenhuma perspectiva ou ideia para solucionar aquela dificuldade. Então, você nunca chega a uma decisão sobre como você vai glorificar nosso Pai celestial, viver como Jesus Cristo e ser uma bênção para outras pessoas.

O que você está postergando?

Observe o que diz Tiago 4:13-15 Tiago 4:13-15 13 Eia agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã iremos a tal cidade, lá passaremos um ano, negociaremos e ganharemos. 14 No entanto, não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois um vapor que aparece por um pouco, e logo se desvanece. 15 Em lugar disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, viveremos e faremos isto ou aquilo.
Almeida Atualizada×
: “Ouçam agora, vocês que dizem: ‘Hoje ou amanhã iremos para esta ou aquela cidade, passaremos um ano ali, faremos negócios e ganharemos dinheiro’. Vocês nem sabem o que lhes acontecerá amanhã! Que é a sua vida? Vocês são como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa. Ao invés disso, deveriam dizer: ‘Se o Senhor quiser, viveremos e faremos isto ou aquilo’” (NVI).

Tome as rédeas! Preste atenção no tempo — ele está voando. Como nos disse o apóstolo Paulo: “Aja como pessoas de bom senso e não como tolos. Estes são tempos maus, portanto faça valer cada minuto” (Efésios 5:15-16 Efésios 5:15-16 15 Portanto, vede diligentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, 16 usando bem cada oportunidade, porquanto os dias são maus.
Almeida Atualizada×
, CEV, Bíblia versão inglesa). Nenhum de nós pode parar o tempo, mas podemos aproveitá-lo melhor enquanto vivemos nossas vidas diante de Deus Pai e Jesus Cristo.

2. Pare de culpar os outros pelos seus problemas

Vejamos, em 1 Samuel 30, uma história sobre Davi, antes de tornar-se rei de Israel. Ali lemos o seguinte: “Sucedeu, pois, que, chegando Davi e os seus homens ao terceiro dia a Ziclague, já os amalequitas [inimigos de longa data] com ímpeto tinham dado sobre o Sul e sobre Ziclague” (versículo 1). O relato descreve como os amalequitas destruíram totalmente a cidade.

Aquele foi um golpe devastador para Davi e seus companheiros. Suas famílias foram levadas cativas. Também levaram até as esposas de Davi. A tragédia teve um efeito terrível sobre o povo: “Davi muito se angustiou, porque o povo falava de apedrejá-lo, porque o ânimo de todo o povo estava em amargura” (versículo 6). Este é um caso clássico de atribuição de culpa causado por dificuldades. Quando as coisas não andam bem, a atitude normal da natureza humana é atacar e culpar os outros. Sem dúvida, assumir a culpa é contra a nossa natureza.

Sejamos honestos: Em algum momento de nossas vidas, todos nós tivemos nossa “hora de apedrejamento”. Atirar pedras em outras pessoas, por assim dizer, às vezes é uma maneira de nos fazer sentir melhor e de não ter que nos sentir culpados. Basta perguntar ao primeiro homem, Adão, que, efetivamente, culpou a Deus por criar sua esposa Eva e, por sua vez, Eva culpou a serpente (Gênesis 3:9-13 Gênesis 3:9-13 9 Mas chamou o Senhor Deus ao homem, e perguntou-lhe: Onde estás? 10 Respondeu-lhe o homem: Ouvi a tua voz no jardim e tive medo, porque estava nu; e escondi-me. 11 Deus perguntou-lhe mais: Quem te mostrou que estavas nu? Comeste da árvore de que te ordenei que não comesses? 12 Ao que respondeu o homem: A mulher que me deste por companheira deu-me a árvore, e eu comi. 13 Perguntou o Senhor Deus � mulher: Que é isto que fizeste? Respondeu a mulher: A serpente enganou-me, e eu comi.
Almeida Atualizada×
). Quando iremos aprender que, como diz um velho ditado, ao apontarmos o dedo para os outros, há três dedos apontando para nós?

Claro, você pode culpar os outros o tempo todo, e assim fazem algumas pessoas. No entanto, embora não seja fácil, assumir os nossos erros e entregar o nosso fardo a Deus e deixar passar é a única solução real. Deus não vai simplesmente remover as frustrações, mágoas e problemas que nós mesmos criamos. Mas devemos entregar tudo nas mãos dEle! Com o intuito de tomar as rédeas de nossa vida espiritual, devemos seguir em frente e permitir que Deus governe nossos corações e nossas vidas.

3. Pare de culpar a Deus — assuma a responsabilidade por sua vida

A verdade é que Deus, às vezes, pode ser o alvo de nossos “apedrejamentos”. Afinal de contas, Ele está no comando, não é mesmo? Entretanto, quando culpamos a Deus, não estamos apenas atribuindo-Lhe culpa, mas também insinuando que Ele não se importa verdadeiramente conosco. Culpar a Deus é algo, espiritualmente, muito perigoso. Pois, isso significa ignorar o enorme cuidado de Deus por nós e eximir-se de qualquer responsabilidade pessoal. Para qualquer um, isso é muito conveniente!

Enquanto não olharmos para nós mesmos e reconheçamos nossa natureza corrupta e rebelde contra Deus, que está empenhada em culpá-Lo em vez de assumir a culpa e responsabilidade por nossas vidas, Deus não poderá trabalhar eficazmente conosco e muito menos nos ajudar como Ele deseja.

Vejamos algo interessante da história de Jó, para quem as coisas não estavam indo como planejado. A vida tornou-se insuportável quando uma calamidade após a outra o afligiu. “Então, sua mulher lhe disse: Ainda conservas a tua integridade? Amaldiçoa a Deus e morre” (2:9 2:9Então sua mulher lhe disse: Ainda reténs a tua integridade? Blasfema de Deus, e morre.
Almeida Atualizada×
, ARA). A situação era desesperadora, mas parece que a esposa de Jó colocou a culpa nele e em Deus.

Contudo, Jó era um homem que lutava para superar a natureza humana corrupta. Ele disse à esposa: “O que você está falando é loucura completa. Já recebemos tantas coisas boas de Deus, porque não receber também o sofrimento e a dor?” (versículo 10, Bíblia Viva).

Este é um poderoso exemplo para nós. Se vamos tomar as rédeas de nossa vida espiritual, devemos nos encarar e reconhecer que, antes de tudo, precisamos nos examinar primeiro. Não culpe os outros. Não culpe a Deus. O poeta inglês Robert Browning resumiu isso assim: “Quando a luta de um homem começa dentro de si, esse homem vale alguma coisa”.

4. Entregue seus anseios a Deus, pois Ele vai cuidar de você!

Às vezes, pode acontecer que você sinta que Deus não escuta mais as suas orações. Por isso é importante persistir em buscá-Lo em oração. Quando você começa a procurar por Deus e pede que Sua graça sustentadora envolva sua vida, certamente, Ele irá ouvi-lo.

Permita que Deus crie uma nova história — a história dEle personificada pelo Filho do Homem, Jesus Cristo — em você, humilhando-se “debaixo da potente mão de Deus, para que, a seu tempo, vos exalte, lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós” (1 Pedro 5:6-7 1 Pedro 5:6-7 6 Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte; 7 lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.
Almeida Atualizada×
).

Talvez você responda, dizendo: “Mas você não entende a confusão que arrumei para mim e para os outros!”.

Alto lá! Às vezes sentimos que precisamos ser perfeitos antes de nos aproximarmos de Deus. Basta perguntar a Sansão, que clamou a Deus em apuros, ou perguntar ao ladrão no Gólgota, que falou com Cristo e recebeu uma bênção. Reflita no arrependimento de Davi diante de Deus no Salmo 51, depois de ser confrontado por seus terríveis pecados. A perfeição não é um pré-requisito para pedir a Deus que lance uma corda para ajudá-lo. Deus estará sempre ali durante todas nossas provações e momentos da vida.

O Salmo 23, também escrito por Davi, aborda esses vários momentos da vida. E estas não são apenas palavras de consolo — mas a própria vida ! Observe a declaração base no versículo 1. Esse salmo começa com um Pastor magistral, o Qual nós “não permitimos” que demonstre Sua capacidade perfeita de ministrar pessoalmente as nossas necessidades.

Ele nos leva a verdes pastos — aos bons tempos. E também nos leva a águas tranquilas — a tempos de paz. Ademais, Ele nos guia pelo vale da sombra da morte — através de tempos sombrios e perturbadores. E o final ressoa o assunto que estamos tratando agora.

Davi escreveu: “Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida” (versículo 6). Ele manteve a firme confiança e “tomou as rédeas do conhecimento”, permanecendo alinhado com a vida eterna, até mesmo nos tempos mais difíceis.

Seu Criador sabe exatamente onde você está neste momento da vida e sabe do que você precisa. Em outro salmo, Davi escreveu: “O Deus que me revestiu de força e aperfeiçoou o meu caminho, Ele deu a meus pés a ligeireza das corças…” (Salmos 18:32-33 Salmos 18:32-33 32 Ele é o Deus que me cinge de força e torna perfeito o meu caminho; 33 faz os meus pés como os das corças, e me coloca em segurança nos meus lugares altos.
Almeida Atualizada×
). A palavra “corça” é uma tradução que não captura o verdadeiro sentido do entendimento de Davi. O relato descreve a pisada firme de um cabrito montês ou carneiro selvagem em um alto e íngreme paredão de rochas, de pé sobre uma borda estreita e precária, mas sem nunca cair.

O salmo continua: “E me firmou nas minhas alturas. Ele adestrou as minhas mãos para o combate” (versículos 33-34). Deus nos capacita a vencer por meio de Sua fé e obter sucesso nos tempos mais difíceis. O Seu amor e carinho nos permitem “tomar as rédeas de nossa vida espiritual” e fazer com que ela dê certo.

 “Também me deste o escudo da Tua salvação, a Tua direita me susteve, e a Tua clemência me engrandeceu” (versículo 35). Deus deseja sinceramente que você tenha uma existência abundante e orientada para um relacionamento perene com Ele. De forma franca, Ele estendeu a mão para você para ajudá-lo a entender que o que Ele está oferecendo está muito além de nossos momentos de frustração.

Hoje, neste momento, Deus não escolheu criar novas condições para nossa vida. Quando acordarmos amanhã de manhã, o mundo será o mesmo de hoje. Mas, hoje, Deus está criando novas pessoas através do Seu Espírito. E são homens e mulheres que, pela graça sustentadora de Deus, adotam a percepção do escritor Victor Frankl, sobrevivente do holocausto, de que “você pode não ter controle do que acontece na sua vida, mas você sempre pode controlar aquilo que você vai sentir e fazer a respeito do que te acontece” ( O Homem em Busca de Sentido , 1946). E, devo acrescentar que você não está sozinho ao enfrentar qualquer coisa ou situação!

O inestimável convite de seguir a Jesus Cristo persiste enquanto seguimos não apenas Seus passos, mas também a Sua “disposição de coração”, conforme declarado em pensamentos, palavras e ação: “Pai, nas Tuas mãos entrego o Meu espírito” (Lucas 23:46 Lucas 23:46Jesus, clamando com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. E, havendo dito isso, expirou.
Almeida Atualizada×
). E esse é um controle que vale a pena manter!